Edmar Lyra

Edmar Lyra

Coluna Diária

Perfil:Bacharel em Administração de Empresas e Jornalista profissional, é colunista do jornal Gazeta Nossa da Região Metropolitana do Recife e do jornal Folha do Pajeú do Sertão do Pajeú

Os Blogs Parceiros e Colunistas do Portal LeiaJá.com são formados por autores convidados pelo domínio notável das mais diversas áreas de conhecimento. Todos as publicações são de inteira responsabilidade de seus autores, da mesma forma que os comentários feitos pelos internautas.

Repactuação do governo Paulo Câmara se deu de forma equivocada

Edmar Lyra, | seg, 23/01/2017 - 11:25
Compartilhar:

É público e notório que o governador Paulo Câmara tem dificuldades de ordem administrativa e principalmente política ao longo dos dois anos do seu governo e por isso havia uma forte expectativa de que ele fizesse uma reforma administrativa que trouxesse para o primeiro escalão além de políticos importantes, muitos partidos que fazem parte da sua base de sustentação que contou em 2014 com 21 partidos, se tornando a maior frente política da história de Pernambuco.

Essa expectativa de repactuação do governo acabou frustrando muita gente, pois o governador deu ao PMDB de Raul Henry e Jarbas Vasconcelos postos-chave do governo como a secretaria de Desenvolvimento Econômico, a presidência de Suape, a secretaria de Habitação e ainda há uma forte possibilidade do comando da Copergas que ainda não teve o martelo batido. Com esses três órgãos, o PMDB volta a ter um protagonismo no estado que não era visto desde abril de 2006 quando Jarbas Vasconcelos deixou o Palácio do Campo das Princesas para disputar o Senado.

O movimento do governador, na ótica de aliados em reserva, foi extramemente equivocado pois ele abdicou do poder natural do PSB para concentrar esse espaço a um único partido da frente popular, que pelo menos eleitoralmente ainda segue pouco relevante no estado. Era esperado que partidos como o PP, o PR e o PSD também tivessem seus espaços ampliados na reforma administrativa do governador, fato que não ocorreu e deixou sequelas na base.

Teve politico ameaçando sair do PSB por conta do excessivo poder dado a Jarbas Vasconcelos e Raul Henry no governo, em detrimento de atores importantes da Frente Popular como por exemplo o senador Fernando Bezerra Coelho, o deputado federal Eduardo da Fonte, o secretário Sebastião Oliveira e muitos outros líderes políticos que detêm voto e força política suficientes para contribuir com o governo.

O movimento não foi bem recebido pela base de sustentação do governador Paulo Câmara, que está apenas aguardando o surgimento de um nome forte para enfrentar o PSB para que seja iniciado o processo de revoada da Frente Popular ao longo de 2017. Definitivamente, o governador não leu o jogo corretamente.

Insatisfeito - O prefeito do Cabo de Santo Agostinho Lula Cabral ficou insatisfeito por não ter sido consultado sobre o presidente do Porto de Suape, que fica no Cabo. Em reserva, Lula teria afirmado a aliados que esperava uma maior atenção do governador Paulo Câmara para que o martelo fosse batido.

Destino - Apesar de negar que poderia sair do PSB em 2017 e dizer que só discutirá 2018 em 2018, não está descartada a troca de partido por parte de Lula Cabral, seu destino poderia ser o PR do prefeito de Jaboatão dos Guararapes Anderson Ferreira. Juntos eles governariam 900 mil pernambucanos e teriam um peso descomunal na correlação de forças em 2018.

Agreste - O prefeito de Santa Cruz do Capibaribe Edson Vieira (PSDB) realiza uma gestão bastante aprovada pela população do município e por isso ele terá um peso importante nas eleições de 2018 na região, podendo inclusive ser candidato a deputado federal, já que está no exercício do seu segundo mandato de prefeito.

Estrada - O governador Paulo Câmara decidiu colocar o pé na estrada e hoje cumprirá agenda em Petrolina para o lançamento do Chapéu de Palha 2017, assinatura da ordem de serviço para a construção de oito pequenas barragens na região, entrega de quadras do projeto Quadra Viva e migração de quatro escolas estaduais do sistema regular para o integral, e em Afrânio para a inauguração de uma escola e assinatura da ordem de serviço do sistema de abastecimento da Nova Olinda.

RÁPIDAS

Substituto - O nome do presidente do Tribunal Superior do Trabalho, ministro Ives Gandra Filho vem ganhando força para ser nomeado pelo presidente Michel Temer para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal em substituição a Teori Zavascki, falecido no acidente aéreo de Paraty na última quinta-feira.

Candidatura - Síndico responsável por um condomínio com mais de mil apartamentos em Piedade, o contador Mike Régis tem sido incentivado por amigos a tentar um mandato de vereador de Jaboatão dos Guararapes em 2020. Ele lida diariamente com cerca de cinco mil moradores e isso poderá ser fundamental para a construção de uma candidatura nas próximas eleições municipais.

Inocente quer saber - Haverá rebelião na Frente Popular após o carnaval?

Lula Cabral herda rombo de Vado e terá muito trabalho para reerguer o Cabo

Edmar Lyra, | sex, 20/01/2017 - 11:13
Compartilhar:

O prefeito Lula Cabral governou o Cabo de Santo Agostinho em duas ocasiões, entre 2005 e 2012, fazendo uma das melhores gestões da história do município, que de tão aprovada permitiu ao então vice-prefeito Vado da Farmácia uma vitória expressiva sobre Betinho Gomes em 2012. Vado surfou na onda Lula, mas a gestão dele não seria nem de longe comparada à de Lula Cabral.

Passados quatro anos, Vado da Farmácia mostrou que não tinha a menor capacidade de governar um município da importância do Cabo de Santo Agostinho, que é o quarto munícipio mais importante de Pernambuco. Tanto que além de deixar equipamentos públicos sucateados, como escolas, ambulâncias, ruas e demais logradouros públicos, também deixou um rombo na ordem de R$ 60 milhões, desrespeitando a Lei de Responsabilidade Fiscal e principalmente o povo do Cabo de Santo Agostinho que lhe deu um voto de confiança para comandar a cidade durante quatro anos.

Lula Cabral, que não só foi um excelente gestor na cidade, como também era considerado um dos melhores prefeitos de Pernambuco na época em que governou o município, terá um grande desafio para fazer da cidade o mesmo canteiro de obras do período da sua gestão. A situação deixada por Vado é tão complexa que Lula foi obrigado a decretar estado de calamidade pública na saúde e na educação.

Dentre as medidas que serão tomadas, chamou a atenção a de que o prefeito poderá ceder a sede da prefeitura para abrigar os 600 alunos do CAIC, que inclusive foi tomado por uma facção criminosa, e não tem a menor condição de receber os alunos, bem como o corte de 30% dos comissionados, que trará aos cofres públicos uma economia de quase R$ 22 milhões, e a retirada dos carros e motoristas dos secretários, que trará uma economia de R$ 5 milhões aos cofres públicos pelos próximos quatro anos.

Com a experiência de quem já foi prefeito, deputado e presidente da Jucepe, Lula Cabral terá uma grande oportunidade de mostrar novamente ao ex-prefeito e aos seus demais adversários a sua larga capacidade de gestão, mesmo diante de um desafio grandioso num cenário econômico adverso que não só o Cabo como todo o Brasil enfrentam.

Agenda - O prefeito Anderson Ferreira (PR) iniciou uma série de vistorias em toda a cidade de Jaboatão dos Guararapes, ele já começou ontem visitando as obras das escolas Visconde de Suassuna e Almir Olímpio Alves, ambas no bairro de Piedade.  A ordem do prefeito aos seus auxiliares é pegar no serviço para recuperar o município o quanto antes do caos que a gestão passada deixou.

Exemplo - O secretário de governo do Cabo de Santo Agostinho Paulo Farias durante a sua explanação sobre a situação do município mostrou que um secretário de governo precisa ter uma visão sistêmica da gestão e não apenas se preocupar com questiúnculas que em nada agregam ao município, a gestão e ao prefeito.

Substituto - Apesar de não poder ser relator da Lava-Jato nem poder julgar o caso por força da Lei, o acidente que ceifou a vida de Teori Zavascki poderá alçar o juiz Sérgio Moro ao posto de ministro do Supremo Tribunal Federal. Seria uma atitude coerente que permitiria dissipar os rumores de que a morte do ministro não foi apenas acidente.

Testemunha - O advogado Antonio Campos, irmão do ex-governador Eduardo Campos arrolou no último dia 11 uma testemunha que segundo ele poderá mudar o rumo das investigações do acidente que matou Eduardo e mais seis pessoas em agosto de 2014. O processo tramita no MPF de Santos e na 5ª Vara Federal de Santos.

RÁPIDAS

Coincidência - O ministro do STF Teori Zavascki estava prestes a homologar a delação da Odebrecht, mais conhecida como "delação do fim do mundo" que implicaria muita gente poderosa, coincidentemente ele acabou falecendo num acidente aéreo saindo de São Paulo até Paraty, no Rio de Janeiro.

Estadual - O ex-vereador do Recife e de Jaboatão dos Guararapes Edmar de Oliveira, que no ano passado foi candidato a prefeito de Jaboatão, será candidato a deputado estadual pelo Solidariedade. Edmar dobrará com Augusto Coutinho na cidade e espera alcançar uma vaga na Casa Joaquim Nabuco, já que o partido pretende eleger três deputados estaduais.

Inocente quer saber - O acidente com o ministro do STF Teori Zavascki foi mesmo uma fatalidade?

Anderson Ferreira desmistifica fama de bom gestor de Elias Gomes

Edmar Lyra, | qua, 18/01/2017 - 07:50
Compartilhar:

É indiscutível que os oito anos de gestão do ex-prefeito Elias Gomes foram infinitamente superiores aos prefeitos que o antecederam, pois Jaboatão dos Guararapes era protagonista de escândalos policiais antes de Elias, podendo dividir a cidade entre antes de Elias e depois de Elias pelo menos do ponto de vista da gestão pública, o que permite considerar que Elias entregou a Anderson Ferreira uma cidade menos desorganizada do que recebeu, mas muito longe de ser o paraíso que o ex-prefeito pregava aos quatro ventos.

Elias afirmava que deixaria R$ 30 milhões em caixa para o prefeito Anderson Ferreira na época da transição, mas bastou o prefeito tomar pé da situação para identificar que essa quantia era proveniente de convênios, não necessariamente com recursos do tesouro municipal. Ao apagar das luzes o município recebeu mais de R$ 4 milhões oriundos da repatriação, mas que como entrou na conta do município somente no dia 30 de dezembro a noite, os recursos só seriam movimentados pela nova gestão.

Num balanço preliminar o prefeito Anderson Ferreira encontrou mais de R$ 84 milhões em restos a pagar, subtraindo os R$ 4 milhões da repatriação, esse valor ficou em pouco mais de R$ 80 milhões em dívida. Sendo que essa quantia cresce a cada dia, pois vários fornecedores estão batendo a porta da prefeitura para cobrar pendências da gestão passada.

Trocando em miúdos, esse valor que já foi divulgado corresponde a praticamente a receita mensal do município, ou pelo menos três folhas salariais da cidade. Como se não bastasse os vultuosos restos a pagar, ainda há um déficit já identificado de R$ 30 milhões no JaboatãoPrev, e há uma possibilidade de todos os débitos levantados, que devem ocorrer até a primeira semana de fevereiro, perfazerem um déficit de quase R$ 200 milhões.

Chama a atenção o crescimento assustador dos restos a pagar durante os últimos cinco anos da gestão. Em 2012 o ano fiscal findou com R$ 179.092,59 em restos a pagar, no final de 2013 esse montante atingiu R$ 2.162.858,64, ou seja, ano pós-eleitoral houve incremento significativo, em 2014 esses números ficaram em R$ 1.170.374,42 com a única vez em que os restos a pagar regrediram, depois eles aumentaram significativamente, em 2015 eles saltaram para R$ 9.952.809,93 e findaram 2016 com o montante de R$ 59.144.853,55, como existem os encargos, a quantia ultrapassa os R$ 84 milhões.

A Lei de Responsabilidade Fiscal exige que os gestores nos últimos dois quadrimestres não contraiam despesas que não possam ser pagas dentro do exercício, ou caso fiquem para o exercício seguinte que ao menos tenha dinheiro em caixa para pagar as despesas. Quando o ex-prefeito Elias Gomes não deixou dinheiro em caixa para pagar as obrigações contraidas durante sua gestão, ele infringiu a LRF que se for seguida à risca poderá dar-lhe inelegibilidade.

Sem dúvidas para um prefeito que vendeu aos quatro cantos que sua gestão era austera e eficiente, o mito de bom gestor de Elias Gomes acabou caindo por terra, pois o mínimo que se esperava era que ele deixasse algum recurso em caixa para que a nova gestão não corresse risco de paralisar serviços essenciais. Caso se confirmem os R$ 200 milhões de déficit que estão estimados, Elias terá entregue a Anderson as finanças quase tão comprometidas quanto havia recebido em janeiro de 2009.

Caos - Não foi apenas a situação financeira que surpreendeu o prefeito Anderson Ferreira (PR), ele se deparou também com vários postos de saúde, escolas e outros equipamentos públicos completamente sucateados. O prefeito está correndo contra o tempo para recuperar as escolas do município a tempo de não atrapalhar o ano letivo.

Aluguel - Outra situação de causou perplexidade para a nova gestão do município de Jaboatão dos Guararapes foi a quantidade de aluguéis na cidade, sendo que um dos imóveis que funciona uma escola em Candeias tem um contrato de quase R$ 30 mil mensais. Ao todo são gastos R$ 700 mil por mês com aluguel.

Centro Administrativo - Em quatro anos, o gasto com aluguel chega a quase R$ 35 milhões, valor suficiente para levantar um prédio dos mesmos moldes do novo edifício sede da Assembleia Legislativa de Pernambuco. O prefeito Anderson Ferreira (PR) espera ainda na sua gestão construir um centro administrativo para a cidade.

Líder - O deputado estadual Isaltino Nascimento (PSB), que estava na secretaria de Desenvolvimento Social, foi oficializado ontem pelo governador Paulo Câmara como líder do governo na Alepe. Isaltino substituirá o deputado estadual Waldemar Borges (PSB) no posto, que por sua vez deverá ocupar a presidência da Comissão de Constituição e Justiça, a mais importante da Casa Joaquim Nabuco.

RÁPIDAS

Legado - O ex-prefeito de Araripina Alexandre Arraes (PSB) reformou ao longo da sua gestão 100 das 132 escolas no município, além disso construiu mais quatro novas unidades educacionais na cidade, demonstrando assim  o seu compromisso com a educação tal como fez Eduardo Campos no período em que governou Pernambuco.

Posse - Além do vice-governador Raul Henry que será empossado amanhã como secretário de Desenvolvimento Econômico, o governador Paulo Câmara dará posse aos novos auxiliares Bruno Lisboa (Habitação), Roberto Franca (Desenvolvimento Social) e Marcos Baptista (Presidente de Suape). A solenidade ocorre a partir das 16 horas no Palácio do Campo das Princesas.

Inocente quer saber - O governador Paulo Câmara acertou na minirreforma do secretariado?

Lula está inviabilizado política e eleitoralmente para 2018

Edmar Lyra, | ter, 17/01/2017 - 11:14
Compartilhar:

De acordo com o último Datafolha divulgado em dezembro do ano passado, o ex-presidente Lula possui 44% de rejeição, o que permite considerar que ele está bastante combalido para entrar no que seria a sua sexta candidatura presidencial, pois 4 entre 10 brasileiros dizem não votar de jeito nenhum naquele que chegou a ser aprovado por 9 entre 10 brasileiros durante os oito anos que governou o país.

Apenas na cabeça dos lunáticos petistas Lula é um candidato viável, qualquer um que tenha o mínimo de discernimento sabe que o ex-presidente teve a sua credibilidade ferida de morte pelos últimos acontecimentos, não será fácil criar um enredo de volta de um ex-presidente que foi responsável não só por institucionalizar a corrupção no país como principalmente permitir a chegada do desastre chamado Dilma Rousseff ao Palácio do Planalto, sobretudo quando a maioria da população entende que os reflexos da crise em que vivemos são fruto de um dos piores governos da história do país, que foi o de Dilma.

Dissociar a imagem de Lula dos escândalos de corrupção, da rejeição do PT e sobretudo de Dilma Rousseff é uma tarefa quase impossível. Não dá mais para dizer que ele não sabia de nada, que o tríplex não era dele, que deixem o homem trabalhar ou outras jogadas de marketing que o ex-presidente sempre lançou mão para continuar popular.

O mito de presidente dos pobres, de melhor presidente da história do país e outras bravatas que surgiram foi sendo desmistificado por cada escândalo de corrupção envolvendo o próprio ex-presidente e o seu partido, o PT. A Lula cabe colocar um pijama com muita sorte se até 2018 ele não precisar usar uniforme de presidiário e não mais a presidência da República.

Insegurança - Não é só o secretário de Justiça e Direitos Humanos Pedro Eurico que está com o prazo de validade vencido. O secretário de Defesa Social Angelo Gioia tem três meses no cargo e não disse pra quê veio, o índice de homicídios em Pernambuco explodiu nos últimos meses e o secretário segue patinando, evidenciando que se tivesse de fazer alguma coisa já teria feito.

Aprovado - O deputado federal Fernando Monteiro (PP) aprovou a escolha do vice-governador Raul Henry para assumir a secretaria de Desenvolvimento Econômico do estado. Fernando afirmou que o novo secretário é um grande quadro, tem trânsito nacional e dimensão política para fazer um excelente trabalho à frente da pasta.

Surpresa - Causou perplexidade em muita gente a informação de que o governador Paulo Câmara não realizará uma reforma administrativa, dos muitos secretários que estão fazendo um trabalho péssimo a maior supresa é a possível manutenção do secretário de Administração Milton Coelho que só trouxe problemas para o governador.

Reeleição - Favorito para conquistar o segundo mandato seguido na mesma legislatura, o presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM/RJ) alega que não se configura reeleição porque ele foi eleito para um mandato-tampão. Mas uma coisa é bastante óbvia, mesmo sendo por apenas seis meses foi um mandato e por isso há uma reeleição em disputa pelo presidente, o que é vedado pela Constituição Federal.

RÁPIDAS

Escritório - O advogado Piero Monteiro Sial, que possui excelente relação com o meio político pernambucano, inaugurou o escritório MVMS Advocacia ao lado dos sócios Henrique Mesquita e Ulysses Verçosa, com o conceito full service jurídico.

Coletiva - O prefeito de Jaboatão dos Guararapes Anderson Ferreira (PR) realizará coletiva na sede da prefeitura nesta terça-feira a partir das 9:30 para divulgar a real situação financeira deixada pelo ex-prefeito Elias Gomes (PSDB).

Inocente quer saber - Qual é o tamanho do rombo deixado por Elias Gomes que Anderson Ferreira irá anunciar?

Se depender de Bruno e Mendonça, não haverá aliança com o PSB em 2018

Edmar Lyra, | seg, 16/01/2017 - 12:34
Compartilhar:

O governador Paulo Câmara cometeu seu maior erro político em abril do ano passado quando, instigado por Geraldo Julio, pediu os cargos do PSDB e do DEM no governo por conta das candidaturas de Daniel Coelho e Priscila Krause à prefeitura do Recife, desconsiderando que tanto o PSDB quanto o DEM apoiaram a sua eleição em 2014, esse movimento deixou sequelas insanáveis para a convivência política do governador Paulo Câmara com Mendonça Filho e Bruno Araújo, que dias depois iriam assumir ministérios importantes no governo Temer.u

Um erro de cálculo que Eduardo Campos, padrinho de Paulo Câmara, jamais cometeria, e isso instigou seus aliados de outrora a convergirem politicamente em torno de uma nova frente que pode colocar em xeque a hegemonia do PSB em Pernambuco que venceu as últimas quatro eleições seguidas, sendo uma com Eduardo, uma com Paulo e duas com Geraldo Julio no Recife.

Tanto Bruno Araújo, que almeja ser candidato a governador, quanto Mendonça Filho, que pretende ser candidato a senador, já avisaram a aliados que se dependerem deles não marcharão com a reeleição de Paulo Câmara, e apenas uma intervenção nacional, ou seja, uma aliança entre o PSB, o PSDB e o DEM em torno de um presidenciável poderá manter a tropa unida em torno da reeleição do governador Paulo Câmara, que vive hoje o seu pior momento no governo, com a explosão dos homicídios, o aumento da passagem de ônibus e o risco eminente de ocorrer rebeliões nos presídios do estado que colocarão em xeque a já combalida popularidade do governador.

A chapa Bruno Araújo governador, Fernando Filho vice-governador, Armando Monteiro e Mendonça Filho senadores já é vista como pule de dez não só para se viabilizar como fazer frente com chances significativas de vitória ao projeto hegemônico do PSB em Pernambuco viabilizado por Eduardo Campos. Tem gente que defende essa aliança com vistas a reoxigenar a política pernambucana permitindo uma alternância salutar ao Palácio do Campo das Princesas. O governador Paulo Câmara e o cenário nacional irão ditar o rumo desta aliança, quanto mais o governo estiver fragilizado maiores as chances de uma União por Pernambuco repaginada ser viabilizada.

Desmame - Alguns aliados do ex-prefeito Elias Gomes foram trabalhar no município de Moreno, mas em vez de se preocupar com os problemas da cidade em que estão trabalhando, têm se dedicado a se ocupar com a gestão do prefeito Anderson Ferreira que tem apenas quinze dias de existência. Está na hora do pessoal desapegar porque o tempo deles em Jaboatão passou.

Passagem - A CBTU não aumenta as passagens do metrô por conta do passivo judicial que recolhe praticamente quase toda a receita para pagar dívidas judiciais e trabalhistas, por isso tanto faz o metrô ser R$ 1,60 ou mais que a maior parte do valor da bilheteria ficará retido e não haverá nenhum repasse para a melhoria dos precários serviços ofertados pelo Metrorec.

Pedro Eurico - Já passou da hora do governador Paulo Câmara demitir o cadáver insepulto Pedro Eurico da secretaria de Justiça e Direitos Humanos. Pedro há muito tempo é irrelevante para a política e tem sido um auxiliar extremamente prejudicial à imagem do governador. Se fosse Eduardo Campos no cargo já havia demitido Pedro Eurico desde 2015.

Suape - O vice-governador Raul Henry, que foi nomeado para a secretaria de Desenvolvimento Econômico, não poderá acumular a presidência de Suape como fazia seu antecessor Thiago Norões por ser detentor de cargo eletivo. Um nome do PMDB que poderá assumir o posto é José Arlindo Soares, que é um técnico extremamente competente.

RÁPIDAS

Puxadinho - Há quem afirme que o governador Paulo Câmara não realizará uma reforma do seu secretariado, fará mudanças pontuais, como por exemplo o substituto de Isaltino Nascimento na secretaria de Desenvolvimento Social, que assumiu o mandato de deputado estadual para ser líder do governo na Alepe.

Autorização - Os ministros Mendonça Filho e Bruno Araújo autorizaram seus aliados a descerem a ripa no governador Paulo Câmara pelas redes sociais. A ordem a partir de agora é desgastar o governador o máximo possível para que ele chegue em 2018 completamente fragilizado.

Inocente quer saber - A operação Lava-Jato perdeu o timing para prender o ex-presidente Lula?

Base de Geraldo Julio segue insatisfeita com Sileno Guedes

Edmar Lyra, | sex, 13/01/2017 - 13:56
Compartilhar:

O prefeito Geraldo Julio foi reeleito no ano passado após emplacar uma base de sustentação na Câmara do Recife de mais de trinta vereadores e havia uma expectativa dos eleitos de que a interlocução política da gestão seria melhorada ao longo do segundo mandato, com a substituição de Sileno Guedes da secretaria de governo, que não se confirmou.

Outra demanda da base, sobretudo dos vereadores que foram eleitos pelo chapão, era de que haveria a convocação de dois a três vereadores para o secretariado do prefeito conforme o próprio Geraldo e Sileno haviam prometido. Essa promessa também não se confirmou, apenas Eduardo Chera assumiu o mandato, mas isso só foi possível porque Jadeval de Lima optou pelo mandato de deputado estadual, como o corporativismo é grande, e a decisão do prefeito de não convocar ninguém para o seu secretariado atingiu ex-vereadores como Luiz Eustáquio, Eurico Freire e Romildo Gomes Neto, os vereadores se sentiram traídos por Geraldo e Sileno.

Oficialmente ninguém quer entrar em rota de colisão com o prefeito porque teme retaliações mas a gritaria está generalizada de acordo com um vereador que se elegeu fora do chapão. Para ele, o prefeito foi incorreto com a base e deixou fissuras difíceis de serem sanadas ao longo dos próximos quatro anos e a manutenção de Sileno foi mais um indicativo de que Geraldo não respeita vereador.

Outro vereador espera que Geraldo Julio e Sileno Guedes convidem os parlamentares da base para uma conversa e que seja repactuada a relação a fim de diminuir os ruídos de comunicação, inclusive após a nomeação de Vicente André Gomes para a assessoria especial, passando na frente de nada menos que três suplentes que até agora não tiveram sinalização de qual espaço terão na segunda gestão, as críticas se tornaram mais constantes, porque financeiramente ele não precisava desta assessoria, já que tem uma aposentadoria de deputado federal de mais de R$ 30 mil e outras aposentadorias como médico que lhe garantem uma situação financeira extremamente tranquila.

Se não houver uma mudança na postura da condução política da gestão e no trato com a base, sem sombra de dúvidas haverá rebelião e isso pode trazer sérios problemas para Geraldo Julio que terá um ano bastante desafiador pela frente.

Parceria - O vereador Benjamim da Saúde (PEN) recebeu ontem em seu gabinete o deputado estadual Rodrigo Novaes (PSD) para afinar o trabalho. Benjamim foi uma das surpresas da eleição do ano passado para a Casa José Mariano e tem procurado estabelecer diálogo com outros atores importantes da política, Rodrigo por ser um excelente deputado, serve de referência para que ele possa se espelhar para exercer seu mandato na Câmara.

Desatenção - Após ter recebido um voto de confiança do prefeito do Cabo de Santo Agostinho Lula Cabral para assumir a comunicação da gestão, o jornalista Emerson Barros tem sido bastante aquém das expectativas, recebendo críticas de muita gente por não retornar ligações, dando a entender que o poder já subiu a cabeça. Caso continue desatencioso com as pessoas, Emerson poderá prejudicar o prefeito numa área tão importante como a comunicação.

Exemplo - Se na Comunicação o prefeito Lula Cabral tem um auxiliar que não corresponde às expectativas, por outro lado o secretário de Desenvolvimento Econômico Moshe Caminha em poucos dias de gestão já mostrou o porquê foi escolhido para o posto, com ações dinâmicas que têm rendido elogios do setor.

Paulinho Tomé - O deputado estadual Paulinho Tomé, que tem apenas 24 anos, sendo o mais jovem desta legislatura, assumiu o mandato com grande disposição para fazer um mandato exemplar e honrar os 33.013 votos que recebeu em 2014. Natural de Arcoverde, Paulinho Tomé tem como sua principal base eleitoral a cidade de Tupanatinga, onde o seu pai Manoel Tomé era prefeito.

RÁPIDAS

Comunicação - A competente jornalista Morgana Barros, que já assessorou os deputados Romário Dias e Rodrigo Novaes, ambos do PSD, agora será responsável pela comunicação da deputada Roberta Arraes (PSB), que é uma das estreantes na Casa Joaquim Nabuco.

Gratidão - Após o gesto de Jadeval de Lima optar por assumir o mandato de deputado estadual, o vereador Eduardo Chera (PDT) já comunicou a todo mundo que irá apoiar a reeleição de Jadeval no Recife. Se não fosse a decisão de Jadeval, Chera estaria sem mandato após Geraldo Julio não convocar nenhum vereador para sua equipe.

Inocente quer saber - Paulo Câmara tem adversário para 2018?

Pelo menos na economia, Temer tem acertado

Edmar Lyra, | qui, 12/01/2017 - 15:19
Compartilhar:

O presidente Michel Temer segue tendo uma série de problemas de ordem política ao longo do seu governo, tal como ocorreu com sua antecessora Dilma Rousseff, porém é importante salientar que a Lava-Jato é uma usina de crises, que certamente prejudicaria qualquer governo pois ela mexe com todo o establishment político, mas ao menos na economia o governo Temer tem acertado, como por exemplo a inflação sob controle e a notícia de que a taxa básica de juros, a Selic, caiu ontem na reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central 0,75 ponto, sendo a sua maior queda dos últimos anos, ficando agora em 13%.

A taxa básica de juros tem um peso significativo na economia de um país, pois ela rege de forma pertinente o nosso mercado e a sinalização de queda da Selic é um alento para quem está acostumado com uma das maiores taxas de juros do planeta. É evidente que a Selic mais baixa, que deve continuar caindo ao longo de 2017 e a inflação dentro do centro da meta, ainda não resolvem o problema do Brasil, mas acende um sinal de esperança para que a crise que assolou o país nos últimos anos, com retração econômica de dois anos seguidos, fato que não ocorria desde a grave crise de 1930, chegou ao fundo do poço e agora o país começará a respirar aliviado.

Caso o mercado comece a ter um pouco mais de otimismo com o país, os investimentos poderão ser retomados e consequentemente o desemprego que atinge 12 milhões de brasileiros poderá ter uma queda significativa ao longo do ano, o que naturalmente dissiparia o mau humor generalizado da população com os rumos do país. Apesar de haver um mínimo de esperança em dias melhores na economia com as últimas boas notícias, não dá para esquecer dos desdobramentos da Lava-Jato, que naturalmente poderão ferir de morte o governo Temer e inexoravelmente prejudicar qualquer perspectiva de retomada do mínimo de normalidade no país.

O que nos resta a partir de então é torcer para que a economia a partir de agora reaja e que o governo Temer não seja dragado pela Lava-Jato, só assim o país voltará a mares mais calmos para que em 2018 a eleição não seja um hospício e que não chegue ao poder nenhum aventureiro ou extremista mas sim alguém que possa contribuir para a retomada do desenvolvimento do país.

Surpresa - Durante a assinatura do decreto que institui o Comitê Gestor para desburocratizar e melhorar a eficiência da máquina pública na prefeitura do Recife por parte do prefeito Geraldo Julio, o vereador Renato Antunes (PSC) roubou a cena ao discursar representando a Câmara do Recife na solenidade. Renato é gestor governamental e demonstrou conhecimento de causa durante o período em que esteve com a palavra.

Recursos - O prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira (PSDB) vai assinar nesta quinta-feira (12), convênios com a Caixa Econômica Federal estimados em quase cinco milhões de reais. Esse montante será destinado para pavimentação em asfalto de vias urbanas e também a reforma do Hospital Municipal Raymundo Francelino Aragão. Os recursos são provenientes de emendas parlamentares do deputado federal e atual ministro das Cidades, Bruno Araújo e do deputado federal Augusto Coutinho, com a contrapartida de R$ 30 mil do município.

Violência - Menos de duas horas após o governador Paulo Câmara e sua comitiva deixarem a Escola Técnica Estadual Cícero Dias em Boa Viagem durante o anúncio da construção de quadras cobertas em setenta escolas estaduais, numa rua paralela ao local houve um assalto de um veículo, evidenciando que o problema da segurança pública está mais perto do que se imagina das nossas autoridades.

Otimismo - O governador Paulo Câmara demonstrou um certo otimismo para os desafios de 2017 que ele terá que enfrentar. A sensação é que ele decidiu mais do que nunca não só pegar no serviço como proncipalmente imprimir a marca de bom gestor apesar das dificuldades para ganhar o ano e chegar em 2018 com chances reais de reeleição.

RÁPIDAS

Mágoa - Rifada do secretariado do prefeito Geraldo Julio, quando tentava assumir a secretaria de Cultura, a vereadora Aline Mariano (PMDB) ficou extremamente magoada com o núcleo duro que ronda o prefeito, mais especificamente com uma pessoa: Sileno Guedes.

Segurança - Preocupada com o aumento dos índices de criminalidade em Caruaru, a prefeita Raquel Lyra (PSDB) anunciou ontem o Juntos Pela Segurança que consiste num plano municipal de auxílio aos órgãos competentes no combate à violência.

Inocente quer saber - O brasileiro pode confiar em dias melhores na economia?

Postura de Antônio Campos não condiz com característica da sua família

Edmar Lyra, | qua, 11/01/2017 - 11:15
Compartilhar:

Após a morte do ex-governador Eduardo Campos, o advogado Antônio Campos criou uma súbita paixão pela política que jamais havia demonstrado, nem no período em que Miguel Arraes governou Pernambuco e muito menos no período em que Eduardo não apenas foi governador como mandou e desmandou em Pernambuco tamanha a popularidade que alcançou.

Tonca, como é conhecido, decidiu se lançar candidato a prefeito de Olinda contra o desejo do PSB e do Palácio do Campo das Princesas. Na condição de candidato surpreendeu a todos ao chegar ao segundo turno contra o Professor Lupércio, quando muita gente considerava a tentativa como extremamente equivocada e fadada ao fracasso. No segundo turno, em vez de apresentar propostas para a cidade, optou por seguir uma postura extremamente baixa, apelando para temas que em nada agregavam a disputa, o resultado não poderia ser outro, terminou sendo derrotado.

Em vez de aceitar a derrota, que faz parte do processo político, Antônio Campos decidiu judicializar a eleição, dando a entender que não aceita a vontade popular imprimida nas urnas. Ele não só perde uma oportunidade ímpar de valorizar os quase cem mil votos recebidos pelos olindenses e construir a partir de então uma boa trajetória política como também mancha a história de Eduardo Campos, que em 1992 acabou em quinto lugar na disputa pela prefeitura do Recife e de Miguel Arraes, que sofreu uma acachapante derrota em 1998 pelo governo de Pernambuco e ambos aceitaram com louvor o recado das urnas. Arraes terminou como um mito na política pernambucana e Eduardo Campos dispensa comentários porque souberam fazer política com P maiúsculo.

Enquanto Antônio Campos continuar com essa birra de menino mimado, ele jamais terá um lugar ao sol na política, sendo sempre uma figura bastante rejeitada por todo o meio político. Ele precisa amadurecer e virar a página do processo que no fim das contas terminou lhe dando uma força eleitoral que ele não tinha.

Oportunismo - Teve gente em Jaboatão dos Guararapes que fez duras críticas ao prefeito Anderson Ferreira e aos seus familiares durante a campanha eleitoral, com a vitória do republicano e a sua chegada ao poder mudou a postura sobre o prefeito da água pro vinho com elogios rasgados ao prefeito e que todo mundo sabe que é visando alguma benesse.

Elogios - Irmão do prefeito Anderson Ferreira, o deputado estadual André Ferreira tem recebido elogios de muita gente do meio político, não só pelo novo patamar alcançado na política com o comando da segunda maior cidade do estado, mas principalmente porque André continua extremamente acessível e respeitoso com todos os seus interlocutores.

Aeroporto - O Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre está entre os 15 terminais aéreos mais pontuais do mundo no ano de 2016, sendo o mais pontual do Nordeste e um dos três que mais cumprem com o horário no Brasil, ao lado de Curitiba e Porto Alegre, segundo pesquisa realizada pela Official Airline Guide (OAG), consultoria britânica especializada em aviação, na categoria de aeroportos com resultados entre 2,5 a 5 milhões de assentos agendados para partidas anuais.

Quadras - O governador Paulo Câmara assina nesta quarta-feira  ordem de serviço para a construção de 14 quadras cobertas em escolas da Rede Estadual localizadas no Recife. O evento marca o início da segunda etapa do Programa Quadra Viva, que envolverá 70 escolas em todo o Estado. Os novos equipamentos receberão um investimento de R$ 5,1 milhões, entre recursos do Tesouro Estadual e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC).

RÁPIDAS

Herança - A respeito da nossa nota divulgada sobre a herança bendita deixada pelo ex-prefeito Elias Gomes para o prefeito Anderson Ferreira, muita gente contestou, há quem afirme que o prefeito irá abrir a caixa preta de Jaboatão em breve e não restará pedra sobre pedra da imagem de bom gestor cultivada pelo tucano.

Presente - O vice-prefeito de Caruaru Rodrigo Pinheiro (PSDB) esteve presente no seminário promovido ontem pelo Tribunal de Contas de Pernambuco na sede do órgão na capital pernambucana. Rodrigo tem sido um parceiro incansável da prefeita Raquel Lyra e fundamental neste início de gestão.

Inocente quer saber - Quando o prefeito Anderson Ferreira irá realizar a coletiva que divulgará a real situação financeira de Jaboatão dos Guararapes?

Incerteza política em Brasília mexe com o cenário em Pernambuco

Edmar Lyra, | ter, 10/01/2017 - 12:59
Compartilhar:

Com a queda de Dilma Rousseff e a chegada de Michel Temer ao Palácio do Planalto, Pernambuco ganhou uma dimensão jamais vista na Esplanada dos Ministérios com a ida de Mendonça Filho, Bruno Araújo, Fernando Filho, Raul Jungmann e Roberto Freire para os postos de ministros da Educação, Cidades, Minas e Energia, Defesa e Cultura, respectivamente, o que em tese poderia ter um impacto na engenharia política do nosso estado, mas que até agora não se tornou algo efetivo.

Isso se dá pelo fato de Michel Temer seguir na corda bamba, tal como ocorria com a sua antecessora Dilma Rousseff, e ainda não ter vencido as crises política e econômica. O risco de queda de Temer pelo TSE é extremamente real e há uma gritaria generalizada da sociedade contra o governo, que até agora não disse pra quê veio.

O fato de ocuparem ministérios importantes dá a Mendonça Filho e Bruno Araújo o direito de sonhar com cargos majoritários nas eleições de 2018, mas até agora não há a menor garantia que eles chegarão em 2018 fortalecidos, pois a qualquer momento Temer pode sofrer um revés e tanto Mendonça quanto Bruno voltarem para a planície.

Por outro lado há um movimento do deputado Jarbas Vasconcelos de tentar voltar a ser senador na chapa de reeleição do governador Paulo Câmara, o que naturalmente bota água no chope de Mendonça e Bruno de serem juntos candidatos a senador na chapa de Paulo Câmara e abre uma discussão que pode abrir fissuras insanáveis na Frente Popular.

É preciso esperar o decorrer de 2017 para saber quem chega vivo em 2018, mas uma coisa está muito clara: alguém vai ter que ceder em 2018 para manter a tropa unida sob pena da Frente Popular ruir no ano que vem.

Bezerros - Eleito presidente da Câmara Municipal de Bezerros, o vereador Carlos Mendonça, mais conhecido como Caca (PSD) se consolidou como uma liderança política em ascensão na cidade, que é governada por Severino Otávio, o Branquinho (PSB). O deputado federal André de Paula reconhece o presidente da Câmara como um grande quadro de Bezerros e do seu partido.

João Campos - Herdeiro político do ex-governador Eduardo Campos, o chefe de gabinete do governador Paulo Câmara, João Campos, começou a dar mais entrevistas e ganhar cancha para a disputa por uma cadeira na Câmara dos Deputados no ano que vem. João tem demonstrado preparo e capacidade política, evidenciando o forte DNA do seu pai.

Acordo - Caso Mendonça Filho seja candidato a senador Augusto Coutinho ficará com parte significativa das bases do cunhado para tentar a reeleição para a Câmara Federal, o mesmo ocorrerá com Mendonça caso Augusto seja candidato a vice-governador na chapa de reeleição do governador Paulo Câmara.

Sumiço - Após perder a prefeitura do Recife de forma acachapante no ano passado, o deputado federal Daniel Coelho (PSDB) tomou chá de sumiço. Ele que gostava sempre de estar em evidência terminou ficando como coadjuvante da política pernambucana. Após duas derrotas, Daniel provavelmente sepultou sua carreira majoritária.

RÁPIDAS

Semelhança - Em visita a Pernambuco, o deputado federal Rogério Rosso (PSD/DF) lançou oficialmente a sua candidatura à presidência da Câmara dos Deputados. Na agenda, uma conversa com o governador Paulo Câmara no Palácio do Campo das Princesas. Rogério Rosso impressiona pela sua grande semelhança física com o ex-governador Eduardo Campos.

Estadual - Caso queira conquistar um mandato no ano que vem sem correr grandes riscos, a vereadora Marília Arraes (PT) será candidata a deputada estadual, pois terá votos suficientes para o cargo sem maiores esforços. Porém não está descartada uma candidatura a governadora, onde ela sabe que suas chances de vitória são remotas.

Inocente quer saber - O governo Michel Temer é caso perdido?

João Doria se torna ator estratégico para 2018

Edmar Lyra, | seg, 09/01/2017 - 11:15
Compartilhar:

Aos 59 anos de idade, o empresário, publicitário e jornalista João Doria ocupa o cargo de prefeito de São Paulo, a maior cidade do país, tendo sido eleito no primeiro turno um fato histórico pois desde que as eleições passaram a ter dois turnos em 1992 nenhum prefeito da capital paulista conseguiu líquidar a fatura no primeiro turno.

Com pouco mais de uma semana no cargo, Doria já deu uma sinalização de que realizará uma gestão pública com mecanismos habitualmente utilizados na gestão privada, como por exemplo a cobrança de desempenho dos secretários que caso cheguem atrasados em atos da gestão serão multados em R$ 200,00 por cada 15 minutos de atraso. Esse modelo servirá para que não só os auxiliares diretos do prefeito mas toda a gestão tenha foco no desempenho, coisa que não era muito vista nas gestões Brasil a fora.

Vivemos hoje um momento de falência das instituições públicas, enfatizando a necessidade de um estado menor e muito mais eficiente, e isso tem se tornado uma das premissas da gestão do prefeito de São Paulo que tendem a ser referência para todo o país. Ao longo dos anos criou-se a estigma de que o estado não poderia ser eficiente pois a burocracia era uma necessidade natural da forma de gerir a coisa pública, as privatizações foram simplesmente demonizadas pelos que comandaram nosso país nos últimos treze anos e isso se tornou um mantra que acabou culminando na crise que vivemos hoje, de um estado inchado e incapaz de prestar bons serviços para a população.

Doria tende a não só privatizar muita coisa, como cobrar eficiência da gestão, que apesar de pública e não necessariamente foi feita para dar lucro, mas não pode dar prejuízo. Também pode se entender que o lucro de uma boa gestão pública são os serviços sendo realizados com qualidade e eficiência e a população se sentir satisfeita, o que absolutamente a gente não vê na maioria dos municípios brasileiros.

Caso Doria consiga colocar nos próximos dois anos os seus projetos arrojados e inovadores em prática, ele se tornará um ator estratégico nas eleições de 2018, seja disputando o governo de São Paulo, a presidência da República ou até mesmo como um mero cabo eleitoral. Ele pode ser a referência de gestor público que os brasileiros se acostumaram a não ter, e sua gestão poderá servir de parâmetro para que o Brasil possa encontrar saídas para a grave crise que se encontra.

Paciência - Com apenas uma semana de gestão já tem gente criticando o secretário executivo de articulação política de Jaboatão dos Guararapes Robson Leite, dizendo que ele jamais deveria ter assumido o cargo porque não tem estatura política para o posto. As pessoas precisam ter paciência porque a gestão do prefeito Anderson Ferreira não tem nem dez dias.

Agricultura - A deputada estadual Roberta Arraes (PSB) que é oriunda do sertão do Araripe poderá assumir a presidência da Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa de Pernambuco em substituição ao prefeito de Petrolina Miguel Coelho também do PSB que ocupava o cargo no biênio passado. Pela identificação com a área e por ser do mesmo partido do governador Paulo Câmara, suas chances são muito boas.

Tamanho - Exceto o ex-governador Jarbas Vasconcelos, não há nenhum político com dimensão estadual para disputar o Palácio do Campo das Princesas em 2018. Adversário de Paulo Câmara em 2014, o senador Armando Monteiro não está empolgando nem seus próprios aliados para a disputa do ano que vem.

Insatisfação - Alguns aliados da prefeita de Caruaru Raquel Lyra já reclamam do seu excesso de centralização e que não tem dialogado com muita gente que fez parte da sua vitória no ano passado. Muitos dos que estão insatisfeitos com a prefeita dizem que já perderam as esperanças de que ela poderá estabelecer diálogo com o passar dos meses.

RÁPIDAS

Reformas - O pernambucano Geraldo Cisneiros, que faz parte da secretaria geral da mesa do Congresso Nacional, foi chamado às pressas para Brasília. O Palácio do Planalto pediu ao Congresso urgência nos projetos visando as reformas previdenciária e trabalhista.

Entrave - A candidatura de Jarbas Vasconcelos a senador, precocemente colocada nos bastidores, já virou um grande entrave para o governador Paulo Câmara manter a tropa unida. Ninguém desmerece o peso político de Jarbas, mas há quem defenda que ele deixe a Frente Popular se reoxigenar, uma vez que ele já teve a oportunidade de ser senador entre 2007 e 2014.

Inocente quer saber - Vado da Farmácia vai sair ileso das atrocidades que cometeu na sua gestão no Cabo de Santo Agostinho?

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Leia Concursos

Procure os
Concursos

Copyright. 2019. LEIAJÁ. Todos os direitos reservados.

Carregando