Carreiras

| Empregos

A Lojas Americanas está com inscrições abertas para a nova edição do programa de trainee, que busca profissionais recém-formados de alta performance para atuar em áreas estratégias. Podem se inscrever candidatos de todo o Brasil e de qualquer curso, com graduação completa entre julho de 2017 e julho deste ano e que tenham disponibilidade para atuar no Rio de Janeiro.

As inscrições devem ser feitas pelo site da companhia até o dia 30 de junho.  Os candidatos passarão por etapas online, como provas de raciocínio lógico, teste de perfil, vídeo entrevista e painel com gestores e executivos da empresa. No decorrer do processo seletivo, a empresas irá identificar, dentre outros atributos, profissionais que tenham afinidade com a cultura organizacional e capazes de lidar com questões inesperadas.

##RECOMENDA##

Os aprovados serão admitidos ainda em 2019, para atuar na sede da rede durante 12 meses. Nos seis primeiros meses, os selecionados vão passar por diversas áreas da companhia e nos outros seis, serão alocados em uma unidade de negócio, onde passarão por treinamentos, incluindo a formação Green Belt, que visa a capacitação para o desenvolvimento de um projeto de relevância para a empresa.

Os profissionais terão benefícios como assistência médica e odontológica, seguro de vida, descontos em academias, cursos, universidades e em compras nas mais de 1.500 unidades da Lojas Americanas em todo o território nacional.

“Não relaxo mais no atual trabalho e qualquer crítica me coloca para baixo. Quanto mais me cobram, menos consigo produzir. Minha auto estima foi para o chão, eu ia para o antigo trabalho realmente infeliz”. As palavras de uma jovem profissional retomam a uma fase angustiante. Vítima de assédio moral no ambiente de trabalho, hoje, mesmo em outra empresa, ela arrasta efeitos da sua antiga função, em que recebia, constantemente, reclamações da chefia.

Em tom alto e diante de outros funcionários, a chefe insistia em reclamar da jovem durante o experiente. Por mais que a profissional se esforçasse para desempenhar as atividades, a gestora reprovava o trabalho, expondo as incorreções para os demais colaboradores. “Ela realmente reclamava sempre alto, e dizia coisas como ‘eu já falei isso muitas vezes’, por que você não aprende’? Eu me sentia humilhada”, relata a profissional, que preferiu preserva sua identidade em entrevista ao LeiaJá.

##RECOMENDA##

De acordo com a trabalhadora, mesmo deixando o antigo trabalho e automaticamente cortando contato com a derradeira chefia, há traumas que, até hoje, persistem em sua rotina profissional. “Não fiquei mais de boa quando saí de lá. Meu chefe seguinte disse que eu parecia alerta sempre, como se ele fosse gritar comigo ou reclamar a qualquer instante”, revela.

Pesquisa realizada pelo site 'Vagas.com' apontou que 52% dos profissionais brasileiros já foram vítimas de assédio moral no ambiente de trabalho. Segundo o levantamento, e mesmo entre as pessoas que não sofreram esse tipo de opressão, 34% delas já presenciaram um companheiro de equipe ser assediado moralmente.

Documento publicado pelo Senado Federal, no âmbito do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça, descreve em detalhes de que forma se configura o assédio moral no ambiente de trabalho: “O assédio moral consiste na repetição deliberada de gestos, palavras (orais ou escritas) e/ou comportamentos de natureza psicológica, os quais expõem o(a) servidor(a), o(a) empregado(a) ou o(a) estagiário(a) (ou grupo de servidores(as) e empregados(as) a situações humilhantes e constrangedoras, capazes de lhes causar ofensa à personalidade, à dignidade ou à integridade psíquica ou física, com o objetivo de excluí-los(as) das suas funções ou de deteriorar o ambiente de trabalho. A habitualidade da conduta e a intencionalidade (o fim discriminatório) são indispensáveis para a caracterização do assédio moral. Ainda que frequentemente a prática do assédio moral ocorra no local de trabalho, é possível que se verifique em outros ambientes, desde que o seu exercício esteja relacionado às relações de poder desenvolvidas na seara profissional”.

Saiba identificar e combater o assédio moral

A procuradora do Ministério Público do Trabalho (MPT) em Pernambuco, Melícia Carvalho, condena o assédio moral no ambiente corporativo, ao mesmo tempo em que alerta para as trágicas consequências dessa postura. “É uma conduta praticada de forma repetida e sistemática com a vontade de prejudicar o outro. Conduta abusiva; é uma perversão”, crava a procuradora.

De acordo com Melícia, o assédio causa consequências que maltratam as vítimas ao ponto de elas sentirem vontade de largar o emprego, bem como se tornam propícias a sofrer problemas psicológicos e até físicos. “O objetivo é tão danoso que, às vezes, no mundo trabalho, se deseja mesmo que aquela vítima saia daquele mundo, que ela peça demissão ou transferência, para você ver como é uma direção maléfica. São gestos, palavras, atitudes, são omissões quando você ignora uma pessoa. A vítima tem consequência de toda ordem. O assédio moral contamina a organização como um todo. As vítimas sofrem consequências físicas, elas acabam desenvolvendo crises de choro, depressão, se isolam dos grupos”, alerta.

[@#video#@]

Um trabalhador, ao ser ver constrangido pelo assediador, precisa de imposição apesar das dificuldades. “No ambiente de trabalho, a gente diz que muitas das ações do assédio moral poderiam ser paradas por uma atitude da própria vítima. Se verificou que, nas situações em que a vítima se colocou frente ao agressor, 30% dos casos de assédio moral pararam ali. A vítima tem um papel fundamental na continuação ou não desse assédio, e o grupo também”, diz a procuradora.

Nos episódios em que as vítimas conseguiram conter a violência sistemática, elas expressaram para os opressores que as atitudes se tratavam de assédio moral, reiterando que não aceitavam tais ações. No entanto, também é fundamental que as pessoas ao redor das vítimas se posicionem conta o assédio, para não configurar o que a procuradora chama de “pacto nefasto da solidariedade e do silêncio”. “Você está sendo solidário ao agressor quando você faz silêncio”, alerta Melícia.

Segundo a procuradora, o grupo precisa intervir em prol das vítimas, pois, do contrário, o assédio moral espalhará consequências opressoras por outros profissionais. “O assédio é ruim para a corporação como um todo, porque se o grupo vê que uma pessoa está sendo vítima de assédio moral, ele entra em um sentimento de temor, de revolta, de indignação. A corporação adoece junto. Você não pode falar de assédio moral como se não fosse um problema seu”, orienta a representante do MPT.

Alarmante, um estudo da Organização das Nações Unidas (ONU), mencionado pela procuradora Melícia Carvalho, revela dados assustadores sobre assédio moral. De acordo com o estudo, os casos de assédio levarão, até 2020, 40% dos trabalhadores à aposentadoria precoce, porque as vítimas querem se ver livres da violência corriqueira. Ainda conforme a pesquisa, 20% dessas pessoas poderão tentar suicídio.

Caminhos da denúncia e as consequências jurídicas

A procuradora do MPT em Pernambuco enfatiza que existem diversos meios para denúncias. Nos episódios em que há um problema coletivo, por exemplo, o site do Ministério Público do Trabalho pode receber as reclamações. Ouças as orientações no áudio a seguir:

[@#podcast#@]

Segundo Melícia, hoje, o grupo LGBT, negros, mulheres, pessoas com deficiência ou diagnosticadas com algum problema de saúde são as que mais sofrem assédio moral no ambiente corporativo. Por meio da Justiça, as vítimas podem receber indenizações por danos morais, quando comprovado impacto psicológico em decorrência dos atos violentos, bem como há a possibilidade de danos materiais, uma vez que as vítimas também podem receber indenizações para suprir furos financeiros ocasionados pela violação.

Proposta - A Câmara dos Deputados aprovou, em março deste ano, projeto de lei que criminaliza o assédio moral no ambiente de trabalho. De autoria do deputado federal Marcos de Jesus (PL-PE), a proposta seguirá para o Senado.

"A pena estipulada será de detenção de um a dois anos e multa, aumentada de um terço se a vítima for menor de 18 anos. Isso sem prejuízo da pena correspondente à violência, se houver. A causa somente terá início se a vítima representar contra o ofensor. Essa representação é irretratável, ou seja, a pessoa não pode desistir dela posteriormente. O texto ressalta que, na ocorrência de transação penal, esta deve ter caráter educativo e moralizador. A transação penal é um mecanismo pelo qual, em crimes e contravenções de menor potencial ofensivo (pena máxima não superior a dois anos), o acusado aceita uma forma de acordo em que ele opta por não enfrentar um processo criminal para não correr o risco de sair condenado ao final, se considerado culpado", explica a Câmara dos Deputados, por meio da Agência Câmara de Notícias. Veja a proposta na íntegra.

Situações em que não há assédio

É importante lembramos que nem todos os embates no âmbito profissional são considerados assédio moral. Divergência de opiniões em uma reunião ou discussões, desde que respeitosas, fazem parte do universo corporativo.

“Nem tudo a gente pode colocar no caldeirão do assédio moral. A relação humana é uma relação de pessoas que pensam de forma diferente, então é natural que existam conflitos individuais. Não é assédio moral quando a gente não consegue identificar uma situação sistematizada”, finaliza a procuradora do Ministério Público do Trabalho.

A unidade Fortaleza da UNINASSAU - Centro Universitário Maurício de Nassau está com oportunidades abertas para professores de diversas áreas. Serão selecionados docentes para lecionar nas áreas de nutrição, medicina veterinária, odontologia, pedagogia, direito, engenharia civil, publicidade e propaganda e gastronomia. 

O contrato será válido para o segundo semestre de 2019 e os selecionados poderão atuar nas sedes Doroteias e Parangaba da unidade, de acordo com o edital escolhido. Os interessados podem realizar as inscrições até o final de junho, conforme informado no edital. 

##RECOMENDA##

Para particiar do processo seletivo é preciso ter título de doutor, mestre ou especialista, disponibilidade para lecionar aulas no período diurno e/ou noturno, além de Currículo Lattes atualizado e pós-graduação específica na área da disciplina. Os selecionados serão avaliados, primeiramente, por meio de avaliação curricular.

Em seguida, os candidatos serão submetidos a avaliação escrita, elaborada sobre tema relevante ao assunto da disciplina e avaliação didático-pedagógica, com aula expositiva com duração de 20 minutos. Os docentes irão ministrar disciplinas com carga horária que variam entre 40 e 80 horas/aula.

Entre as disciplinas ministradas, estão Filosofia do Direito, Libras, Produção Publicitária, Cozinha Asiática, Nutrição Funcional, Patologia da Nutrição, Nutrição e Dietética, Instalações Elétricas e Anestesiologia são algumas das disciplinas a serem ministradas. Confira os editais dos cargos para área de Exatas, Humanas e Saúde. Também está disponível um edital espécífico para quem vai se candidatar às vagas de docência em direito.

Profissionais brasileiros estão no ranking mundial dos menos confiantes no mercado de trabaho. É o que aponta a pesquisa de Índice de Confiança Profissional, realizada pela Michael Page.

O levantamento avaliou a confiança do profissional frente às oportunidades de emprego, em 37 países. Para compor o estudo, foram recrutadas 18.131 pessoas que responderam ao questionário da empresa. Entre os pontos analisados, estão questões relacionadas ao mercado de trabalho, como novo emprego, promoção na carreira, competências, aumento salarial e o desenvolvimento do candidato. 

##RECOMENDA##

Segundo a pesquisa, o brasileiro aparece na 29º posição, sendo um dos países mais pessimistas quando o assunto é a procura por um novo emprego. De acordo com o estudo, as respostas positivas dos brasileiros sobre conseguir um trabalho em menos de 90 dias, totalizaram 60%, percentual que está no nível da média global (60%). Entre os mais confiantes estão os Estados Unidos (78%), Índia (77%), Indonésia (79%) e Canadá (79%)

No segundo semestre de 2018, esse número era um pouco menor, porém ainda expressivo: 58% dos brasileiros acreditavam na posibilidade de conseguir um emprego em um período de três meses. A média global era de 63%.

“A alta na taxa de desemprego e a economia em desaceleração estão deixando os executivos brasileiros mais receosos com o atual cenário. Essa queda no otimismo só será revertida com mudanças efetivas e reais que proporcionem emprego e renda para um enorme contingente de desempregados no País. Por outro lado, os empresários aguardam ansiosamente por reformas e planos que impulsionem a economia, produzindo mais postos de trabalho para o Brasil”, explica Renato Trindade, gerente executivo da Michael Page e Page Personnel.

Por outro lado, o profissional brasileiro é um dos que mais se sentem otimistas em conquistar uma promoção de cargo: 73% dos profissionais acreditam que podem ser promovidos, ocupando assim, a sexta posição do ranking. O otimismo é maior do que a média global, que é de 62%.

Pessimismo pode estar relacionado ao desemprego crescente no Brasil

Até fevereiro de 2019, a taxa de desemprego subiu para 12,4%, maior índice desde 2012, segundo Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse percentual representa 13,1 milhões de cidadãos brasileiros com 14 anos ou mais que estão desempregados.

Ainda neste mês de junho, os servidores da Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes receberão a antecipação de 50% do 13º salário. De acordo com o órgão, o dinheiro estará disponível na conta dos servidores no dia 21 de junho.

Já o salário do mês será pago no dia 28 aos inativos e no dia 29 aos ativos. A prefeitura espera injetar R$ 70 milhões na economia do município.

##RECOMENDA##

“Essa é uma medida importante e que ajuda a fomentar o comércio do município, principalmente diante de um feriado tão importante para o setor como o São João. Dessa forma, nossos servidores poderão se planejar melhor e aproveitar as festas com mais tranquilidade”, afirmou o prefeito Anderson Ferreira.

A pesquisa feita anualmente pela consultoria de São Francisco "Great Place to Work" revelou as melhores empresas para se trabalhar no mundo em 2019.

Para realizar a classificação, milhares de funcionários respondem a questionários e avaliações. Os principais pontos analisados são: relações interpessoais com a equipe, tranquilidade no local de trabalho, assistência e benefício que a empresa proporciona ao empregado e reconhecimento.

##RECOMENDA##

Na Europa, a empresa norte-americana de computação Salesforce, que opera em outros 36 países do mundo, foi escolhida como a melhor companhia para se trabalhar. Na segunda colocação aparece a Adecco, agência de seleção e recrutamento de pessoas, enquanto que a empresa suíça de tecnologia da informação Workday está em terceiro lugar.

A Itália aparece no ranking com 15 filiais de empresas multinacionais, além de outras duas no top 50 da categoria pequenas e médias empresas - a de software Bending Spoons e a consultoria de recursos humanos Zeta Service.

"Perguntamos aos funcionários quais são os pontos fortes e o que eles gostariam de melhorar em sua empresa. Através de um software de inteligência artificial, analisamos as respostas e descobrimos que o fator positivo mais frequentemente indicado é a flexibilidade de tempo, enquanto a queixa mais comum está ligada à remuneração e ao equilíbrio entre trabalho e vida pessoal", explicou o presidente do GPTW Itália, Andrea Montuschi.

Segundo ele, os países mais representados no ranking das multinacionais são a Grã-Bretanha com 23 empresas, a França com 16 e a Itália. Entre as companhias estão a Abbvie, Cisco, Amex e Hilton.

Ao todo, 835.533 europeus responderam a pesquisa, representando 1.387.954 funcionários, pertencentes a 2.878 empresas de 19 países.

Já na América Latina, a categoria de multinacionais conta com 25 empresas. Na primeira colocação está a de transporte DHL, seguida do Mercado Livre, Cisco, Dell e Accor. Completam o top 10 a Scotiabank, Mars, McDonald's, Belcorp e a Mapfre. Hilton, Atento do Brasil, Natura, Santander, Roche, Novartis, SC Johnson, Falabella, Takeda, também aparecem no ranking. 

Empresas para Mulheres no Brasil - A 3ª edição do GPTW Mulher, uma iniciativa da consultoria GPTW, revelou que a Johnson& Johnson, Magazine Luiza, Mastercard e Meireles e Freitas Serviços de Cobrança são algumas das melhores empresas para as mulheres trabalharem no Brasil.

Ao todo, entre 444 empresas inscritas, 55 foram premiadas, entre elas a Atento Brasil, o hospital Israelita Albert Einstein, a Bristol-Myers Squibb. Para escolher as melhores companhias, a GPTW analisa as melhores práticas tomadas para garantir o avanço das mulheres ao longo de suas carreiras, além dos incentivos a liderança feminina.

Da Ansa

Com vagas para todas as regiões da capital paulista, as 24 unidades do Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo (CATe) oferecem 3.788 oportunidades de emprego. Serão preenchidas as funções de atendente de telemarketing, auxiliar de limpeza, vendedor, costureira, auxiliar de cozinha, marceneiro, estoquista e balconista. Das vagas, 245 estão direcionadas para Pessoas Com Deficiência (PCD).

Para o cargo de atendente de telemarketing, 267 vagas devem ser preenchidas. Deste número, 206 postos serão ocupados por PCD. Os candidatos devem ter concluído o ensino médio e não é necessário comprovar experiência anterior na área. O salário pode variar entre R$ 998 e R$ 1.319,22.

##RECOMENDA##

As oportunidades para a função de auxiliar de limpeza são 148, sendo 39 delas para PCD. A experiência exigida é de três meses e os candidatos devem ter concluído o ensino fundamental. Os rendimentos vão de R$ 918 a R$ 1.500,00.

São 96 as vagas para vendedor (de serviços, interno, externo e comércio), para as quais o salário vai de R$ 798 a R$ 1.688,20. Os candidatos precisam ter o ensino médio completo e não é necessário comprovar experiência.

Além das 511 vagas citadas, há também oportunidades disponíveis para os cargos de costureira, auxiliar de cozinha, marceneiro, estoquista, balconista, entre outros. Outras 2.226 oportunidades podem ser consultadas nas unidades do CATe, que também oferecem meios para recolocação do profissional no mercado de trabalho. Entre elas estão as oficinas de orientação ao trabalho, a habilitação do seguro-desemprego e a emissão de carteira de trabalho.

 

Serviço:

Unidades do CATe – horário de funcionamento: das 8 às 17 horas

Carteira de Trabalho e PIS são emitidos feita na hora com a apresentação de uma foto 3x4, além de CPF e RG.

 

Centro/Sul

CATe Central - Av. Rio Branco, 252

CATe Interlagos - Av. Interlagos, 6122

CATe Jabaquara - Av. Eng. Armando de Arruda Pereira, 2314

CATe Cidade Ademar - Av. Yervant Kissajikian, 416

CATe Parelheiros - Av. Sadume Inoue, 5252

CATe Santo Amaro - Praça Floriano Peixoto, 54

CATe Campo Limpo - Rua Nossa Senhora do Bom Conselho, 62

CATe Vila Prudente - Av. do Oratório, 172

 

Zona Noroeste

CATe Lapa - Rua Guaicurus, 1000

CATe Butantã - Rua Doutor Ulpiano da Costa Manso, 201

CATe Pirituba - Av. Dr. Felipe Pinel, 12

CATe Perus - Rua Ylídio Figueiredo, 349

CATe Jaraguá - Estrada de Taipas, 990

CATe Santana - Av. Tucuruvi, 808

CATe Brasilândia - Av. João Marcelino Branco, 95

CATe Jaçanã - Rua Luis Stamatis, 300

 

Zona Leste

CATe São Mateus - Av. Ragueb Chohfi, 1400

CATe Cidade Tiradentes - Rua Milagre dos Peixes, 357

CATe Itaquera - Rua Augusto Carlos Bauman, 851

CATe São Miguel Paulista - Rua Dona Ana Flora Pinheiro de Souza, 76

CATe Itaim Paulista - Av. Marechal Tito, 3012

CATe Penha - Rua Candapuí, 492

CATe Guaianases - Rua Hipólito de Camargo, 479

CATe Sapopemba - Av. Sapopemba, 9064

Tradicionalmente, a cada quatro anos, funcionários de diversas empresas brasileiras são liberados para assistir aos jogos do Brasil na Copa do Mundo masculina. Com o início da competição feminina nesta sexta-feira (7), corporações anunciaram a costumeira medida de pausar as atividades para que os colaboradores acompanhem as partidas. A primeira da seleção brasileira será realizada neste domingo (9), contra a Jamaica.

Empresas como 'O Boticário', 'quem disse berenice?', 'Unilever' e 'Camicado' estão na lista de corporações que irão paralisar suas produções para que os funcionários desfrutem do torneio. Para reunir as empresas, o Grupo Boticário criou a campanha "Com você eu jogo melhor", que estimula a ação. Nela, as firmas participantes se comprometem a estimular a equidade de gênero com a garantia de pausa nas atividades durante os dias de jogos. 

##RECOMENDA##

Ao total, 74 empresas de grande e médio porte fazem parte da ação, que contém um site exclusivo para convocação de empresários e torcedores. O Mundial será realizado até o dia 7 de julho, na França. Pela primeira vez na história, os jogos da seleção feminina na Copa do Mundo serão transmitidos por um canal aberto de televisão.

Uma pesquisa realizada pela consultora empresarial ‘DNA Outplacement’ apontou que, no Brasil, 75% dos currículos enviados aos setores de recursos humanos tinham informações distorcidas. Com duração de seis meses, o estudo foi promovido junto a 500 empresas.

Os currículos analisados foram passados aos contratantes em 2018. O levantamento aponta que as principais “mentiras” inseridas nos documentos são relacionadas ao valor do salário atual ou recebido no último trabalho e à fluência em inglês. São considerados tópicos deturpados tempo inativo, grau de escolaridade e cursos realizados.

##RECOMENDA##

De acordo com a pesquisa, a prática de informações inverídicas ocorre tanto com profissionais de carreira consolidada, quanto com os que almejam retornar ao mercado de trabalho. Segundo o diretor regional da ‘DNA Outplacement’, Hugo Liguori, trabalhadores de diferentes níveis recorrem às colocações falsas.

“As razões são diferentes, mas ocorre entre os diversos níveis profissionais. Os jovens normalmente não colocam tanto peso na elaboração de seu currículo, enquanto executivos e gerentes se agarram à urgência em conseguir uma nova oportunidade para cometer essa irregularidade”, comenta Liguori, conforme informações da assessoria de comunicação.

A BRF, companhia do setor de alimentos, está com inscrições abertas para o seu Programa de Estágio 2019. As oportunidades são destinadas a estudantes de níveis médio e superior. Ao todo, 200 vagas são ofertadas.

O processo seletivo é composto por três etapas; são elas: inscrição e triagem; dinâmicas de grupos e testes e entrevistas finais. Além de bolsa estágio acima da média do mercado, os selecionadas receberão, segundo a empresa, benefícios como assistência médica, assistência odontológica, auxílio fretado, desconto em produtos, refeitório, seguro de vida e vale-transporte.  

##RECOMENDA##

O estágio tem duração de até dois anos. Entre as áreas com vagas disponíveis estão Qualidade, Agropecuária, Manutenção, Recursos Humanos, Marketing, Engenharia, Controladoria, Logística, Tecnologia da Informação, Commodities, Jurídico, Ingredients, entre outras.

As oportunidades disponíveis estão espalhadas pelos Estados de Goiás (Go), Minas Gerais (MG), Mato Grosso do Sul (MS), Mato Grosso (MT), Pernambuco (PE), Paraná (PR), Rio Grande do Sul (RS), Santa Catarina (SC) e São Paulo (SP). As inscrições seguem até o dia 9 de junho e são feitas pela internet. A previsão é que os candidatos aprovados ingressem na BRF em julho de 2019. 

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) realiza seleção para profissionais que queiram atuar nas suas unidades. O principal critério de participação no processo é ser servidor público federal, desde que já tenha passado da fase de estágio probatório e obtido a estabilidade no cargo. Os interessados devem atualizar o currículo no aplicativo Sigepe Talentos e encaminhá-lo para o email crh@inep.gov.br até 12 de julho e caso não possua número de matrícula, essa informação deve ser inserida na mensagem.

Existem oportunidades para atuar em diversos setores da autarquia, desde assessoria de comunicação, institucional e procuradoria jurídica. Já entre os cargos disponíveis  há vagas para publicitários, relações públicas, administradores e advogados. Os aprovados deverão cumprir uma jornada semanal de 40 horas e ter disponibilidade para morar em Brasília.

##RECOMENDA##

Os selecionados na primeira etapa vão receber uma resposta por email para agendamento da entrevista individual. O prazo para conclusão das etapas é de 15 a 31 de julho e o resultado final está previsto para ser divulgado em 5 de agosto. Confira mais informações no edital.

O Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo (CATe) de São Paulo disponibiliza 300 vagas de emprego, para as quais não se exige experiência comprovada. A maioria das oportunidades disponíveis são para as funções de conferente de mercadoria e vendedor. O pré-requisito é que o candidato a vendedor tenha concluído o ensino fundamental e, aqueles que queiram concorrer ao cargo de conferente, o ensino médio. Para se cadastrar, é necessário comparecer a uma das 24 unidades do CATe com RG, CPF, carteira de trabalho e número do PIS.

Para a função de conferente de mercadoria são 50 postos disponíveis, com salário de R$ 53,00 por dia. Neste cargo, o profissional deve conferir os limites do estoque além de certificar o recebimento de produtos no estabelecimento. Outras 40 oportunidades são para a atividade de vendedor. Como a empresa não exige experiência, haverá treinamento para os classificados no processo seletivo. Também há vagas para as seguintes colocações: recepcionista, operador de telemarketing, auxiliar de limpeza, auxiliar de cozinha e porteiro.

##RECOMENDA##

Serviço:

Unidades do CATe abertas das 8h às 17h

Centro/Sul

CATe Central - Av. Rio Branco, 252

CATe Interlagos - Av. Interlagos, 6122

CATe Jabaquara - Av. Eng. Armando de Arruda Pereira, 2314

CATe Cidade Ademar - Av. Yervant Kissajikian, 416

CATe Parelheiros - Av. Sadume Inoue, 5252

CATe Santo Amaro - Praça Floriano Peixoto, 54

CATe Campo Limpo - Rua Nossa Senhora do Bom Conselho, 62

CATe Vila Prudente - Av. do Oratório, 172

 

Zona Noroeste

CATe Lapa - Rua Guaicurus, 1000

CATe Butantã - Rua Doutor Ulpiano da Costa Manso, 201

CATe Pirituba - Av. Dr. Felipe Pinel, 12

CATe Perus - Rua Ylídio Figueiredo, 349

CATe Jaraguá - Estrada de Taipas, 990

CATe Santana - Av. Tucuruvi, 808

CATe Brasilândia - Av. João Marcelino Branco, 95

CATe Jaçanã - Rua Luis Stamatis, 300

 

Zona Leste

CATe São Mateus - Av. Ragueb Chohfi, 1400

CATe Cidade Tiradentes - Rua Milagre dos Peixes, 357

CATe Itaquera - Rua Augusto Carlos Bauman, 851

CATe São Miguel Paulista - Rua Dona Ana Flora Pinheiro de Souza, 76

CATe Itaim Paulista - Av. Marechal Tito, 3012

CATe Penha - Rua Candapuí, 492

CATe Guaianases - Rua Hipólito de Camargo, 479

CATe Sapopemba - Av. Sapopemba, 9064

Nos últimos anos, muitos jovens de 18 a 24 anos deixaram de ver o alistamento militar como uma obrigação e começaram a enxergar essa carreira como uma opção diante do crescimento do desemprego, que afeta 27,3% desse grupo, enquanto a média nacional é de 12,7%, de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Somente no estado de São Paulo, dos aproximadamente 350 mil homens nessa faixa etária que realizam anualmente o alistamento, 10%, ou seja, 35 mil pretendem entrar para o serviço militar. Até 2014, esse percentual era de apenas 5%, conforme mostram dados do Comando Militar do Sudeste.

##RECOMENDA##

De acordo com o presidente do Instituto de Orientação e Preparação às Escolas Militares (Iopem), Ícaro Silvério, o aumento da demanda de jovens que buscam seguir carreira militar está, de fato, relacionado ao momento econômico.

"A gente sabe que a situação econômica do país e do mercado de trabalho não está fácil. São muitas exigências, principalmente para quem está saindo do ensino médio e ainda não possui experiência profissional. Por isso, entrar para o Exército, Marinha, Aeronáutica ou Polícia Militar tem sido opções viáveis para os mais jovens", explica Silvério.

Para ingressar na área militar, é necessário passar por um processo seletivo em que a aprovação depende de o candidato demonstrar que tem alto nível de conhecimento no conteúdo programático exigido pelas escolas. "Este exame possui no mínimo cinco etapas. A prova teórica, a prova física, a avaliação médica e psicológica e a investigação social. Se aprovado, o jovem já é considerado funcionário público e no primeiro ano já recebe uma bolsa-auxílio de R$ 3 mil para se dedicar aos estudos. Essa é uma das vantagens", pontua o presidente do Iopem.

A idade mínima para participar de concursos militares, com exceção da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, é de 13 anos. O principal objetivo das instituições de preparo ao ingresso às escolas é mostrar para esses jovens, que ainda estão no ensino fundamental, que a carreira militar vai muito além do trabalho do policial militar, podendo atuar em outras áreas com mesma relevância social.

Em parceria com pequenas e médias empresas de todo o país, o banco Santander Brasil, por meio do Programa Universitário-Empresas, oferta mais de mil vagas de estágio para estudantes de diversas áreas de graduação. Para se inscrever, os interessados devem fazer o download do aplicativo Santander Universitário, disponível em iOS e Android.

Entre os pré-requisitos para inscrição, estão: ser maior de 18 anos; estar regularmente matriculado em curso de ensino superior em instituição de ensino habilitada pelo MEC e possuir conta ativa no banco. As candidaturas são realizadas até o dia 7 de outubro.

##RECOMENDA##

Após a inscrição, os interessados devem realizar os testes on-line de conhecimentos gerais, quais sejam: excel, português e raciocínio lógico. Além de, também, participar do processo seletivo realizado pela empresa contratante.

O estágio tem duração de quatro meses e carga horária de quatro horas por dia. O estagiário receberá uma bolsa-auxílio paga pelas empresas-clientes, no valor de R$ 300. O Santander, por usa vez, disponibilizará uma bolsa de estudos no valor de R$ 700 para auxiliar os participantes no pagamento da mensalidade da faculdade. As empresas que desejam ter um estagiário devem se inscrever no site do Santander Negócios & Empresas.

 

 

 

 

A empregabilidade de imigrantes em Pernambuco será discutida em audiência pública na tarde desta segunda-feira (3) no Ministério Público do Trabalho, bairro do Espinheiro, Zona Norte do Recife.

Devem participar do evento as comunidades de migrantes estrangeiros, secretarias do estado e municípios que têm lidado com questões de imigração. O Ministério Público Federal e o Ministério Público de Pernambuco também foram convidados para o evento.

##RECOMENDA##

Entre os assuntos discutidos estão a possibilidade de validação de diplomas internacionais e as melhorias na emissão de carteiras de trabalho, documento que oficializa as relações trabalhistas. O órgão lembrou, ainda, que a reunião é voltada não só para os imigrantes venezuelanos, mas para qualquer um que seja imigrante no estado, como boliviano e senegaleses.

A Cedaspy Professional School (CPS), rede de escolas de capacitação e profissionalização de jovens para o mercado, estima que cerca de 60% dos 6 mil jovens que passaram pelo estande do colégio na Expo CIEE deste ano, maior evento estudantil da América Latina ocorrido nos últimos dias 23, 24 e 25 de maio na cidade de São Paulo, estão indecisos quanto à carreira profissional a seguir. Os outros 40% estão divididos entre a escolha de áreas completamente distintas.

"Esses percentuais se refletem diretamente no motivo pelo qual os estudantes foram à feira, já que 80% dos jovens buscam nesse tipo de evento fazer testes vocacionais", destaca o consultor de carreira Andrei Mustafa.

##RECOMENDA##

Um estudo do Centro de Integração Empresa Escola (CIEE), feito pelo Instituto de Pesquisa Datafolha em todas as regiões do país, mostra que em média o jovem começa a trabalhar aos 16 anos.

Para Mustafa, ao iniciar cedo o contato com a vida profissional, o jovem consegue decidir mais fácil qual carreira ele pretende seguir. Além disso, é importante que o estudante trabalhe suas habilidades pessoais para que se torne mais competitivo na disputa das vagas, como as de programa como o Jovem Aprendiz.

"O comportamento empreendedor também deve ser estimulado para que o jovem perceba ainda o caminho do seu próprio protagonismo na sociedade", complementa o consultor de carreira.

A relação entre o funcionário e a empresa tem mudado nos últimos anos, seja pela realidade das grandes cidades ou mesmo por tendência das novas gerações. Um ponto significativo dessa transformação é a jornada flexível, que possibilita que os empregados cumpram uma carga horária diferente, que inclui entre as necessidades de cada profissão, a possibilidade de expediente home-office.

É o que comprova o levantamento da startup de tecnologia para Recursos Humanos, Pontomais. Segundo a pesquisa, em apenas um ano o número de empresas que optaram por esse estilo de jornada aumentou 30%. A base foi quase 150 mil funcionários de 80 mil empresas de todo o país. 

##RECOMENDA##

"Hoje as pessoas buscam fugir do caos do trânsito, pois possuem as demandas do dia a dia, como a escola dos filhos. E as empresas começaram a sentir necessidade de negociar com seus colaboradores a flexibilidade na carga horário de trabalho. Quando a empresa aceita essa adaptação mostra empatia. Com isso, os dois lados ganham: o colaborador aumenta a qualidade de vida e a empresa recebe um funcionário mais motivado, menos estressado e mais feliz”, explica a especialista Silvana Fernandes.

Equilíbrio retém talentos

Um estudo da empresa de auditoria e consultoria empresarial PwC mostra que 95% dos Millennials – nascidos entre 1980 e 1995 – buscam equilíbrio entre a vida profissional e pessoal. Essa geração que hoje possui entre 24 e 39 anos, segundo a pesquisa, está no auge da idade produtiva, daí a importância de as companhias reterem esses talentos em um período difícil de encontrar bons profissionais.

"Quando a empresa se abre para negociação, o colaborador entende que não só a empresa pode contar com ele, mas ele também pode contar com a empresa, isso é empatia. A falta de flexibilização vai gerando insatisfação. Principalmente se o funcionário tem que fazer hora extra de vez em quando, abrir mão do horário de almoço para uma entrega urgente e na hora dele, ele não tem esse entendimento", acrescenta Silvana.

Por outro lado, também existem organizações onde a flexibilização da jornada é mais difícil devido ao horário que a entrega dos resultados precisa ser feita. "Eu mesma já autuei em empresas mais tradicionais, como call center. Nesses casos, acabamos indo para a alternativa de home-office. Mas vejo aqui a necessidade do departamento de RH ir para a área operacional para entender como solucionar essa demanda. Às vezes trocar o turno da pessoa pode ajudar, mas o funcionário não procura o RH por não imaginar que possa ter essa flexibilização. Então cabe a esses profissionais assumirem o papel de gestor de pessoas e trazer a solução, não esperar", avalia a especialista.

Tecnologia como aliada no desafio de controle de resultados

Embora a ligação entre o funcionário e a empresa esteja cada vez mais baseada na entrega de resultados e não mais no comprimento da carga horária, ainda há a necessidade de controlar a produtividade. Nesse ponto, a tecnologia pode ser uma eficiente aliada para a automatização desses processos e do controle de jornada.

"Observamos hoje uma busca intensa do mercado por soluções inteligentes para departamentos de RH. Além disso, essas soluções possibilitam uma atuação mais analítica ao departamento, que com a tecnologia, por exemplo, é possível gerir a jornada do colaborador de modo que minimize erros", enfatiza o especialista em Marketing da PontoMais, Gabriel Colombo.

Com a automação dos processos as empresas não apenas ganham na produtividade e confiabilidade, mas também na economia de tempo e dinheiro. A tecnologia também dá a opção de declarações referentes a jornadas incompletas, facilitando a relação funcionário e empresa. Todo o processo pode ser feito por um aplicativo no celular e os relatórios são gerados automaticamente, facilitando todo o processo tanto para a empresa quanto para o funcionário.

O Supremo Tribunal Federal (STF), derrubou nesta quinta-feira (29), o trecho da reforma trabalhista em que dizia que mulheres gestantes ou em fase de amamentação só poderiam deixar de exercer suas atividades de trabalho em locais considerados insalubres se apresentassem atestado médico. Por 10 votos a 1, a entidade julgou inconstitucional o texto da reforma trabalhista aprovada no governo de Michel Temer.

Sendo assim, passa a revigorar o texto antigo da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) no qual protege a gestante ou lactante que deverá ser afastada do setor tido como insalubre, sem a comprovação de atestado médico.

##RECOMENDA##

A Professora de direito Renata Beringuer diz que já era esperada a alteração desse ponto da reforma que gerou muita discussão no passado “A decisão do STF recebe com avanço frente à legislação que nesse ponto estava realmente prejudicando as mães lactantes e gestantes que estavam expostas em situações insalubres”, pontua.

A mudança demorou dois anos para ser realizada. De acordo com a professora, isso se deu devido aos lentos processos dos judiciários, mesmo já sendo discutida antes da aprovação, em 2017. A Procuradoria Geral da União já havia se manifestado contra a prévia recomendação médica para o afastamento de empregadas gestantes ou lactantes de atividades insalubres.

Alteração pode cair na OAB deste ano?

Os estudantes da OAB que será realizada em 30 de junho, não verão a mudança da reforma trabalhista no exame. Segundo Renata Berenguer, com o edital já publicado, questões sobre a recente alteração não corre risco de cair na prova. Mas, que com certeza, para os próximos editais é importante estudar. 

Confira algumas normas para as gestantes da Consolidação das Leis do Trabalho em uma das aulas do Vai Cair na OAB.

 

Visando a igualdade e diversidade de gênero a Diageo, proprietária de marcas como Johnny Walker e Smirinoff, anunciou que vai adotar uma nova política de licença maternidade/paternidade. Agora, os funcionários da empresa em nível global vão poder usufruir de 26 semanas de licença.

A decisão também passa a beneficiar casais homoafetivos que, antes, tinham direito a apenas 20 dias de dispensa. A lei brasileira obriga as empresas a oferecerem licença maternidade de 16 semanas e licença paternidade de 5 dias.

##RECOMENDA##

De acordo com a Diageo, os custos com salários vão retornar em forma de engajamento por parte dos funcionários. Hoje, 32 mil pessoas trabalham na marca em todo o mundo. No Brasil, a sede da Diageo fica em São Paulo.

A Secretaria de Saúde de Pernambuco adiou prazo de inscrições em seleção simplificada para 12 vagas de gerente das Gerências Regionais de Saúde (GERES) do Estado. Agora, os candidatos têm até a sexta-feira (31) para submeter as inscrições.

Há uma vaga disponível para cada GERES do Estado, nas cidades de Recife, Limoeiro, Palmares, Caruaru, Garanhuns, Arcoverde, Salgueiro, Petrolina, Ouricuri, Afogados da Ingazeira, Serra Talhada e Goiana.

##RECOMENDA##

Os salários variam entre R$ 4,5 mil e R$ 5,6 mil, a depender do tipo de vínculo do candidato. Os interessados podem fazer inscrição via e-mail (selecaogerentedegeres2019@gmail.com) ou pessoalmente, anexando formulário de inscrição e documentos comprobatórios (indicados no edital).

As etapas da seleção serão avaliação curricular, análise de plano de gestão e entrevista presencial no Recife. Todas em caráter classificatório e eliminatório. O resultado final, que a princípio seria divulgado no site da Secretaria de Saúde no dia 20 de junho de 2019, deverá ser divulgado no dia 28 de junho.

Páginas

Leia Concursos

Procure os
Concursos

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando