Edmar Lyra

Edmar Lyra

Coluna Diária

Perfil:Bacharel em Administração de Empresas e Jornalista profissional, é colunista do jornal Gazeta Nossa da Região Metropolitana do Recife e do jornal Folha do Pajeú do Sertão do Pajeú

Os Blogs Parceiros e Colunistas do Portal LeiaJá.com são formados por autores convidados pelo domínio notável das mais diversas áreas de conhecimento. Todos as publicações são de inteira responsabilidade de seus autores, da mesma forma que os comentários feitos pelos internautas.

A encruzilhada do PT de Pernambuco

Edmar Lyra, | ter, 24/10/2017 - 11:31
Compartilhar:

O PT nunca conseguiu ser protagonista da política estadual, na época em que tinha a faca e o queijo na mão para eleger o governador de Pernambuco em 2006 optou pelo nome mais fraco, já rejeitado nas urnas, e terminou tendo que apoiar Eduardo Campos no segundo turno. Aquela eleição iniciaria um processo de subserviência e coajduvância do PT em relação a hegemonia do PSB.

Até a prefeitura do Recife que desde 2001 tinha se tornado um feudo do partido foi retirada por Eduardo Campos, que conseguiu eleger Geraldo Julio. Tão logo houve a vitória de Geraldo, o PT amargaria mais duas derrotas, uma em 2014 para Paulo Câmara apoiando Armando Monteiro e outra para o próprio Geraldo em 2016.

Quando tudo convergia para uma candidatura própria do partido ao Palácio do Campo das Princesas com a vereadora Marília Arraes, oriunda do PSB, eis que alguns petistas sinalizaram para a retomada da aliança com o PSB quebrada em 2012 quando Eduardo se valeu das brigas e da fragilidade do partido. Daquele período pra cá, muita coisa aconteceu, inclusive a morte de Eduardo, o impeachment de Dilma Rousseff com o apoio do PSB e por fim a derrota de João Paulo, que tinha se tornado um mito no Recife, mas viu sua popularidade ir pro saco contra Geraldo Julio.

O partido está entre o orgulho ferido de lançar uma candidatura própria de Marília Arraes, que não tem estrutura, e colocar em xeque a vida dos seus candidatos proporcionais ou colocar o rabo entre as pernas e se aliar novamente ao PSB para tentar eleger João Paulo, Humberto Costa, Marília Arraes, Teresa Leitão e Odacy Amorim para mandatos proporcionais. Essa avaliação tem que ser feita pelo próprio PT, pois ambas possuem riscos significativos, com ônus significativo para a decisão que for tomada.

De todos os partidos que estão direta ou indiretamente ligados à sucessão de Paulo Câmara em 2018, o que tem maior dificuldade é o PT, que sabe que Lula não poderá ser candidato a presidente e consequentemente fragilizará ainda mais o partido e terá que escolher entre caminhos tortuosos e complexos para o partido que venceu as últimas quatro eleições presidenciais.

Homenagem - Está marcada para hoje, às 18 horas, na Assembleia Legislativa de Pernambuco, uma Sessão Solene em comemoração ao centenário de nascimento do industriário Paulo Petribú. O autor do requerimento foi o deputado José Humberto (PTB). Falecido em 2007, Paulo Petribú se notabilizou por uma trajetória que foi responsável por criar um forte e respeitado conglomerado empresarial no Estado.

Majoritário - Pré-candidato a deputado estadual em 2018, o secretário de Educação de Ipojuca Romero Sales (PTB), que é esposo da prefeita Célia Sales, deverá sair majoritário da cidade no ano que vem. Romero terá como adversários Pedro Serafim Neto, que está com a reeleição dificílima, e Simone Santana, que deverá ter menos votos do que em 2014.

Rompimento - Está cada vez mais evidente o rompimento da prefeita de São Bento do Una Debora Almeida com o governador Paulo Câmara. Apesar de filiada ao PSB, Debora deverá seguir Bruno Araújo em 2018, inclusive podendo cerrar as fileiras na sigla tucana. Debora votou em Raquel Lyra para estadual e Bruno Araújo para federal em 2014.

Interação - Os prefeitos de Caruaru Raquel Lyra e de Gravatá Joaquim Neto, ambos do PSDB, decidiram realizar lives no Facebook para prestar conta dos seus mandatos. A sacada permite uma maior interação com os eleitores, que geralmente enviam mensagens respeitosas aos gestores, que estão dando um grande exemplo positivo aos seus colegas prefeitos que deveriam fazer o mesmo.

RÁPIDAS

Apoio - A Rádio Maranata, que é comandada por André Carvalho, vem defendendo abertamente um nome do segmento evangélico para o Senado em 2018. Além do nome do deputado estadual André Ferreira (PSC), o diretor da Maranata também vê com bons olhos a postulação da vereadora do Recife Michelle Collins (PP) para representar o setor no ano que vem.

Rádio - A Rádio Asa Branca AM 1570 de Salgueiro é mais uma emissora a receber nossos comentários políticos. Com ela já são mais de cinquenta rádios espalhadas por todo o estado. O programa Política em Foco, comandado por Marcelo Lima e Maurício Ribeiro, vai ao ar de segunda a sexta a partir das 13 horas.

Inocente quer saber - Por quê Fernando Bezerra Coelho deu uma mergulhada nos últimos dias?

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Leia Concursos

Procure os
Concursos

Copyright. 2019. LEIAJÁ. Todos os direitos reservados.

Carregando