Esportes

| Basquete

Em dois dos 11 jogos da movimentada rodada desta quarta-feira (21) à noite da NBA, Los Angeles Clippers e Denver Nuggets conquistaram vitórias expressivas em casa e voltaram a mostrar força neste início da temporada regular da liga de basquete dos Estados Unidos. Em confronto decidido apenas na prorrogação, o time da Califórnia bateu o Boston Celtics, líder da Conferência Leste, por 107 a 104, enquanto a equipe do Colorado derrotou o Houston Rockets por 105 a 95 e tomou do rival a segunda posição do Oeste.

Para levar a melhor sobre a franquia de Massachusetts, os Clippers foram liderados por boas atuações de Lou Williams, Paul George, Kawhi Leonard e Patrick Beverley. O primeiro deles saiu do banco de reservas para ser o cestinha do time, com 27 pontos, enquanto o segundo somou outros 25. Já Kawhi contabilizou 17 e Beverley exibiu competência ofensiva e defensiva ao fazer um "double-double" de 14 pontos e 16 rebotes.

##RECOMENDA##

Com o resultado, a equipe de Los Angeles se garantiu na quarta posição da Conferência Oeste, agora com 10 vitórias em 15 jogos, e encostou nos Rockets, que caíram para o terceiro lugar e têm agora quatro derrotas em 15 partidas. E a franquia de Houston teve freado um embalo de quem vinha de oito triunfos seguidos.

Pelo lado dos Celtics, que sustentaram a liderança do Leste mesmo com o revés fora de casa, o principal destaque foi Jayson Tatum, cestinha do duelo, com 30 pontos. Já Marcus Smart contabilizou 15 como segundo maior pontuador do time.

Já no embate ocorrido em Denver, os Nuggets foram liderados mais uma vez por Nikola Jokic, que protagonizou um "double-double" de 27 pontos e 12 rebotes. Com a atuação, o gigante pivô sérvio de 2,13m ofuscou os desempenhos dos astros James Harden e Russell Westbrook, autores respectivamente de 27 e 25 pontos pelos Rockets. Clint Capela ainda garantiu dois dígitos em dois fundamentos ao marcar 12 pontos e pegar 21 rebotes para os visitantes, mas não conseguiu evitar a derrota.

Assim, os Nuggets passaram a ostentar dez vitórias em 13 jogos na vice-liderança da Conferência Oeste, na qual agora estão atrás apenas do Los Angeles Lakers, que soma 12 triunfos em 14 confrontos disputados.

E a derrota dos Celtics acabou sendo um bom resultado para o Milwaukee Bucks, vice-líder do Leste, que passou a ter o mesmo retrospecto do time de Boston, com 11 vitórias em 14 partidas, ao derrotar o Atlanta Hawks por 135 a 127, fora de casa.

Com um "double-double" de 33 pontos e 11 rebotes, o astro grego Giannis Antetokounmpo voltou a ser o principal nome dos Bucks, que ainda tiveram Eric Bledsoe se destacando com 28 pontos. Pelo lado da equipe da Geórgia, Andre Hunter somou 27 e alcançou a sua melhor marca ofensiva na NBA. Trae Young veio logo atrás pelos anfitriões, com 25, mas também viu o seu time amargar a décima derrota em 14 jogos, retrospecto que deixa a franquia na 12ª posição do Leste.

MAVERICKS MASSACRAM OS WARRIORS - Atual vice-campeão da NBA e ganhador de três títulos nas últimas cinco temporadas, o Golden State Warriors viveu mais um triste capítulo do seu péssimo início de temporada ao ser massacrado por 142 a 94 pelo Dallas Mavericks, fora de casa, e amargar a sua 13ª derrota em 16 jogos.

Dizimado por lesões que tiraram de ação os seus principais astros, sendo que Draymond Green se tornou uma nova baixa para este duelo também por causa de um problema físico, o time de Oakland teve apenas oito jogadores relacionados para a partida. Ou seja, contou com somente três atletas no banco de reservas.

Com o adversário desfigurado, o time do Texas soube se aproveitar do fator casa para arrasar e voltou a ter como principal jogador Luka Doncic, autor de um "triple-double" de 35 pontos, 11 assistências e 10 rebotes. Eric Paschall, com 22 pontos, foi o destaque dos Warriors, que ocupam a lanterna do Oeste e possuem a pior campanha geral da NBA. Já os Mavericks estão em quinto lugar desta conferência, agora com nove vitórias em 14 partidas.

Em outro duelo desta rodada, o Miami Heat se garantiu na terceira posição do Leste, com dez triunfos em 13 jogos, ao superar o Cleveland Cavaliers por 124 a 100, em casa. E o quarto lugar é ocupado pelo Toronto Raptors, atual campeão da NBA, que nesta quarta-feira à noite superou o Orlando Magic por 113 a 97, no Canadá. O Philadelphia 76ers, que passou pelo New York Knicks por 109 a 104, também atuando como mandante, fecha o grupo dos cinco primeiros colocados desta conferência.

Confira os resultados da rodada desta quarta-feira à noite na NBA:

Washington Wizards 138 x 132 San Antonio Spurs

Philadelphia 76ers 109 x 104 New York Knicks

Toronto Raptors 113 x 97 Orlando Magic

Atlanta Hawks 127 x 135 Milwaukee Bucks

Miami Heat 124 x 100 Cleveland Cavaliers

Brooklyn Nets 101 x 91 Charlotte Hornets

Dallas Mavericks 142 x 94 Golden State Warriors

Chicago Bulls 109 x 89 Detroit Pistons

Minnesota Timberwolves 95 x 103 Utah Jazz

Denver Nuggets 105 x 95 Houston Rockets

Los Angeles Clippers 107 x 104 Boston Celtics

Confira os jogos desta quinta-feira:

Milwaukee Bucks x Portland Trail Blazers

Phoenix Suns x New Orleans Pelicans

A boa fase do Los Angeles Lakers neste início de temporada regular da NBA parece que não vai acabar tão cedo. Com mais um show de LeBron James, ajudado por Anthony Davis, o time da Califórnia se manteve como o melhor do campeonato ao derrotar em casa o Oklahoma City Thunder por 112 a 107, pela rodada de terça-feira (19). Chegou a 12 vitórias em 14 partidas e segue na frente de Houston Rockets e Denver Nuggets na Conferência Oeste.

A noite no ginásio Staples Center também foi de recorde. LeBron James, no alto de seus 35 anos, anotou mais um "triple-double" (dois dígitos em três fundamentos) e se tornou o primeiro jogador na história da NBA a fazer isso contra todos os 30 times da liga. Foram 25 pontos, 11 rebotes e 10 assistências para o astro que já é dos maiores concorrentes ao prêmio de MVP (melhor jogador) da temporada.

##RECOMENDA##

Além de LeBron, destaque nos Lakers para o seu fiel escudeiro Anthony Davis, que terminou o jogo com 34 pontos, sete rebotes, quatro roubos de bola e dois tocos. Caldwell-Pope, com 13 pontos, e o armador Rajon Rondo, com oito pontos e 10 assistências, também brilharam em quadra.

Já pelo Thunder - em 11.º no Oeste com cinco vitórias e agora nove derrotas -, o destaque veio do banco de reservas. Dennis Schroder fez 31 pontos e liderou a equipe de Oklahoma City em pontuação. O italiano Danilo Gallinari, com 25 pontos, e Nerlens Noel, 15 pontos e oito rebotes, foram outros nomes que também foram bem.

Outro duelo de destaque da rodada foi entre New Orleans Pelicans e Portland Trail Blazers, em Nova Orleans. O time visitante teve a estreia do armador Carmelo Anthony, contratado nesta semana, mas não teve sorte e foi derrotado por 115 a 104. O veterano jogador contribuiu com apenas 10 pontos e quatro rebotes em 23 minutos de quadra.

OUTROS JOGOS - Quem voltou a vencer depois de sete derrotas consecutivas foi o Golden State Warriors. Fora de casa, o time de San Francisco superou os inúmeros desfalques e bateu o Memphis Grizzlies por 114 a 95 para obter a terceira vitória em 15 partidas, ainda na lanterna do Oeste e com a pior campanha da temporada regular.

O grande destaque dos Warriors foi Draymond Green, que conseguiu um "triple-double" com 10 pontos, 10 rebotes e 11 assistências. Alex Burks também brilhou com 24 pontos. Pelo lado dos Grizzlies, o calouro Ja Morant voltou a pontuar bem, com 20, além de somar seis assistências e dois rebotes.

Por fim, na Califórnia, o Sacramento Kings derrotou em casa o Phoenix Suns por 120 a 116 e encostou na zona de playoffs do Oeste, uma posição abaixo do rival, que é o atual oitavo colocado. Com 31 pontos (sete bolas de três em nove tentativas) e 7 assistências, Bogdan Bogdanovic conseguiu a melhor marca da carreira na NBA e desempenhou o papel principal nos Kings, cabendo a Devin Booker (30 pontos e 8 assistências) ser o melhor entre os visitantes.

Confira a rodada de quarta-feira na NBA:

Washington Wizards x San Antonio Spurs

Philadelphia 76ers x New York Knicks

Toronto Raptors x Orlando Magic

Atlanta Hawks x Milwaukee Bucks

Miami Heat x Cleveland Cavaliers

Brooklyn Nets x Charlotte Hornets

Dallas Mavericks x Golden State Warriors

Chicago Bulls x Detroit Pistons

Minnesota Timberwolves x Utah Jazz

Denver Nuggets x Houston Rockets

Los Angeles Clippers x Boston Celtics

Liderado por atuações decisivas de James Harden e Russell Westbrook, o Houston Rockets arrasou o Portland Trail Blazers por 132 a 108, em casa, em um dos confrontos da rodada desta segunda-feira à noite da NBA.

Harden fez 36 pontos e terminou como cestinha do duelo, no qual os anfitriões contabilizaram a oitava vitória seguida nesta temporada regular da liga de basquete dos Estados Unidos. Já Westbrook brilhou com um "triple-double" de 28 pontos, 13 rebotes e 10 assistências, ajudando também a equipe a se consolidar na vice-liderança da Conferência Leste, agora com 11 triunfos em 14 partidas.

##RECOMENDA##

Neste embate diante de seus torcedores, os Rockets contaram com os retornos dos titulares Clint Capela e Danuel House, recuperados de lesões. E o primeiro deles foi bem fazer 22 pontos, a sua maior marca ofensiva nesta temporada, e garantiu um "double-double" ao apanhar nada menos do que 20 rebotes.

Pelo lado dos Blazers, CJ McCollum foi o principal destaque, com 25 pontos, mas a sua atuação ficou longe de ameaçar o domínio do time de Houston, que impôs vantagem tranquila no placar durante a maior parte do jogo. Com o resultado, a equipe de Portland amargou a sua nona derrota em 14 partidas e ocupa a 12ª posição da Conferência Oeste.

DONCIC DÁ SHOW - Outro jogador que brilhou na rodada desta segunda-feira à noite foi Luka Doncic, jovem de 20 anos que fez 42 pontos para liderar o Dallas Mavericks no triunfo por 117 a 100 sobre o San Antonio Spurs, em casa, no clássico texano.

Para completar, o esloveno alcançou o seu sexto "triple-double" nesta temporada ao também ao pegar 11 rebotes e distribuir 12 assistências. Cestinha da partida, ele assim teve papel fundamental para fazer os Mavericks alcançarem o oitavo triunfo em 13 jogos, retrospecto que garantiu a sua equipe na quinta colocação do Oeste.

Já os Spurs sofreram a sexta derrota consecutiva e agora somam um total de nove em 14 partidas, ocupando assim apenas a 12ª posição desta conferência. Com 36 pontos, Demar DeRozan foi o grande destaque da franquia de San Antonio.

CELTICS VOLTAM A VENCER - Depois de terem perdido na rodada de domingo à noite uma invencibilidade de dez jogos na NBA ao caírem diante do Sacramento Kings, o Boston Celtics voltou a vencer nesta segunda ao bater o Phoenix Suns por 99 a 85, fora de casa.

Com o resultado, o time de Massachusetts se garantiu na ponta da Conferência Leste, agora com 11 triunfos em 13 partidas. Jayson Tatum, com um "double-double" de 26 pontos e 11 rebotes, foi o grande nome da equipe visitante. Já pelos Suns, que figuram na sétima colocação do Oeste, contabilizando agora cinco derrotas em 12 duelos, Devin Booker se sobressaiu com 20 pontos.

O Milwaukee Bucks, vice-líder do Leste, passou a somar dez vitórias em 13 partidas ao superar o Chicago Bulls por 115 a 101, fora de casa, onde foi liderado por mais uma boa atuação do grego Giannis Antetokounmpo, autor de 33 pontos e 10 rebotes.

Pouco abaixo na tabela desta conferência, em quarto lugar, está o Toronto Raptors, atual campeão da NBA. E em outro duelo da rodada desta segunda à noite, o time canadense atropelou o Charlotte Hornets por 132 a 96, em casa, e agora tem nove vitórias em 13 confrontos realizados nesta temporada.

Confira os resultados da rodada desta segunda-feira à noite:

New York Knicks 123 x 105 Cleveland Cavaliers

Brooklyn Nets 86 x 115 Indiana Pacers

Toronto Raptors 132 x 96 Charlotte Hornets

Houston Rockets 132 x 108 Portland Trail Blazers

Chicago Bulls 101 x 115 Milwaukee Bucks

Dallas Mavericks 117 x 110 San Antonio Spurs

Phoenix Suns 85 x 99 Boston Celtics

Utah Jazz 102 x 112 Minnesota Timberwolves

Los Angeles Clippers 90 x 88 Oklahoma City Thunder

Confira os jogos desta terça-feira:

Memphis Grizzlies x Golden State Warriors

New Orleans Pelicans x Portland Trail Blazers

Sacramento Kings x Phoenix Suns

Los Angeles Lakers x Oklahoma City Thunder

Vindo de derrota para o Toronto Raptors em casa, o Los Angeles Lakers reagiu na noite desta terça-feira ao derrotar o Phoenix Suns por 123 a 115, fora de casa, em rodada da NBA. O astro LeBron James e Anthony Davis lideraram o time visitante, que ocupa a liderança da Conferência Oeste.

Davis foi o cestinha da equipe e do jogo, com 24 pontos. Também anotou 12 pontos, em mais um "double-double" neste início de temporada. Teve o apoio de luxo de LeBron, responsável também por registrar dois dígitos em ao menos dois fundamentos: 19 pontos e 11 assistências, além de sete rebotes.

##RECOMENDA##

A dupla contou com a importante ajuda de Kyle Kuzma. Ele saiu do banco de reservas para anotar 23 pontos e quatro rebotes. Dwight Howard, responsável por 12 pontos e nove rebotes, e Danny Green, com 14 pontos, também foram decisivos para o time visitante.

Pelos Suns, Devin Booker e Ricky Rubio foram os destaques dos anfitriões, com 21 pontos cada. Aron Baynes, por sua vez, contribuiu com 20. O time de Phoenix figura no sétimo lugar da Conferência Oeste, com seis vitórias e quatro derrotas. Já os Lakers lideram a tabela, com oito triunfos e apenas dois revezes.

Pela mesma rodada, o Atlanta Hawks derrotou o Denver Nuggets por 125 a 121, fora de casa. Trae Young foi o grande destaque da noite, com nada menos que 42 pontos, seu recorde na temporada, para os visitantes. Ele ainda anotou 11 assistências. Jabari Parker anotou 20 pontos e nove rebotes e Alex Len, 17 pontos. Pelos Nuggets, Will Barton marcou 21 pontos, enquanto Nikola Jokic anotou 20.

O time de Atlanta é o nono colocado da Conferência Leste, com quatro vitórias e seis derrotas. Já a equipe de Denver ocupa a quinta posição do Oeste, com sete triunfos e três revezes.

Na Filadélfia, o anfitrião Philadelphia 76ers sofreu nesta terça, mas bateu o Cleveland Cavaliers por 98 a 97. Joel Embiid liderou a equipe da casa, com 27 pontos. Josh Richardson anotou 17 e Ben Simmons, 15. Pelos Cavaliers, Jordan Clarkson e Kevin Love se destacaram, com 20 pontos cada.

A equipe da Filadélfia figura na quarta colocação, com sete vitórias e três derrotas, na Conferência Leste. Já os Cavaliers ocupam o oitavo posto da mesma tabela, com quatro triunfos em dez jogos.

 

Confira os resultados da noite desta terça-feira:

Indiana Pacers 111 x 85 Oklahoma City Thunder

Philadelphia 76ers 98 x 97 Cleveland Cavaliers

Miami Heat 117 x 108 Detroit Pistons

Chicago Bulls 120 x 102 New York Knicks

Utah Jazz 119 x 114 Brooklyn Nets

Denver Nuggets 121 x 125 Atlanta Hawks

Phoenix Suns 115 x 123 Los Angeles Lakers

Sacramento Kings 107 x 99 Portland Trail Blazers

Acompanhe os jogos desta quarta-feira:

Orlando Magic x Philadelphia 76ers

Charlotte Hornets x Memphis Grizzlies

Boston Celtics x Washington Wizards

Houston Rockets x Los Angeles Clippers

Minnesota Timberwolves x San Antonio Spurs

Los Angeles Lakers x Golden State Warriors

Portland Trail Blazers x Toronto Raptors

Aos 37 anos, Érika Souza tem muito claro qual o seu objetivo: disputar sua quarta edição dos Jogos Olímpicos em Tóquio-2020. Presente nas campanhas de Atenas-2004, Londres-2012 e Rio-2016, a pivô está confiante com o desempenho recente da seleção brasileira. O Brasil começa sua caminhada no Pré-Olímpico das Américas contra os Estados Unidos, nesta quinta-feira (14), às 18h30, em Bahía Blanca, na Argentina.

Para a jogadora do San Sebastían, da Espanha, o que antes era um sonho se transformou em uma realidade palpável. Além das americanas, a seleção enfrenta Colômbia (sábado, às 18h30) e Argentina (domingo, às 21h). Apenas os dois primeiros vão se classificar para o pré-olímpico mundial, em fevereiro do ano que vem, onde 16 países vão brigar por dez vagas para se unirem ao Japão e EUA. Antes da estreia, ela conversou com o Estado.

##RECOMENDA##

Após o ouro no Pan e o bronze na Copa América, o Brasil recuperou sua confiança?

Nós estávamos precisando disso, bons resultados em duas competições importantes. Sabíamos do nosso potencial, mas precisávamos recuperar esta confiança que tínhamos perdido. A confiança voltou após o bom desempenho.

O que mudou efetivamente no trabalho da seleção feminina com o José Neto?

Eu costumo dizer que o Neto é um paizão para nós. Ele tirou o peso que tínhamos nas costas. A gente está jogando leve, com vontade, com determinação... Ele nos deixa muito à vontade em quadra, nos incentiva bastante. A conquista do ouro do Pan e do bronze na Copa América também ajudou bastante.

Qual o tamanho da dificuldade que o Brasil vai encarar no pré-olímpico das Américas?

É uma competição muito importante para nós. Temos de levar tudo que aprendemos, tudo que fizemos até agora para esta competição. Será muito difícil porque todo mundo quer ganhar, todo mundo quer buscar esta vaga. Os Estados Unidos vão vir completos. A Argentina também. A Colômbia sabe que pode jogar de igual para igual com o Brasil. Temos de fazer o nosso melhor, continuar jogando como estamos fazendo, atuar com tranquilidade, com confiança, porque sabemos que será muito difícil.

A vaga em Tóquio é um sonho ou está mais próximo da realidade?

Se você tivesse feito esta mesma pergunta há alguns anos, eu responderia que era um sonho. Agora tenho certeza que é uma realidade. Nós temos tudo para conseguir esta classificação e chegar nos Jogos de Tóquio. Só depende da gente. Temos de entrar com determinação em todos os jogos, seguir fazendo o que temos feito que tenho certeza que vamos conseguir esta vaga. Aí vamos dizer que o que era um sonho se tornou realidade indo para Tóquio.

Aos 37 anos, você continua com excelente desempenho. Qual o segredo da longevidade?

Eu amo o que faço, amo jogar basquete, eu me cuido muito, agora mais do que nunca porque quero chegar em Tóquio 200%, quero ajudar minhas companheiras, quero ajudar o Brasil a estar no topo do basquete mundial. Conto com o meu marido (Addler Mendes) e o Diego (Falcão, preparador físico da seleção feminina) para me ajudarem no trabalho físico. Não tem segredo. É só se cuidar e fazer o que gosta.

Está pronta para passar o bastão na seleção? O Brasil está bem servido de pivôs para o futuro?

(Risos) Pronta você nunca está. Mas o Brasil conta com boas pivôs, tanto na seleção principal quanto na sub-17. As meninas estão jogando um basquete delicado, bonito. São jogadoras que podem enfrentar qualquer adversária no mundo de igual para igual. Tenho certeza que quando eu estiver pronta para passar o bastão elas vão representar muito bem como eu fiz nestes anos todos. Posso me aposentar tranquilamente.

O que você tenta passar para estas meninas que serão você amanhã?

Cada uma tem sua personalidade, enxergam o basquete de uma maneira diferente, tento ajudar da melhor maneira possível, ser bastante positiva, mostrar o quanto é difícil. Elas também me ajudam bastante quando estamos na seleção e, fora dela, sempre estamos conversando.

Como foi ser eleita o melhor atleta de basquete no Prêmio Brasil Olímpico?

É algo que ainda não estou acreditando. É uma recompensa por todo o meu trabalho não apenas na seleção mas em todos os clubes em que passei. Fico muito feliz, honrada por receber este prêmio. Espero ganhar outros.

Atual campeão da NBA, o Toronto Raptors mostrou força na noite deste domingo (10) ao derrotar o Los Angeles Lakers por 113 a 104, fora de casa, em jogo disputado no Staples Center. Com atuação inspirada, Pascal Siakam quase ofuscou o astro LeBron James. A equipe de Los Angeles vinha de sete vitórias consecutivas.

Mas Siakam e companhia trataram de acabar com esta série invicta. O camarões liderou os visitantes com seus 24 pontos e 11 rebotes. Fred VanVleet também obteve um "double-double" de 23 pontos e dez assistências. E o reserva Chris Boucher anotou 15 pontos, seu recorde na competição.

##RECOMENDA##

Os Raptors fizeram boa exibição apesar de sofrer com duas baixas de peso no elenco, ambos por lesão. Kyle Lowry se recupera de uma fratura no dedo da mão esquerda, enquanto Serge Ibaka se reabilita de uma contusão no tornozelo direito.

Do outro lado, LeBron não foi o cestinha do jogo e nem mesmo da sua equipe. Mas deu importante contribuição aos Lakers com seu "triple-double", o seu 85º da sua carreira, com 13 pontos, 15 assistências e 13 rebotes. Anthony Davis, por sua vez, anotou 27 pontos e oito rebotes e foi o cestinha do time anfitrião.

Com sua terceira vitória consecutiva, sendo a sexta dos últimos sete jogos, o time canadense já ocupa a segunda posição da Conferência Leste, com sete triunfos e duas derrotas. Os Lakers têm a mesma campanha e lideram a Conferência Oeste.

Em outro grande jogo da rodada, o Milwaukee Bucks bateu o Oklahoma City Thunder por 121 a 119, fora de casa. Eleito o MVP da temporada passada, Giannis Antetokounmpo liderou os visitantes, com 35 pontos e 16 rebotes. Eric Bledsoe contribuiu com 25 pontos e nove assistências.

Pelo Thunder, o destaque foi Dennis Schroder e seus 25 pontos. Shai Gilgeous-Alexander added ajudou com 22. Mas não foi o suficiente para evitar a sexta derrota da equipe, que soma quatro triunfos e ocupa o 11º posto da Conferência Oeste. Já os Bucks figuram em terceiro lugar do Oeste, com sete triunfos e três derrotas.

 

Confira os resultados da noite deste domingo:

Minnesota Timberwolves 98 x 100 Denver Nuggets

Orlando Magic 102 x 109 Indiana Pacers

Philadelphia 76ers 114 x 106 Charlotte Hornets

Oklahoma City Thunder 119 x 121 Milwaukee Bucks

New York Knicks 87 x 108 Cleveland Cavaliers

Phoenix Suns 138 x 112 Brooklyn Nets

Portland Trail Blazers 124 x 113 Atlanta Hawks

Los Angeles Lakers 104 x 113 Toronto Raptors

Acompanhe os jogos desta segunda-feira:

Detroit Pistons x Minnesota Timberwolves

Boston Celtics x Dallas Mavericks

San Antonio Spurs x Memphis Grizzlies

New Orleans Pelicans x Houston Rockets

Los Angeles Clippers x Toronto Raptors

Golden State Warriors x Utah Jazz

Stephen Curry foi submetido, nesta sexta-feira, a uma cirurgia na mão esquerda quebrada durante a derrota do Golden State Warriors para o Phoenix Suns, por 121 a 110, pela rodada da última quarta na NBA. O tempo para recuperação completa é de no mínimo três meses, informou a franquia de Oakland.

O procedimento cirúrgico foi liderado pelo médico Steven Shin, no Instituto Cedars-Sinai Kerlan-Jobe, em Los Angeles. Especialistas examinaram uma tomografia computadorizada que Curry realizou na quinta-feira, um dia após a lesão sofrida durante o terceiro quarto da partida, e decidiram pelo procedimento.

##RECOMENDA##

Curry quebrou a mão em uma jogada na qual buscou invadir o garrafão do Phoenix. Na tentativa de driblar Kelly Oubre Jr., houve uma trombada e o armador caiu no chão de frente, com peso todo sobre a mão esquerda. O pivô Aron Baynes, que vinha para ajudar na marcação, acabou caindo em cima do astro dos Warriors, que rapidamente acusou dores na mão e seguiu para o vestiário.

Com a lesão séria, Curry se junta a Klay Thompson, outro astro titular da equipe, entre os operados do elenco. Este último foi submetido a uma cirurgia no joelho esquerdo, no dia 2 de julho, e está em processo de recuperação.

Em quatro jogos nesta temporada, o time de Oakland soma uma vitória e três derrotas, retrospecto que o deixa na 11ª posição da Conferência Oeste. Nesta sexta-feira, a equipe enfrenta o San Antonio Spurs, em casa, no primeiro confronto após o duelo no qual Curry quebrou a mão esquerda.

Enfraquecidos nesta temporada da NBA, os Warriors estiveram presentes nas últimas cinco finais da NBA, sendo que triunfaram em três delas, em 2015, 2017 e 2018. Na temporada passada, o time viu o seu favoritismo ser desbancado na decisão pelo Toronto Raptors.

A Federação Paulista de Basquete organizou um torneio de 3x3 na noite desta quarta-feira (30) em São Paulo. Os jogadores vencedores esperavam um prêmio de R$ 500, mas acabaram por receber um envelope com valor inferior e alguns pacotes de camisinha.

Representando do time feminino vencedor, Sheila Gouvêa explicou em entrevista ao blog Olhar Olímpico da Uol que foi convidada no dia da competição com a promessa da premiação de R$ 500. Mas ao abrir o envelope, a surpresa.

##RECOMENDA##

"Pensando nisso, vimos a oportunidade da entrada de uma grana para pagamento das taxas dos times. Ao final do evento, fomos receber premiação e, para minha surpresa, ao abrir o envelope, havia somente R$ 100 em notas de R$ 5 e 12 camisinhas. Não entendi a premiação e fui questionar a responsável que nos convidou. Ela informou que o valor de R$ 500 era para ser dividido entre as equipes. No mesmo momento o masculino recebeu o prêmio e teve a mesma surpresa", declarou Sheila.

A Federação Paulista de Basquete confirmou por meio de uma nota a informação: "Quanto à questão financeira, acompanhados de preservativos, foi uma iniciativa do diretor visando abrilhantar ainda mais as premiações", diz um trecho da nota. O comunicando ainda diz que a atitude deve ser elogiada.

A nota não esclarece o motivo da premiação não ter sido a prometida para os atletas. "Me sinto desrespeitada por ter sido enganada em relação ao prêmio. Você não pode sair de casa para fazer algo e voltar com a sensação de ter sido enganada", esbravejou.

O astro da NBA e do Golden State Warriors pode ter sua temporada interrompida de forma precoce. Durante a partida contra o Phoenix Suns, na noite desta quarta-feira (30), Curry fraturou a mão esquerda após em uma tentativa de infiltração chocar com Aron Baynes, que caiu por cima de Curry.

O Golden State Warriors ainda não informou qual tipo tratamento será adotado para a lesão de Curry. Um procedimento cirúrgico não está descartado.

##RECOMENDA##

O lance aconteceu em uma tentativa de infiltração de Stephen Curry. No choque contra o pivô Aron Baynes, Oubre Jr veio na cobertura da marcação e fizeram um 'sanduiche' de Curry. Na sequência, Baynes - que pesa 118Kg - caiu por cima da mão do atleta. A jogada aconteceu com oito minutos restantes do terceiro quarto.

[@#video#@]

Em um jogo de placar improvável e atuações surpreendentes dos ataques, o Houston Rockets derrotou o Washington Wizards por incríveis 159 a 158, fora de casa, na noite desta quarta-feira (30), na rodada da NBA. Na partida, que não contou com nenhuma prorrogação, James Harden foi o grande destaque, com nada menos que 59 pontos.

Um dos principais astros da NBA na atualidade, Harden contribuiu ainda com nove assistências e três rebotes. Clint Capela, por sua vez, obteve um "double-double" de 21 pontos e 12 rebotes. E Russell Westbrook registrou um "triple-double" de 14 pontos, 12 assistências e dez rebotes.

##RECOMENDA##

No duelo decidido somente nos instantes finais da partida, em Washington, os Wizards foram liderados por Bradley Beal, com seus 46 pontos, seis rebotes e oito assistências. Rui Hachimura ajudou com 23 pontos e o reserva Davis Bertans, com 21.

Os dois times vivem situações opostas neste início de temporada. Se os Rockets somam três vitórias e apenas uma derrota e figuram na sexta colocação da Conferência Oeste, os Wizards acumulam três revezes e apenas uma vitória, na antepenúltima colocação do Leste.

Em casa, o Golden State Warriors voltou a tropeçar na competição. Os atuais vice-campeões foram batidos pelo Phoenix Suns por 121 a 110, diante de sua torcida. Foi a terceira derrota em quatro jogos na temporada para o time que foi campeão de três das últimas quatro temporadas.

Longe de apresentar as boas performances dos últimos campeonatos, os Warriors seguem com problemas. Após perderem Klay Thompson por lesão, ainda na temporada passada, neste quarta a baixa foi de Stephen Curry. MVP por duas vezes, ele sofreu uma fratura na mão esquerda e não tem prazo certo para retornar à equipe.

O cestinha da partida disputada na Califórnia foi Devin Booker, responsável por 31 pontos para os visitantes. Pelos Suns, Aron Baynes contribuiu ainda com um "double-double" de 24 pontos e 13 rebotes. Sem seus astros, os Warriors contaram com a liderança de Eric Paschall, responsável por 20 pontos.

Com sua terceira vitória em cinco jogos, os Suns reagiram neste início de temporada e figuram na oitava colocação da Conferência Oeste. Os Warrios estão em 11º.

Em outro bom jogo da rodada, o Utah Jazz mostrou força em casa ao derrotar o Los Angeles Clippers por 110 a 96. Em Salt Lake City, os anfitriões souberam aproveitar a baixa de Kawhi Leonard, poupado. Mike Conley liderou o Jazz com 29 pontos, Donovan Mitchell anotou 24 pontos e Bojan Bogdanovic, 14. Pelos Clippers, Lou Williams foi o destaque, com 24 pontos.

Com sua terceira vitória seguida, o Jazz já figura na segunda colocação do Oeste, com quatro triunfos e uma derrota. Já os Clippers, que iniciaram a temporada sob alta expectativa, têm três vitórias e dois revezes, figurando em uma modesta nona colocação da mesma tabela.

Já o Toronto Raptors, atual campeão da NBA, venceu a quarta nesta noite e despontou na vice-liderança do Leste. O triunfo foi obtido sobre o Detroit Pistons por 125 a 113, fora de casa. Pascal Siakam liderou os visitantes, com 30 pontos, e Fred VanVleet obteve um "double-double" de 13 pontos e 11 assistências.

Kyle Lowry, por sua vez, contribuiu com 20 pontos enquanto Serge Ibaka e Norman Powell anotaram 19 pontos cada. Pelos Pistons, o destaque foi Andre Drummond, com 21 pontos e 22 rebotes. A equipe de Detroit tem duas vitórias e três derrotas, e aparece agora na 10ª colocação do Leste.

 

Confira os resultados da noite desta quarta-feira:

Chicago Bulls 111 x 117 Cleveland Cavaliers

New York Knicks 83 x 95 Orlando Magic

Minnesota Timberwolves 95 x 117 Philadelphia 76ers

Milwaukee Bucks 105 x 116 Boston Celtics

Brooklyn Nets 108 x 118 Indiana Pacers

Detroit Pistons 113 x 125 Toronto Raptors

Washington Wizards 158 x 159 Houston Rockets

Oklahoma City Thunder 99 x 102 Portland Trail Blazers

Los Angeles Clippers 96 x 110 Utah Jazz

Sacramento Kings 111 x 118 Charlotte Hornetts

Golden State Warriors 110 x 121 Phoenix Suns

Acompanhe os jogos desta quinta:

Atlanta Hawks x Miami Heat

New Orleans Pelicans x Denver Nuggets

Los Angeles Clippers x San Antonio Spurs

Foi com lagrimas que o maior jogador da história do basquete inaugurou nesta quinta-feira (17) uma clínica médica para pessoas de baixa renda. Michael Jordan investiu cerca de 30 milhões de reais na construção de duas clinicas que vão atender moradores da cidade de Charlote, na Carolina do Norte,  Estados Unidos.

Novant Health Jordan Family Medical Clinic, esse é o nome da clínica que vai atender pessoas de baixa renda das regiões carentes de Charlote, cidade de origem de do astro do basquete. Os atendimentos serão gratuitos. No total o investimento feito foi de quase 30 milhões de reais. Michael Jordan foi as lagrimas ao falar sobre o projeto.

##RECOMENDA##

“É um momento muito emocionante para mim. Poder devolver à comunidade tudo o que ela me deu nestes anos todos, desde que jogava basquetebol até hoje. O dinheiro e a fama não importam, mas sim o compromisso que assumi”, disse emocionado.

O espaço está equipado com 12 salas de exames. Além disso conta com uma sala de raio-x, um espaço para a realização de fisioterapia e um assistente social em tempo integral. Esse é apenas o início de uma batalha para podermos alcançar o maior número possível de pessoas", finalizou Michael.

[@#video#@]

Em mais uma boa campanha neste início de trabalho do técnico José Neto, a seleção brasileira feminina de basquete encerrou a disputa da Copa América, neste domingo, com a conquista do terceiro lugar. O posto veio com uma tranquila vitória sobre Porto Rico, país anfitrião, por 95 a 66, no ginásio Coliseo Roberto Clemente, na cidade de San Juan. No mês passado, em Lima, no Peru, o Brasil faturou a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos, feito que não era obtido desde Havana-1991.

Com o terceiro lugar, a seleção brasileira se garantiu no Pré-Olímpico das Américas, que será em novembro com duas sedes (Canadá e Argentina) e terá dois grupos de quatro equipes. Apenas os dois primeiros de cada lado se classificam para o qualificatório intercontinental do ano que vem com outras 12 seleções - sendo seis da Europa, quatro da Ásia/Oceania e duas da África - disputando 10 vagas nos Jogos de Tóquio-2020.

##RECOMENDA##

Em sorteio realizado neste domingo pela Fiba, o Brasil caiu no Grupo B, com sede na cidade argentina de Bahía Blanca, ao lado de Estados Unidos, Argentina e Colômbia. A chave A conta com o anfitrião Canadá, Cuba, Porto Rico e República Dominicana.

Na Copa América, o Brasil fez seis jogos e terminou com quatro vitórias e duas derrotas - justamente para os finalistas Estados Unidos (na fase de classificação) e Canadá (nas semifinais). A vitória deste domingo tem um sabor de vingança, já que foi Porto Rico que há dois anos bateu as brasileiras na decisão do terceiro lugar da competição e as tirou do Mundial do ano passado, algo que não acontecia desde 1959.

Neste domingo, em San Juan, apenas Tati e Rapha Monteiro, no time atual, estavam na derrota de 2017. Em quadra, Damiris foi a cestinha com 28 pontos, além de nove rebotes e oito assistências. Erika também brilhou com 16 pontos e 10 rebotes.

A seleção brasileira feminina de basquete vai disputar o terceiro lugar da Copa América, que está sendo realizada em San Juan, capital de Porto Rico. Neste sábado, pelas semifinais da competição continental, o Brasil foi superado pelo Canadá por 66 a 58 (26 a 28 no primeiro tempo), em confronto equilibrado e emocionante, realizado no ginásio Coliseo Roberto Clemente.

Atual bicampeão, o Canadá chegou invicto às semifinais depois da fase de classificação. O Brasil, que não conquista o título desde 2011, tinha como missão dar mais um passo em seu processo de reconstrução no cenário mundial. Por pouco não conseguiu. Lutará pelo terceiro lugar neste domingo.

##RECOMENDA##

O primeiro tempo foi marcado pelo excelente desempenho defensivo do Brasil, dentro do que foi solicitado pelo técnico José Neto, com muita variação. Fato este que levou a equipe canadense a cometer alguns erros e deu a chance de as brasileiras assumirem o comando do marcador no final do segundo quarto, mesmo não sendo tão efetivo ofensivamente - 15 a 11 (primeiro período) e 11 a 17 (segundo).

Na volta do intervalo, o equilíbrio e a emoção prevaleceram, com as duas equipes rendendo o mesmo no ataque e na defesa (17 a 17). Nos 10 minutos finais, o duelo seguiu acirrado e emocionante até os últimos instantes, quando o Canadá conseguiu desgarrar no marcador e o Brasil não teve força para reagir, pois o aproveitamento ofensivo seguiu baixo (23 a 13).

Damiris, com 16 pontos, cresceu durante a partida e saiu de quadra como a cestinha brasileira. Clarissa, com 14 pontos e sete rebotes, e Érika, com oito pontos e nove rebotes, foram outros destaques da partida. Pelo Canadá, Shay Colley brilhou com 23 pontos.

Mesmo com a queda nas semifinais, a seleção brasileira já se garantiu no Pré-Olímpico das Américas, que terá dois grupos de quatro equipes e apenas os dois primeiros de cada lado se classificam para o qualificatório intercontinental com outras 12 seleções, sendo seis da Europa, quatro da Ásia/Oceania e duas da África.

A temporada 2019/2020 do Novo Basquete Brasil (NBB), que começa no dia 12 de outubro com o jogo entre Minas e o atual campeão Flamengo, terá pela primeira vez 100% dos jogos transmitidos ao vivo. A Liga Nacional de Basquete cumpre, desta forma, promessa feita há três anos. Na temporada passada, havia sido 75% e, na anterior, 50%. O investimento em transmissões será de R$ 4 milhões.

Isso foi possível por um acordo com o DAZN, primeiro serviço de streaming de esportes ao vivo e sob demanda do mundo, que já transmite no Brasil o campeonatos Inglês, Francês e Italiano, Copa Sul-Americana e outras modalidades, como boxe, tênis e automobilismo.

##RECOMENDA##

As partes assinaram um acordo válido por três anos. Serão 125 jogos transmitidos pelo novo parceiro, sendo 112 na fase de classificação e oito exclusivos pelos playoffs, além dos cinco confrontos da série da final. As transmissões serão de segunda a sexta-feira para os assinantes do serviço. O preço da mensalidade hoje é de R$ 37,90.

"O NBB cresce a cada ano e estamos empolgados por fechar esta parceria com a LNB e disponibilizar o melhor do basquete nacional no DAZN. Nosso grande objetivo com esse acordo é oferecer ao assinante fã de basquete o que ele espera da plataforma: exclusividade, frequência e relevância", explica Sérgio Floris, vice-presidente de direitos e conteúdo original do DAZN. A empresa promete ainda oferecer diversos conteúdos extras do NBB, como entrevistas, melhores momentos dos jogos e quadros especiais.

O presidente da Liga Nacional de Basquete (LNB), Kouros Monadjemi, também comemora o acordo, que permitiu ao NBB ter 100% dos jogos transmitidos. "Tivemos a ousadia de criar o conceito de multiplataforma na temporada passada e ficamos muito felizes por reforçar e ampliar ainda mais essa ideia que deu certo. A chegada do DAZN é um marco para a LNB, porque se trata de um parceiro fortíssimo, que a cada dia ganha mais força no mercado", afirmou. "Com certeza essa parceria representa um ganho enorme em distribuição de conteúdo digital do NBB e estamos muito animados com isso."

RENOVAÇÃO - A Band continua como parceira da LNB. A emissora renovou para esta temporada por três anos. As partidas vão continuar sendo exibidas aos sábados, agora no horário das 12h45. A emissora também fechou recentemente para transmitir os jogos da NBA duas vezes por semana. A BandSports, canal por assinatura do Grupo Bandeirantes de Comunicação, não terá mais o NBB na grade de programação.

"A parceria com o NBB acontece mais uma vez, reafirmando a crença que temos na importância que o esporte tem para sociedade como comportamento e entretenimento. Isso mantém a nossa vertente como o canal dos esportes", afirmou José Emílio Ambrósio, diretor de esportes da Band.

No total serão 240 jogos na fase de classificação do NBB e mais 47 (número máximo) nos playoffs. Além do DAZN e da Band, ESPN, às terças-feiras, e FOX Sports, às sextas, continuam como parceiros nas transmissões. Facebook e Twitter finalizam apenas os últimos detalhes para renovarem contrato. A LNB negocia ainda com outros dois parceiros de streaming que serão anunciados em breve.

A entidade não divulga os valores investidos para ter 100% dos jogos ao vivo nesta temporada, mas a reportagem do Estado apurou que o investimento será de R$ 4 milhões. As transmissões de todos os parceiros terão o pacote gráfico padrão da liga. O DAZN vai utilizar inclusive os profissionais do NBB, como narradores, comentaristas e repórteres.

FORMATO - A temporada 2019/2020 terá 16 equipes, duas a mais do que na última edição. Uma das novidades do torneio será o São Paulo, que faz sua estreia no clássico com o Corinthians, no dia 15 de outubro, no ginásio Wlamir Marques, no Parque São Jorge. São representantes de seis Estados - Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo -, além do Distrito Federal.

O sistema de disputa foi mantido. A fase de classificação terá dois turnos e os 12 primeiros colocados avançam aos playoffs. As oitavas de final serão disputadas em uma melhor de três partidas, com os jogos 2 e um possível 3 na casa do time de melhor campanha. A partir das quartas, as séries de playoffs adotarão o formato melhor de cinco confrontos, com os duelos 2, 3 e um possível 5 na casa do time mais bem colocado na temporada regular.

Os eventos dos Jogo das Estrelas acontecem nos dias 20, 21 e 22 de março, no ginásio do Ibirapuera. A Copa Super 8, competição mata-mata com os oito melhores colocados do primeiro turno do NBB e que dá vaga para Champions League Américas, será disputada em janeiro.

A Espanha deu uma aula de basquete frente à Argentina, anulou o veterano Luis Scola, o principal jogador do rival e um dos destaques do torneio, e venceu a grande final do Mundial por 95 a 75, disputada na China, neste domingo, para se tornar bicampeã.

Com o título na China, a Espanha igualou o Brasil ao se tornar bicampeã mundial. A seleção europeia já havia vencido o torneio em 2006, no Japão, em uma final diante da Grécia. Os brasileiros conquistaram o título em 1959 e 1963.

##RECOMENDA##

A Argentina continua com um troféu, que faturou em 1950, primeira edição do campeonato. Os argentinos perderam uma decisão pela segunda vez na história. A outra vez em que foi vice ocorreu em 2002, quando caiu para a Iugoslávia na final.

[@#galeria#@]

As duas seleções já estavam garantidas nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Os espanhóis representarão a Europa ao lado da França e os argentinos e os Estados Unidos ficaram com as vagas por terem sido os melhores das Américas. O Brasil, eliminado na segunda fase do torneio, terá de brigar por uma vaga em Tóquio em um dos torneios pré-olímpicos, que será disputado em junho do ano que vem.

Os outros países já classificados para Tóquio-2020 são Japão (país-sede), Austrália (Oceania), Irã (Ásia) e Nigéria (África).

O JOGO - Na arena em Pequim, que contou com as presenças ilustres de Kobe Bryant, Tony Parker, Chris Bosh, Derrick Rose e Oscar Schmidt, os espanhóis foram melhores do início ao fim diante de uma Argentina que se mostrou valente e aguerrida, mas não teve o mesmo poder de fogo dos jogos anteriores, muito porque seu craque, Scola, foi muito bem marcado. Todos os quatro períodos foram vencidos pela Espanha: 23 a 14, 20 a 17, 23 a 16 e 29 a 28.

A defesa espanhola teve um desempenho defensivamente na final e foi fundamental para a vitória, de modo que o time treinado por Sergio Scariolo manteve um comportamento agressivo e uma leitura antecipada das ações, limitando muito o desempenho ofensivo dos argentinos, principalmente de Scola.

O principal jogador da Argentina, que tinha média de 19,3 pontos na competição, só converteu um arremesso de quadra durante todo o jogo (e apenas no último quarto), terminando com um aproveitamento de apenas 10% (1/10). Foram apenas oito pontos, seis em lances livres. Resta saber se Scola, aos 39 anos, se aposentará ou ainda tem gás para jogar as Olimpíadas em 2020.

Ricky Rubio foi o destaque da seleção espanhola. O armador do Phoenix Suns anotou 20 pontos, pegou sete rebotes, sendo dois ofensivos, e contribuiu com três assistências. Rubio teve medias de 16,4 pontos, seis assistências, 4,6 rebotes e 1,4 roubos de bola na China e ficou com o prêmio de MVP (melhor jogador) da competição.

Rudy Fernandez, Segio Llull, Marc Gasol e Juancho e Willys Hernangomez também emplacaram mais de dez pontos, comprovando o excelente desempenho coletivo do time europeu na partida. Pelo lado do time sul-americano, o ala Gabriel Deck foi o destaque e o cestinha do jogo, com 24 pontos anotados.

Gasol, atual campeão da NBA pelo Toronto Raptors e agora campeão do mundo pela segunda vez - Rudy Fernandez é o outro jogador do atual elenco a ter feito parte da conquista em 2006 - se tornou o segundo jogador da história a alcançar os dois troféus na mesma temporada. Apenas Lamar Odon, já aposentado, havia conseguido o feito, em 2010, pelos Estados Unidos e pelo Los Angeles Lakers.

O quinteto ideal do Mundial, eleito pela Fiba, foi formado por Ricky Rubio (Espanha), Evan Fournier (França), Bogdan Bogdanovic (Sérvia), Luis Scola (Argentina) e Marc Gasol (Espanha).

Responsável por derrubar uma invencibilidade de 13 anos, ou 48 partidas, dos Estados Unidos, a seleção da França derrotou a Austrália por 67 a 59 neste domingo e ficou com o terceiro lugar no Mundial de Basquete, que está sendo realizado na China.

Os franceses, que foram superados nas semifinais pela Argentina, já estão garantidos, ao lado da Espanha como representante da Europa, nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

##RECOMENDA##

O mesmo vale para a Austrália, primeira seleção confirmada nas Olimpíadas, uma vez que a Nova Zelândia, que também brigava por uma vaga da Oceania em Tóquio, foi eliminada ainda na primeira fase.

Foi a segunda vez que a França termina um Mundial em terceiro. O fato aconteceu pela primeira vez na última edição, em 2014, disputada na Espanha e que teve os Estados Unidos como campeões.

Nando De Colo foi o cestinha da partida. O armador francês anotou 19 pontos e foi fundamental para o triunfo que garantiu à sua equipe o terceiro lugar no Mundial. Ele também contribuiu com três rebotes e duas assistências. O ala Evan Fournier, com 16 pontos e cinco rebotes, também foi responsável direto pelo bom desempenho francês em quadra.

Patty Mills, acostumado a ser o cestinha australiano na maioria dos jogos, desta vez não foi o maior pontuador da seleção da Oceania. Quem mais pontuou foi Joe Ingles, com 17 pontos, além de ter pegado cinco rebote e dado três assistências. No entanto, Mills contribuiu com 15 e duas assistências e também teve boa atuação.

No duelo em Pequim, os franceses começaram mal e foram dominados nos dois primeiros quartos. No primeiro tempo, a Austrália conseguiu abrir nove pontos de vantagem e foi ao intervalo vencendo por 30 a 21.

No entanto, a França acordou na segunda metade da partida. Com uma defesa mais segura e um ataque que passou a funcionar melhor, o time europeu passou à frente no placar no último quarto e sustentou a vantagem até o final para ficar com o terceiro posto no Mundial.

A seleção norte-americana nunca viu sua hegemonia no basquete tão ameaçada a nível internacional. Depois de perder para França e ficar de fora das semi do mundial, nesta quinta-feira (12) a Servia derrotou os EUA por 94 a 89 e impôs duas derrotas seguidas depois de 17 anos. Além disso a seleção vai brigar pelo sétimo lugar o que já garante a pior colocação da história do mundial.

A pior colocação da história dos Estados Unidos foi exatamente há 17 anos, na Copa do Mundo de 2002 que curiosamente aconteceu nos Estados Unidos. Naquela ocasião os americanos ficaram com sexto lugar e perderam duas vezes seguidas para Argentina e Iugoslávia. De lá para cá nunca mais perderam dois jogos em sequência em mundiais. Além de terem conquistados duas Copas, 2010 e 2014 e um terceiro lugar em 2006.

##RECOMENDA##

Com a derrota para a Servia a seleção norte americana só poderá disputar o sétimo lugar o que já será a pior participação da história. Em 1970 e 1978 os Estados Unidos ficaram com quinto lugar. Em 2002 a sexta posição em casa. Agora a seleção enfrenta a equipe que perder do duelo entre Polônia e República Tcheca para disputar o sétimo lugar. Já a Servia aguarda o vencedor para brigar pela quinta posição.

 

A seleção brasileira masculina de basquete foi eliminada nesta segunda-feira do Mundial da China com a derrota para os Estados Unidos por 89 a 73, na cidade de Shenzhen, mas os jogadores destacaram a luta da equipe na partida e garantiram um time focado para a disputa do Pré-Olímpico, em junho do ano que vem, na luta por uma vaga nos Jogos de Tóquio-2020, no Japão.

"O mais importante é que a gente lutou os 40 minutos, brigamos até o fim. Foi outro Brasil que a gente viu hoje (segunda-feira) na quadra, mas Estados Unidos é sempre Estados Unidos, um time muito difícil, muito atlético. A gente conseguiu segurar o jogo até um certo tempo, mas achei que a arbitragem errou em não marcar algumas faltas e isso acaba interferindo um pouco", disse o ala Leandrinho, um dos destaques do Brasil com 14 pontos.

##RECOMENDA##

"Infelizmente a gente perdeu, a gente tá fora e é triste, não era assim que a gente queria sair desse torneio. Principalmente depois de termos feito uma primeira fase tão boa", avaliou o experiente jogador de 37 anos, destacando que o Brasil tem chances de conseguir a vaga em Tóquio-2020. "Eu acho que independente da sede (do Pré-Olímpico), a gente tem que jogar e jogar bonito, conquistar a vaga. Independente da onde for", concluiu.

Para o pivô Anderson Varejão, o lamento ficou com a derrota para a República Checa no último sábado. "A gente lutou. Todos os jogos. Conseguimos passar em primeiro no grupo. Três vitórias. Uma em cima da Grécia que ninguém acreditava. A gente teve um jogo muito ruim contra a República Checa, que custou caro", afirmou.

"A gente fez tudo, do início ao fim, mas não foi suficiente. A gente sabe que não é fácil ganhar deles. Eles não são o que são por acaso. A gente tem que levantar a cabeça aqui e saber que não fez vergonha, bateu de frente com todo mundo", prosseguiu Varejão, que vê o time focado para o Pré-Olímpico.

"Eu acho que o foco tem que ser em chegar para ser campeão. Para classificar. O primeiro passo a gente deu aqui. Conseguiu a classificação para o Pré-Olímpico. Tem muita coisa para acontecer ainda. Dia duro para gente essa eliminação", finalizou o pivô.

RESULTADOS - Além da vitória dos Estados Unidos sobre o Brasil, a Austrália derrotou a França por 100 a 98, em Nanjing, e ficou com a primeira colocação do Grupo L, fugindo dos norte-americanos, que enfrentarão os franceses. Nas quartas de final, os australianos jogarão contra a República Checa. Os outros dois duelos são Argentina x Sérvia e Espanha x Polônia.

A seleção brasileira masculina de basquete lutou o quanto pôde e encarou os Estados Unidos de igual para igual até a metade do terceiro período, mas não resistiu à força dos norte-americanos, que nesta segunda-feira venceram por 89 a 73, na cidade de Shenzhen, pela rodada final da segunda fase, em um resultado que eliminou o Brasil do Mundial da China e acabou com as chances de uma classificação direta aos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, no Japão.

Depois de vencer as três partidas pela primeira fase - contra Nova Zelândia, Grécia e Montenegro -, a seleção brasileira só precisava ganhar uma na segunda etapa do Mundial para avançar às quartas de final. A maior chance era no último sábado contra a República Checa, mas o time comandado pelo técnico croata Aleksandar Petrovic foi facilmente batido por 93 a 71. Nesta segunda-feira, os gregos ainda ajudaram ao derrotar os checos por 84 a 77, porém era necessário superar os Estados Unidos.

##RECOMENDA##

Com a derrota, o Brasil perde a chance também de ficar com uma das duas vagas diretas das Américas, através do Mundial, para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Classificados às quartas de final, Estados Unidos e Argentina já se garantiram. Aos brasileiros, que ficaram entre os 16 melhores na China, resta agora buscar a classificação em um dos Pré-Olímpicos mundiais, em junho do ano que vem. Serão 24 seleções, divididas em quatro grupos de seis - apenas o campeão de cada torneio garante vaga e fica entre os 12 que vão ao Japão.

"A gente lutou. Todos os jogos. Conseguimos passar em primeiro no grupo. Três vitórias. Uma em cima da Grécia que ninguém acreditava. A gente teve um jogo muito ruim contra a República Checa, que custou caro. A gente fez tudo, do início ao fim, mas não foi suficiente. A gente sabe que não é fácil ganhar deles (Estados Unidos). Eles não são o que são por acaso. A gente tem que levantar a cabeça aqui e saber que não fez vergonha, bateu de frente com todo mundo", disse o desolado Anderson Varejão, logo após a derrota.

Pelo Grupo K, o Brasil terminou a segunda fase na quarta e última colocação. Por conta do saldo de pontos, o time terminou o Mundial na 13.ª colocação. A partida desta segunda-feira pode ter sido a última de alguns jogadores experientes na competição. São os casos de Anderson Varejão, com 36 anos, Marcelinho Huertas, com a mesma idade, Leandrinho, com 37, e Alex, com 39. Antes, porém, todos devem se colocar à disposição para o ano que vem, no Pré-Olímpico.

Durante o jogo, a reclamação dos atletas contra a arbitragem foi grande. Ainda no segundo quarto, Aleksandar Petrovic levou duas faltas técnicas e foi excluído da partida, invadindo a quadra para reclamar. Leandrinho, no último quarto, já com o jogo definido, fez o mesmo para pedir duas faltas que não foram dadas.

Em quadra, Anderson Varejão terminou com 14 pontos, sete rebotes e três assistências. Vitor Benite, em seu melhor jogo, anotou 21 pontos, sendo o cestinha da partida, e Leandrinho fez 14. Nos Estados Unidos, Kemba Walker marcou 16, mesmo número que Myles Turner, com oito rebotes. Harrison Barnes anotou outros 10 pontos.

Depois de sofrer uma derrota para a República Checa por 91 a 73, no último sábado, em Shenzhen, e se complicar no Mundial Masculino de Basquete que está sendo realizado na China, a seleção brasileira precisa conquistar uma vitória histórica sobre os Estados Unidos nesta segunda-feira, a partir das 9h30 (horário de Brasília), em confronto válido pelo Grupo H da competição.

Com três vitórias e uma derrota em quatro jogos no torneio, o Brasil ainda terá de torcer por uma vitória da Grécia sobre a República Checa na primeira partida do dia, às 5h30 (de Brasília), para ter maiores chances de classificação às quartas de final.

##RECOMENDA##

E em caso de triunfo dos checos sobre os gregos, os brasileiros só poderão avançar à próxima fase da competição se baterem a equipe norte-americana comandada por Gregg Popovich por 22 pontos de diferença, o que é bastante improvável que possa acontecer.

Principal cestinha da seleção na derrota para os checos, com 12 pontos, Vitor Benite exaltou a importância de os brasileiros controlarem a parte psicológica para desbancar o favoritismo dos Estados Unidos, que não perde uma partida atuando com jogadores da NBA em quadra desde as semifinais do Mundial de 2006, quando foram surpreendidos pelos gregos.

"A pancada que a República Checa nos deu nos mostrou uma realidade na qual não podemos acumular emoções demais depois de cada partida. Eles foram superiores ofensivamente e defensivamente e mereceram a vitória. Só que do mesmo jeito que não podemos comemorar muito quando estamos bem, não podemos abaixar a cabeça após uma derrota como essa. Só dependemos de nós contra os Estados Unidos. Agora é hora de muito foco, ter os pés no chão, trabalhar muito e nos concentrar porque os Estados Unidos já mostraram que não são imbatíveis. Mas para vencer teremos que mudar nossa mentalidade, contra os checos não fomos o Brasil que vínhamos sendo", destacou Benite, por meio de declarações reproduzidas pela Confederação Brasileira de Basquete (CBB).

E ele acredita que é possível desbancar o favoritismo dos norte-americanos. "Da mesma maneira que se perde de 22 pontos um jogo, pode se perder de um ou se ganhar de 20, só que a cabeça tem que estar tranquila. Não podemos achar que esse é o Brasil, nós já mostramos nessa Copa do Mundo que temos potencial para irmos longe. Esse é o momento de nos unirmos, são nos momentos difíceis que um time tem que se fechar e mostrar confiança. Temos que esquecer a República Checa e dar tudo contra os Estados Unidos", completou.

Com a experiência de quatro participações em Mundiais, Marcelinho Huertas, de 36 anos, exibiu discurso parecido com o de Benite ao projetar o embate diante dos norte-americanos. "Será um jogo completamente diferente. Temos que esquecer o quanto antes a derrota para a República Checa, trabalhar para não repetir os mesmos erros e entrar para ganhar. A realidade do basquete americano é outra, eles não vieram com o time principal e talvez possam sentir a falta de alguns líderes, temos que tentar tirar alguma vantagem disso. Eles sofreram em alguns jogos da preparação, ganharam da Turquia num verdadeiro milagre e temos que ir para cima deles confiantes em conquistar uma vitória e nossa classificação", projetou.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando