Carreiras

| Educação

[@#galeria#@]

A LACOM (Liga Acadêmica de Comunicação Social) é a primeira Liga Acadêmica do curso de Comunicação Social do Pará, organizada e movimentada por alunos dos cursos de Jornalismo e Publicidade da UNAMA – Universidade da Amazônia. Entre as principais propostas da Liga está a construção de ambientes de aprendizagem, troca de conhecimentos, debates e prática de aprendizado.

##RECOMENDA##

“O nosso maior intuito é promover dentro da liga uma reunião de alunos que queiram participar de projetos acadêmicos, de pesquisa, extensão e ensino”, informou Amanda Gabriela, diretora de Ensino da Liga.

De acordo com Lucas Moraes, vice-diretor da Liga, um evento marcará o lançamento do projeto. “No dia 25 será o dia de lançamento da liga, com o evento '1º Painel LACOM', onde teremos um bate-papo com a participação da jornalista Priscilla Castro e do publicitário André Filho, que vão falar um pouco sobre suas carreiras e trajetória enquanto profissionais da área de comunicação no Estado”, relatou Lucas.

O evento será no auditório David Muffarej, no campus Alcindo Cacela da UNAMA, das 14 às 18 horas, com entrada franca. Os estudantes interessados em participar da Liga Acadêmica podem se inscrever aqui.

 

 

Uma das principais características do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é a apresentação de questões com textos longos. Esse formato, para muitos estudantes, é sinônimo de cansaço, já que as densas leituras ao longo da prova podem tomar um percentual importante de tempo dos candidatos.

Durante a preparação para a prova, uma das estratégias que devem ser adotadas pelos concorrentes é justamente o desenvolvimento do gosto pela leitura, seja dos assuntos relacionados diretamente às questões do Exame ou fatos da atualidade. Em Linguagens, por exemplo, os estudantes podem se deparar com quesitos que abordem grandes obras literárias. Mas diante de tantos assuntos para estudar, envolvendo ainda as áreas de matemática e Natureza, é indispensável a leitura completa de livros literários ou é mais indicado direcionar a atenção apenas aos resumos das obras?

##RECOMENDA##

Para o professor de Linguagens e redação Diogo Xavier, como o Enem não define uma relação de livros indicados à leitura, os estudantes devem buscar obras em períodos literários mais recorrentes. O educador orienta, contudo, que os alunos escolham ao menos uma obra para ler por mês.

“Vale a pena eleger algumas obras para ler, se possível uma por mês. E que seja, antes de tudo, uma leitura de deleite. Mas é impossível ler completamente todas as obras relevantes da literatura brasileira. Nesse sentido, a leitura e os resumos se fazem importantes para guardar aspectos relevantes das obras analisadas”, ressalta Xavier. É importante ainda atentar para a produção de poesias. “Manoel Bandeira, por exemplo, é um dos mais importantes poetas brasileiros, e teve influências de diversos estilos literários ao longo de sua carreira. Vale a pena dedicar duas leituras ao seu livro de estreia, ‘A cinza das Horas’”, acrescenta o professor.

Segundo o professor de redação e Linguagens Felipe Rodrigues, é relevante que o candidato busque resumos, mas não deixe de ler por completo, ao menos, livros dos autores mais citados nas últimas cinco versões do Enem. “Como exemplo Clarice Lispector, inerente ao Modernismo: A Hora da Estrela e Perto do Coração Selvagem. Os demais, pegue grandes resumos e, principalmente, análises, como contam em alguns manuais literários. É válido lembrar que o fato da leitura e interpretação das obras, soma numa das provas contidas no Exame, a redação”, diz Rodrigues.

O professor de literatura Talles Ribeiro, em entrevista ao LeiaJá, também destacou dicas para os candidatos do Enem. Confira no vídeo a seguir:

Para ajudar os candidatos, os professores Diogo Xavier e Felipe Rodrigues prepararam resumos de obras que podem contribuir na preparação para o Enem. Confira:

Diogo Xavier

Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, é marco do Realismo no Brasil. Brás Cubas, um defunto-autor (não autor defunto, como o próprio personagem explica), narra, sem compromissos com nenhuma espécie de polidez, a trajetória de sua vida, revelando o caráter, as hipocrisias, as vaidades de todas as personagens.

Assim, Brás Cubas vai contando a sua vida, começando sobre sua morte, seu enterro e seus últimos momentos terrenos. A narração é mesclada com digressões, uma característica marcante de Machado de Assis, que consiste num desvio momentâneo do assunto sobre o qual se está falando para inserir comentários. Sem contar a ideia do narrador intruso, que por vezes dialoga com os leitores. Merece destaque, a passagem de Marcela, em sua adolescência, mulher mais velha e interessada em bem materiais (Marcela amou-me durante quinze meses e dez contos de réis); Quincas Borba, protagonista de outra obra machadiana, fundador da filosofia que chamou de humanitismo; e Virginia, sua ex futura esposa que acabou virando sua amante, mostrando mais uma visão frequente no autor, a do casamento como instituição falida.

A hora da Estrela, de Clarice Lispector, foi publicada em 1977. De um lado, retrata a história da ingênua Macabéa, migrante nordestina pobre em luta pela sobrevivência na cidade grande; de outro, o drama do escritor e seu processo de criação ao retratar uma pessoa distante de seu universo socioeconômico e ser capaz de se comunicar com ela: “Tentarei tirar ouro do carvão”, diz ele. A moça alagoana, sem recursos para lidar com os códigos urbanos numa cidade do porte do Rio de Janeiro, despreparada para enfrentar a competição

Felipe Rodrigues:

Macunaíma - Mário de Andrade: publicado em 1928, traz uma linguagens romântica e moderna. A relação que se nota no livro é dos elementos constitutivos do Brasil, suas riquezas, desde o descobrimento, com o foco nos detalhes indianistas. As relações e análises da tradição, costumes diversos e atualidade indígena são essenciais para a leitura da obra.

O Crime do Padre Amaro - Eça de Queirós: com publicação definitiva em 1880, os entraves com as vertentes do naturalismo e as barreiras das questões ideológicas, baseadas nos princípios religiosos, são os maiores choques na produção literária. O fato da quebra do celibato, quebra a concepção do idealismo romântico da época, trazendo críticas sociais como ênfase; a importância da difusão do realismo-naturalismo, sem dúvidas, deve ser observada.

Neste sábado (23), a UNINASSAU - Centro Universitário Mauricio de Nassau, no Recife, recebe o Account Manager do Facebook Brasil, Estevão Marco, para uma conversa sobre marketing e mídias sociais. O evento marcará o início das aulas da pós-graduação em Marketing Digital e Mídias Sociais e será realizado no Bloco C da Instituição, a partir das 9h.

O evento também será aberto ao público externo, sendo voltado para profissionais de diversas áreas, como comunicação, marketing, gestão, entre outros, que poderão aprender mais sobre as mídias digitais com o Manager do Facebook. Além disso, também será uma chance para conhecer o curso oferecido pela Instituição.

##RECOMENDA##

O coordenador da pós-graduação, Eduardo Cavalcanti, destaca que será “uma grande oportunidade para os participantes compartilharem experiências sobre o mundo digital.” “Além disso, também poderão conhecer um pouco mais sobre a metodologia da pós-graduação da UNINASSAU, que tem um foco na prática profissional, levando o trabalho para a sala de aula”, completa.

A pós-graduação

A especialização em Marketing Digital e Mídias Sociais tem como objetivo formar um conjunto de competências fundamentais para gestores ou analistas de mídias sociais, de forma que esse profissional tenha habilidades apuradas para operar ferramentas de relacionamento entre o consumidor e as marcas no ambiente digital.

O curso é voltado para profissionais que estão ligados a diversas áreas de atuação na comunicação e relacionamento digital, como publicitários, jornalistas, profissionais da moda, administradores de empresas, entre outros.

Os interessados em se inscrever na pós-graduação podem obter mais informações pelo  site da pós-graduação.

*Com informações da assessoria de comunicação da UNINASSAU

Entrar na universidade faz parte dos planos da maioria dos jovens que terminam o ensino médio. Hoje, além dos vestibulares das faculdades nacionais, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) serve de porta para o ingresso de alunos brasileiros em instituições do exterior. Foi isso que ocorreu com Fernanda Almeida, de 18 anos. Ela foi aprovada no curso de Comunicação Social, da Escola Superior de Educação de Viseu, em Portugal. Com aulas programadas para setembro deste ano, Fernanda agora busca arrecadar dinheiro para custear a viagem até o país europeu, além de um dinheiro para se manter fora de casa.

O caminho encontrado pela jovem moradora de Jardim São Paulo, Zona Oeste do Recife, foi aliar uma ideia da mãe com o clima da capital pernambucana. Todos os finais de semana as duas saem de casa com uma caixa de isopor cheia de sacolés e vão para as areias da Praia de Boa Viagem. Com sabores diferentes dos tradicionais, as duas oferecem aos banhistas sacolés de morango com leite, amendoim com leite, mousse de maracujá, entre outros. No primeiro dia de vendas, conseguiram terminar tudo em duas horas.

##RECOMENDA##

“Eu e os meus pais nos demos conta de que não tínhamos dinheiro suficiente para dar início a vida lá, com custos como passagens e afins. Fizemos os cálculos, e vendendo a R$ 4, pelos finais de semana que eu tenho, a gente pode arrecadar R$ 180\200 nos dois dias”, afirma Fernanda.

Além disso, a estudante criou na internet uma vakinha virtual, para complementar com os ganhos da venda dos sacolés. “Eu fiquei muito feliz, porque muita gente que eu nem sabia quem era estava doando. Eu ainda estou surpresa”, comenta Fernanda. O objetivo final do financiamento coletivo é R$ 12 mil e quem tiver interesse pode clicar aqui e doar qualquer valor.

Fernanda foi estudante da escola de referência de ensino médio do Porto Digital, e sempre teve como objetivo estudar comunicação fora do Brasil. “Pensar nisso me deixa numa euforia muito boa. Sempre sonhei em fazer algo que envolvesse comunicação. Eu gosto de lidar com pessoas e saber mais sobre elas, sem contar com a parte de rádio, tv e jornalismo. Eu espero que seja uma boa experiência e que eu consiga absorver tudo que a viagem me oferecer de bom ou ruim”, comenta a jovem.

Em Portugal, a estudante pretende morar inicialmente em um alojamento da Universidade. Ela espera embarcar em agosto, mas até lá vai continuar chegando cedinho à frente do Edifício Mohana, em Boa Viagem e seguir seu caminho até o Pina, vendendo seus picolés junto com a mãe.

“Acredito que apesar da pouca idade e da baixa estatura, o tamanho do meu sonho é mais alto do que a pessoa mais alta da terra. Acredito que para as pessoas buscarem o que querem, precisam confiar mais nelas e não esperar que as pessoas digam o que ela tem que fazer, no fim das contas todo mundo sabe o que é o melhor para si. Eu vou arriscar agora que eu posso, e ir em frente com toda essa oportunidade”, finaliza otimista.

Nesta sexta-feira (22) o professor Rafael Novais, de Direito Tributário, traz algumas dicas importantes para os alunos e bacharéis que se preparam para a prova do Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). 

Nesta aula, o professor aborda o conceito de tributo. Confira:

##RECOMENDA##

[@#video#@]

A coleta das informações do Censo Escolar 2019 começarão a ser feitas no dia 29 de maio, de acordo com o cronograma publicado nesta sexta-feira (22) no Diário Oficial da União, em portaria do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). A partir desse dia, os diretores e responsáveis pelas escolas de todo o país devem acessar o Educacenso, na internet, e preencher os dados referentes às matrículas feitas este ano. O prazo para entrega de informações vai até 31 de julho.

Após essa etapa, no dia 30 de agosto, o Ministério da Educação irá divulgar os relatórios preliminares, por escola, para a conferência pelos gestores municipais e estaduais. Eles terão 30 dias para a conferência e retificação de eventuais erros nas informações declaradas.

##RECOMENDA##

Os resultados finais e os microdados públicos serão divulgados pelo Inep no dia 31 de janeiro de 2020. Serão divulgadas também as sinopses estatísticas da educação básica, etapa que vai desde a educação infantil ao ensino médio. A sinopse traz detalhadas e acessíveis ao público os dados coletados junto às escolas.

O cronograma do Censo Escolar 2019 segue em 2020, quando ocorre a segunda etapa da coleta. As escolas devem, então, informar os dados do rendimento dos estudantes e as movimentações daqueles que foram matriculados em 2019, se foram aprovados, reprovados ou se deixaram a escola. Essa coleta será feita no período de 3 de fevereiro a 20 de março do ano que vem.

Os dados preliminares da segunda etapa serão publicados no dia 1º de abril de 2020 para a conferência e os resultados finais serão divulgados no dia 11 de maio no portal do Inep.

Censo Escolar

O Censo Escolar é o principal instrumento de coleta de informações da educação básica e o mais importante levantamento estatístico educacional brasileiro nessa área. As matrículas e dados escolares coletados servem de base para o repasse de recursos do governo federal e para o planejamento e divulgação de dados das avaliações realizadas pelo Inep.

O Censo abrange as diferentes etapas e modalidades da educação básica e profissional: o ensino regular - educação infantil, ensino fundamental e médio; a educação especial; a Educação de Jovens e Adultos (EJA); e a educação profissional, que abrange cursos técnicos e cursos de formação inicial continuada ou qualificação profissional.

Antes mesmo de ser nomeada oficialmente para o cargo de secretária executiva do ministério da Educação, a educadora evangélica Iolene Lima, que virou alvo de polêmica após divulgação de vídeos relacionando opiniões fundamentalistas com educação, foi demitida da função. O nome de Iolene tinha sido anunciado para a função de “número 2” da pasta no twitter do ministro.  

Segundo o jornal Estado de São Paulo, a educadora foi comunicada da demissão pelo ministro Ricardo Vélez Rodrigues. O periódico afirmou, ainda, que ela teria enviado uma mensagem aos amigos lembrando que deixou o emprego como diretora de uma escola que ajudou a fundar com finalidade de servir o país, mas recebeu a informação de que não faz mais parte do grupo do MEC após uma semana de espera.

##RECOMENDA##

A escolha pela educadora não teria agradado membros da pasta, que buscam um nome “forte” para o cargo tentando melhorar a imagem do ministro, abalada por disputas internas. O nome que vai tomar o lugar de Iolene ainda é uma incógnita.

Alunos do curso de Enfermagem, de oitavo e nono semestres, da UNAMA - Universidade da Amazônia, participaram na terça-feira (19) do segundo módulo da aula do Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes).

As aulas estão sendo organizadas pela professora Rita Oliveira. Os estudantes farão a prova em novembro. “Nós temos sete turmas Enade; duas turmas do oitavo semestre e cinco turmas do nono semestre. Cada professor abraçou uma turma como padrinho”, disse Rita.

##RECOMENDA##

“Já estamos no segundo módulo, matemática básica e cálculos de medicação. Fizemos o levantamento prévio do que mais cai na prova. O primeiro módulo é português e interpretação de texto, porque sabemos que o nosso aluno tem dificuldade na interpretação de texto”, explicou a professora.

O professor Fernando Colares ministrou a aula de matemática básica. “A percepção que eu tenho dos alunos é que eles estão gostando do curso. Estou aprendendo bastante com o que eles têm me mostrado sobre a Enfermagem”, contou.

As alunas Keila Ozório, do oitavo semestre, e Thayná Oliveira, do nono, falaram da importância das aulas ministradas. “O professor Fernando trouxe uma matemática muito boa pra gente, porque também não tínhamos umas noções e com isso a gente leva conhecimento para a prova Enade”, disse a aluna Keila.

“Esse aulão Enade está favorecendo a melhora do nosso pensamento critico e reflexivo acerca da assistência, porque assim, para que você realize a sua assistência, você precisa ter uma base teórica. Com o passar dos semestres, a gente acaba esquecendo uma coisa ou outra e a aula Enade está favorecendo a melhora do que já foi aprendido”, explicou Thayná, aluna do nono semestre de enfermagem.

 

Em alusão ao Dia Internacional da Síndrome de Down, comemorado dia 21 de março, o curso de Gastronomia da Universidade UNIVERITAS/UNG realizará uma oficina de massas para Jovens com Síndrome de Down. A atividade acontece no laboratório de aulas práticas da unidade Centro, no dia 25 de março, às 13h.

A ação será coordenada pelas professoras Deborah Aparecida Dugaich Sisti e Solange Aparecida Barbosa Botura, com a participação dos alunos do 3º semestre, que ensinarão os jovens a produzir massas com farinha branca.

##RECOMENDA##

De acordo com a coordenadora do curso de Gastronomia da Universidade UNIVERITAS/UNG, Deborah Sisti, o estudante, que além de participar de uma atividade com responsabilidade social, desenvolve as habilidades adquiridas nas aulas. “Após a oficina, todos se deliciarão com as comidas e poderão levar para seus familiares”, explica.

A Síndrome de Down é causada pela presença de três cromossomos 21 em todas ou na maior parte das células de um indivíduo. As pessoas com Síndrome de Down apresentam características como olhos oblíquos, rosto arredondado, mãos menores e comprometimento intelectual.

*Da assessoria de imprensa

 

Temida por muitos estudantes, matemática é uma das disciplinas mais importantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para ajudar os candidatos, o programa Vai Cair No Enem, produzido pelo LeiaJá, traz nesta semana o professor Sandro Curió.

O educador aborda o tema cilindro. Lembrando que os candidatos também podem nos seguir no Instagram @vaicairnoenem, onde há dicas, desafios, questões, notícias e muitos outros conteúdos sobre a prova. Confira, a seguir, o programa desta semana:

##RECOMENDA##

 

O Ministério Público Federal (MPF/AM) ingressou com ação civil pública na Justiça para obrigar o Colégio Militar de Manaus (CMM) a receber matrículas de estudantes com qualquer tipo de deficiência e adotar as medidas para adequação física e pedagógica da instituição de ensino necessárias ao atendimento adequado a esses estudantes.

Apuração do órgão mostrou que o CMM se recusa a matricular alunos com deficiência, alegando não possuir instalações físicas nem pessoal adequados para atender as necessidades educacionais de pessoas com deficiência. O MPF chegou a recomendar, em julho de 2018, que o colégio deixasse de negar o ingresso de alunos em razão de deficiências neste ano letivo de 2019. Em resposta, o colégio informou que o projeto de adequação estaria pronto para receber alunos com deficiência apenas no ano de 2023.

##RECOMENDA##

Como pedidos urgentes, o MPF requer que a direção do colégio seja obrigada imediatamente de negar matrícula a esses estudantes e apresente projeto básico e de execução para adequação de seu projeto pedagógico e formação de professores para a educação inclusiva, contemplando a implantação de salas de recursos multifuncionais e acessibilidade na arquitetura de seus prédios.

De acordo com a procuradora regional dos Direitos do Cidadão, Bruna Menezes, a legislação em vigor já obriga a instituição a oferecer acessibilidade em suas instalações, o que não vem sendo cumprido. Ela ressalta ainda que a suspensão urgente da negativa de matrícula a estudantes deficientes é importante para resguardar o respeito ao direito fundamental à educação e impedir que outras pessoas sofram com o tratamento discriminatório que tem sido dado aos deficientes pela escola.

Na ação, o MPF destaca ainda que a conduta descumpre frontalmente a Lei de Pessoas com Deficiência (Lei 7.853/89), alterada pelo Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei 13.146, de 6 de julho de 2015), segundo as quais recusar inscrição de aluno em estabelecimento de ensino de qualquer curso ou grau, público ou privado, em razão de sua deficiência é crime punível com reclusão de 2 a 5 anos e multa.

A ação tramita na 3ª Vara Federal do Amazonas, sob o número 1001561-16.2019.4.01.3200, e aguarda decisão da Justiça em relação aos pedidos de decisão urgente (liminar).

Leis e tratados descumpridos – O documento apresentado à Justiça pelo MPF para embasar os pedidos sustenta que a discriminação de estudantes com deficiência no ato da matrícula viola os princípios da igualdade e da dignidade da pessoa e descumpre diversos dispositivos da legislação brasileira, como o Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/90) e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBN).

A recusa de matrícula praticada pelo CMM também representa descumprimento de compromissos internacionais assumidos pelo Brasil, que resguardam o acesso à educação a qualquer pessoa e estabelecem a igualdade de direitos de pessoas com deficiência em relação a pessoas sem deficiência, com destaque para a Convenção de Nova Iorque, que ganhou status de emenda constitucional no Brasil ao ser incorporada por meio de decreto legislativo, em 2008.

Histórico do caso – O caso que motivou a ação chegou ao conhecimento do MPF por meio de ofício encaminhado pelo Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), no qual consta denúncia de que o aluno teve a matrícula negada pela instituição de ensino, mantida pelo Exército Brasileiro, em razão de sua deficiência.

Ao ser questionada sobre o caso pelo MPF, a direção da escola alegou ausência de estrutura física e de pessoal para matrícula de pessoas com deficiência. Em uma carta circular da Diretoria de Educação Preparatória e Assistencial do Exército Brasileiro datada de 2016, a que o MPF teve acesso durante a investigação, há informação de que o planejamento para a inclusão de alunos com deficiência somente será finalizado em 2023, nas unidades de Manaus e de Belém.

Quase 9 meses após a expedição da recomendação e tendo em vista o não cumprimento das medidas recomendadas, o MPF entrou com a ação para que a Justiça proíba, definitivamente, a violação do direito fundamental à educação cometida pela escola.

*Da Assessoria de Comunicação

Procuradoria da República no Amazonas

Cerca de 20 meninas do Projeto Pontinha de Futuro, do Alto Santa Isabel, Zona Norte do Recife, participaram de uma ação para confeccionar cartas para serem enviadas a Malala Yousafzai. As mensagens foram entregues esta semana por Sylvia Siqueira Campos, presidente da Ong Mirim Brasil, que está em Dubai, nos Emirados Árabes, participando do encontro anual da Rede Gulmakai, iniciativa do Fundo Malala em defesa e fortalecimento da educação de meninas em todo mundo. Na ocasião, Sylvia teve a oportunidade de encontrar com a Nobel da Paz.

No Pontinha do Futuro, as integrantes têm de 3 a 16 anos, e recebem aulas de balé gratuitamente. Além disso, são apadrinhadas por pessoas que ficam responsáveis por arcar com os custos do projeto, como roupa e sapatilhas de dança. O requisito para fazer parte do grupo é estar estudando e ter bom desempenho.

##RECOMENDA##

"Te admiro por ser uma mulher muito guerreira e por lutar pelos direitos das mulheres e pela igualdade entre todos nós", diz um trecho de uma cartinha que Franciely Taynanda, de 15 anos, escreveu para Malala. Antes de chegar até este momento, Franciely e as outras crianças puderam conhecer a história da ativista e sua luta pela educação.

"Encontrei com Malala e entreguei as cartas. Ela fez questão de ler uma a uma. Malala sabe o quão difícil que é a vida das meninas no Brasil. Após a leitura, comentou o que mais achou interessante: ainda que essas meninas estejam em uma periferia bastante massacrada pela falta de acesso a políticas sociais ou por um acesso a políticas sociais de baixa qualidade, elas não perderam a capacidade de sonhar. As meninas têm outras pessoas que as inspiram e Malala é uma delas", afirma Sylvia.

No próximo fim de semana, a presidente do Mirim Brasil participa também do Fórum Global sobre educação, que reúne líderes mundiais dos setores público, privado e social em busca de soluções para alcançar educação, equidade e emprego para todos.

Além de apontar crescimento na concorrência de vestibulares de medicina, pesquisa realizada pelo Curso Poliedro identificou as disciplinas com maiores pesos em grandes processos seletivos para ingresso na graduação. Entre os certames analisados estão as seleções da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

De acordo com a pesquisa, português e redação são as matérias que mais pesam “na maioria dos grandes vestibulares do país”, correspondendo mais de 30% nas notas finais. Na prova que seleciona estudantes para a faculdade de medicina da USP, por exemplo, redação representa 23% e língua portuguesa compõe 17 da nota final.

##RECOMENDA##

Para o coordenador do Curso Poliedro, Vinicius de Carvalho Haidar, é importante reforçar a necessidade de os estudantes obterem um bom resultado em Linguagens. “Um bom desempenho nas questões de Literatura, Gramática, Interpretação de Texto e na prova de Redação é essencial para a aprovação em uma carreira tão concorrida e decidida nos mínimos detalhes como a Medicina. Os estudantes devem ir muito bem em Humanas, mas é importante que saibam equilibrar os estudos para ter bom desempenho em todas as matérias”, comenta o coordenador, conforme informações da assessoria de comunicação. Veja os pesos das disciplinas por vestibular:

A professora e coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Odontologia da Universidade de Guarulhos (UnG), do Grupo Ser Educacional, Magda Feres, ganhou um prêmio internacional pela sua atuação na área. A premiação foi concedida pela Associação Internacional de  Pesquisa Odontológica, com sede na Virgínia, Estados Unidos.

O "IADR Women in Science Network" reconhece todos os anos uma pesquisadora-mentora, que causou impacto nas carreiras de outras mulheres na área de Pesquisa Dental / Oral / Craniofacial. Magda foi a primeira Brasileira a receber esse prêmio, em Londres no ano de 2018.

##RECOMENDA##

"O mundo da pesquisa em odontologia ainda é essencialmente masculino, por isso esse prêmio significou muito pra mim, pois ele reconhece a minha contribuição para a formação de outras mulheres na área. No processo de elaboração do meu currículo para o dia da premiação, descobri que 80% dos meus orientados no mestrado e doutorado foram mulheres, o que sugere que muitas vezes elas me identificam como um modelo a ser seguido na pesquisa. Isso me dá enorme satisfação, porque no fundo eu sou uma feminista", comemora a docente.

A professora realiza diversos eventos na UnG, sendo um deles realizado na Alemanha, que reuniu profissionais de periodontia e convidados que atuam em diferentes especialidades da odontologia. Os participantes apresentaram seus projetos, que posteriormente foram publicados em uma revista especializada.

*Foto: Reprodução UnG

Após a nomeação da equipe que vai analisar o banco de questões do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, o Ministério Público Federal pediu esclarecimentos do Inep.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, o instituto tem cinco dias para responder ao pedido feito pela Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, que considerou o termo de "leitura transversal" como extremamente vago. O ofício foi assinado pela procuradora Deborah Duprat, que citou jurisprudência do STF sobre "abuso de poder" normativo.

##RECOMENDA##

A escolha da comissão foi publicada no Diário Oficial da União nesta quinta-feira (20). Os três membros responsáveis pela análise serão Marco Antônio Barroso Faria, secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior, que vai representar o ministério da Educação; Antônio Maurício Castanheira das Neves, diretor de Estudos Educacionais que vai representar o Inep; e Gilberto Callado de Oliveira, procurador de Justiça do Ministério Público de Santa Catarina, que vai representar a sociedade civil.

A resposta de uma escola infantil para uma pessoa que questionou o fato de um professor trans lecionar na instituição viralizou nas redes sociais nesta quarta-feira (20). "Não que eu concorde, mas você não acha que isso pode ter diminuído o número de matrículas de vocês?", perguntou um indivíduo, que não teve identidade revelada, no WhatsApp.

A conversa, assim como a resposta, foi printada por um funcionário da escola localizada em Salvador e divulgada no Instagram. "Nosso interesse é lutar e construir pela via da educação o mundo que acreditamos. Não negociamos nossos sonhos!", afirmou a escolinha Maria Felipa.

##RECOMENDA##

A publicação, que registrou mais de 14 mil curtidas em poucas horas, logo acumulou uma série de comentários positivos e negativos do público. “Obrigada por fazerem da Educação a força para mover o mundo rumo a uma sociedade sem preconceitos”, afirmou uma das internautas.

A UNINASSAU João Pessoa participa neste sábado (23) de mais uma edição do projeto “Se Liga no Enem 2019”. O evento é voltado para os alunos do ensino médio das escolas públicas e terá oficinas em diversas áreas. São 14 gerências regionais do Estado que participam, todas da Região Metropolitana de João Pessoa.

Serão instaladas tendas com toda a estrutura de cada curso com orientações aos estudantes que têm dúvidas sobre qual graduação escolher, como explicou o coordenador do curso de psicologia, Sócrates Pereira. “As especificidades dos cursos ajudam os alunos a escolher e conhecer os cursos de graduação’’, afirmou.

##RECOMENDA##

A função das tendas é justamente levar aos estudantes a uma maior aproximação ao mundo acadêmico, com práticas laboratoriais, troca de experiências e oficinas.

Alunos dos últimos períodos da própria Instituição participam do evento, juntamente com coordenadores. Quem concluiu o ensino médio e pretende prestar Enem novamente pode participar.

Serviço

UNINASSAU

Endereço: Avenida Presidente Epitácio Pessoa, 1201- Estados, João Pessoa PB

Telefone: (83) 2107-5959

Horário: 7h30 às 19h

Local: 14 regionais do Estado

*Da assessoria de imprensa

Física é uma importante disciplina na prova de ciências da natureza do Exame Nacional do Ensino Médio. Saber os assuntos mais cobrados na matéria nos últimos anos de aplicação pode ajudar na hora de priorizar os tópicos de estudo. O professor Carlos Júnior elencou os cinco assuntos que mais caíram no Enem nos últimos anos. Confira:

Circuitos elétricos

##RECOMENDA##

A análise de circuitos com as propriedades dos principais do Resistor, Gerador e Receptor são o quinto assunto mais cobrado da prova. Confira uma questão sobre o assunto cobrada no Enem 2014.

Acústica

Segundo o professor, as características e comportamento do som elencam o quarto lugar entre os assuntos mais cobrados na prova. Confira exemplo do Enem 2018.

Fenômenos Ondulatórios

Os fenômenos ondulatórios e as suas aplicações no cotidiano também são cobrados no Enem. Em 2016, a prova pediu que o aluno fizesse uma análise baseada em uma ambulância. Veja questão:

Energia e Potência

A relação do consumo nas energias mecânica, térmica e elétrica fica em segundo lugar nas mais cobradas do Enem em física. Confira exemplo de questão de 2012:

Cinemática básica

A análise de movimentos é apontada pelo professor como o assunto mais cobrado no exame. Confira uma questão do Enem 2011 sobre o assunto.

O Instituto MRV, em parceria com a Fundação Pitágoras, está com inscrições abertas para a sexta chamada pública do projeto Educar para Transformar, que nesta edição pretende focar nas escolas públicas municipais e estaduais, que atendem aos níveis fundamental e médio. As inscrições devem ser feitas pelo site do Instituto até o dia 5 de abril.

As instituições de ensino que queiram participar do programa precisam propor ações que visam atrair e reter alunos, incentivando-os a entender os benefícios da educação em suas vidas. As escolas precisam estar localizadas em cidades dos Estados onde o instituto tem atuação, como Pernambuco, Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. A lista com os municípios pode ser encontrada do site do projeto.

##RECOMENDA##

O tema deste ano é ‘Uma escola aberta para novas ideias é uma escola aberta para o futuro’ e de acordo com Raphael Lafetá, diretor do Instituto MRV, a novidade agora é que eles não vão acompanhar projetos de ONGs, mas de escolas públicas. “Diferente das outras edições em que acompanhamos projetos voltados para a educação de jovens e crianças desenvolvidos por organizações não governamentais e pessoas físicas, na sexta edição pretendemos apoiar 10 projetos de escolas municipais e estaduais. Nossa parceria inédita com a Fundação Pitágoras busca por soluções criativas e inovadoras em educação favorecendo o empoderamento das relações humanas, contribuindo para o convívio social e o desenvolvimento do senso de comunidade, para a formação de uma sociedade igualitária e comprometida”, explica.

De 8 de abril a 6 de maio, uma comissão ficará responsável por fazer a avaliação dos projetos, que levará em conta critérios como adequação ao programa, engajamento, motivação do corpo escolar e potencial de redução da evasão escolar. Depois disso, os projetos das escolas passam por votação popular a partir do dia 13 de maio. Os dez mais votados vão ser apresentados ao público em 28 de maio e recebem uma premiação de R$ 30 mil para ser revertido em materiais ou serviços. A partir de junho, os vencedores começarão a receber apoio e acompanhamento do Instituto e da Fundação Pitágoras.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou no Diário Oficial da União desta quarta-feira (20) os nomes escolhidos para a comissão de análise dos itens da prova em 2019. De acordo com o instituto, a comissão vai olhar as questões “para verificar sua pertinência com a realidade social, de modo a assegurar um perfil consensual do exame”.

Três membros serão responsáveis pela análise: Marco Antônio Barroso Faria, secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior, que vai representar o ministério da Educação; Antônio Maurício Castanheira das Neves, diretor de Estudos Educacionais que vai representar o Inep; e Gilberto Callado de Oliveira, procurador de Justiça do Ministério Público de Santa Catarina, que vai representar a sociedade civil.

##RECOMENDA##

De acordo com o ministro da Educação, Ricardo Vélez, os nomes escolhidos “podem contribuir para a elaboração de uma prova com itens que contemplem, não apenas todos os aspectos técnicos formais, mas também ecoem as expectativas da sociedade em torno de uma educação para o desenvolvimento de um novo projeto de País”.

O instituto declarou também que toda a análise transversal das questões será feita no banco de dados do Inep antes da montagem da prova, evitando mudar o desenho psicométrico e os parâmetros que garantem o cálculo das proficiências do exame. Ou seja: os três membros da comissão analisarão questões que poderão ou não entrar no exame.

Páginas

Leia Concursos

Procure os
Concursos

Inscrições  Inscrições: Até 31/03/2019
Provas  Provas: 28/04/2019
Salário  Salário: Salário inicial é de R$ $ 2.881,27
Inscrições  Inscrições: Até 15/04/2019
Salário  Salário: Remunerações salariais variam de R$ 954,00 até R$ 4.669,47
Inscrições  Inscrições: 10/03/2019
Salário  Salário: até R$ 9.459 mil

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando