Cultura

| Música

Jojo Todynho está curtindo o seu sábado muito bem acompanhada do namorado, o empresário Marcio Felipe. A funkeira deixou os fãs eufóricos ao esbanjar sensualidade em um banho de espuma. Aproveitando o dia de descanso em um hotel de São Conrado, no Rio de Janeiro, Jojo escreveu na legenda da foto: "Relaxe no fim de semana, mas seja feliz todo dia. #Gratidao".

[@#video#@]

##RECOMENDA##

Sensualizando na banheira, a cantora e apresentadora colecionou inúmeras mensagens. A atriz Taís Araújo exaltou a postagem de Jojo Todynho. "Que maravilhosa", comentou a esposa do ator Lázaro Ramos. O conteúdo da voz do hit Acordei Gostosa ganhou mais de 270 mil curtidas no Instagram. Em junho, Jojo Todynho abriu o coração ao falar sobre o seu temperamento forte

Durante um bate-papo no podcast Novela das 9, ela revelou que aprendeu a se desculpar: "Vim de um lugar que se você pede desculpa, você é otária, você está com medo. Mas eu aprendi a pedir desculpa. Hoje, entendi que a gente tem que dar um passo atrás para dar cinco lá na frente. Então as pessoas veem a gente calada, engolindo sapo e acham que a gente está boba. Não, a gente está de longe só observando".

Hagda Kerolayne usou as redes sociais neste sábado, dia 18, para rebater as críticas de que havia copiado a música Penhasco, de Luísa Sonza. Após lançar o clipe de Melhor Assim, com a participação da ex-cunhada Maria Lina, a irmã de Whindersson Nunes postou um desabafo.

"Eu sei quem eu sou, sei da capacidade que eu tenho e não são vocês que vão dizer ao contrário. Por coisas piores eu já passei, enfrentei a morte várias vezes e não, vocês não vão me colocar para baixo, vocês não vão destruir os meus sonhos."

##RECOMENDA##

Logo após a divulgação da música, diversos internautas passaram a apontar semelhanças entre as letras.

[@#video#@]

- A garota tentou fazer uma paródia (?) em cima de Penhasco? Quero nem ver o tanto de hate que vai receber

- Não, meus amores, mas Melhor Assim, da irmã do Whindersson, é uma resposta sem disfarce pra Penhasco, tem que admitir, mano, tá na cara.

Já está disponível nas plataformas de streaming a nova música de Pedro Sampaio. O DJ liberou para os fãs o resultado do single Galopa, seguido também de um videoclipe. Mas parece que a canção só agradou mesmo aos fãs do artistas. Nas redes sociais, muitas pessoas não curtiram muito bem o trabalho de Pedro. Usuários do Twitter acabaram fazendo críticas à produção da letra.

"Como estamos no setembro amarelo, não vou comentar sobre a nova música do Pedro Sampaio por consideração", disparou um dos internautas. "O Brasil começou a desandar quando deram uma carreira pro Pedro Sampaio", disse outro, alfinetando o clipe do rapaz. Pedro Sampaio também chegou a ser acusado de pegar algumas referências de Lil Nas X do álbum MONTERO.

##RECOMENDA##

Confira algumas reações:

[@#video#@]

Desde que Paolla Oliveira e Diogo Nogueira assumiram o relacionamento, os pombinhos não se desgrudaram mais e vivem se declarando por aí. Dessa vez, o cantor participou do programa Encontro com Fátima Bernardes e contou como foi o início do namoro.

"A gente já tinha se cruzado na Rede Globo. Cruzei umas duas, três vezes por aqui, mas no dia que aconteceu mesmo, recebi uma ligação do Mumuzinho que tinha que apresentar uma pessoa e, quando ele falou quem era, disse: não é possível. A gente foi se falando até se encontrar. A coisa foi evoluindo. Fiz uma massa com camarão, tomamos vinho", contou.

##RECOMENDA##

Diogo ainda não economizou nos elogios para a amada: "Fiz uma música pra ela e ela ficou encantada. Ela é uma mulher muito forte, guerreira, que gosta de juntar as pessoas e a família".

Zezé Di Camargo fez uma homenagem ao pai, Seu Francisco, que morreu em 2020. Segundo o colunista Leo Dias, na última quinta-feira (16), o cantor inaugurou a policlínica do Hospital do Câncer de Goiânia, na cidade de Inhumas, em Goiás.

Ainda de acordo com o colunista, o projeto leva o nome do pai do cantor: Hospital do Câncer Francisco Camargo. O pai do artista teve câncer de pulmão, mas não chegou a saber que havia sido diagnosticado com a doença. Na época, a família optou em não contar a notícia, já que ele tinha uma idade avançada e não poderia fazer quimioterapia.

##RECOMENDA##

A primeira ala do hospital, que fica na rodovia que leva à Fazenda é o Amor, que pertence ao cantor, já está sendo construída. Além de Seu Francisco, a mãe de Zezé Di Camargo, Dona Helena, também será homenageada na ala feminina.

"É com grande alegria que recebo essa homenagem. Por incrível que pareça, eu passei essa noite virado e as únicas quatro horas que dormi, quando cheguei em Goiânia, eu sonhei com meu pai o tempo todo, e agradeço a Deus por ter sonhado com ele e agora estar tendo esta homenagem. Quero agradecer a todos os presentes. A minha mãe, aos meus irmãos, aos meus sobrinhos, a Graciele e a toda minha família", disse Zezé.

O artista ainda comemorou a construção do hospital: "Nosso primeiro sucesso foi em Goiás e, por mais que eu esteja distante, tento valorizar e ter orgulho da nossa terra. Aqui não tem hospital do câncer de referência e um amigo meu me falou deste projeto e quis conhecer na mesma hora, e não tive dúvida que é um projeto que quero ajudar a fazer. Aqui não tem dinheiro público, é a comunidade que ajuda, os empresários goianos. Queria chamar atenção para mais gente ajudar. Aqui é o caminho da minha fazenda e estou muito feliz vendo cada tijolinho sendo erguido. É um projeto muito grande, que dará dignidade e saúde para as pessoas que precisam. Ninguém é tão pobre que não possa ajudar e nem tão rico que não precise de ajuda. Quero estar presente no primeiro atendimento que este hospital fizer".

O que pode ser melhor, em uma sexta-feira pandêmica como esta, do que várias músicas, clipes e álbuns novos para embalar o final de semana? Apenas nada! As plataformas digitais estão cheias de novidades, de todos os gêneros e estilos musicais possíveis, e o LeiaJá te ajuda a conferir alguns dos melhores lançamentos em mais uma ‘listinha’ - desta vez para o ‘sextou’. Dá o play e divirta-se. 

'OuçaJá' também

##RECOMENDA##

--> As novidades musicais que abrem o mês de setembro

Barbarize

Divulgação

Mesclando diversas linguagens culturais com mensagens de resistência, o duo pernambucano Barbarize lança mais uma obra que versa sobre a valorização do povo preto e periférico. ‘Spray de Pimenta’ questiona a ação policial dentro das comunidades usando ritmos dançantes e pulsantes como o afrotrap, sem deixar de lado a influência do funk.

Diablo Angel

Divulgação/Kamila Ataíde

Iniciando nova fase na carreira, inclusive com nova formação, a banda pernambucana Diablo Angel apresenta ‘Quero que o mundo se importe’. A música traz novas sonoridades para o grupo, com vários elementos eletrônicos, guitarras e reverbs. A produção do single é assinada por Pedro Diniz, baixista e produtor da Mundo Livre S/A.

Vanguart

Divulgação

A Vanguart está cheia de novas composições que serão compiladas em dois álbuns. O primeiro, ‘Intervenção Lunar’, já está ‘na rua’, com sete faixas produzidas durante um pequeno isolamento que a banda fez no final de 2020. O álbum traz Fernanda Kostchak com uma faixa totalmente autoral e, também, cantada por ela, ‘Lá está’; além das já famosas composições de Helio Flanders e Reginaldo Lincoln. 

Nanny

Divulgação/Bianca Valente Resende

A cantora e compositora carioca Nanny fala sobre temas importantes no single ‘Setembro’. Pegando carona na campanha que costuma acontecer nesse mês, em prol da saúde mental, a artista coloca seu dark pop à serviço da causa. O single marca a estreia da artista no meio e chega acompanhado por um clipe. 

Power Supply

Divulgação

Também abordando o Setembro Amarelo, o Power Supply lança o single ‘I Won’t Let You Go’. Com letra em inglês, o trio paulistano traz uma mensagem de otimismo e solidariedade em um single de pegada rock e pitada indie. Já disponível nas principais plataformas digitais. 

Deca Madureira e Orquestra Multicultural Brasílica 

Divulgação

Para celebrar seus oito anos de estrada, Deca Madureira e Orquestra Multicultural Brasílica vão lançar uma série de três EPs com músicas autorais, parcerias e regravações. O primeiro, ‘Ofertório’, chega às plataformas digitais com cinco faixas cheias de elementos da cultura tradicional nordestina, porém, sem deixar de lado o experimentalismo, valendo-se de ritmos universais como o reggae, afrobeat e rock. 

Benza

Divulgação

Os ritmos regionais se misturam ao pop e ao eletrônico no single ‘Beijo de Papel’, do duo Benza. Produzida pela própria dupla em parceria com Luccas Maia, a faixa antecipa um pouco do que virá no álbum ‘Eros V’, que será lançado em breve. 

Tagore

Divulgação/Bruna Valença

O pernambucano Tagore surge mais melódico do que nunca em seu quarto álbum, Maya. Com produção de Pupillo, ex-baterista da Nação Zumbi, o artista traz sonoridades menos psicodélicas, porém, sem abandonar por completo o ar de certa subjetividade e ‘technicolor’ impressos em seus trabalhos anteriores. A faixa título do álbum ganhou um videoclipe que já pode ser visto no YouTube do artista. 

Jorge Du Peixe

Divulgação/José de Holanda

O vocalista da Nação Zumbi faz seu primeiro voo solo homenageando um dos maiores nomes da música brasileira, Luiz Gonzaga. Em Baião Granfino, o cantor traz releituras de 11 faixas, em um repertório escolhido a dedo com alguns dos maiores sucessos do Rei do Baião. O álbum exalta o baião, porém abusa das experimentações sonoras, com arranjos criativos e misturas rítmicas cheias de personalidade. A produção é assinada por Fábio Pinczowski. O trabalho contou, ainda, com algumas participações como as de Siba Veloso, Cátia de França, Pupillo e Mestrinho, entre outros. 

Pedro Breculê

Antecipando o que virá em seu primeiro disco solo, com lançamento previsto para novembro, Pedro Breculê lança o single ‘Sabalangá’. Na faixa, o músico traz elementos da música tradicional do Nordeste, como a ciranda e o frevo, aliados a elementos do jazz e MPB, chegando a um tom cheio de contemporaneidade. A música é uma parceria com Daniel Medina. 

 

Alok iniciou nessa quinta-feira (16) campanha para integrar o Top100 dos melhores DJ’s do mundo e aproveitou para fazer tudo em forma de alerta para outra causa, a “Deepfake”, uma tecnologia capaz de elevar o nível das “Fake News”, criando imagens, vídeos e sons falsos, porém bem realistas.

Em vídeo, ele demonstrou a tecnologia enquanto pedia para os internautas votarem nele na eleição dos melhores DJ’s do mundo. Substituindo seu rosto e sua voz por de personalidades conhecidas como William Bonner, Whindersson Nunes e Sílvio Santos, Alok inicialmente pede votos como se fossem os famosos informando sobre a votação, mas logo faz o alerta sobre a tecnologia “Deepfake”.

##RECOMENDA##

“Antes da gente se despedir, eu quero lembrar a todos que nada disso aqui é real. Eu tô usando essa tecnologia para pedir votos para uma campanha de DJ. Outras pessoas podem usá-la em outro tipo de campanha”, explicou.

Com legenda em português e inglês, Alok descreveu um pouco mais sobre a tecnologia e deixou um aviso final: “Não acredite em tudo que você vê por aí”.

“Deepfake” é uma tecnologia capaz de criar imagens ou sons falsos, mas realistas, de pessoas dizendo ou fazendo coisas que nunca fizeram. Todo o vídeo foi manipulado com inteligência artificial a partir do meu rosto, sem a presença dos demais”, descreveu.

Para votar no DJ brasileiro e o ajudar alcançar posições mais altas, basta acessar o link: https://top100djsvote.djmag.com/

Veja vídeo publicado pelo DJ:

[@#podcast#@]

 

Sander Mecca, sucesso no início dos anos 2000 com a banda Twister, recebeu alta de uma clínica de reabilitação. O ex-vocalista do grupo precisou ficar internado durante um mês, após ter uma recaída no uso de drogas. Interagindo com fãs nas redes sociais, ele falou um pouco sobre o seu estado de saúde. "Estou bem, estou em casa", disse.

"Sou fármaco dependente, adicto cruzado, sou alcoólatra e faço uso de outras substâncias. Por isso optei pela internação. É preciso desintoxicar e passar da fase de compulsão. Assim quando eu sair da internação ficar mais fácil de lidar com as dependências. Não vou deixar de ser dependente. Não tem cura a dependência química, tem tratamento para se manter limpo e em recuperação contínua", finalizou.

##RECOMENDA##

Em meio ao desabafo, Sander também revelou que recebeu ajuda diversas vezes, mas que não chegou a passar 30 dias internado. Ele disse que já presenciou a violência de funcionários com os pacientes: "Se o interno tinha alguma dificuldade, ao invés de ser resolvida na conversa, era resolvida violência e remédios fortes". Nesta quinta-feira (16), o músico divulgou na internet um registro do seu lado cozinheiro. Sander disse aos seguidores que voltou a cozinhar "com muito amor".

[@#video#@] 

O centenário do educador pernambucano Paulo Freire, que em 19 de setembro de 2021 completaria 100 anos, será comemorado virtualmente com muita alegria e cultura popular. Uma dezena de instituições do movimento educacional brasileiro e internacional promovem, nos dias 19 e 20 de setembro, o 100º Aniversário de Paulo Freire em evento virtual. A live será composta de ato político, pedagógico e cultural, com a apresentação do cantor pernambucano Alceu Valença, às 18h do dia 19.

Dentre as instituições promotoras do evento virtual, estão a CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), a UFPE (Universidade Federal de Pernambuco), a IEAL (Internacional da Educação para a América Latina), a Red Estrado (Rede de Estudos Latino Americano sobre o Trabalho Docente), o CEAAL (Conselho de Educação Popular da América Latina e do Caribe) e as entidades que compõem o FNPE (Fórum Nacional Popular de Educação).

##RECOMENDA##

Mas a programação é extensa e contará, também, com o cantor e compositor Silvério Pessoa, com o Cavouco Trio (Paula Bujes, Pedro Huff e Antônio Barreto - UFPE), o Bloco Flor da Lira de Olinda, a Quadrilha Junina Origem Nordestina, o Maracatu Estrela Brilhante do Recife e a cordelista Mariane Bigio. O evento será transmitido nos canais do Youtube da CNTE, da UFPE e da IEAL.

Além da programação cultural, o dia 19 de setembro, denominado "Ato Político, Cultural e Pedagógico Paulo Freire", contará com a presença de lideranças educacionais e sindicais do Brasil e do mundo. O ato político também transmitirá a inauguração da escultura de Paulo Freire em Buenos Aires, na Argentina. Também falarão por meio de vídeos gravados o ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva; o secretário Geral da Internacional da Educação, David Edwards e a professora Nita Freire, viúva do educador Paulo Freire.

Em outro bloco de breves intervenções, também darão seu recado os escritores Leonardo Boff, Mário Sérgio Cortella e a ex-prefeita de São Paulo e deputada federal Luiza Erundina. Em comum, todos conviveram e tiveram suas obras influenciadas por Paulo Freire, sendo que o educador foi Secretário de Educação na gestão de Erundina.

O evento será intercalado com as intervenções políticas e atrações culturais. Falarão, também, os ex-ministros da Educação Cristovam Buarque e Aloizio Mercadante.

Plenária Mundial Popular de Educação

No dia 20 de setembro, a celebração do Centenário de Paulo Freire se dedicará a ouvir as várias vozes do Continente Americano, Europa e África que estudam e praticam o pensamento freireano. A live do dia 20 terá, em sua abertura, a Aula Magna do semestre letivo da UFPE, proferida pelo reitor Alfredo Gomes e pelo vice-reitor Moacyr Araújo.

Logo após, entidades do movimento sindical e social coordenam um bloco audiovisual apresentando as contribuições de Paulo Freire para o movimento sindical da educação e pedagógico latinoamericano. Serão apresentadas as influências de Paulo Freire na pesquisa, na ação e nos saberes das juventudes, no ensino, na cultura e nas ciências.

A importância de Paulo Freire para os movimentos sociais no mundo também será tema de debates, com a presença de educadores e educadoras do Brasil, Argentina, Chile, Cuba, Estados Unidos, Portugal, Espanha, São Tomé e Príncipe, Angola, Moçambique, Guiné Bissau, Cabo Verde, todos compartilhando experiências da educação freriana. Bem como, depoimentos de gestores públicos e parlamentares tratando das contribuições de Paulo Freire para as políticas educacionais.

Toda a programação será online nos canais do Youtube da CNTE, da IEAL e da UFPE.

Hold me closer, tiny dancer... Ao que parece, os fãs de Elton John terão que esperar mais um pouquinho para ver o artista ao vivo! Nesta quinta-feira, dia 16, o músico anunciou no Twitter que sofreu uma grave queda durante as férias de verão e lesionou o quadril e, por isso, vai precisar adiar a turnê que faria pela Europa e Reino Unido para 2023.

No comunicado, Elton diz que caiu desajeitadamente numa superfície dura, e prossegue:

##RECOMENDA##

Desde então, sinto dores e desconforto consideráveis no quadril. Apesar da fisioterapia intensiva e do tratamento especializado, a dor continuou a piorar e está causando dificuldades crescentes de movimentação. Fui aconselhado a fazer uma operação o mais rápido possível para me colocar de volta em plena forma e ter certeza de que não haverá complicações a longo prazo. Estarei realizando um programa de fisioterapia intensiva que garantirá uma recuperação total e um retorno a mobilidade total sem dor.

Esperamos que ele fique bem logo!

O cancioneiro popular brasileiro acaba de ganhar mais uma integrante, Hagda Kerolayne, irmã do humorista Whindersson Nunes, resolveu apostar na carreira musical e lançou, na última quarta (15), sua primeira música, Melhor Assim. A canção já está disponível nas principais plataformas digitais.

Hagda é formada em direito mas vinha se dedicando a uma outra profissão, a de influenciadora digital. Agora, ela decidiu tentar um novo caminho e se jogou na música. A estreia aconteceu na última quarta (15), com o lançamento do single Melhor Assim, um forró romântico com pegada pop e pitadas de sofrência. Nesta sexta (17), a faixa vai ganhar um videoclipe estrelado por ninguém menos que Maria Lina, ex-noiva de Whindersson.

##RECOMENDA##

[@#video#@]

No Instagram, o feedback dos seguidores foi bastante positivo, e os comentários foram muito elogiosos à nova cantora. “Não me canso de escutar”; “Sua voz é uma delícia para ouvir”; “Que música boa para escutar, vai virar chiclete”; “Você é muito talentosa”; "Você está trilhando um caminho muito bonito”. 

 

Na estrada há pouco mais de duas décadas, o rapper pernambucano Poema Liricista sempre dependeu dos próprios 'corres' para fazer sua música acontecer. Como todo artista independente, ele subverte as dificuldades práticas da lida com jogo de cintura, disposição e claro, muita rima. Agora, o músico está fazendo uma rifa para viabilizar seu terceiro EP, contando com a ajuda de amigos e do público.

O Liricista conheceu a cultura Hip Hop a fundo em 1997, mas só um pouco depois, nos anos 2000 deixou “de ser ouvinte para fazer seus próprios raps”. O músico passou por alguns grupos, como os já extintos Hipótese Real e Afetados pelo Sistema - esse último que originou posteriormente, o Sem Peneira pra Suco Sujo - e participou de vários feats com outros MCs e a Chave Mestra até que, a pedido do próprio público, resolveu bancar o caminho solo. “Eu tinha essa necessidade de lançar algo sozinho e alguns admiradores do trabalho já me cobravam isso. A galera queria me ouvir num EP solo, num single, então em 2014 eu lancei meu primeiro EP”, disse em entrevista ao LeiaJá.

##RECOMENDA##

Com Versos Íntimos, seu primeiro trabalho solo na rua, Poema Liricista deixava de ser um MC “de participações” para rapidamente cravar um lugar de destaque na cena do rap pernambucano. Em 2017, um segundo EP, Atentado Poético, consolidou a carreira do rapper e o colocou, em definitivo, como um dos grandes nomes do cenário local. Esse trabalhos, e alguns outros singles já lançados podem ser conferidos nas principais plataformas digitais.

[@#video#@]

Apostando no boombap e flertando com o trap, o Liricista investe pesado nas rimas. Suas composições passeiam por referências que vão do cinema à literatura, duas de suas paixões, e constroem discursos fortes e marcantes, que não passam alheios aos ouvintes: “Sempre busco trazer alguma coisa, eu gosto de fazer a galera, se não conhece aquilo ir atrás, conheço várias pessoas que passaram a conhecer livros e filmes através das referências das minhas músicas”, comemora o artista. 

Trabalhando de forma independente desde o início da sua trajetória, o rapper pernambucano conhece de perto as dificuldades de bancar o próprio trabalho. Assim como muitos outros 'operários' da cultura, ele também tem passado por ‘perrengue’ para fazer acontecer durante a pandemia, no entanto, as redes e plataformas digitais têm ajudado a fidelizar o público e ainda atrair novos fãs.“Sem show, aumentou o número de ouvintes mensais nas plataformas, então percebi que mensalmente eu tava fazendo uma receita no Spotify e a esperança (agora) é fazer essa renda aumentar. Me aproximei mais do público, sempre recebo mensagens de pessoas que disseram que passaram a ler e assistir filmes depois das músicas, isso te motiva a continuar.

Rima e Rifa

Neste final de ano, Poema Liricista tem se dedicado à produção de seu terceiro EP. Ainda sem nome definido - provavelmente Retorno do Boombap -, o disco conta com algumas participações e uma parceria com  o produtor LF Beatmaker. O álbum vai trazer bastante da pegada que consolidou o Liricista no cenário local do rap mas o músico previne que os planos podem mudar daqui até o lançamento do trabalho. “Sou bem imprevisível, pode ser que eu desmanche tudo e faça de novo”, brinca. 

Já para viabilizar o projeto, o pernambucano está contando com a  ajuda de parceiros e do próprio público. Para levantar o valor necessário para finalizar o álbum, Liricista lançou uma rifa com o valor de R$ 20. Os prêmios são tatuagens, biquínis e a colocação ou manutenção de dreadlocks. Tudo armado de forma coletiva entre artistas que também serão beneficiados com o resultado final do ‘corre’. “Eu tenho alguns amigos artistas, tatuadores e dreadmakers, eu acordei com a galera de ser quase como uma permuta. Fechei com a galera de dividir alguns valores. Todos nós vamos estar nos ajudando”. Aqueles que quiserem colaborar com o trabalho do rapper de outra maneira, pode também contribuir através do PIX 059.732.264-33. Mais informações através do @poemaliricista. 



 

Simaria Mendes, da dupla com Simone, deu o que falar no Twitter, na última quarta-feira (15), ao publicar uma suposta indireta.

"Tem coisas na vida que a gente não perde, a gente se livra, comentou a sertaneja", sem dar detalhes sobre o que ou a quem estaria se referindo.

##RECOMENDA##

Os internautas, claro, não perderam tempo e logo passaram a especular que ela estaria se referindo à separação de Vicente Escrig, com quem ficou casada por 14 anos. Os dois anunciaram o fim do casamento em agosto deste ano.

"Exatamente, e digo mais, tem coisas na vida que perdemos, só para ganhar coisas muito melhor", comentou um seguidor da cantora.

"Incrível como eu precisava escutar isso agora", disse outra em apoio à beldade.

Outros internautas ainda relembraram que a frase é cantada por Joelma e ainda pediram parceria das duas: "Já dizia Joelma, né? E o feat com a Joelma? O Brasil não iria suportar essa perfeição", opinou um internauta.

Quando o Talibã tomou Cabul em meados de agosto, Bahar e os outros músicos do Instituto Nacional de Música do Afeganistão (ANIM) enfrentaram um duro dilema: ficar e correr o risco de sofrer represálias ou sair e abandonar seus instrumentos.

"Todos fugimos. Ficamos a salvo, deixando os instrumentos no instituto", lembra esta violinista entrevistada pela AFP.

##RECOMENDA##

O medo foi grande para Bahar, de 18 anos, que se sentiu duplamente atacada. Em seu primeiro governo, entre 1996 e 2001, os fundamentalistas islâmicos proibiram a música e as mulheres não tinham acesso à educação.

"Senti como se perdesse um membro da família", destaca Bahar, referindo-se ao seu violino. Especialmente porque esta jovem chegou ao ANIM diretamente do orfanato onde foi criada. Seu instrumento de cordas era seu "melhor amigo", afirma.

"Quando entrei (no instituto), meu estresse diminuiu, porque a música é alimento para a alma e eu comprovei que isso é verdade", suspira, pedindo para não usar seu nome verdadeiro por segurança.

Desde que soube que os talibãs ocuparam o instituto e usam suas salas como dormitórios, Bahar afirma ter "a impressão de não viver mais".

"Fisicamente estou com vida, mas os talibãs me roubaram a alma", diz entre soluços.

Instrumentos intactos

O Talibã ainda não anunciou sua política oficial sobre a música desde que retomou o poder, mas prometeu governar o país de acordo com sua interpretação rigorosa da Sharia (lei islâmica).

"A música é proibida pelo Islã", disse seu porta-voz Zabihullah Mudjahid no final de agosto, em declarações ao jornal americano The New York Times. "Esperamos poder persuadir as pessoas a não fazerem certas coisas, em vez de ter que pressioná-las".

Em uma visita da AFP ao ANIM, um centro misto - algo que os islâmicos também proíbem -, as conversas entre os jovens combatentes talibãs substituem as melodias de antes. Guardas armados balançam seus fuzis Kalashnikov no sereno pátio do local, à sombra de árvores cujos troncos estão pintados com claves de sol.

Um talibã mostra à AFP uma sala cheia de instrumentos intactos abandonados, enquanto os rumores afirmavam que eles foram destruídos. Os líderes do movimento ordenaram que fossem preservados, afirma.

No entanto, Awa, um guitarrista de 28 anos, se preocupa. Ele, que tinha instrumentos espalhados por todo o seu quarto em sua casa em Cabul, decidiu destruir quase todos os rastros de sua carreira musical, com exceção de sua guitarra favorita, contou à AFP.

Herança musical 

No final de agosto, um cantor de folk foi assassinado a tiros no sul do país. Os boatos mais sombrios abalam, dia após dia, a moral dos artistas afegãos.

Ao silenciar os músicos e privar as crianças de poderem tocar um instrumento, o Talibã "abre o caminho para o desaparecimento da rica herança musical afegã", afirma Ahmad Sarmast, fundador do ANIM, atualmente refugiado na Austrália.

No entanto, quer conservar a esperança de que os talibãs mudaram. Inclusive, escreveu aos líderes do movimento islâmico, defendendo o acesso à música, principalmente para as crianças. "Espero que nos permitam continuar com o nosso trabalho, para o bem do povo afegão", estima.

Ludmilla parece estar curtindo a temporada de estudos que está vivendo nos Estados Unidos. Nessa quarta-feira (15), a cantora postou stories contando algumas de suas peripécias, entre elas, como já está popular após ligar, durante intervalo de aulas, para o atacante Neymar e ensinar algumas de suas músicas para os colegas. “Liguei pro Neymar, ele atendeu na hora, estou o auge aqui da escola”, declarou animada em suas redes sociais.

Em sala de aula, Ludmilla gravou stories contando suas aventuras para seus fãs, uma delas explicou que estavam todos assistindo ao jogo da Liga dos Campões, Besiktas x Borussia Dortmund, então ela perguntou onde estava Neymar e seus colegas de classe responderam que ele jogaria apenas algumas horas depois. Para fazer sucesso e se entrosar com a turma, decidiu fazer uma chamada de vídeo com o atacante do PSG. “Tô o auge da escola, muito bom ser amiga do Ney gente”, afirmou.

##RECOMENDA##

Algumas horas depois a cantora brincou que foram a chamar para falar alguma coisa e ela pensou que por conta da bagunça criada com a ligação para Neymar, iria tomar reclamação, mas felizmente não foi nada disso. “Pensei que ia ser expulsa da escola, acabei de virar dona”, disse em tom de bom humor.

Ludmilla finalizou seu relato sobre a rotina escolar com vídeo demonstrando que ensinou seus colegas a cantar a sua música “Verdinha”. “Hoje ensinei uma coisa para minha turma e eles vão fazer aqui pra vocês agora”, disse antes de todos começarem a tentar cantar.

Confira vídeo do momento da ligação com Neymar:

[@#podcast#@]

 

O programa Conversa com Bial vai receber a dupla Israel e Rodolffo, na noite desta quarta-feira (15). Durante o bate-papo virtual, Rodolffo fez uma revelação sobre um dos momentos de sua carreira. Ele disse que sua entrada na 21ª edição do Big Brother Brasil teve uma intervenção divina. "Dei uma voltinha no pôr do sol e me deu vontade de orar, pedir para que Ele abençoasse, mostrasse algum caminho", contou.

Cheguei a um certo desespero, vamos dizer assim, na vontade do sucesso para que nosso trabalho tivesse um nível grande e disse 'Deus, faz alguma coisa aí' [risos]. No dia seguinte acordei e tinha mensagem de um produtor de elenco da Globo me convidando para participar do BBB", explicou. Ainda na entrevista, o músico afirmou que chegou a ficar triste por não ter conhecimento em todo o Brasil, antes de ser escolhido para integrar o elenco do reality show da Globo.

##RECOMENDA##

Ele declarou: "Todo o ano quando a gente ia gravar um álbum criava uma expectativa de que seria uma virada de chave da carreira". Quando esteve confinado no programa, Rodolffo liderou as plataformas digitais com o parceiro Israel. O single Batom de Cereja, só no YouTube, possui mais de 347 milhões de visualizações.

Os anos 2000 trouxeram grandes reviravoltas para a cena do rock nacional, pois nessa época um novo subgênero ganhava força no Brasil, o emocore, melodias com instrumentais pesados, mas com letras que retratavam as amarguras da vida romântica. O estilo foi responsável por popularizar diversos grupos musicais, que continuam com seus trabalhos até os dias de hoje e ainda movem legiões de fãs, entre eles, a banda Fresno.

O conjunto musical surgiu em 1999 e atualmente é composto por Lucas Silveira nos vocais e guitarra, Gustavo Mantovani (Vavo) na guitarra e Thiago Guerra na bateria. Ao longo da carreira musical, a Fresno já lançou oito álbuns de estúdio, dois Extended play (EP) e quatro discos ao vivo.

##RECOMENDA##

Com mais de 20 anos de carreira, o grupo coleciona diversos hits, entre eles, "Desde Quando Você Se Foi" (2008), "Milonga" (2008), "Infinito" (2012) e outros sucessos que o público anseia por ouvir nos shows. “Isso acaba nos deixando muito livres para fazer os lançamentos sem o compromisso de ‘como tocaremos aquilo ao vivo’”, explica Lucas.

Entre os diversos formatos de shows, a Fresno já realizou apresentações focadas em trabalhos antigos, em um único disco ou com prioridades em  lançamentos. “Na última turnê, voltamos a tocar “Absolutamente Nada” (2006) que é uma música que tem 15 anos”, lembra Lucas.

Além disso, o músico evidencia que existem canções antigas que quase sempre marcam presença nos setlists de shows, como “Quebra as Correntes” (2006) e “Cada Poça dessa rua tem um pouco de minhas lágrimas” (2006). “Isso é muito maleável, temos um repertório enorme e quando vamos nos preparar para uma turnê, pensamos num show que seja coeso, acabamos não mudando muito ele de um lugar para outro porque a gente pensa o show como uma coisa só”, enfatiza Lucas.

Longe do compromisso do ao vivo, o projeto mais atual do grupo, a playlist “INVentário”, que já conta com oito faixas é, segundo Lucas, um formato livre de composição e de produção. “Obviamente somos capazes de tocar qualquer coisa que quisermos ao vivo. No entanto, quando lançamos um álbum ou um projeto, a maneira com que essas músicas vão performando nas redes sociais e nos players de música, nos diz muito do que precisa ou não ir para o show”, afirma.

De acordo com Lucas, existem situações em que determinadas músicas, por possuírem uma agitação, se adequam muito bem aos shows, mesmo que não sejam as favoritas do público, ao mesmo tempo que grandes sucessos, por serem baladas, podem quebrar o ritmo do espetáculo. “O show se torna uma mídia completamente diferente”, aponta.

Para as canções disponibilizadas no “INVentário”, Lucas buscou referências no gênero hyperpop e, em bandas diversificadas como Royal Blood, Muse, Anberlin, My Chemical Romance, Bon Iver e Los Hermanos. “Acho que já cheguei num lugar de compositor em que acabo não tendo grandes referências na hora de compor uma música, mas já na hora de produzir, que é encontrar uma sonoridade para representar aquela composição, aí sim”, descreve.

A pandemia do coronavírus (Covid-19) obrigou diversos músicos a adaptarem suas rotinas de trabalho para o ambiente remoto mas, segundo Lucas, antes da crise sanitária, o grupo já realizava suas composições e gravações a distância. “O Guerra já tem um estúdio dele, então nós já gravávamos remotamente desde antes da pandemia e nos juntamos mais para fazer shows e ensaiar”, comenta.

Lucas revela que muitas músicas do “INVentário” foram compostas muito antes da pandemia, algumas coisas possuem 10 anos, mas só foram concluídas agora. “A forma de composição não muda, mas a forma de produção sim, ela é mais a distância, mais indireta, mas isso também deixa o processo muito mais livre, porque não precisamos nos preocupar em tocar ela junto ou corretamente. A gente meio que deixa ela se fazer sozinha”, ressalta.

 Lançamentos em Plataformas Digitais

Com o avanço dos streamings de áudio, muitos artistas não se preocupam mais em lançar álbuns e priorizam o lançamento de singles periódicos. Mas,Lucas diz não se preocupar muito com essas questões. “Esse formato é muito ditado para o bem das plataformas e não necessariamente para o bem dos artistas”, afirma. Para o vocalista, a rotina de ter que criar canções, clipes ou singles o tempo inteiro tem escravizado muitos artistas.

Por outro lado, na visão do músico, um álbum representa uma aposta alta, já que possui um conjunto de 10 ou 20 músicas, além de tempo e dinheiro investidos. “Acredito que pelo menos o nosso público ainda enxerga o álbum com outra importância, é uma coisa muito maior do que soltar um single ou outro”, descreve.

Segundo Lucas, o álbum é algo que marca uma fase, um retrato novo da banda e, devido a isso, ele esclarece que nunca abandonará esse formato. “Apesar de às vezes você querer lançar um single por ter a vontade de lançar um negócio novo, experimentar, querer fazer um EP temático de um jeito diferente, então vai lá e faz. Mas, o álbum é álbum e nunca vai deixar de ser”, define.

No momento, a Fresno trabalha nas canções da playlist “INVentário”, que já conta com 8 faixas. Acompanhe http://https://fresno.lnk.to/INV .

A cantora Fernanda Brum está sendo processada por uma igreja evangélica da Bahia. Segundo informações de Fábia Oliveira, colunista do jornal O Dia, a instituição religiosa pede na Justiça cerca de R$ 46 mil de indenização, alegando danos morais e materiais, além de inadimplência contratual. Tudo começou quando a artista foi procurada para participar de um evento de mulheres em setembro de 2018. O templo arcou com R$ 15 mil de cachê, passagens áereas e outras despesas com a produção da cerimônia.

Na época, Fernanda afirmou que não tinha como estar presente na data marcada pelos organizadores do encontro. Segundo consta na ação, ela chegou a pedir que o compromisso fosse reagendado. Assim que houve a alteração, Fernanda Brum também não compareceu ao evento, em outubro. Ela apresentou um atestado médico para explicar sua falta, mas não deixou marcada uma futura volta. 

##RECOMENDA##

De acordo com a igreja, rolou tentativa de realizar um novo evento, mas nada acabou adiantando. Os responsáveis tiveram que cancelar tudo, inclusive devolvendo os valores dos ingressos e também os lanches que seriam vendidos na ocasião. O processo corre na 1ª Vara dos Feitos de Relação de Consumo, Cível, Comercial e Acidente do Trabalho de Jequié desde junho de 2019. 

O caso acabou ganhando, no mês passado, uma audiência de conciliação, mas Fernanda Brum não foi ao local e não enviou os advogados para lhe representarem. Até o momento, a artista não se pronunciou sobre o assunto. Sucesso no universo da música gospel, Fernanda é uma das cantoras mais renomadas do gênero.

No início de sua careira, na década de 1990, ela fez sucesso com o álbum de estreia Meu Bem Maior. Fernanda Brum coleciona em sua trajetória grandes clássicos como Tua Glória, Feliz de Vez, Amo o Senhor, Quebrantado Coração, Marcas, Apenas um Toque, Eu Vou (África), Filho de Davi, Redenção, Cura-me, Pavão Pavãozinho e Rasgando o Coração.

Parece que a Anitta realmente soube como aproveitar o after party do MET Gala 2021. A cantora, junto com diversas outras celebridades, celebrou o fim do evento em uma festa organizada por ninguém menos que Rihanna e arrasou com um look marcado por bastante brilho e que deixava grande parte de seu corpo à mostra. Acontece que, de acordo com a própria estrela, ela aproveitou para beber tudo que podia e mais um pouco.

Através de seu Instagram, a brasileira compartilhou uma postagem feita por um de seus fã-clubes, na qual era possível ver um flagra feito por paparazzi enquanto ela deixava o local da festa.

##RECOMENDA##

Na legenda do Stories, ela entregou ter ficado surpresa por ter conseguido se manter com a aparência normal mesmo estando muito bêbada: "Eu estou tentando entender como é que eu pareço estar tão bem sendo que eram 4h da manhã e eu estava bêbada para cara***".

A organização do Rock in Rio 2022 pegou todo mundo de surpresa, na noite da última terça-feira (14), ao anunciar a cantora Dua Lipa como atração principal do dia 11 de setembro.

Ela fará o show de encerramento da data, que também tem Ivete Sangalo como atração confirmada. A programação completa ainda não foi divulgada, mas a novidade repercutiu tanto nas redes sociais que teve até internauta relembrando de Manu Gavassi, que deu o que falar no BBB20 ao dançar coreografia de Don't Start Now, hit da norte-americana.

##RECOMENDA##

No Twitter, usuários comemoraram a confirmação do show de Dua Lipa e pediram que Manu surgisse no palco ao lado da cantora para dançarem juntas.

Essa será a segunda passagem de Dua Lipa no Brasil. Em 2017, ela abriu o show do Coldplay e cantou no Audio Club, em São Paulo.

O Rock in Rio está marcado para os dia 2, 3, 4, 8, 9, 10 e 11 de setembro do próximo ano.

Além dela, o Palco Mundo também irá receber outros grandes nomes como: Iron Maiden, Megadeth, Dream Theater e Sepultura no dia 2 de setembro; Post Malone, Jason Derulo, Marshmello e Alok no dia 3 de setembro; e Justin Bieber, Demi Lovato e Iza no dia 4 de setembro.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando