Edmar Lyra

Edmar Lyra

Coluna Diária

Perfil:Bacharel em Administração de Empresas e Jornalista profissional, é colunista do jornal Gazeta Nossa da Região Metropolitana do Recife e do jornal Folha do Pajeú do Sertão do Pajeú

Os Blogs Parceiros e Colunistas do Portal LeiaJá.com são formados por autores convidados pelo domínio notável das mais diversas áreas de conhecimento. Todos as publicações são de inteira responsabilidade de seus autores, da mesma forma que os comentários feitos pelos internautas.

Com governo Temer nas cordas, ministros restabelecem diálogo com Palácio do Campo das Princesas

Edmar Lyra, | qui, 15/12/2016 - 14:12
Compartilhar:

Um episódio ocorrido no período em que Bruno Araújo e Mendonça Filho viraram ministros deixou sequelas na relação entre DEM e PSDB com o PSB do governador Paulo Câmara, que foi a solicitação dos cargos indicados por Bruno e Mendonça por parte do governador por conta da disputa pela prefeitura do Recife onde o PSDB iria lançar Daniel Coelho e o DEM lançaria Priscila Krause. Os ministros ficaram muito chateados com Paulo e muita gente em reserva afirmou que o governador havia tomado uma decisão extremamente precipitada.

Passados sete meses do governo Temer, os ministros Mendonça Filho e Bruno Araújo até estão realizando bons trabalhos na Educação e nas Cidades, respectivamente, porém nada que possa ser considerado extraordinário, além disso a crise política segue pairando sobre Michel Temer e temos um 2017 bastante incerto para o governo federal onde ninguém sabe onde a crise política, a operação Lava-Jato e a crise econômica irão desembocar.

Esse cenário de incertezas fertiliza uma possível reaproximação dos ministros com o governador Paulo Câmara. Nos bastidores gente ligada ao PSB acredita piamente que o PSDB e o DEM voltarão a ocupar cargos relevantes no governo Paulo Câmara em 2017, havendo inclusive a possibilidade de a secretaria das Cidades ficar nas mãos do PSDB e a secretaria de Educação nas mãos do DEM permitindo assim uma verticalizacção com o governo federal e selando a retomada da aliança que elegeu Paulo Câmara para o Palácio, Mendonça e Bruno para a Câmara dos Deputados costurada pelo ex-governador Eduardo Campos em 2014.

Para Mendonça e Bruno é um grande negócio, pois eles têm capital político para reivindicar as duas vagas ao Senado na chapa de reeleição de Paulo Câmara em 2018, que por sua vez teria uma frente muito forte para buscar mais um mandato, uma vez que manteria a tropa unida num projeto de poder que começou em 2006 em Pernambuco. Mendonça e Bruno também não ficarão reféns das intempéries de Brasília, que podem inclusive defenestrar Temer do Planalto e eles ficarem a ver navios. É o tipo de jogo que todo mundo ganha, por isso neste momento a reaproximação é inexorável.

Luiz Medeiros - Integrante da equipe de transição do prefeito eleito de Jaboatão dos Guararapes Anderson Ferreira (PR), o diretor presidente da EPTI Luiz Medeiros poderá assumir uma importante pasta na gestão do republicano em Jaboatão dos Guararapes. A secretaria de Planejamento e Gestão que deve ser criada por Anderson seria o caminho natural.

Meio Ambiente - Apesar de não ter apoiado nem Professor Lupércio em Olinda nem Anderson Ferreira em Jaboatão dos Guararapes, setores do Partido Verde querem estabelecer diálogo com os prefeitos, esperando inclusive a possibilidade de assumirem as pastas de Meio Ambiente nas duas gestões. Em Olinda o PV ficou com Antônio Campos, em Jaboatão o comando da sigla diz que ficou neutro.

Hepta - De acordo com informações vindas da Alepe, o presidente deputado Guilherme Uchoa poderá tentar o sétimo mandato no cargo caso seja reeleito para a Casa em 2018. Caso consiga esta façanha, o presidente ficará nada menos que quatorze anos no cargo. Ele já tem garantido pelo menos doze até janeiro de 2019.

Diplomado - O vereador eleito Renato Antunes (PSC), que obteve 4.261 votos, será diplomado pelo TRE na próxima segunda-feira. Renato vem de uma militância evangélica tendo sido inclusive um dos integrantes da primeira edição do Parlamento Jovem do Recife, idealizado pelo atual deputado estadual Silvio Costa Filho.

RÁPIDAS

Professor Lupércio - Com uma bela trajetória política e principalmente uma respeitável história de vida, o prefeito eleito de Olinda Professor Lupércio realizou ontem um culto de agradecimento pela sua vitória na Marim dos Caetés. Apesar de ser uma cidade problemática, a expectativa para a gestão de Lupércio é muito boa.

Moda - Virou moda dos arruaceiros que depredam patrimônio público e privado afirmar que quebrar uma vidraça não é nada perto do dano que a PEC trará ao povo brasileiro. Como se eles tivessem o direito de quebrar as coisas trazendo prejuízos e transtornos para quem não tem nada a ver com o governo federal.

Inocente quer saber - O prefeito de Jaboatão dos Guararapes Elias Gomes viveu um inferno astral em 2016?

PEC do Teto é ínicio para retomada da economia

Edmar Lyra, | qua, 14/12/2016 - 11:07
Compartilhar:

Parecia óbvio de que um país não poderia gastar mais do que arrecadava, porém no Brasil, sobretudo nos últimos anos de governos do PT, não era bem assim. O custeio da máquina pública aumentou tanto que a dívida pública atingiu 61% do PIB em 2016, chegando a 80% em 2018 e podendo atingir 100% em 2020 caso a PEC não fosse aprovada. Entre 2008 e 2015 as despesas públicas cresceram 50% enquanto a receita aumentou em apenas 17%.

Com a aprovação da PEC que estabelece um teto para os gastos públicos durante vinte anos, o Brasil mandou um claro recado ao mercado internacional de que está disposto a enxugar sua máquina e dar maior eficiência ao poder público, permitindo assim o ganho de credibilidade perante os outros países e como consequência a retomada dos investimentos estrangeiros no Brasil.

Na PEC do Teto os gastos com Saúde e Educação foram preservados até 2018, além disso eles serão corrigidos pela inflação do ano anterior. Essa PEC servirá também para que os governos além de não gastarem mais do que arrecadam tenham a visão de estabelecer prioridades a fim de respeitar a Lei a partir de agora.

Como consequência imediata da promulgação da PEC que deverá ocorrer amanhã, será a discussão de uma reforma da previdência que igualmente não se sustentava da forma como estava indo, caminhando para um grande colapso daqui a alguns anos. Além disso é provável que haja um programa robusto de privatizações a fim de diminuir a máquina pública, ajudando o país a cumprir com louvor o que foi estabelecido pela PEC.

Estamos diante do maior avanço que o país poderia garantir desde a implantação do Plano Real, e é muito provável que a partir de agora a gente possa enxergar uma luz no fim do túnel desta crise que a irresponsabilidade fiscal e a corrupção dos nossos governantes, mais precisamente o "Custo Dilma" nos colocaram.

Barrado - O Tribunal Superior Eleitoral indeferiu ontem o recurso de Romero Sales (PTB) para assumir a prefeitura de Ipojuca. Com a decisão haverá uma nova eleição no município em 2017. O futuro presidente da Câmara deverá assumir o mandato até a realização de um novo pleito. Romero virou ficha suja por ter feito uma viagem ao custo de R$ 4.300,00 na época e que era vereador, mas a viagem não tinha finalidade legislativa e sim turística.

Complicado - Nas coxias da política pernambucana há uma crítica em reserva a postura do advogado Antônio Campos, candidato derrotado a prefeito de Olinda e irmão do ex-governador Eduardo Campos de criar problema com muita gente. A última foi dizer que não autorizava a confecção de um livro em homenagem ao ex-governador Miguel Arraes depois de tudo estar pronto. Em reserva, há quem diga que a postura de Tonca sobre o livro é apenas para jogar para a plateia.

Plenário - O plenário governador Miguel Arraes na Assembleia Legislativa de Pernambuco está com suas obras a todo vapor. A expectativa da mesa diretora é de realizar a inauguração em março de 2017. O primeiro-secretário Diogo Moraes afirma que ele virá com o que há de mais moderno e não deverá absolutamente nada ao plenário da Câmara dos Deputados e do Senado Federal.

Equívoco - Na coluna de ontem cometemos um equívoco ao afirmar que André Ferreira (PSC) foi o mais votado da mesa diretora da Alepe na segunda-feira. Na verdade o mais votado foi Júlio Cavalcanti (PTB) que obteve 49 votos, portanto sendo a única unanimidade dentre os eleitos. Júlio ficou com a terceira-secretaria e seus pares lhe recompensaram após a derrota para Marcantonio Dourado em 2010.

RÁPIDAS

Petrolina - O prefeito eleito de Petrolina, Miguel Coelho, apresenta nesta quinta-feira (15) os secretários que comporão sua equipe de governo para o próximo ano. O anúncio ocorre às 9h, no escritório de transição de governo, no bairro Antonio Cassimiro.

Marginais - Após a aprovação da PEC do Teto no Senado, alguns marginais aproveitaram o protesto contra a PEC no Recife para depredar tudo que viam pela frente no centro da cidade. Eles escondem o rosto para no anonimato fazer o que não têm coragem de fazer de cara limpa. Isso não é protesto, é vandalismo, é coisa de marginal.

Inocente quer saber - Qual foi o real motivo da saída de Thiago Norões da secretaria de Desenvolvimento Econômico?

Manutenção de Renan foi a salvação do governo Temer

Edmar Lyra, | sex, 09/12/2016 - 15:03
Compartilhar:

Prestes a deixar a presidência do Senado em breve por conta do término do seu mandato, Renan Calheiros esteve muito perto de sair do cargo por uma decisão monocrática do ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio Mello, porém o pleno do STF acabou optando por 6 votos a 3 pela manutenção de Renan na presidência do Senado, afastando-o apenas da linha sucessória da presidência da República.

A decisão, que causou muita repercussão na sociedade, sobretudo negativa, foi de fundamental importância para o êxito do governo Michel Temer, isso porque caso Renan Calheiros fosse afastado, o senadorX Jorge Viana do PT ocuparia o cargo, que poderia criar um grande imbróglio para o Palácio do Planalto que aguarda com ansiedade a colocação da PEC 55 na pauta de votação do Senado para o próximo dia 13, como ninguém sabe qual seria a reação do petista Jorge Viana no cargo, poderia acontecer de ele ser pressionado pelo partido a deixar apenas para 2017 a votação da PEC 55, o que poderia se configurar num verdadeiro desastre para o governo Temer que tenta com o estabelecimento do teto dos gastos públicos a recuperação da credibilidade e da economia como um todo do país.

A relação entre Michel Temer e Renan Calheiros, que integram o mesmo partido, o PMDB, nunca foi das melhores, sempre havendo uma rivalidade entre ambos, mas desde que Temer assumiu a presidência da República, Renan tem sido um importante fiador do seu governo no Senado, tal como foi com todos os demais presidentes que antecederam Temer, e sua presença na presidência do Senado tem sido de fundamental importância para a governabilidade do país dentro do Congresso Nacional.

Na política não existe um jogo de vilões e mocinhos, Renan Calheiros apesar de ter todos os traços de um grande vilão, a sua relevância em Brasília sobretudo para manter os pilares da República faz com que muita gente tenha que ceder aos seus caprichos, foi assim com o Supremo Tribunal Federal e tende a ser com o governo Michel Temer, que segue nas mãos do homem mais poderoso do Brasil para poder sair das cordas e tentar um 2017 menos turbulento após a aprovação da PEC do teto.

Rebelde - O deputado estadual Alvaro Porto (PSD) se elegeu em 2014 pelo PTB do senador Armando Monteiro, adversário derrotado pelo governador Paulo Câmara. Tão logo teve a oportunidade virou a casaca do partido de Armando e da bancada de oposição para virar um governista contumaz. Bastou chegar o processo eleitoral deste ano que o deputado optou por atacar o governo Paulo Câmara quase que diariamente.

Confusão - As especulações de que o deputado federal Antonio Imbassahy (PSDB/BA) assumiria a secretaria de governo do presidente Michel Temer sendo que numa versão mais robusta e mais poderosa ganhou a oposição do chamado centrão da Câmara dos Deputados. Eles desejam que o nome para o posto seja alguém do PMDB ou ligado ao grupo, senão pode haver rebelião na base. Temer acabou deixando para depois a decisão qué seria anunciada ontem.

Assessoria - Derrotado nas urnas e sem espaço na gestão do prefeito Geraldo Julio, o presidente da Câmara Vicente André Gomes (PSB) pode assumir uma assessoria especial na Casa José Mariano, uma vez que é tradição na Casa nomear vereadores que não obtiveram sucesso nas urnas ganhando um ótimo salário apenas para continuar fazendo política.

Agenda - O presidente Michel Temer cumpre agenda em Pernambuco hoje, sendo a primeira agenda em Surubim e a segunda em Floresta. Acompanham o presidente os ministros Bruno Araújo (Cidades), Mendonça Filho (Educação) e Fernando Filho (Minas e Energia), além do governador Paulo Câmara.

RÁPIDAS

Mantido - O deputado estadual Vinicius Labanca (PSB) deverá ser mantido na segunda secretaria da mesa diretora na eleição da Alepe que ocorrerá na próxima segunda-feira a partir das 15 horas no plenário da Casa Joaquim Nabuco.

Força - Após se desvencilhar do grupo político do deputado federal Daniel Coelho (PSDB), o vereador do Recife Wanderson Florêncio (PSC) só fez crescer na política, tendo assumido o mandato como suplente e se reelegendo com quase nove mil votos em outubro, consolidando a sua trajetória e demonstrando sua força.

Inocente quer saber - O presidente Michel Temer será hostilizado em sua visita hoje a Pernambuco?

O cargo que falta a João Lyra Neto

Edmar Lyra, | qua, 07/12/2016 - 10:30
Compartilhar:

Nascido em Caruaru, João Soares Lyra Neto iniciou a sua trajetória política em 1988 seguindo os passos do pai João Lyra Filho se elegendo prefeito de Caruaru aos 41 anos de idade, em 1994 já sem mandato tentou uma cadeira na Casa Joaquim Nabuco e se elegeu deputado estadual, tendo sido vice-líder do governo Miguel Arraes. Em 1996 se elegeu novamente prefeito de Caruaru até 2000 quando viu Tony Gel se eleger, em 2004 tentou sem sucesso desbancar o então prefeito que buscava a reeleição.

Dois anos depois já no PDT acabou sendo candidato a vice-governador na chapa de Eduardo Campos, que até então era o azarão da disputa em 2006, mas que acabou sendo vitorioso no segundo turno derrotando o então governador Mendonça Filho que tentava a reeleição. Nas eleições de 2010 já na reeleição de Eduardo sofreu uma grande fritura na Frente Popular mas acabou sendo mantido na chapa.

Em 2014 se filiou ao PSB com o sonho de ser o candidato de Eduardo, acabou sendo preterido da disputa para dar lugar a Paulo Câmara, fato que não foi bem digerido por ele, mas que mesmo durante o período em que governou Pernambuco foi leal a Eduardo e não criou arestas. Há rumores que após a morte de Eduardo tentou que Paulo Câmara fosse substituído por Fernando Bezerra Coelho, esta articulação até hoje não foi confirmada mas gerou um profundo desconforto entre João e Paulo.

Logo após a eleição e a chegada de Paulo Câmara ao Palácio do Campo das Princesas, João Lyra manteve um distância regulamentar do governo, que se agravou com a medida drástica do Palácio de tomar o comando do PSB de Raquel Lyra em Caruaru. Para João a saída do PSB ficou algo não digerido sobretudo pelo fato do partido ter dado o comando a Raquel e depois ter tomado sem qualquer explicação.

Então a disputa pela prefeitura de Caruaru virou questão de honra para o ex-governador, que foi junto com Raquel de mala e cuia para o PSDB e viu Raquel Lyra correr riscos reais de não chegar ao segundo turno. João chamou o feito a ordem e montou uma engenharia que permitiu não só a ida de Raquel para a segunda etapa como também uma retumbante vitória contra Tony Gel para pagar com juros e correção monetária a derrota de 2004.

João Lyra Neto ressurgiu das cinzas e hoje é um ator político importante de Pernambuco, ele que já foi prefeito de Caruaru duas vezes, vice-governador, deputado estadual, secretário estadual de saúde e governador de Pernambuco, falta-lhe um cargo que ainda não ocupou e que está ao seu alcance a partir de agora com o comando da principal prefeitura do Agreste, que é o mandato de deputado federal. João Lyra pode até negar, haja vista que faz parte do jogo político não apresentar as cartas na mesa antes do processo eleitoral, mas ele tem sim sonhado diariamente com a possibilidade de chegar à Câmara dos Deputados em 2018.

Presidente - Nas apostas de alguns vereadores do Recife o próximo presidente da Câmara será novamente alguém ligado ao prefeito Geraldo Julio, atualmente o nome mais cotado para o posto é o do vereador Eduardo Marques da Cunha (PSB). Ele vai para o oitavo mandato na Casa José Mariano e é respeitado por todos os pares.

Reunião - Os vereadores eleitos Hélio Guabiraba e Alcides Teixeira Neto (PRTB), Ricardo Cruz (PPS), Júnior Bocão (PSDB), Ivan Moraes (PSOL), Natália de Menudo (PSB) e Wanderson Florencio (PSC) se reuniram recentemente para um conhecimento mútuo e trabalhar conjuntamente no mandato a partir de janeiro do ano que vem.

Primeira-secretaria - Já a primeira-secretaria atualmente ocupada pelo vereador Augusto Carreras (PSB) tem sido motivo de desejo de muitos vereadores uma vez que é um cargo que detém muito poder na Casa José Mariano. Podem figurar no cargo os vereadores Aerto Luna (PRP), Davi Muniz (PEN), Marco Aurélio (PRTB) ou Gilberto Alves (PSD).

Governo - Em substituição a Sileno Guedes que deve assumir a secretaria de Educação e pavimentar uma ida para a Alepe em 2018, o prefeito Geraldo Julio tem quebrado a cabeça para encontrar um substituto que receba menos reclamações da base aliada no segundo mandato. O nome de André Campos chegou a ser cogitado mas tem feito um trabalho muito bom na Casa Civil ao lado de Antonio Figueira e pode não ser liberado por Paulo Câmara.

RÁPIDAS

Expectstiva - O sertão do Araripe, mais precisamente a cidade Araripina, aguarda com grande ansiedade a chegada do dia 2 de janeiro, quando será empossada como deputada estadual a atual primeira-dama Roberta Arraes (PSB), que obteve mais de 38 mil votos em 2014, ficou na suplência e agora assumirá em definitivo.

José Patriota - Extremamente desatencioso com o meio político e com a imprensa, o prefeito de Afogados da Ingazeira José Patriota (PSB) não deve ter tranquilidade para buscar a reeleição para a presidência da Amupe. O prefeito eleito de Itaquitinga Geovani Oliveira (PMN) decidiu tentar a presidência e tem ganhado a simpatia de muitos prefeitos.

Inocente quer saber - Renan Calheiros fez certo ao peitar uma decisão do Supremo Tribunal Federal?

Afastamento de Renan Calheiros causa rebuliço em Brasília

Edmar Lyra, | ter, 06/12/2016 - 09:59
Compartilhar:

Atendendo a um pedido da Rede Sustentabilidade o ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio Mello tomou uma decisão liminar para afastar Renan Calheiros da presidência do Senado após o senador ter se tornado réu no STF, a decisão que cabe recurso por parte do atual presidente do Senado, ocorre num momento delicado para o governo Michel Temer, uma vez que seu substituto imediato é o senador Jorge Viana (PT/AC), integrante da bancada de oposição, pois estava previsto para ser votada a PEC 55 que estabelece um teto dos gastos públicos para o próximo dia 13, matéria de fundamental importância para o êxito do governo Temer e para a recuperação da economia.

Renan Calheiros sente na pele o mesmo que Eduardo Cunha sentiu, com uma pequena diferença de que Cunha não foi afastado apenas da presidência da Câmara dos Deputados mas também do mandato de deputado federal, Renan pelo menos ficou com o seu mandato de senador preservado na decisão do ministro Marco Aurélio Mello. A decisão ocorreu um dia depois das manifestações por todo o Brasil, que cobrava dentre outras coisas a saída de Renan Calheiros após ele se tornar réu no Supremo Tribunal Federal.

Renan Calheiros já escapou de uma cassação em 2007, quando teve que renunciar ao cargo de presidente mas acabou preservando o mandato, exatamente pelas denúncias que o transformaram em réu no STF na semana passada. Porém é improvável que os desdobramentos que pairam sobre a sua vida pública possam novamente deixá-lo ileso de qualquer punição. As chances de Renan ser cassado e ter o mesmo destino de Eduardo Cunha são enormes, porque a opinião pública tem sido cada vez mais implacável com os políticos corruptos deixando a classe política em polvorosa e com medo de preservar a cabeça de quem quer que seja, inclusive Renan, que é uma figura temida por seus pares em Brasília.

Michel Temer por sua vez tem dois caminhos, primeiro torcer que a liminar seja derrubada e permita a volta de Renan ao posto de presidente ou numa segunda hipótese permitir que a decisão que afasta o presidente do Senado seja chancelada pelo plenário do Supremo Tribunal Federal e consequentemente seja permitida uma nova eleição para o cargo tal como ocorreu com Rodrigo Maia na disputa pela presidência da Câmara. Mas pelo cenário que está se desenhando, muita água vai rolar debaixo dessa ponte e a PEC 55 que estava em vias de ser aprovada tende a subir no telhado pelo menos enquanto Jorge Viana for o presidente do Senado.

Equipe - Além de Luciano Vásquez (Governo) e Hélio Júnior (Comunicação), a prefeita eleita de Caruaru Raquel Lyra (PSDB) deve nomear Rubens Júnior (Chefia de Gabinete), Osório Chalegre (CaruaruPrev), Osiris Caldas (Desenvolvimento Econômico), Zé Ailton (Assuntos Rurais), José Carlos Menezes (Serviços Públicos), Gilberto de Dora (Vetores), Perpétua Dantas (Educação), Aparecida Souza (Saúde) e Rodrigo Pinheiro (Obras).

Tony Gel - Após sofrer a terceira derrota seguida em Caruaru com seu grupo político, o deputado estadual Tony Gel (PMDB) poderá ter dificuldades para captar recursos para sua reeleição em 2018. Os financiadores de campanha dele prometeram que bancariam até essa última, como ele não venceu a expectativa é que as torneiras sejam fechadas para 2018, obrigando-o a fazer uma dobradinha na cidade com algum federal que viabilize financeiramente sua reeleição.

Fernando Monteiro - O deputado federal Fernando Monteiro (PP), sobrinho do ministro do TCU José Múcio Monteiro, tem se movimentado muito bem no estado visando as eleições de 2018. A expectativa do meio político é que o progressista possa praticamente dobrar sua votação nas próximas eleiçōes, o que permitiria a titularidade no mandato em Brasília e a sua consolidação na política.

André de Paula - Tem causado ciumeira na base do governador Paulo Câmara o tratamento dispensado ao deputado federal e ex-secretário das Cidades André de Paula, que por sinal obteve um expressivo resultado nas eleições municipais. Um deputado da base do governador não entende como André detém a secretaria das Cidades, o Detran, o Grande Recife e ainda fica com seu mandato em Brasília.

RÁPIDAS

Ex-deputado - Um profundo conhecedor da política de Caruaru não acredita que a prefeita Raquel Lyra (PSDB) apoiará irrestritamente a reeleição de Wolney Queiroz (PDT) em 2018, como Wolney não contará mais com a estrutura da prefeitura de Caruaru para moer pra ele, já pode se considerar um ex-deputado em atividade.

Alternativa FM - A partir de hoje começaremos a comentar o cenário político local e nacional na Rádio Alternativa FM 104,9 de Carpina no programa Carpina Online comandado pelo radialista Romero Abou Hana. A rádio é mais uma a nos ceder espaço para falar sobre política na Mata Norte e em todo o estado de Pernambuco.

Inocente quer saber - O presidente Michel Temer está vivendo um inferno astral?

Renan perde as condições políticas para continuar presidindo o Senado

Edmar Lyra, | sex, 02/12/2016 - 13:38
Compartilhar:

Aos 61 anos de idade, exercendo o cargo de senador pelo terceiro mandato, Renan Calheiros (PMDB/AL) foi transformado em réu ontem pelo Supremo Tribunal Federal por peculato graças a uma denúncia de 2007 de que recebia propina da construtora Mendes Júnior para apresentar emendas que favorecessem a empreiteira. A forma encontrada na negociação se dava em um lobista da ligado a empresa pagar a pensão da sua filha fora do casamento com a jornalista Mônica Veloso.

A ação dormiu na gaveta do Supremo Tribunal Federal, assim como a decisão de que um réu não pode seguir na linha sucessória do país, que segue deitada em berço esplêndido, que naturalmente ainda mantém por força da Lei que Renan possa seguir na presidência do Senado e substituir Michel Temer quando necessário.

Apesar de ser um dos homens mais poderosos do Brasil, sendo temido em Brasília por senadores, deputados federais e todos aqueles que orbitam em torno da nossa república, o senador Renan Calheiros não pode se colocar acima do bem e do mal, muito menos continuar sendo o presidente do Senado. Num momento em que o país clama por justiça e pela prisão de todos os corruptos, a presença de Renan Calheiros é uma afronta à nossa sociedade.

Renan perdeu a partir de ontem qualquer condição política de continuar no cargo de presidente do Senado. É bem verdade que o mandato obtido em 2015 junto aos seus pares está prestes a terminar, mas seria bastante prudente que o Supremo Tribunal Federal decidisse pelo afastamento de Renan da presidência e até mesmo do mandato de senador tal como fez com Eduardo Cunha quando ele presidia a Câmara dos Deputados. O Brasil só tem a ganhar com a saída em definitivo de Renan Calheiros do cenário político brasileiro e principalmente do protagonismo que ele tem ocupado na nossa república.

Fim de linha - Após perder o mandato de vereador do Recife e se envolver numa confusão sem precedentes por conta da folha salarial da Câmara do Recife cujo prejuízo pode chegar a R$ 4 milhões aos cofres públicos, Vicente André Gomes deve dar adeus a vida pública, pois o prefeito Geraldo Julio não está nem um pouco interessado em tê-lo na sua equipe a partir de janeiro.

Confusão - Apesar do apoio formal a Raquel Lyra, o prefeito de Caruaru José Queiroz teria confidenciado a interlocutores uma certa mágoa com a futura prefeita, pois esperava que o gesto de apoio no início do segundo turno fosse retribuído ao menos na formação do secretariado da futura gestão onde Queiroz esperava ser mais ouvido.

Elogios - O secretário de Turismo, Esporte e Lazer de Pernambuco Felipe Carreras tem sido bastante elogiado pelo trade turístico que reconhece o grande esforço do secretário em dar uma nova dinâmica ao setor mesmo o país enfrentando uma de suas maiores crises econômicas. A atração de voos internacionais para Pernambuco tem sido um dos maiores feitos de Felipe Carreras que tem colocado nosso estado na rota dos negócios internacionais.

Ipojuca - O prefeito eleito de Ipojuca Romero Sales (PTB) deverá ser oficializado no cargo em breve. Há um entendimento no TSE de que ele poderá assumir o mandato. O processo que tramita na Côrte eleitoral já teve parecer favorável a Romero dado pela relatora ministra Luciana Lóssio e muito provavelmente deverá ser seguido pelos demais julgadores.

RÁPIDAS

Apoio - Após se lançar candidato a presidente da Alepe em 2015 contra o poderio de Guilherme Uchoa, o deputado Rodrigo Novaes não só desistiu de ir para o combate com o presidente como deve votar a favor de Guilherme na busca pelo sexto mandato consecutivo de presidente da Casa Joaquim Nabuco.

Presidência - Além de Gilberto Alves, do PSD, que é líder do governo na Casa, brigam pela presidência da Câmara Municipal do Recife os vereadores Eduardo Marques, Carlos Gueiros e Felipe Francismar, todos do PSB do prefeito Geraldo Julio.

Inocente quer saber - O Brasil vai ficar livre de uma vez por todas de Renan Calheiros?

Planalto quer aprovação da PEC 55 no Senado para afastar a crise

Edmar Lyra, | ter, 29/11/2016 - 11:05
Compartilhar:

A crise envolvendo os ex-ministros Marcelo Calero e Geddel Vieira Lima que culminou na saída dos dois é tida pelo Palácio do Planalto como águas passadas e pra isso, o governo Michel Temer aposta na votação da PEC 55 que estabelece o teto dos gastos públicos pelos próximos vinte anos que deve ocorrer hoje no Senado. São esperados pelo líder do governo Romero Jucá mais de sessenta votos a favor da PEC para que o Planalto possa sepultar de uma vez por todas a crise criada em relação a um apartamento que sequer existe ainda.

Michel Temer entende que precisa encerrar 2016 em mares mais calmos do que os das últimas semanas e para isso precisará demonstrar a força política que ele conquistou ao longo dos seis meses de governo dentro do Congresso Nacional. Uma vez aprovada a PEC 55, o governo acredita que as chances de recuperação da credibilidade do país no mercado internacional são elevadas e a partir de então estará debruçado em temas de suma importância como a reforma da previdência e a reforma política.

O Planalto mesmo vivenciando a sua maior crise desde quando trocou de titular, demonstrou força ao juntar o presidente do Senado Renan Calheiros e o da Câmara Rodrigo Maia no intuito de sepultar qualquer chance de anistia ao Caixa Dois que gerou uma gritaria muito grande nas redes sociais, chegando inclusive a esquentar discussões sobre um eventual impeachment do presidente Michel Temer. No movimento de Maia, Temer e Renan ficou claro que eles não estão dispostos a ir de encontro com o que pensa a esmagadora maioria da sociedade, e que a partir de agora os temas envolvendo a classe política serão milimetricamente analisados antes de serem colocados em qualquer discussão.

Outra demanda do Planalto a partir de agora é encontrar um substituto de Geddel para a secretaria de governo, mas pelo perfil não será tarefa fácil, uma vez que Temer não quer ninguém que possa estar comprometido com nenhum escândalo e quer alguém que mesmo respeitando este pré-requisito possa ser um excelente articulador político e tenha grande trânsito dentro do Congresso. Caso resolva esses problemas até dezembro, Temer inicia 2017 numa situação razoável para enfrentar as intempéries da política e principalmente da Lava-Jato, que segue pautando o país.

Emendas - O secretário de Saneamento do Recife, deputado estadual licenciado Alberto Feitosa (SD) defendeu no Congresso da UVP realizado no Hotel Summerville em Porto de Galinhas a aplicação das emendas impositivas nas Câmaras Municipais, que consistem em apresentar quais áreas os valores serão destinados. Para Feitosa, as emendas impositivas darão um maior empoderamento ao poder legislativo nos municípios.

Seminário - Pedro Henrique Reynaldo Alves, presidente da Comissão Especial de Reforma Política da OAB Nacional, promove seminário "Diálogos sobre a Reforma Política" nesta terça (29), em Brasília, em parceria com o Instituto Brasileiro de Direito Público (IDP), no Conselho Federal da OAB. A programação está marcada para começar às 9h30, com abertura do presidente nacional da Ordem, Claudio Lamachia, e do ministro do STF e presidente do TSE, Gilmar Mendes.

Entrevista - O prefeito eleito de Jaboatão dos Guararapes Anderson Ferreira (PR) concedeu ontem uma entrevista à TV Nova Nordeste no programa Pedro Paulo para falar dos seus planos para a futura gestão que se inicia em janeiro. Apesar de abordar vários temas, o prefeito eleito acabou não antecipando nenhum nome do seu secretariado.

Solidariedade - O deputado federal Augusto Coutinho e o deputado estadual Alberto Feitosa, ambos do Solidariedade, têm contribuído bastante com o prefeito eleito de Olinda Professor Lupércio na formatação do secretariado. Tanto Feitosa quanto Coutinho possuem vasta experiência na vida pública e suas orientações serão de grande serventia para que Lupércio possa realizar uma boa gestão na Marim dos Caetés.

RÁPIDAS

Sumiço - Não é só o prefeito reeleito do Recife Geraldo Julio que decidiu dar uma mergulhada após a vitória nas urnas, o prefeito eleito de Petrolina Miguel Coelho sumiu do noticiário político e mal tem sido visto na Assembleia Legislativa de Pernambuco onde ele tem mandato de deputado estadual até 31 de dezembro.

Desculpa - Adversários do prefeito eleito de Vitória de Santo Antão Aglaílson Júnior (PSB) atribuem as críticas que ele tem feito ao atual prefeito Elias Lira (PSD) a uma desculpa antecipada caso sua gestão não dê certo. Um aliado de Elias diz que Aglailson Júnior não tem brilho próprio nem capacidade de gestão e só se elegeu graças ao nome do pai utilizado na campanha.

Inocente quer saber - Mendonça Filho indicará quantos secretários de Educação nas cidades de Pernambuco?

Impeachment de Temer é impensável neste momento

Edmar Lyra, | seg, 28/11/2016 - 12:08
Compartilhar:

Após o episódio envolvendo os agora ex-ministros Marcelo Calero e Geddel Vieira Lima, alguns apressados chegaram a defender o impeachment do presidente Michel Temer por crime de responsabilidade, porém qualquer observador do cenário político nacional sabe perfeitamente que neste momento não há clima para o impeachment, uma vez que Temer tem demonstrado forte poder de articulação junto ao Congresso Nacional, haja vista as votações esmagadoras em favor do Palácio do Planalto tanto na Câmara dos Deputados quanto no Senado.

O risco do governo Temer degringolar não está no Congresso Nacional, mas sim na ação que tramita no TSE que pode culminar na cassação da chapa presidencial eleita em 2014. Ela só se tornará viável caso o governo tenha novos escândalos de corrupção e se a economia não responder aos movimentos que Henrique Meirelles tem realizado no ministério da Fazenda, então o risco TSE aumenta e as possibilidades de uma eleição indireta em 2017 se tornam mais factíveis.

O fato é que Michel Temer precisa mais do que nunca ter a real dimensão da sua responsabilidade e que a sociedade não foi às ruas tirar Dilma Rousseff para ter um presidente tão refém da política quanto ela. Ele não deve manter um ministro no cargo caso hajam indícios de irregularidade ou episódios como o que derrubou Geddel. A postura firme de demitir um auxiliar tem que ocorrer de forma imediata sob pena de deixar o governo sangrando por muito tempo e consequentemente aumentando a rejeição popular.

Faltando pouco mais de dois anos para o término do governo, Michel Temer tem que buscar ser mais parecido com Itamar Franco, que assumiu em 1992 até 1994. Vale salientar que apesar de Itamar ter vencido a inflação, precisou nomear quatro ministros da Fazenda para conseguir combater a inflação com o Plano Real, quando FHC virou ministro, apenas em maio de 1993, o governo Itamar já tinha dado com os burros nágua em três oportunidades, portanto as crises políticas e econômicas são inerentes a qualquer governo, sobretudo os de transição como o de Michel Temer, e como presidente da República ele precisa ser antes de mais nada um excelente gestor de crises e não um amplificador delas.

Pulando - Com a crise que envolve o PMDB do Rio de Janeiro, o prefeito Eduardo Paes já cogita a hipótese de pular do barco e se abrigar numa nova sigla para disputar o governo do estado em 2018. A sigla nem é tão nova assim, trata-se do PSDB, partido em que foi filiado entre 2003 e 2007 e disputou o governo em 2006 quando foi derrotado por Sérgio Cabral.

PSD - Nas contas de interlocutores do Palácio o PSD só continuará no primeiro escalão do governador Paulo Câmara se indicar novamente André de Paula ou Rodrigo Novaes para uma importante secretaria, caso haja a indicação de um quadro técnico, o governador Paulo Câmara pode até dar uma secretária mas ela será periférica.

Vaias - O ministro da Educação Mendonça Filho foi vaiado na sua cidade Belo Jardim durante a assinatura da ordem de serviço de uma obra  de acessibilidade no valor de R$ 2,7 milhões do IFPE local e de obras para o campus de Caruaru. Mendonça foi chamado de golpista por alunos do instituto que eram ligados ao PT.

Timing - O deputado estadual Romário Dias de acordo com um colega parlamentar teria perdido o timing para se lançar a um dos principais cargos da mesa da Alepe. Além disso, Romário perdeu terreno porque não soube priorizar o cargo que queria, como considerou ocupar tanto a presidência quanto a primeira-secretaria acabou ficando sem nada.

RÁPIDAS

Interferência - Contrariando uma lógica presente na política municipal que consiste no prefeito eleito tentar emplacar um aliado seu na presidência da Câmara, a prefeita Raquel Lyra decidiu não interferir na disputa pelo comando da Câmara de Caruaru. Disputam o cargo de presidente os vereadores Leonardo Chaves e Lula Tôrres, ambos do PDT e Alberes Lopes do PRP.

Violência - Com o crescente número de ocorrências policiais por todo o estado, o Pacto dos Municípios idealizado pelo promotor Paulo Augusto de Oliveira Freitas deve ser implementado pela nova safra de prefeitos a partir do ano que vem.

Inocente quer saber - Aldo Guedes assinou mesmo uma delação premiada que envolve figurões do PSB?

O começo do apocalipse do governo Michel Temer

Edmar Lyra, | sex, 25/11/2016 - 15:30
Compartilhar:

Desde que assumiu a presidência da República em maio, Michel Temer conseguiu imprimir um ritmo político um pouco melhor do que a sua antecessora Dilma Rousseff, ao emplacar o presidente da Câmara Rodrigo Maia, aprovar a PEC 241 na Câmara e outras importantes vitórias no Congresso, e vinha bem na condução da economia e relativamente satisfatório na condução política apesar de não ostentar elevados índices de aprovação.

Porém os últimos dias foram de uma intensa agenda negativa para o governo, como a piora da expectativa sobre a economia e o pedido de demissão do ministro da Cultura Marcelo Calero por sofrer pressão do ministro da secretaria de governo Geddel Vieira Lima para aprovar um empreendimento imobiliário em Salvador pelo Iphan.

Temer em vez de demitir imediatamente Geddel, preferiu mantê-lo no cargo, o que causou a ira de Calero, que não só denunciou a tentativa de Temer de influenciá-lo a aprovar o projeto do interesse de Geddel como teria gravado a conversa do presidente. A mídia nacional já deve divulgar pelos próximos dias o áudio que pode cair como uma bomba nas pretensões de Michel Temer de continuar ileso no cargo.

Há uma insatisfação generalizada com o meio político por parte da sociedade brasileira, e os movimentos do governo Temer neste sentido bem como a tentativa da Câmara dos Deputados de anistiar o caixa dois foram explosivos no sentido de tentar imprimir o mínimo de credibilidade do governo pelos próximos meses e consequentemente guiar o país rumo à saída da crise econômica.

Hoje é impensável impeachment de Michel Temer, uma vez que ele construiu uma sólida base de sustentação no Congresso, mas é importante ressaltar a ação que tramita no TSE que pode cassar a chapa Dilma/Temer, o que obrigaria o país a ter uma nova eleição para ocupar o cargo de presidente, que provavelmente seria indireta caso seja efetivada em 2017. Se Temer continuar patinando como foi nos últimos meses pode acabar encorajando o TSE a cassar o seu mandato. Ou seja, o governo Temer ganhou contornos apocalípticos e pode ter seu fim decretado caso haja novos desdobramentos que o deixem insustentável.

Volta - Caso o governo Temer comece a degringolar, o ensaio de rompimento de Bruno Araújo com o governador Paulo Câmara pode perder força e com isso Bruno voltaria a considerar a hipótese de tentar o Senado pela Frente Popular em 2018. O Palácio do Campo das Princesas voltaria a respirar aliviado.

Anistia - A tentativa de anistia para caixa dois em campanhas eleitorais por parte do Congresso Nacional na votação das dez medidas contra a corrupção é uma evidência clara de que a classe política está muito distante dos seus representados. Eles chegam ao Congresso amparados pelo poderio financeiro e acabam se achando acima do bem e do mal.

Dobradinha - O prefeito Lula Cabral já iniciou costuras no sentido de lançar Fabiola Maciel, sua filha, e seu irmão Everaldo Cabral para a Alepe. Um nome que pode ser apoiado por Lula para a Câmara Federal em 2018 no Cabo de Santo Agostinho é André Ferreira (PSC) que sairia praticamente eleito com os votos de Recife, Jaboatão e Cabo.

Palestra - A Secretaria de Turismo e Lazer de Pernambuco, por meio da Empetur, promove, nesta sexta-feira (25), das 9h30 às 11h, uma palestra para os militares da Força Aérea que irão entrar em reserva ou aposentadoria. O evento, organizado em parceria com o CINDACTA, será realizado no Hotel Barramares, em Boa Viagem, e contará com uma série de atividades voltadas para minimizar os impactos decorrentes da passagem do estágio de trabalho ativo para a inatividade, disponibilizando ferramentas que possibilitem a inserção de novos projetos pessoais.

RÁPIDAS

Difícil - Apesar de ser um bom quadro público, o deputado federal Tadeu Alencar já tinha dificuldades de reeleição em 2018, com os desdobramentos da Operação Fair Play, sua tentativa de voltar para a Câmara Federal deve ficar mais complicada.

Geração Y - "Vão encarar vários problemas ao tentar se empregar de novo (na crise financeira). Muitos não temem e pedem demissão porque não gostam do trabalho ou quando o chefe fala alto ou quando querem viajar. Se essa geração não se empregar agora, pode ser que, quando ela retorne ao mercado de trabalho, várias carreiras ou funções tenham acabado e várias novas funções tenham surgido", prevê Eline Kullock, especialista em RH, no Ponto a Ponto (BandNewsTV, sábado, 23h). A atração é apresentada pela jornalista Mônica Bergamo e pelo sociólogo Antonio Lavareda.

Inocente quer saber - Se Michel Temer cair, o Brasil já pode pedir música no Fantástico?

Fair Play coloca PSB contra a parede

Edmar Lyra, | qua, 23/11/2016 - 12:30
Compartilhar:

A decisão do procurador geral da República Rodrigo Janot de abrir inquérito no Supremo Tribunal Federal para investigar o governador Paulo Câmara, o prefeito Geraldo Julio, o deputado federal Tadeu Alencar e o senador Fernando Bezerra Coelho nos indícios de superfaturamento de R$ 42 milhões nas obras da Arena Pernambuco caiu como uma bomba na política pernambucana após a divulgação do tema pela revista Istoé.

A Arena Pernambuco de acordo com a denúncia teria sobrepreço significativo para ser financiada 100% pelo BNDES, também há indícios de favorecimento à empresa Odebrecht pelo fato de ter elaborado o projeto da Cidade da Copa, o que beneficiou a empreiteira perante demais concorrentes na licitação da obra. Evidentemente o ex-governador Eduardo Campos por ser o grande idealizador do projeto poderia ser citado por Janot, mas por razões óbvias seu nome não consta no inquérito.

O projeto Cidade da Copa se deu mais por uma megalomania de Eduardo do que propriamente uma necessidade para Pernambuco, um estado relativamente pobre que possuía três estádios na capital sendo dois com chances de sediar uma Copa do Mundo não deveria se dar ao luxo de gastar quase R$ 1 bilhão no projeto Cidade da Copa que englobava a construção de uma arena multiuso.

A Arena, que inclusive foi concluída porque foi executada em três turnos a ponto de sediar a Copa das Confederações, se mostrou um verdadeiro elefante branco, trazendo grandes prejuízos para os pernambucanos, uma vez que o contrato com o consórcio liderado pela Odebrecht era um absurdo sem tamanhos, devido a cláusulas abusivas que colocavam na conta do governo de Pernambuco todo o risco do empreendimento.

A Fair Play chega num momento complexo para o PSB, que sem Eduardo Campos, vê as suas principais lideranças no estado colocadas contra a parede, havendo uma forte tendência de que os desdobramentos que devem ocorrer ao longo de 2017 possam ser letais para a hegemonia do partido no estado nas eleições de 2018.

Santos Dumont - O secretário de Turismo, Esporte e Lazer do governo de Pernambuco Felipe Carreras anunciou a abertura do processo licitatório para a requalificação do complexo esportivo Santos Dumont em Boa Viagem. A obra custará R$ 20 milhões aos cofres públicos mas deixará o complexo esportivo com padrões internacionais, atendendo não só a atletas como a toda sociedade do seu entorno.

Heraldo Selva - O vice-prefeito de Jaboatão dos Guararapes saiu triplamente derrotado nestas eleições. Além de não chegar ao segundo turno e ter apoiado Neco que perdeu pra Anderson Ferreira, Heraldo perdeu as condições políticas para ser candidato a deputado estadual em 2018 pois não soube canalizar bem os 60 mil votos recebidos para prefeito não fazendo recall para as proximas eleiçōes.

Chiadeira - Muita gente tem reclamado do prefeito Geraldo Julio e de seus auxiliares pela forma que têm sido tratados. Muitas demandas prometidas por representantes da gestão não estão sendo cumpridas havendo uma insatisfação generalizada com o atual prefeito bem como um grande temor de como serão os próximos quatro anos, uma vez que na ótica de muita gente a gestão do PSB na capital não respeita ninguém.

Agenda - Hoje o deputado estadual Aluísio Lessa (PSB) estará com agenda cheia. Às 9h estará a frente de uma audiência pública sobre a Arena Porto e seus impactos no meio ambiente, economia e turismo. Já às 18h é a vez de realizar reunião solene para homenagear os 75 anos do Sindaçúcar. Hoje são 15 usinas em operação no estado, que juntas deverão moer 13 milhões de toneladas de cana nesta safra e geram 60 mil empregos diretos em 50 municípios da Zona da Mata pernambucana em 2017.

RÁPIDAS

Cidadã - Natural da cidade de Três Rios, no Rio de Janeiro, porém radicada em Pernambuco, a advogada Virgínia Augusta Pimentel Rodrigues receberá, na próxima segunda (28), às 18h, no plenário da Casa de Joaquim Nabuco, o Título Honorífico de Cidadã de Pernambuco, a pedido da deputada estadual Simone Santana.

Implosão - O PEN elegeu dois vereadores do Recife nas eleições deste ano com destaque para o dono da sigla, o vereador Davi Muniz que atingiu mais de onze mil votos, porém nem bem acabou o ano e o partido já está implodindo porque Davi Muniz não cumpriu nada do que teria prometido as pessoas esse ano e muita gente já ameaça deixar a sigla.

Inocente quer saber - A operação Fair Play encoraja o ministro Bruno Araújo a ser candidato a governador?

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Leia Concursos

Procure os
Concursos

Copyright. 2019. LEIAJÁ. Todos os direitos reservados.

Carregando