Esportes

| Basquete

O Toronto Raptors, em uma grande reação nas finais da Conferência Leste, está muito perto da classificação à decisão da NBA. Na noite de quinta-feira, depois de ficar atrás na série semifinal por 2 a 0, a franquia do Canadá virou para 3 a 2 com a vitória sobre o Milwaukee Bucks por 105 a 99, mesmo jogando fora de casa, no ginásio Fiserv Forum, em Milwaukee.

A vaga na grande final da liga norte-americana de basquete poderá vir neste sábado, às 21h30 (de Brasília), quando os Raptors receberão os Bucks na Scotiabank Arena, em Toronto. Caso o time de Wisconsin vença, o sétimo e decisivo duelo, em Milwaukee, será na segunda-feira. O primeiro finalista é o Golden State Warriors, atual bicampeão da NBA, que na Conferência Oeste "varreu" o Portland Trail Blazers por 4 a 0 e está na espera pelo adversário.

##RECOMENDA##

Mais uma vez, o grande destaque dos Raptors foi o ala Kawhi Leonard, que no jogo 4 não apareceu tanto, mas desta vez foi o cestinha com 35 pontos em 40 minutos na quadra - foi o grande responsável por uma reação em um momento que seu time estava perdendo por uma boa diferença no placar. Ele contribuiu ainda com nove rebotes. O reserva Fred VanVleet e o armador principal Kyle Lowry também ajudaram na pontuação dos visitantes com 21 e 17 pontos, respectivamente.

Do lado dos Bucks, o ala/pivô grego Giannis Antetokounmpo terminou o jogo com 24 pontos, mas teve muitas dificuldades com a defesa dos Raptors. Khris Middleton, que havia sido o destaque do time na partida anterior, decepcionou anotando apenas 6 pontos. Outros quatro atletas passaram dos dois dígitos na pontuação, que foram Eric Bledsoe (20), Malcolm Brogdon (18), Brook Lopez (16) e George Hill (12).

"Nós não vamos desistir. Nós não vamos desistir. Nós somos o melhor time da liga, não vamos desistir. Nós vamos dar tudo o que temos", afirmou Antetokounmpo, logo após a terceira derrota seguida de seu time, lembrando que os Bucks conseguiram a melhor campanha da temporada regular da NBA. "Obviamente, estou chateado. Eu não vou mentir para você. Mas você só precisa manter a cabeça erguida. Continuar tendo essa confiança", completou.

[@#galeria#@]

Flamengo e Franca deram início, na manhã deste domingo, à decisão da temporada 2018/2019 do NBB. Jogando no Maracanãzinho, no Rio, o time carioca, cinco vezes campeão da competição, venceu os adversários paulistas por 82 a 68. O confronto foi o primeiro da série de melhor de cinco duelos e a segunda partida ocorre na próxima quinta-feira, às 20h (horário de Brasília), no ginásio Pedrocão, em Franca.

##RECOMENDA##

Com cerca de 7 mil pessoas no ginásio, Olivinha liderou a equipe mandante e foi o grande destaque da partida com 23 pontos, além de oito rebotes. A boa atuação coroou uma semana especial para o pivô, que na terça-feira se tornou pai. "Essa é a semana mais especial da minha vida. Terça-feira eu estava acompanhando o nascimento da minha filha e logo na quarta-feira eu já tive jogo [contra o Botafogo, pela semifinal]. Felizmente consegui ajudar a equipe na vitória, espero que continue assim."

O Jogo 1 foi realizado no Maracanãzinho, no Rio, no palco em que o Flamengo não atuava desde 2015, quando jogou pela Liga das Américas. A torcida fez a sua parte para apoiar o time e teve seu reconhecimento por parte dos jogadores. "Sete mil pessoas nos apoiando, nossa equipe tentou fazer o melhor dentro de quadra para representá-los. Agora temos duas pedreiras lá em Franca, mas vamos trabalhar duro para isso. Vamos com calma, passo a passo. Mas, se a gente conseguir pelo menos uma vitória lá em Franca, vamos voltar para cá com boa vantagem", exaltou Olivinha.

Além de Olivinha, o Flamengo também contou com boa atuação de Marquinhos, que fez 14 pontos, cinco rebotes e cinco assistências, enquanto o armador Deryk foi responsável 11 pontos. Experiente, Anderson Varejão ajudou a equipe com dez pontos, cinco rebotes e quatro assistências. Por Franca, Lucas Dias e Alexey fizeram 15 pontos cada, com quatro rebotes e duas assistências, respectivamente. David Jackson teve participação de 13 pontos e três rebotes.

O JOGO

O primeiro quarto começou com o Flamengo ditando o ritmo de jogo com jogadas de Anderson Varejão, Deryk e Marquinhos. Porém, o time de Franca não deu mole e correu atrás do placar, aproveitando de seguidos erros ofensivos dos donos na casa. A primeira parcial terminou com a pequena diferença de cinco pontos a favor dos cariocas: 20 a 15.

No tempo seguinte, Olivinha começou a desencantar. As suas quatro tentativas de arremesso da linhas dos três pontos foram convertidas. Os visitantes até tentaram dar o troco, também de longa distância, mas jogadas fundamentais de Marquinhos e Jhonatan mantiveram a vantagem a favor do time da casa. O jogo foi para os vestiários em 48 a 32 para o Flamengo (parcial de 28 a 17).

O duelo recomeçou após o intervalo com Lucas Dias anotando cinco pontos para a equipe de Franca. Como resposta, Varejão e Olivinha dominaram a pontuação no garrafão. Porém, o camisa 9 dos visitantes estava determinado a acirrar a partida e conseguiu, com bola de três pontos, diminuir a diferença para 12 pontos. Entretanto, do outro lado o experiente pivô voltou a marcar em conjunto com Deryk, que converteu importante chute de longe.

A terceira parcial terminou em 19 a 18 para o time paulista, mas o que ficou marcado mesmo foi um toco dado por Varejão no momentos finais em que, em seguida, o pivô rubro-negro tentou salvar a saída de bola e acabou quebrando a mesa onde estavam os galões de água após cair de costas. A construção da vantagem no decorrer do jogo, principalmente no segundo quarto, ditou o ritmo do último quarto, em que o Flamengo só precisou administrar o resultado esperando pelo estouro final do cronômetro.

INVESTIMENTO

A final inédita do torneio de basquete nacional marca o encontro das duas equipes de maior investimento de toda a liga. Elas somam, ao todo, R$ 9 milhões. O time de Franca, com a ajuda do Sesi, principal investidor, trouxe nomes como Elinho e Lucas Dias, campeões pelo Paulistano na edição anterior. Também desembarcaram na equipe do interior de São Paulo David Jackson, Rafael Hettsheimeir, Jimmy e André Goes.

No Flamengo, Gustavo De Conti chegou para o lugar do técnico José Neto. As principais novidades foram a renovação de importantes nomes como Varejão, Marquinhos e Olivinha, e a chegada de Jhonatan, Deryk e Nesbitt, também campeões com o Paulistano, além de Balbi, Davi, Rafael Mineiro e Crescenzi.

O investimento se traduziu em resultado. Dono dos maiores orçamentos e das melhores campanhas na temporada regular do Novo Basquete Brasil, Franca e Flamengo iniciam neste domingo, às 10h45, no Maracanãzinho, no Rio, a série melhor de cinco que vai apontar o campeão da temporada 2018/2019.

As duas equipes investiram R$ 9 milhões nesta temporada. Com ajuda do Sesi, principal parceiro, e o patrocínio do Magazine Luiza, Franca reformulou o elenco. Elinho e Lucas Dias, campeões pelo Paulistano, David Jackson (Vasco), Hettsheimeir (Bauru), Jimmy (Mogi) e André Goes (Vitória) chegaram para unir forças com Alexey, Cipolini e Didi.

##RECOMENDA##

A reformulação também foi profunda no Flamengo, que tem a Thinkseg como principal investidora. A começar pela saída do técnico José Neto, substituído por Gustavo De Conti, campeão pelo Paulistano. O treinador chegou com salário de R$ 100 mil mensais e carta branca para montar o elenco.

Desembarcaram Jhonatan, Deryk e Nesbitt, que estavam com Gustavinho na equipe paulista, além de Balbi, Davi, Rafael Mineiro e Crescenzi. O clube ainda renovou com Varejão, Marquinhos e Olivinha.

"A relação investimento e resultado nem sempre dá certo. Mas, desta vez, os elencos com maior investimento, com mais qualidade, foram mais regulares ao longo da temporada e conseguiram chegar na decisão. Será uma final ainda mais atraente porque todos esperavam este encontro", disse Gustavinho.

Helinho, técnico de Franca, concorda com o adversário. "São times que possuem uma força muito grande em quadra. O Flamengo vem de um investimento há algum tempo. E Franca, enxergo que foi construindo essa força ao longo dos últimos anos, com contratações certas, revelando atletas, no seu jeito de jogar. As equipes chegam nesta final por merecimento."

Na temporada regular, Franca terminou em primeiro, com 23 vitórias e três derrotas. O Flamengo ficou logo atrás, com 22 triunfos em 26 duelos. Nos playoffs, o time francano passou por Bauru e Mogi sem perder e voltou à decisão depois de oito anos. Já o rubro-negro derrotou Corinthians por 3 a 0 e Botafogo por 3 a 1. A última vez que os melhores da temporada regular decidiram o título do NBB foi na disputa na temporada 2015/2016, quando o Flamengo bateu Bauru.

"Foram os times que jogaram melhor o campeonato e mereceram estar na final. Acredito que será uma grande série, entre rivais de peso no basquete e que possuem torcidas fanáticas e apaixonadas", comentou Hettsheimeir. "Vai ser uma série bem dura, o Flamengo tem jogadores experientes. Temos de tentar fazer valer o mando de quadra", acrescentou o jogador Elinho.

Para Varejão, o fato de Franca e Flamengo disputarem o título é significativo. "Esta decisão comprova que quanto mais se investe, mais você tem resultados. Não tem segredo", disse.

Campeão com o Paulistano, que surpreendeu os favoritos na última temporada, Jhonatan vai na mesma linha. "Já estive dos dois lados, em equipes com pouco investimento e outras com muito. Isso é uma situação importante para o esporte."

Em mais um duelo entre os irmãos Stephen e Seth Curry, o primeiro teve mais motivos para comemorar na noite desta quinta-feira, em Oakland. O Golden State Warriors, time de Stephen, venceu novamente o Portland Trail Blazers, por 114 a 111, na casa da equipe californiana. O duelo fez os Warriors abrirem 2 a 0 na série da final da Conferência Oeste da NBA.

Ofuscando o irmão e os próprios colegas de equipe, Stephen foi o maior destaque da partida. Cestinha, anotou 37 pontos e registrou ainda oito rebotes e o mesmo número de assistências. Em noite inspirada, ele ainda liderou o time na virada, a partir do terceiro quarto.

##RECOMENDA##

Mas não esteve sozinho. Klay Thompson contribuiu com 24 pontos e Draymond Green quase anotou um "triple-double", com seus 16 pontos, dez rebotes e sete assistências. E Kevon Looney deixou o banco de reservas para registrar 14 pontos e sete rebotes. Kevin Durant foi mais uma vez desfalque.

Do outro lado da quadra, Seth Curry fez boa exibição, mesmo na reserva. Longe de exibir o mesmo currículo do irmão mais velho, de 31 anos, o jogador do Trail Blazers, de 28, teve atuação de brilho, com seus 16 pontos, um rebote e duas assistências nos 29 minutos em que esteve em quadra.

Como de costume, os visitantes foram liderados por Damian Lillard e CJ McCollum, com 23 e 22 pontos, respectivamente. Lillard terminou a partida com um "double-double" por contribuiu também com dez assistências. Assim, Seth foi o terceiro maior pontuador da equipe.

Diante dos pais na arquibancada, Seth teve a dura missão de marcar o próprio irmão. Sem sucesso durante a maior parte do jogo na defesa, contribuiu mais no ataque, em noite em que os Trail Blazers assustaram os Warriors, atuais bicampeões da NBA e favoritos no confronto.

Os visitantes começaram melhor. Saíram na frente no primeiro quarto e terminaram o primeiro tempo com vantagem de 15 pontos no placar. Mas os anfitriões iniciaram a reação no terceiro quarto, como costuma fazer, e terminou o duelo embalado, ficando mais perto do título da Conferência e da vaga na grande final da NBA.

Tentando parar o ritmo dos favoritos, os Trail Blazers vão tentar a primeira vitória neste sábado, no primeiro jogo da série em sua casa. Um novo tropeço deixará os Warriors a uma vitória do título.

Equipes de maior orçamento, Flamengo e Franca vão decidir o título do NBB, o campeonato nacional masculino de basquete, da temporada 2018/2019. A equipe do técnico Gustavo De Conti superou o Botafogo por 90 a 75, nesta terça-feira, no ginásio Oscar Zelaya, e fechou a série melhor de cinco pela semifinal por 3 a 1.

A primeira partida da decisão está marcada para domingo, às 10h45, no ginásio do Maracanãzinho. O campeão será conhecido em uma melhor de cinco, com o segundo (quinta-feira, dia 23) e terceiro (sábado, dia 25) jogos ocorrendo no Pedrocão. O quarto e quinto confrontos, se necessários, serão no Rio e em Franca, respectivamente.

##RECOMENDA##

O elenco mais qualificado do Flamengo fez diferença no quarto confronto da série com o Botafogo. Com mais opções, Gustavinho conseguiu rodar o time nos momentos de dificuldade e, com boa produção dos jogadores que saíram do banco, como Davi (12 pontos) e Anderson Varejão (11), se garantiu na decisão.

O cestinha do Flamengo foi Marquinhos, que terminou o jogo com 23 pontos (66,7% de aproveitamento nas bolas de três). O ala ainda deu cinco assistências e pegou quatro rebotes. Pelo lado do Botafogo, Jamaal se destacou com 32 pontos.

"Parabéns para o Botafogo, que lutou muito, dificultou bastante. Parabéns para o Flamengo também. Tínhamos como objetivo voltar à final e conseguimos. Agora é se preparar para uma batalha na decisão", afirmou Marquinhos ao Fox Sports.

A partida ficou paralisada em dois momentos. No terceiro quarto, quando um copo foi arremessado na direção do banco do Flamengo pela torcida do Botafogo - após muita confusão para identificar o torcedor, o jogo foi reiniciado. Já na última parcial, o problema foi com a iluminação do ginásio, quando alguns refletores se apagaram.

Em um equilibrado e emocionante jogo 7 da série semifinal da Conferência Leste contra o Philadelphia 76ers, na noite de domingo, Kawhi Leonard, principal jogador do Toronto Raptors, ficou perto de ser o vilão no final, mas salvou a sua reputação com uma cesta no estouro do cronômetro para decretar a vitória da franquia do Canadá por 92 a 90 e a classificar à final contra o Milwaukee Bucks para delírio da torcida presente na Scotiabank Arena, em Toronto.

Depois de forçar um arremesso nos minutos finais e errar um lance livre crucial, que permitiu o empate em 90 a 90 para os 76ers a quatro segundos do final, Kawhi Leonard teve a oportunidade do último arremesso e não decepcionou. A bola chutada da zona morta ainda tocou o aro quatro vezes antes de cair, para explosão das arquibancadas. Com a vitória garantida, o astro finalmente extravasou e vibrou como poucas vezes se viu.

##RECOMENDA##

A partida teve 10 trocas de liderança, especialmente na reta final. Kawhi Leonard monopolizou as ações ofensivas dos Raptors com 41 pontos em 16 acertos de 39 arremessos de quadra, seu maior volume de arremessos em uma partida de playoffs.

Além de Kawhi Leonard, destaque também para Serge Ibaka, que vindo do banco de reservas fechou a partida com 17 pontos e 8 rebotes. Depois dos dois, somente Pascal Siakam, com 11 pontos e 11 rebotes, e Kyle Lowry, com 10 pontos, 6 rebotes e 6 assistências, pontuaram em dígitos duplos.

Pelo lado dos 76ers, todos os titulares anotaram 13 ou mais pontos. O pivô camaronês Joel Embiid, muito abatido depois da eliminação, foi o cestinha com 21, além de 11 rebotes. J.J. Redick terminou com 17 pontos, Jimmy Butler fez 16 pontos, Tobias Harris registrou 15 e 10 rebotes e Ben Simmons fechou a participação da franquia da Filadélfia nos playoffs com 13 pontos e 8 rebotes.

Com a classificação, os Raptors farão a final do Leste contra a equipe que teve a melhor campanha da temporada regular. Por isso, os dois primeiros confrontos da série serão em Milwaukee. O jogo 1 acontecerá nesta quarta-feira, às 21h30 (de Brasília).

No Oeste, a decisão será entre o Golden State Warriors, atual bicampeão da NBA, contra o Portland Trail Blazers, que passou pelo Denver Nuggets também no jogo 7 no domingo. O primeiro duelo, em Oakland, será nesta terça-feira, às 22 horas.

Sob a liderança do ala/armador CJ McCollum, que marcou 37 pontos na partida, o Portland Trail Blazers virou uma desvantagem de 17 pontos no intervalo e derrotou o Denver Nuggets por 100 a 96, fora de casa, neste domingo à tarde, no jogo 7 da semifinal da Conferência Oeste da NBA. Com o resultado, o time do Oregon vai pegar o atual bicampeão Golden State Warriors a partir da próxima terça-feira para definir quem será o representante da conferência na finalíssima da liga de basquete dos Estados Unidos.

O jogo começou muito parecido com a quinta partida da série, com os Nuggets abrindo uma vantagem de 39 a 22 na metade do segundo quarto e dando a impressão de que seria mais uma lavada no Pepsi Center, em Denver. O time de Damian Lillard começou uma reação tímida ainda no primeiro tempo e foi para os vestiários perdendo por 48 a 39.

##RECOMENDA##

No segundo tempo começou a reação dos visitantes. Portland ganhou o terceiro quarto por 32 a 24 e levou o jogo para os 12 minutos finais com somente um ponto de diferença no placar. Foi no período final que o ala/armador Evan Turner, que veio do banco e havia marcado somente quatro pontos nos seis primeiros jogos da série, marcou dez pontos e ajudou o time a conseguir a classificação.

Damian Lillard não repetiu a boa performance do sexto jogo, acertando só três de 17 tentativas de dois pontos, mas quase conseguiu o "triple-double" com 13 pontos, dez rebotes e oito assistências, além de ter marcado duas cestas de três pontos que definiram a vitória dos Blazers fora de casa. O pivô turco Enes Kanter também fez um "double-double" para os visitantes, marcando 12 pontos e liderando o time com 13 rebotes.

A má notícia para os Blazers foi a lesão do ala Rodney Hood, que havia marcado seis pontos até então na partida e vinha sendo peça importante no banco do técnico do Terry Stotts. Ele sentiu o joelho durante o terceiro quarto e pode ser desfalque para o time no restante dos playoffs da NBA.

Para o Denver Nuggets, a decepção da eliminação encerra a boa temporada que o time fez. Campeão da divisão noroeste da NBA e segundo colocado geral da conferência geral nos playoffs, o time terá de limpar os vestiários mais cedo do que gostariam no mata-mata.

Como vinha acontecendo na série, o pivô sérvio Nikola Jokic foi o grande destaque do Nuggets na derrota no jogo 7 ao liderar o time com um "double-double" de 29 pontos e 13 rebotes. O ala Gary Harris também contribuiu para o time com 16 pontos, seis rebotes e três assistências.

Em uma temporada marcada pelo grande equilíbrio nas séries de playoffs, dois confrontos de semifinais de conferência da NBA terão o decisivo jogo 7. Philadelphia 76ers e Portland Trail Blazers venceram em casa na rodada de quinta-feira e forçaram a partida final contra Toronto Raptors e Denver Nuggets, respectivamente.

Pelo Leste, os 76ers contaram com uma grande atuação do ala Jimmy Butler para derrotar os Raptors por 112 a 101, no ginásio Wells Fargo Center, na Filadélfia. O astro foi o cestinha do time da casa, com 25 pontos. O pivô camaronês Joel Embiid, apesar de ter começado mal, contribuiu com outros 17. Outros destaques foram Ben Simmons e Tobias Harris com 21 e 16 pontos, respectivamente.

##RECOMENDA##

Pela franquia do Canadá, novamente Kawhi Leonard e Pascal Siakam foram os melhores jogadores na partida fora de casa. O ala, ex-San Antonio Spurs, marcou 29 pontos - além de 12 rebotes e cinco assistências -, enquanto que seu companheiro anotou 21. Kyle Lowry contribuiu com 13 pontos, cinco rebotes e seis assistências.

Por ter melhor campanha, os Raptors vão ter o mando de quadra na sétima e decisiva partida marcada para este domingo, às 20 horas (de Brasília). Quem passar, encara o Milwaukee Bucks, que teve a melhor campanha na temporada regular, na decisão da conferência.

No Oeste, os Blazers bateram os Nuggets por 119 a 108, no ginásio Moda Center, em Portland, com uma grande atuação da dupla de armadores formada por Damian Lillard e C.J McCollum. O primeiro anotou 32 pontos e distribuiu cinco assistências, enquanto que o segundo fez 30 pontos e pegou seis rebotes. Vindo do banco de reservas, Rodney Hood, com 25 pontos, foi outro destaque da equipe.

Pelos Nuggets, quem brilhou mais uma vez foi o pivô sérvio Nikola Jokic, que flertou com um "triple-double" (dois dígitos em três fundamentos) - foram 29 pontos, 12 rebotes e oito assistências. Jamal Murray, com 24 pontos e 10 rebotes, e Paul Millsap, que terminou com 17 pontos e seis rebotes, foram os outros destaque pelos visitantes.

O sétimo e decisivo jogo, desta vez no Colorado, será neste domingo. Quem passar desta semifinal terá pela frente Golden State Warriors ou Houston Rockets. A série está 3 a 2 para a franquia da Califórnia, atual bicampeã da NBA, e o sexto duelo será nesta sexta-feira, às 22 horas.

Uninassau/Cabo de Santo Agostinho e LSB RJ/Sodiê Doces fizeram uma noite de basquete nesta quinta-feira (09), na Arena da Juventude, no Rio de Janeiro. A equipe pernambucana saiu com a vitória, com o placar de 80 a 61. A MVP da partida foi a ala Isabela Ramona, com 18 pontos e 30 de eficiência. Destaque também para a pivô Fabi, com 24 pontos e 22 de eficiência. 

O JOGO

##RECOMENDA##

Com a pivô Ronni Williams machucada, a Uninassau/Cabo de Santo Agostinho entrou em quadra com Casanova, Thaissa, Leila, Chirinda e Fabi. O início do jogo foi difícil para o time pernambucano, que sofreu 10 a 0 nos primeiros minutos, mas a pivô Fabi mostrou que seria um dos destaques da partida, fazendo seus dois primeiros pontos. No decorrer do período, Fabi conseguiu encostar no placar, fazendo 3 bolas de 3 seguidas.

No segundo período, a Uninassau/Cabo de Santo Agostinho se encontrou em quadra, conseguiu atacar e abrir o placar com boa atuação de Ramona, indo para o vestiário vencendo por 44 a 31. 

No terceiro período, o time carioca voltou com ímpeto no ataque, empatando o placar parcial e a equipe pernambucana teve um tempo difícil no final da partida, perdendo as alas Chirinda e Leila, além da pivô Fabi, com 5 faltas cada. O último período serviu para administrar o placar, promovendo também a entrada das jogadoras mais jovens, que nunca tinham entrado em nenhuma partida oficial da LBF CAIXA 2019.

A Uninassau/Cabo de Santo Agostinho volta a jogar no dia 24 de maio, contra Itu, em Recife.

Da Assessoria

O basquete está no DNA. Mariane, 11 anos, é filha da ex-jogadora Helen Rodrigues. A irmã Anna, 16, atua pelo time sub-17 da ADC Bradesco, de Osasco, e já foi convocada para defender a seleção brasileira de base. O sonho de seguir os passos da rainha Hortência, sua outra referência na modalidade, e se tornar profissional só foi possível com ajuda do Projeto Educando pelo Esporte, em Caieiras.

A iniciativa de Vlademir Pereira Silva, responsável pela ONG Associação Educacional Esportiva e Cultural (Assedec), surgiu em um momento de dificuldade, em maio do ano passado. Mariane e outras meninas ficaram sem um lugar para treinar, com o fim da escolinha de basquete da técnica Sandra Costa.

##RECOMENDA##

Antes de falar um pouco mais sobre o projeto é necessário mergulhar na história de Mariane. A relação com o basquete começou cedo, quando era levada pela mãe para acompanhá-la nos treinos. Aos 5 anos, ao lado da irmã Anna, que tinha 10, já estava em quadra, arriscando os primeiros arremessos.

Sandra Costa logo percebeu o talento das irmãs e tratou de incentivá-las. Hoje, Mariane tem bolsa de estudos de 100% no Colégio Amorim - situação fora da realidade financeira da família - e está participando do 'jr. nba League'. Mais do que isso: treina no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP), da Prefeitura de São Paulo, que tem como função formar atletas de alto rendimento para o esporte brasileiro.

"Meu sonho é ser profissional e ver o basquete feminino brasileiro respeitado novamente", afirma Mariane, com muita personalidade. Ela se espelha na mãe e na irmã e tem Hortência como ídolo. A pequena recorre à internet para vê-la jogar e reproduzir em quadra. "Ela é incrível, era muito boa. A melhor de todas", se empolga Mariane, que recentemente conheceu a ex-jogadora.

Sandra Costa, que continua como técnica de Mariane no projeto, vê semelhanças. "O arremesso. Ela tem uma mecânica certinha", compara. A técnica cita ainda o estilo de jogo. "A Mari gosta de infiltrar, fazer bandeja."

PROJETO - Atualmente, o núcleo onde Mariane treina atende 100 crianças - meninas e meninos entre 6 e 17 anos -, residentes em bairros carentes da região, e fornece material para prática do basquete e alimentação. As aulas são duas vezes por semana, sempre no contrafluxo escolar, em um espaço cedido pela secretaria de educação da prefeitura de Caieiras.

O Educando pelo Esporte recebe verba federal, via Lei do Incentivo da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania. As empresas Neoenergia, Braskem, Coop e Lara investem no projeto em troca de desconto no imposto de renda. "O projeto é muito importante porque ele abre portas para crianças que não têm condições, dá educação e permite sonhar em se tornar jogadora", afirma Mariane.

Vlademir confia que outras meninas com talento para o basquete possam surgir, apesar de o intuito do projeto não ser este. "Vai render muitos frutos", disse o ex-jogador, que administra outro núcleo do Educando pelo Esporte para 200 crianças em Mauá, onde ensina handebol e ginástica acrobática.

Em jogo emocionante, definido no último período, a UNINASSAU/Cabo de Santo Agostinho perdeu para o SESI Araraquara, neste domingo (5), por 50 a 56, no Recife. Leila (19 pontos, 2 rebotes, 2 bolas roubadas e 13 de eficiência) foi o destaque ofensivo da equipe pernambucana, enquanto Chirinda (6 pts, 7 rbts, 4 assistências, 3 bolas roubadas, 4 tocos e 11 de eficiência) foi o destaque defensivo. Na quinta-feira (09), a UNINASSAU volta a jogar contra o LSB/Sodi& ecirc; Doces, no Rio de Janeiro, pela primeira rodada do returno da Liga de Basquete Feminino (LBF) CAIXA 2019.

O JOGO

##RECOMENDA##

A UNINASSAU/Cabo de Santo Agostinho entrou em quadra contra o SESI Araquarara desfalcado do destaque da equipe Ronni Williams, com uma entorse grave após um choque com Ariadna, na partida contra o Vera Cruz Campinas. Williams deu espaço para Thaíssa, formando o quinteto titular com Casanova, Leila, Chirinda e Fabi.

A equipe pernambucana sentiu a falta de Williams, perdendo o primeiro placar com excelente atuação de Silvinha, com 9 de 9 pontos tentados. A equipe do interior paulista conseguiu manter o bom ritmo em quadra no decorrer do segundo período e foi para o vestiário vencendo por 33 a 22.

No retorno do intervalo, as equipes se equipararam no placar, mas foi no último período de jogo que a partida se decidiu. A Uninassau tomou a frente, com grande ascensão da ala Leila, fazendo 9 pontos, mas no último minuto Débora fez uma bandeja, virando a partida. Aline Moura e Maíra Horford contribuiram com quatro lances livres convertidos, colocando a equipe 6 pontos no placar.

Da assessoria 

UNINASSAU e Blumenau marcaram a sexta-feira do amante do basquete pernambucano. A torcida chegou junto e viu o time da casa garantindo uma vitória com V maiúsculo. Com 5 jogadoras pontuando dígitos duplos, a equipe venceu Blumenau por 86 a 75 e teve como MVP, a cestinha da partida, Ronni Williams, com 25 pontos e 30 de eficiência. 

As equipes entraram com muito ímpeto em quadra, com a UNINASSAU se colocando na frente do placar, mas com duas bolas de 3 da armadora blumenauense Lays, o período terminou com o placar de 22 a 17 para a equipe visitante. 

##RECOMENDA##

No segundo período de jogo, a equipe pernambucana voltou com muita determinação e mostrou que queria a vitória. Empatou no placar parcial, mas ainda foi para o vestiário perdendo por 43 a 38.

Na volta do vestiário, jogo apertado. A UNINASSAU se impôs dentro de casa e conseguiu encostar no placar. Jogo emocionante no Sesc de Santo Amaro, onde o vencedor foi definido apenas no último período. A equipe comandada por Dornelas não estava para brincadeira. Dominante do início ao fim, fez 28 pontos e garantiu uma importante vitória na competição.

Além de Williams, destaque para Casanova, com 19 pontos, Leila, com 18, Chirinda e Thaissa com 10. Para a capitã da equipe, Leila, a folga que a equipe teve na competição foi muito importante para a conquista dessa vitória. “No começo treinamos pouco e perdemos jogos importantes. Nessas duas semanas, demos duro e tá aí a recompensa. Essa vitória nos serve como um norte pro restante da competição”, finalizou a ala.

Da assessoria de imprensa

Lenda do Boston Celtics, John Havlicek morreu aos 79 anos nesta quinta-feira. O ala/armador conquistou oito títulos da NBA (1963, 1964, 1965, 1966, 1968, 1969, 1974 e 1976), todos eles pela franquia de Massachusetts, e ainda foi eleito MVP, o jogador mais valioso, das finais de 1974.

A morte foi confirmada pelo Boston em seu perfil no Twitter. "É com grande tristeza que soubemos que a lenda dos Celtics e membro do hall da fama John Havlicek morreu em paz, aos 79 anos. Sua falta será carinhosamente sentida pela família dos Celtics", anunciou.

##RECOMENDA##

Apelidado de "Hondo" (inspirado no filme homônimo de 1953 de John Wayne), Havlicek revolucionou o papel de sexto homem, o principal reserva, e ficou marcado pela roubada de bola nos segundos finais da sétima partida da final da Conferência Leste de 1965, contra o Philadelphia 76ers.

John Havlicek foi selecionado 13 vezes para participar do All-Star Game e é o 16º maior cestinha da liga, com 26.395 pontos. Pelos Celtics, Havlicek é o líder em pontos, minutos (46.471) e jogos (1.270). Ele teve médias de 20,8 pontos, 6,3 rebotes e 4,8 assistências em 16 temporadas.

O Houston Rockets não deu qualquer chance para o azar e definiu em casa, sem sustos, a sua classificação às semifinais de conferência nos playoffs da NBA. Na rodada de quarta-feira, o time do Texas recebeu o Utah Jazz, no ginásio Toyota Center, em Houston, e venceu o jogo 5 da série do Oeste por 100 a 93 para fechar o confronto em 4 a 1.

Mais uma vez, o grande destaque da partida foi o armador James Harden. O "Barba" foi o cestinha com 26 pontos e ainda contribuiu com seis assistências e quatro tocos. O pivô Clint Capela (16 pontos e 10 rebotes, além de três tocos), os armadores Chris Paul (15 pontos, oito rebotes e três roubadas de bola) e Eric Gordon (15 pontos) e o ala P.J Tucker (nove pontos, oito rebotes e quatro tocos) também brilharam pelos Rockets.

##RECOMENDA##

No Jazz, os destaques foram os alas Royce O’Neale (18 pontos), Jae Crowder (15 pontos e 10 rebotes) e Joe Ingles (11 pontos, nove assistências e três roubadas de bola), os armadores Ricky Rubio (17 pontos e 11 assistências) e Donovan Mitchell (12 pontos e seis rebotes), além do pivô Rudy Gobert (nove pontos e 10 rebotes).

Na próxima fase dos playoffs, os Rockets terão de esperar para conhecerem o próximo adversário. Isso porque o Golden State Warriors, atual bicampeão, desperdiçou a chance que tinha em casa de fechar a série contra o Los Angeles Clippers. O time do sul da Califórnia mostrou força e ousadia e venceu o jogo 5 por 129 a 121, mesmo em Oakland, e diminuiu a desvantagem no confronto para 3 a 2.

O grande destaque nos Clippers fica para a atuação de Lou Williams. Foram 33 pontos e 10 assistências para o ala/armador. Junto com ele, Danilo Gallinari, com 26 pontos e sete rebotes, e Patrick Beverley, 17 pontos e 14 rebotes, foram os outros nomes que brilharam em quadra para os visitantes.

No lado dos Warriors, o ala Kevin Durant teve a sua melhor pontuação em playoffs na carreira - foram 45 pontos e mais seis rebotes. O armador Stephen Curry, com 24 pontos, e o ala Klay Thompson, com 22, também se destacaram.

Agora, as equipes voltam a se enfrentar nesta sexta-feira, em Los Angeles, pelo jogo 6 da série. Enquanto os Warriors vão buscar a quarta vitória, os Clippers tentarão surpreender a todos mais uma vez e levar a decisão para o sétimo e decisivo duelo, que está marcado para domingo, em Oakland.

Nesta quinta-feira, somente um jogo pelos playoffs está marcado. Também na Conferência Oeste, o San Antonio Spurs receberá o Denver Nuggets, no Texas, e buscará a vitória para empatar a série em 3 a 3 e levar a decisão da vaga para a sétima partida, no Colorado, no sábado.

Demitido do cargo de treinador do Los Angeles Lakers ao final da temporada regular da NBA e contratado pelo Sacramento Kings pouco tempo depois, Luke Walton está sendo acusado de abuso sexual pela repórter esportiva norte-americana Kelli Tennant quando ainda era assistente técnico no Golden State Warriors - ficou em Oakland até 2016.

No relato contido no processo judicial, Walton convidou a jornalista para ir ao seu quarto de hotel em Santa Monica, na Califórnia, para discutir sobre um livro que ela estava escrevendo. Tennant alega que o treinador tentou forçá-la a fazer sexo - teria a jogado na cama e prendido seus braços, impedindo que se levantasse.

##RECOMENDA##

Depois, a repórter afirmou que foi beijada à força e que só acabou solta por Walton após gritar por socorro. Tennant ainda ressaltou que fez a denúncia agora por questões profissionais, já que foi obrigada a interagir novamente com o treinador depois que ele foi contratado pelo Los Angeles Lakers em 2016.

Ao ser divulgada na imprensa norte-americana, a notícia rapidamente viralizou e até os Lakers tiveram que emitir um posicionamento oficial sobre o caso. Por meio de um comunicado, a franquia ressaltou jamais ter ciência sobre o caso durante o tempo em que o Walton comandava a equipe.

"O incidente alegado ocorreu antes de Luke Walton ser o treinador principal do Los Angeles Lakers. Em nenhum momento antes ou durante sua passagem aqui esta alegação foi relatada aos Lakers. Se tivesse sido, nós teríamos iniciado imediatamente uma investigação e notificado a NBA. Como Luke Walton está agora sob contrato com outra equipe, não faremos mais posicionamentos", escreveu os Lakers.

Os playoffs da NBA conheceram na rodada de domingo o primeiro time classificado às semifinais de sua conferência. O feito foi obtido pelo Boston Celtics, que mesmo fora de casa, em Indianápolis, derrotou mais uma vez o Indiana Pacers por 110 a 106 e fechou em 4 a 0 a série melhor de sete da primeira rodada da pós-temporada na Conferência Leste.

A quarta vitória em quatro jogos contra os Pacers veio em uma grande atuação coletiva dos Celtics. Foram sete jogadores com dígitos duplos em pontuação. Entre os titulares, Kyrie Irving teve 14 pontos e sete assistências; Jayson Tatum fez 18 e ainda pegou 9 rebotes. Al Horford anotou seu "double-double" (dois dígitos em dois fundamentos) com 14 pontos e 12 rebotes.

##RECOMENDA##

No lado do time eliminado, o melhor foi Bojan Bogdanovic com 22 pontos e oito rebotes. Myles Turner ficou perto de um "double-double" (13 pontos e sete rebotes) e Darren Collison fez 19 pontos, apanhou seis rebotes e distribuiu cinco assistências.

Também pelo Leste, o Toronto Raptors ficou mais perto da classificação ao derrotar o Orlando Magic por 107 a 85, na Flórida, e abriu 3 a 1 na série depois de ter perdido o primeiro jogo em casa. A equipe canadense está a uma vitória de avançar às semifinais da conferência e terá a primeira chance nesta terça-feira, em Toronto.

O astro Kawhi Leonard foi mais uma vez dominante e liderou os Raptors com 34 pontos, com 12 arremessos certos em 20 tentativas. O ala ainda registrou 6 rebotes, 2 roubos e 2 tocos. Grande destaque do jogo anterior, Pascal Siakam fechou a partida com 16 pontos e 6 rebotes. Pelo Magic, o destaque ficou por conta de Aaron Gordon, cestinha do time com 25 pontos, além de 7 rebotes e 5 assistências.

NO OESTE - Atual bicampeão, o Golden State Warriors mostrou força ao bater o Los Angeles Clippers por 113 a 105, no ginásio Staples Center, em Los Angeles, e, assim, abrir 3 a 1 na série pela primeira rodada dos playoffs na Conferência Oeste. Com o armador Stephen Curry apagado (apenas 12 pontos), Kevin Durant e Klay Thompson foram os grandes nomes da partida. O primeiro anotou 33 pontos e o segundo fez 32, sendo 27 apenas no primeiro tempo.

Pelos Clippers, Shai Gilgeous-Alexander foi o destaque, anotando 25 pontos com 60% de aproveitamento nos arremessos de quadra. As equipes agora voltam para Oakland, onde farão o quinto jogo do confronto nesta quarta-feira.

Na mesma situação dos Warriors está o Portland Trail Blazers, que bateu o Oklahoma City Thunder por 111 a 98, mesmo fora de casa, e fez 3 a 1 na série. Os destaques individuais dos visitantes foram os armadores C.J McCollum (27 pontos e dois tocos) e Damian Lillard (24 pontos e oito assistências), os alas Al-Farouq Aminu (19 pontos e nove rebotes) e Maurice Harkless (15 pontos e 10 rebotes, além de três tocos).

Já pelo Thunder, os destaques foram os alas Paul George (cestinha do jogo com 32 pontos e 10 rebotes, além de seis assistências) e Jerami Grant (11 pontos e nove rebotes). O astro Russell Westbrook obteve bons números com 14 pontos, nove rebotes e sete assistências. O quinto jogo será nesta terça-feira.

Os playoffs da NBA terão dois jogos nesta segunda-feira. Neles, Milwaukee Bucks e Houston Rockets estão ganhando as suas séries por 3 a 0 e têm a chance de "varrer" Detroit Pistons e Utah Jazz, respectivamente, se vencerem como visitantes.

A ex-atleta Janeth Arcain, considerada uma das maiores jogadoras de basquete da história, completou 50 anos na última quinta-feira (11). Em sua homenagem, a Mauricio de Sousa Produções decidiu incluir a personagem Milena, inspirada na história de Janeth, como um dos destaques do projeto "Donas da Rua da História".

O objetivo do projeto é alavancar a autoestima de adolescentes por todo país por meio de uma plataforma digital (www.turmadamonica.uol.com.br/donasdarua), além de estimular a conscientização de seus direitos e oportunidades. A biografia de Janeth também estará no site da ação, e a personagem Milena será a mais nova moradora do bairro do Limoeiro, onde se passam as aventuras de Mônica e seus amigos.

##RECOMENDA##

Janeth é recordista mundial de atuações por uma seleção nacional de basquete. Foram 21 anos defendendo a seleção brasileira e uma coleção de títulos importantes, como o Pan-Americano de Havana, em 1991, o Mundial da Austrália, em 1994, além das medalhas olímpicas de prata em Atlanta 1996 e de bronze em Sydney 2000.

A ex-jogadora de basquete Janeth Arcain | Foto: Reprodução

Aposentada das quadras desde 2007, a atleta é fundadora do Instituto Janeth Arcain (IJA), criado em 2002. O IJA busca auxiliar o desenvolvimento de crianças e adolescentes por meio do esporte, além de ministrar programas que integram saúde, nutrição, inclusão social e cursos de idiomas.

Quebrando tabus até o fim. Foi assim que Dwyane Wade encerrou a sua brilhante carreira de atleta profissional na noite desta quarta-feira: o armador teve uma grande partida e anotou um "triple-double", algo pouco usual para ele, se despedindo das quadras em grande estilo.

O Miami Heat entrou no jogo diante do Brooklyn Nets, fora de casa, com uma mínima possibilidade de se classificar para a pós-temporada. Chance essa que foi embora em poucos instantes, com o domínio do time da casa nas ações ofensivas e uma defesa bem postada que deverá dar trabalho nos playoffs da Conferência Leste.

##RECOMENDA##

Restou, então, a Wade tentar ter um último brilho pessoal como jogador profissional. E ele conseguiu: atuando ao lado do grande amigo Udonis Haslem, com quem passou a maior parte da carreira na equipe da Flórida, ele chamou o jogo para si e realizou um feito que não alcançava desde fevereiro de 2011, conseguir dois dígitos em três fundamentos.

Aos 37 anos, o armador conseguiu o quinto "triple-double" da carreira: anotou 25 pontos, pegou 11 rebotes e deu dez assistências na derrota do Heat por 113 a 94 para os Nets. O revés em sua despedida da NBA e do basquete - que teve, ainda, passagens pela seleção dos Estados Unidos -, foi apenas um detalhe.

Com o resultado já definido muito antes do fim do jogo, o armador ainda teve a chance de ter a última posse de bola do Heat a poucos segundos do estouro do cronômetro. Visivelmente emocionado, ainda que fora de casa, ele devolveu a bola ao Nets e deixou a quadra substituído, ovacionado pelos fãs de Brooklyn.

Wade quebrou o maior tabu do Heat. Superou de longe grandes nomes da história da franquia como Alonzo Mourning, Steve Smith, Tim Hardaway, Glen Rice, Jamal Mashburn, o próprio amigo LeBron James e outros: conquistou, e sendo o principal jogador do elenco, o primeiro título da equipe na NBA em 2006 - na ocasião, um jovem armador de 24 anos dividia protagonismo com o já veterano Shaquille O' Neal.

Teve, em 2011, a chance de vencer a liga mais uma vez. Esbarrou, no entanto, na equipe que havia vencido cinco anos antes, o Dallas Mavericks. E deixou, então, o basquete dos EUA mais justo ao "permitir" que o alemão Dirk Nowitzki, outro ídolo que se aposentou na noite desta quarta-feira, também tenha um anel de campeão. E venceu a liga mais duas vezes, em 2012 e 2013, desta vez ao lado de LeBron e Chris Bosh, um trio que marcou a história recente do basquete norte-americano.

A UNINASSAU entrou em quadra neste sábado (06) e venceu o Pró Esporte Sorocaba, fora de casa, por 86 a 80, em uma partida extremamente acirrada. Casanova foi o grande destaque do jogo, levando o troféu de MVP, com 28 pontos, 6 rebotes, 11 assistências, 1 bola roubada e 33 de eficiência. A equipe pernambucana só volta a jogar no dia 26, contra o Blumenau, no Recife.

O JOGO

##RECOMENDA##

Sem a pivô Fabi, a UNINASSAU entrou em quadra com uma formação diferente da habitual, com Casanova, Thaissa, Leila, Chirinda e Williams. Sorocaba se impôs em quadra, mas a equipe pernambucana, com uma excelente atuação de Leila (10/10) e Casanova (11/14), conseguiu sair na frente no placar.

No segundo período, a UNINASSAU não conseguiu produzir no ataque e sofreu com o excesso de faltas. As equipes foram pro intervalo com o time da casa vencendo por 45 a 43.

O terceiro período serviu para o Sorocaba abrir uma vantagem, mas a UNINASSAU não desistiu da partida. Na última etapa, buscou o jogo embaixo da cesta e conseguiu diminuir a vantagem, até virar o placar. Sorocaba ainda tentou reagir, mas Wiliams não deixou. Dos 17 pontos marcados em toda a partida, 11 foram marcados na última etapa do jogo, o que levou a equipe pernambucana até a su a segunda vitória na LBF CAIXA.

Ronni Williams é ala/pivô e foi contratada esta temporada para integrar a equipe da UNINASSAU na Liga Feminina de Basquete 2019 (LBF). Estreante em terras tupiniquins, a norte americana tem sido destaque nos primeiros quatro jogos da temporada.

ADAPTAÇÃO

##RECOMENDA##

Antes de desembarcar na capital pernambucana, Ronni jogou na Argentina, Russia, Alemanha e Bélgica. Com experiencia na bagagem e passagens por vários clubes mundo a fora, a atleta comentou em entrevista ao LeiaJá sobre sua chegada e falou da adaptação a cidade, idioma e temperatura.

“O Brasil é meu favorito. Na Florida, nos Estados Unidos, o tempo é bem parecido. Chove e faz calor, chove e faz calor. Eu estou acostumada com isso. Quanto ao idioma, minhas companheiras de equipe e todo mundo estão me ajudando a entender tudo que acontece”, comentou.

A norte americana lembrou que ainda não entende a língua, mas disse ter aprendido algumas palavras em português: “Obrigada, de nada, cansada, exausta, morta”, disse em tom de brincadeira. A pivô ainda comentou sobre sua opinião do basquete brasileiro em relação ao norte americano: “Não é diferente para mim. Jogo do mesmo da mesma forma e no fim do dia é só basquete, fazendo o que eu amo”. 

               Ronni fazendo trabalho de fisioterapia antes de mais uma atividade Foto: Julio Gomes/LeiajáImagens

TEMPORADA

Na ultima partida contra a equipe do LSB RJ/Sodiê Doces, disputada na sexta-feira (29), a pivô igualou o recorde de cinco tocos em uma partida da LBF e os 26 pontos e 6 rebotes lhe renderam a premiação de MVP da partida. Além do recorde ela tem a melhor média de tocos da liga com 2.0 por jogo e a melhor média também nos arremessos de dois pontos com 7.5.

“Minhas colegas me colocam na melhor posição para ter sucesso aqui. Os créditos vão para elas. Para começar, Casanova. Ela é uma ótima armadora ela sabe como te achar para te colocar na melhor posição para marcar e ter sucesso. Eu dou todos os créditos a ela por isso”, salientou.

“No treino nos arremessamos todos os dias, trabalhamos forte para chegar no jogo e usar. faço no treino para realizar no jogo e como disse, a Casanova sempre te encontra nas melhores posições”, disse. A armadora digna dos elogios, Casanova, tem a terceira melhor média de assistências da liga com 6.0.

Ela também comentou que o ambiente tem ajudado a se adaptar: “Eu amo a equipe dentro e fora de quadra. Eu sinto que é uma grande família”, ressalta. “Esse sentimento fazem as coisas acontecerem 10 vezes melhor”.

PRÓXIMO JOGO

Com quatro jogos disputados, a equipe ainda não sabe o que é vencer fora de casa e terá uma nova oportunidade contra o Ituano no sábado (6). Ronni acredita ter a formula da vitória. “Precisamos manter a disciplina e o foco, seguir o nosso plano de jogo como na última partida. Se repetimos o que fizemos no último jogo, estaremos bem”, concluiu

[@#video#@]

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando