Esportes

| Basquete

Marcus Smart, armador do Boston Celtics, que está na lista dos 13 jogadores da NBA infectados pela covid-19, afirmou nesta segunda-feira que está há dois dias curado. Com o anúncio, passa a ser quatro o número de jogadores da liga norte-americana de basquete que não apresentam mais a doença em seus organismos.

"Livre do corona há dois dias. Obrigado pelos pensamentos e orações de todos. Estou fazendo o mesmo que todo mundo que está infectado com isso. Fiquem em casa, fiquem juntos à distância! Muito amor", escreveu Marcus Smart, em sua conta oficial do Twitter.

##RECOMENDA##

Em contrapartida, continuam com o novo coronavírus quatro jogadores do Brooklyn Nets, três do Philadelphia 76ers e dois do Los Angeles Lakers. Além de Marcus Smart, Rudy Gobert, Donovan Mitchell (ambos do Utah Jazz) e Christian Wood (Detroit Pistons) também estão curados. Eles foram os três primeiros jogadores a testarem positivo para a covid-19 na NBA.

Por conta da rápida propagação do novo coronavírus em solo norte-americano, a maior liga de basquete do mundo está paralisada desde o último dia 12 e não há data prevista para seu retorno. Os Estados Unidos tornaram-se o epicentro da pandemia e registram mais de 140 mil casos, sendo que o pico da doença ainda não chegou.

Os atletas Rudy Gobert e Donovan Mitchell, primeiros jogadores da NBA infectados pelo coronavírus, estão recuperados. A franquia de ambos, o Utah Jazz confirmou a informação nesta sexta-feira (25). 

Além dos atletas que testaram positivo para o covid-19, todos os funcionários e jogadores do clube foram liberados pelo departamento médico depois de cumprirem 14 dias de quarenta devido ao contato com os jogadores infectados.

##RECOMENDA##

Rudy Gobert foi o primeiro caso de um atleta infectado da NBA e, antes de ter testado positivo, o pivô francês se envolveu em uma polêmica tocando em vários objetos da mesa da coletiva desmerecendo o covid-19. 

Depois de infectado o jogador se desculpou publicamente pelo ocorrido. Donovan foi o segundo dos 14 atletas que testaram positivo na liga. Ambos são destaques do Utah Jazz sendo os únicos representantes da franquia no jogo das estrelas 2020  que aconteceu em Chicago.

A NBA anunciou mais sete casos do novo coronavírus, denominado Covid-19, em pessoas ligadas às franquias da liga norte-americana de basquete. Membros de Boston Celtics, Los Angeles Lakers, Philadelphia 76ers e Denver Nuggets, incluindo o armador Marcus Smart e pelo menos dois outros jogadores, testaram positivo para a doença.

Esses casos se somam aos sete jogadores da NBA infectados que já foram relatados nos dias anteriores. O primeiro deles foi o pivô francês Rudy Gobert, do Utah Jazz, cujo caso desencadeou a suspensão indefinida da temporada regular da NBA no último dia 11 e os exames subsequentes de pelo menos oito equipes.

##RECOMENDA##

Na quinta-feira, o Boston Celtics anunciou que um de seus jogadores testou positivo para o Covid-19. "O jogador do Celtics, que não apresenta sintomas, está isolado há vários dias e continuará a fazê-lo enquanto estiver sendo monitorado pela equipe médica", disse a franquia. A equipe não forneceu a identidade do jogador, mas seu armador Marcus Smart colocou um vídeo em suas redes sociais explicando que havia acabado de ser notificado de que havia testado positivo.

"Estou bem, estou bem. Não sinto nenhum dos sintomas (...) fiz o teste há cinco dias e os resultados chegaram ontem à noite, que foram positivos. Estou em quarentena desde então, graças a Deus", disse Smart, de 26 anos. "A equipe está aguardando mais resultados dos testes e os comunicará conforme apropriado", afirmou os Celtics.

Os Lakers também informaram que dois de seus jogadores deram positivo para o Covid-19. "Atualmente, os dois jogadores estão livres de sintomas, estão em quarentena e estão sob os cuidados dos médicos das equipes", afirmou a franquia da Califórnia, que em um comunicado oficial não revela suas identidades.

O Philadelphia 76ers e o Denver Nuggets emitiram declarações separadas para dizer que quatro membros de suas organizações também testaram positivo, sem detalhar se há jogadores entre eles. "Três indivíduos receberam resultados positivos do teste de Covid-19. Todos os outros testes são atualmente negativos", revelou a equipe da Filadélfia.

O comissário da NBA, Adam Silver, detalhou na última quarta-feira que apenas dois desses sete jogadores infectados apresentaram sintomas da doença, enquanto que o restante permaneceu assintomático. Os Estados Unidos superaram a barreira de 10.000 casos de infecções do novo coronavírus até quinta e somam mais de 150 mortes, segundo uma contagem da Universidade Johns Hopkins usada como referência nacional.

O Brasil registrou nesta quinta-feira o primeiro caso do novo coronavírus em um atleta profissional. O Paulistano, clube de São Paulo que disputa o NBB (Novo Basquete Brasil), divulgou um comunicado em que confirma a contaminação pela doença em um jogador do elenco. Sem divulgar o nome, o time anunciou que após ser internado o paciente recebeu alta, passa bem e tem se recuperado em casa.

O jogador começou a sentir tosse e falta de ar no último dia 13. Dois dias depois, apresentou piora dos sintomas ao ter febre alta. Logo após foi encaminhado ao hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo, onde foi isolado e submetido a uma série de exames. O resultado positivo para o contágio com o novo coronavírus saiu na noite de terça-feira.

##RECOMENDA##

O Paulistano disse em nota que todos os integrantes da comissão técnica, demais jogadores e funcionários do clube que tiveram contato com o atleta infectado entraram em quarentena e estão isolados. Mesmo antes da confirmação da contágio, a diretoria havia determinado o fechamento da sede do clube e cancelado os treinos das equipes profissionais.

Antes desse caso no Brasil, o esporte mundial registrou confirmações de atletas com o novo coronavírus em várias modalidades. Na NBA, o primeiro infectado foi o francês Rudy Gobert, do Utah Jazz. No futebol da Espanha e da Itália, alguns clubes confirmaram ter até mais de um jogador com a doença, como foi o caso do Valencia, com cinco.

A Liga de Basquete Feminino está suspensa por tempo indeterminado por causa do avanço da disseminação do coronavírus. A decisão foi anunciada pela diretoria da LBF nesta sexta-feira, um dia depois da divulgação de que o torneio iria continuar com os jogos sem público, e entra em vigor neste sábado. Sampaio Corrêa e Sesi Araraquara ainda se enfrentam antes da interrupção.

Em nota oficial, a LBF informou que decidiu suspender os jogos para "preservar a integridade física e psicológica de todas as atletas participantes da competição, bem como das respectivas comissões técnicas, das equipes de arbitragem e coordenação técnica e de todos os voluntários e profissionais direta ou indiretamente envolvidos em sua organização."

##RECOMENDA##

A LBF informou ainda que atendeu uma solicitação formal das equipes que disputam o torneio, assim como da presidente da comissão de atletas da LBF, em nome e representação das jogadoras. A continuidade da temporada poderia "resultar em exposição dos participantes em áreas de risco e grande aglomeração de pessoas, tais como hotéis e aeroportos", divulgaram.

O comunicado não tem nenhuma referência ao tempo de paralisação e um possível retorno da temporada que havia começado na semana passada, com o triunfo do Santo André sobre o Ituano, e tem final previsto para agosto. A LBF ainda teve o jogo entre Vera Cruz Campinas e Pró-Esporte Sorocaba na quinta-feira e terá Sampaio Corrêa e Sesi Araraquara nesta sexta.

A decisão da LBF atende ainda orientação da Confederação Brasileira de Basketball. A entidade pediu que as ligas profissionais por ela chanceladas, LBF e Liga Nacional de Basquete, responsável pelo NBB, suspendessem os jogos até que seja seguro retornar às atividades.

A determinação partiu da Federação Internacional de Basquete (Fiba). A CBB, por exemplo, adiou o início do Campeonato Brasileiro Adulto, considerada uma segunda divisão do basquete nacional, que iria começar neste domingo.

A LNB anunciou nesta sexta-feira o adiamento (e o futuro cancelamento) do Jogo das Estrelas, que iria acontecer na próxima sexta e sábado, no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, e que os jogos do NBB terão portões fechados até 18 de março. A imprensa não poderá ir aos locais das partidas.

A última partida da NBA programada antes de começar a vigorar a suspensão da temporada anunciada na quarta-feira pela liga foi adiada de última hora. A medida foi tomada porque um dos árbitros da partida Sacramento Kings x New Orleans Pelicans havia trabalhado em uma partida na segunda-feira do Utah Jazz, que teve um jogador testando positivo para o coronavírus.

Dirigentes da liga anunciaram o adiamento do jogo minutos antes do seu início. A NBA indicou que a medida obedeceu a uma "extrema precaução" por causa da presença do árbitro Courtney Kirkland no confronto Utah Jazz x Toronto Raptors na noite de segunda-feira.

##RECOMENDA##

Estrela do Utah, Rudy Gobert testou positivo para o Covid-19. O caso foi revelado pouco antes do início do encontro Thunder x Jazz, que foi adiado. E a NBA anunciou a suspensão da temporada até novo aviso, depois dos duelos de quarta-feira. Mas a decisão foi implementada antes, com o adiamento de Pelicans x Kings, refletindo o ritmo alucinante com que evoluiu a reação à propagação do vírus.

Ainda assim, quatro jogos foram disputados na noite de quarta-feira. O Dallas Mavericks derrotou o Denver Nuggets por 113 a 97, em casa, com 31 pontos e 17 rebotes de Boban Marjanovic e 25 pontos de Jamal Murray, encerrando uma série de três derrotas.

Recuperado de lesão no ombro direito, Joel Embiid retornou ao Philadelphia 76ers e o liderou com 30 pontos e 14 rebotes no triunfo por 124 a 106 sobre o Detroit Pistons. Chrstian Wood foi o cestinha da noite com 32 pontos pelos Pistons.

O Miami Heat adiou a sua classificação aos playoffs ao perder por 109 a 98 para o Charlotte Hornets, em casa. Devonte' Graham marcou 30 pontos para os Hornets e Kendrick Nunn fez 24. E o New York Knicks bateu o Atlanta Hawks por 136 a 131, fora de casa, em duelo definido na prorrogação, com 33 pontos e 11 rebotes de Julius Randle. Trae Young marcou 42 pontos para os Hawks.

A NBA conheceu na rodada de terça-feira (10) da temporada regular mais uma equipe classificada aos playoffs. É o Boston Celtics, que enfrentou o Indiana Pacers fora de casa, no ginásio Bankers Life Fieldhouse, em Indianápolis, e venceu por 114 a 111 em um jogo cheio de emoção nos minutos finais. A franquia de Massachusetts é a terceira da Conferência Leste a avançar - Milwaukee Bucks e Toronto Raptors foram as outras.

A vitória fora de casa fez os Celtics chegar ao 43.º triunfo em 63 jogos, não podendo mais ser ultrapassado, ao fim dos 82 duelos da temporada regular, pelo atual nono colocado do Leste, o Washington Wizards. Os Pacers estão em quinto lugar na mesma conferência com 39 resultados positivos e 26 derrotas.

##RECOMENDA##

Para vencer, os Celtics contaram com 30 pontos do ala Jayson Tatum, que foi o cestinha da partida. O ala-pivô Gordon Hayward também foi fundamental ao somar 27 pontos e agarrar 10 rebotes para sair de quadra com um "double-double" (dois dígitos em dois fundamentos). Também se destacou o pivô Daniel Theis com 20 pontos e seis rebotes.

Pelo lado dos Pacers, Domantas Sabonis ajudou a manter a equipe viva na partida e flertou com um "triple-double" (dois dígitos em três fundamentos). O ala-pivô contabilizou 28 pontos, nove rebotes e oito assistências. O ala-armador Victor Oladipo foi outro destaque com 27 pontos e sete rebotes.

Na costa Oeste dos Estados Unidos, o Brooklyn Nets surpreendeu e derrotou o Los Angeles Lakers por 104 a 102, em pleno ginásio Staples Center, na Califórnia. O ala-pivô Anthony Davis teve a chance da vitória para o time de Los Angeles no estouro do cronômetro, mas o chute de três bateu no aro e jogou por terra a virada.

O triunfo diante do líder da Conferência Oeste foi mais um passo dos Nets rumo aos playoffs do Leste - subiu da oitava para a sétima colocação com 30 vitórias em 64 partidas. Com 23 pontos e sete assistências, Spencer Dinwiddie foi o grande destaque no time de Nova York. Somando um ponto a menos e apanhando sete rebotes, Caris LeVert também brilhou em quadra.

Mais uma vez, LeBron James foi o melhor nos Lakers. O astro terminou como o cestinha da noite com 29 pontos, pegou 12 rebotes e ficou a apenas uma assistência de mais um "triple-double". Anthony Davis começou devagar, mas cresceu no decorrer do jogo e fechou com 26 pontos e ainda oito rebotes.

Confira a rodada de terça-feira na NBA:

Indiana Pacers 111 x 114 Boston Celtics

Washington Wizards 122 x 115 New York Knicks

Memphis Grizzlies 115 x 120 Orlando Magic

Houston Rockets 117 x 111 Minnesota Timberwolves

Chicago Bulls 108 x 103 Cleveland Cavaliers

San Antonio Spurs 119 x 109 Dallas Mavericks

Portland Trail Blazers 121 x 105 Phoenix Suns

Golden State Warriors 107 x 131 Los Angeles Clippers

Los Angeles Lakers 102 x 104 Brooklyn Nets

Confira a rodada de quarta-feira na NBA:

Miami Heat x Charlotte Hornets

Philadelphia 76ers x Detroit Pistons

Atlanta Hawks x New York Knicks

Oklahoma City Thunder x Utah Jazz

Dallas Mavericks x Denver Nuggets

Sacramento Kings x New Orleans Pelicans

Sob o comando de Anthony Davis, o Los Angeles Lakers soube tirar proveito dos desfalques do Philadelphia 76ers para vencer por 120 a 107, na madrugada desta quarta-feira (4). Diante de sua torcida, o time da Califórnia contou ainda com destaque de LeBron James, autor de um "double-double".

Davis também obteve dois dígitos em dois fundamentos diferentes, com 37 pontos e 13 rebotes. Foi, assim, o cestinha da partida e o grande líder da equipe, ficando em quadra por 38 minutos. LeBron, mais discreto, anotou 22 pontos, 14 assistências e sete rebotes. A dupla teve o apoio do reserva Dwight Howard e seus 11 pontos.

##RECOMENDA##

Do outro lado, os Sixers entraram em quadra sem seus principais jogadores. A maior baixa foi Joel Embiid, lesionado. Além dele, ficaram de fora Ben Simmons e Josh Richardson. Sem os destaques, Glenn Robinson III assumiu o protagonismo e anotou 25 pontos. Tobias Harris contribuiu com 18.

Com sua segunda vitória seguida, os Lakers seguem liderando a Conferência Oeste, com a segunda melhor campanha da temporada regular até agora. São 47 triunfos e 13 derrotas. Já o time de Filadélfia ocupa o sexto lugar do Leste, com 37 vitórias e 25 derrotas.

Em outro bom jogo da rodada, o Brooklyn Nets surpreendeu ao superar o tradicional Boston Celtics, de virada, pelo placar de 129 a 120, fora de casa. Caris LeVert foi o grande nome da partida ao marcar nada menos que 51 pontos, 37 deles somente no último quarto e na prorrogação.

Timothe Luwawu-Cabarrot também se destacou na virada dos visitantes, com 16 pontos e oito rebotes. Pelos Celtics, Jaylen Brown marcou 22 pontos e Kemba Walker, 21. Marcus Smart obteve um "double-double" de 14 pontos e dez assistências.

A derrota inesperada não tirou o time de Boston da briga pelas primeiras posições do Leste. A equipe ocupa o terceiro posto, com 41 vitórias e 19 revezes. Já os Nets, do lesionado Kevin Durant, estão em sétimo lugar, com 27 triunfos e 33 derrotas.

Ainda na noite desta terça, o Toronto Raptors bateu o Phoenix Suns por 114 a 123 e se manteve à frente dos Celtics. Pascal Siakam, Kyle Lowry e Norman Powell anotaram 33, 28 e 26 pontos, respectivamente. Devin Booker foi o destaque dos Suns, com 22 pontos.

Os atuais campeões da NBA somam agora 43 triunfos e 18 revezes. Os Suns estão em 13º na Conferência Oeste, com 24 vitórias e 38 derrotas.

Confira os resultados da noite desta terça-feira:

Charlotte Hornets 103 x 104 San Antonio Spurs

Boston Celtics 120 x 129 Brooklyn Nets

New Orleans Pelicans 134 x 139 Minnesota Timberwolves

Oklahoma City Thunder 94 x 109 Los Angeles Clippers

Phoenix Suns 114 x 123 Toronto Raptors

Denver Nuggets 100 x 116 Golden State Warriors

Sacramento Kings 133 x 126 Washington Wizards

Los Angeles Lakers 120 x 107 Philadelphia 76ers

Acompanhe os jogos desta quarta-feira:

Cleveland Cavaliers x Boston Celtics

Detroit Pistons x Oklahoma City Thunder

Milwaukee Bucks x Indiana Pacers

New York Knicks x Utah Jazz

Brooklyn Nets x Memphis Grizzlies

Miami Heat x Orlando Magic

Minnesota Timberwolves x Chicago Bulls

Dallas Mavericks x New Orleans Pelicans

Portland Trail Blazers x Washington Wizards

Liderado por Russell Westbrook, o Houston Rockets conseguiu uma vitória importante neste sábado. A franquia do Texas derrotou o Boston Celtics na prorrogação, fora de casa, por 111 a 110, na partida mais emocionante da rodada da NBA.

A prorrogação foi forçadas graças a um arremesso de três do time de Boston. No tempo extra, Westbrook brilhou e ajudou a garantir o triunfo apertado para os Rockets, que ocupam o quarto lugar da Conferência Oeste e chegaram à sexta vitória seguida na temporada. Os Celtics estão na terceira posição do Leste.

##RECOMENDA##

Westbrook foi o pontuador máximo da partida, com 41 pontos, além de ter contribuído com oito rebotes e cinco assistências. Pelo lado dos Celtics, Jayson Tatum foi o destaque, com 32 pontos, e Daniel Theis se sobressaiu no garrafão, pegando 15 rebotes.

Em Memphis, os Grizzlies, que ocupam a oitava posição do Oeste, destronaram o favoritismo do Los Angeles Lakers, líder isolado da mesma conferência, muito graças à exibição de gala do calouro Ja Morant, que contribuiu com 27 pontos e 14 assistências no triunfo por 105 a 88. O jovem armador de 20 anos teve a ajuda fundamental do pivô lituano Jonas Valanciunas, que foi dominante no garrafão, com 20 rebotes, e anotou um "double-double", ao marcar 22 pontos.

Com o resultado em casa, o time de Memphis deu fim a um jejum de cinco jogos sem vencer e derrubou a invencibilidade de sete partidas dos Lakers de LeBron James e Anthony Davis. A dupla, aliás, não fez um jogo ruim, mas passou longe de repetir os atuações anteriores. LeBron fez 19 pontos, apanhou oito rebotes e deu dez assistências. Davis somou 15 pontos e nove rebotes.

Não foram só os Rockets que conquistaram uma vitória apertada. Em casa, o San Antonio Spurs suou para derrotar o Orlando Magic por 114 a 113. Os visitantes poderiam ter virado no fim, mas a cesta de Evan Fournier não caiu. O ala francês foi o cestinha do jogo, com 23 pontos. Pelo lado dos Spurs, o destaque foi Trey Lyles, dono de 20 pontos e nove rebotes.

O Miami Heat contou com um forte jogo coletivo para superar o Brooklyn Nets por 116 a 113, de modo que sete jogadores alcançaram dígito duplo. Destes sete, quem mais pontuou foi o armador calouro Kendrick Nunn, com 21 pontos. O pivô Bam Adebayo, que participou do último All-Star Game, obteve um "double-double" de 16 pontos e 12 rebotes. O Miami é o quarto do Leste, enquanto os Nets ocupam a oitava colocação da mesma conferência.

O Indiana Pacers passou pelo Cleveland Cavaliers por 113 a 104, fora de casa, e consolidou a boa fase, engatando o terceiro triunfo seguido. TJ Warren foi o protagonista. Ele anotou 30 pontos e saiu de quadra como cestinha da partida. O ala pivô Domantas Sabonis, que somou 18 pontos, 13 rebotes e nove assistências, ficou muito perto de um "triple-double" e também se destacou na vitória que manteve os Pacers no sexto lugar do Leste. Pelos Cavs, último colocado da mesma conferência, o pivô Andre Drummond apareceu bem, com 27 pontos e 13 rebotes.

Veja os resultados dos outros jogos deste sábado:

New York Knicks 125 x 115 Chicago Bulls

Atlanta Hawks 129 x 117 Portland Trail Blazers

Phoenix Suns 99 x 115 Golden State Warriors

Confira a rodada da NBA deste domingo:

Charlotte Hornets x Milwaukee Bucks

Minnesota Timberwolves x Dallas Mavericks

Los Angeles Clippers x Philadelphia 76ers

Denver Nuggets x Toronto Raptors

Sacramento Kings x Detroit Pistons

New Orleans Pelicans x Los Angeles Lakers

Golden State Warriors x Washington Wizards

A irmã mais velha de Kobe Bryant comoveu internautas após publicar a foto da tatuagem em homenagem ao lendário jogador de basquete e sua sobrinha Gigi Bryant. Pai e filha morreram no dia 26 de janeiro em um acidente de helicóptero na California, Estados Unidos.

Ao tatuar as numerações que o irmão e a sobrinha utilizavam nas partidas, Sharia Washington recebeu uma declaração da cunhada e víuva de Kobe, Vanessa Bryant. Os números são envoltos por um mamba negra, que forma o símbolo do infinito. O armador inspirou-se em uma das cobras mais venenosas do continente africano para criar uma mentalidade, que tornou-se um álter rego para representar a agilidade e a 'letalidade' dentro quadras.

##RECOMENDA##

O autor do desenho, o artista Peter Barrio, foi elogiado pelo trabalho e agradeceu por fazer parte da homanagem. "Não tirei minha própria foto por respeito, mas hoje tive a honra de tatuar uma tatuagem em memorial no @shariawash. Obrigado por rir comigo hoje e me deixar fazer isso por você. Jamais esquecerei nossas conversas. Muito amor e respeito sua família", publicou.

[@#video#@]

O Los Angeles Lakers ganhou a sétima partida consecutiva na rodada de quinta-feira da NBA. Com 23 pontos e seis rebotes de Anthony Davis, o time venceu fácil o Golden State Warriors por 116 a 86, em São Francisco, apesar da ausência de LeBron James. E estabeleceu um novo recorde, de 18 triunfos consecutivos como mandante contra equipes da Conferência Oeste.

Após um primeiro tempo equilibrado, muitos por erros dos Lakers, que perderam a posse de bola 12 vezes, o time encaminhou o triunfo no terceiro quarto, vencido por 40 a 17. Com LeBron reclamando de dores na virilha, a sua vaga na formação titular foi ocupada por Rajon Rondo, que contribuiu com 12 pontos e seis assistências para o melhor time da Conferência Oeste, com 45 triunfos em 57 duelos.

##RECOMENDA##

O novato Eric Paschall marcou 23 pontos e Jordan Poole somou 16 na oitava derrota consecutiva dos Warriors, o pior time do Oeste e da liga, com apena 12 vitórias em 59 partidas.

Mesmo desfalcado, o Philadelphia 76ers derrotou o New York Knicks por 115 a 106, em casa. O time não conta nesse momento com Joel Embiid e Ben Simmons, ambos lesionados. Mas viu Tobias Harris brilhar na noite de quinta-feira ao marcar 34 pontos. Shake Milton fez 19 e Al Horford somou 15 pelos 76ers, os melhores mandantes da NBA, com 28 vitória em 30 partidas - o time está na quinta posição na Conferência Leste.

Julius Randle finalizou com 30 pontos e dez rebotes pelos Knicks, que perderam a sexta partida seguida. Com apenas 17 triunfos em 59 duelos, está na penúltima colocação no Leste e terminará a sexta temporada consecutiva com mais derrotas do que vitórias.

Também pela rodada de quinta-feira, o Indiana Pacers superou o Portland Trail Blazers por 106 a 100, em casa, com o 45º "double-double" de Domantas Sabonis (20 pontos e 11 rebotes) na temporada. Já o Oklahoma City Thunder bateu o Sacramento Kings por 112 a 108, também como mandante, com 24 pontos de Danilo Gallinari e 20 de Shai Gilgeous-Alexander.

Confira os jogos da rodada de sexta-feira da NBA:

Orlando Magic x Minnesota Timberwolves

Toronto Raptors x Charlotte Hornets

Atlanta Hawks x Brooklyn Nets

Milwaukee Bucks x Oklahoma City Thunder

Miami Heat x Dallas Mavericks

New Orleans Pelicans x Cleveland Cavaliers

Memphis Grizzlies x Sacramento Kings

Phoenix Suns x Detroit Pistons

Utah Jazz x Washington Wizards

Los Angeles Clippers x Denver Nuggets

Milhares de pessoas, incluindo celebridades, familiares, amigos e fãs, se reuniram nesta segunda-feira (24) no Staples Center, na quadra do Los Angeles Lakers, para prestar homenagem ao ídolo Kobe Bryant e sua filha de 13 anos, que morreram há um mês em um acidente aéreo.

A data de 24 de fevereiro (24/02) é simbólica: Kobe Bryant usava o número 24 em sua camisa do Lakers durante sua segunda parte da carreira e Gianna, sua filha de 13 anos, que também era jogadora de basquete, usava o número 2.

##RECOMENDA##

A cerimônia, chamada "Uma celebração da vida de Kobe e Gianna Bryant", deve ser assistida por cerca de 20.000 pessoas, entre as quais se destacam Magic Johnson, outra lenda do Lakers, seu então ídolo Michael Jordan, seus ex-companheiros Shaquille O’Neal e Pau Gasol e Jerry West, que como gerente da equipe contratou Bryant.

Kobe e sua filha foram enterrados em uma cerimônia privada há algumas semanas.

- "Foi como perder um amigo" -

O fãs sortudos que conseguiram comprar um ingresso para a celebração fizeram longas filas horas antes de começar, constatou um jornalista da AFP.

"Kobe significou tudo para esta cidade, para a equipe e para mim", afirmou Karen Sánchez, de 41 anos.

"Foi como perder um amigo", expressou Marcos Rojas (23).

Os participantes do memorial receberam um programa de 24 páginas com fotos de Bryant e sua família, assim como um botão e uma camiseta preta com imagens de Kobe e sua filha e seus números, 24 e 2, nas costas.

O Staples Center já realizou outras cerimônias como essa no passado, incluindo a de Michael Jackson em 2009 e a de Nipsey Hussle no ano passado.

Diante dos seus compatriotas, o alemão Dirk Nowitzki foi um dos premiados mais celebrados no Laureus, o 'Oscar do esporte', na noite desta segunda-feira (17), em Berlim. O ex-jogador da NBA faturou prêmio por sua carreira vitoriosa e contribuição ao esporte. Ao fim da cerimônia, na capital alemã, ele comemorou o feito, seu primeiro troféu do Laureus, e lembrou o amigo Kobe Bryant, vítima de um acidente de helicóptero no fim do mês passado.

"Quando ouvi a notícia, não acreditei. Pensamos que o site de notícias poderia ter sido haqueado. 'Talvez não fosse verdade'. Mas poucas horas depois descobrimos que era verdade. Ficamos devastados e super tristes por ele e pela família, pela esposa e pelas outras filhas dele. Foi um momento muito difícil", recordou o ex-jogador de basquete.

##RECOMENDA##

Na sua opinião, a trajetória do ex-jogador do Los Angeles Lakers será sempre lembrada. "Seu legado vai durar para sempre. E não apenas nos esportes. Muitas pessoas ao redor do mundo foram tocadas pela história dele, por seu trabalho duro, pelo esforço constante, pela ideia de nunca estar satisfeito. E essa inspiração vai durar para sempre."

Emocionado, Nowitzki disse encarar o prêmio como um reconhecimento pela sua trajetória na NBA, que foi encerrada ao fim da temporada passada. Por 21 anos, ele defendeu as cores do Dallas Mavericks, seu único time na competição. Pela equipe, foi campeão, MVP e considerado o maior jogador europeu da liga norte-americana.

"Este é um grande momento para mim, um momento de emoções. Eu me aposentei há poucos meses e é claro que significa muito ter esse reconhecimento, esse respeito. Tenho orgulho da minha trajetória de 20 anos no Dallas e na seleção da Alemanha e nos trabalhos de caridade que faço, mais agora depois da aposentadoria", declarou.

Olhando para trás, ele lembrou dos anos de profundo esforço para crescer na NBA. "Claro é preciso um pouco de talento, ajuda muito eu ser alto e ser de uma família que gosta de esporte. Em algum nível, todo mundo tem talento. Mas é preciso colocar muito esforço no trabalho. Eu tinha duas ou três semanas de folga durante o ano, nas férias. E logo voltava para a academia e para os treinos. Sempre me esforcei para me tornar um jogador melhor e uma pessoa melhor também."

Nowitzki admitiu que ainda está se adaptando à vida pós-aposentadoria. "Estou tentando curtir mais a vida, minha família. Estou mais próximo dos meus filhos, então estou sempre tentando ensinar algo para eles, novas culturas, novos países. Viajamos bastante, esses dias até esquiamos juntos pela primeira vez. Ainda estou me encontrando nesta vida nova, depois da aposentadoria."

A estrela do basquete Kobe Bryant e sua filha Gianna, que morreram em 26 de janeiro em um acidente de helicóptero com outras sete pessoas, foram enterrados no fim de semana passado em uma cerimônia privada, perto de Los Angeles, informou a imprensa americana nesta quarta-feira (12).

Segundo veículos como o Los Angeles Times, o funeral do ex-astro dos Lakers e de sua filha ocorreu no Pacific View Memorial Park, em Corona del Mar, na Califórnia.

##RECOMENDA##

A cerimônia privada provavelmente foi organizada em sigilo.

Uma celebração pública em memória de Bryant e das outras vítimas do acidente de helicóptero está programada para 24 de fevereiro no Staples Center de Los Angeles, um estádio de 20.000 lugares onde a lenda dos Lakers fez história ao longo de sua carreira na NBA.

A data de 24 de fevereiro (24/02) é simbólica: Kobe Bryant usava na camiseta dos Lakers o número 24 durante a segunda metade de sua carreira, e Gianna, sua filha de 13 anos que também jogava basquete, trajava o número 2.

Kobe e Gianna Bryant perderam a vida em 26 de janeiro, quando seu helicóptero caiu em uma colina perto de Los Angeles, por razões ainda desconhecidas.

As outras vítimas são um treinador de beisebol, John Altobelli, sua mulher Keri e sua filha Alyssa, que jogava basquete no mesmo time de Gianna; Christina Mauser, treinadora adjunta do time; Sarah e Payton Chester, mãe e filha; e o piloto Ara Zobayan.

Dois melhores times da NBA na temporada 2019/2020, Los Angeles Lakers e Milwaukee Bucks continuam soberanos nas Conferências Oeste e Leste, respectivamente, tanto que obtiveram triunfos na rodada de segunda-feira (10), ainda mais que atuaram em casa.

Os Lakers superaram o Phoenix Suns por 125 a 100, com 23 pontos de Rajon Rondo, a sua melhor marca neste campeonato, sendo 15 apenas no segundo quarto. Anthony Davis também se destacou, com 25 pontos e dez rebotes, e LeBron James teve 17 pontos, nove assistências e oito rebotes.

##RECOMENDA##

O time de Los Angeles havia perdido três dos quatro compromissos anteriores disputados no Staples Center, mas também ganhou quatro das últimas cinco partidas e lidera o Oeste com 40 vitórias em 52 duelos.

Mikal Bridges terminou com 18 pontos pelo Phoenix, que sofreu a sexta derrota em sete jogos e ocupa o antepenúltimo lugar no Oeste. Cheick Diallo contribuiu com 15 pontos pelos Suns e Jevon Carter e Ricky Rubio acrescentaram 13.

Mesmo sem o astro grego Giannis Antetokounmpo, liberado para acompanhar o nascimento do seu primeiro filho, o Milwaukee Bucks venceu fácil o sacramento Kings por 123 a 111, com Khris Middleton e Eric Bledsoe marcando 28 pontos cada. Brook López acrescentou 20 pelo Bucks, agora com 46 triunfos em 53 duelos, a melhor campanha da NBA e do Leste.

O Milwaukee perdia por 90 a 88 após três períodos, mas abriu o quarto com 13 pontos seguidos, fazendo cestas de três seguidas de Bledsoe, enquanto os Kings erraram seus cinco primeiros tiros, fazendo 101 a 90. Harrison Barnes somou 23 pontos e De'Aaron Fox acrescentou 17 pelos Kings, que perderam quatro das últimas cinco partidas e está em 12º lugar no Oeste.

Segundo melhor time do Leste, o Toronto Raptors assegurou o 15º triunfo consecutivo ao superar o Minnesota Timberwolves por 137 a 126, em casa, com 34 pontos de Pascal Siakam e 25 de OG Anunoby, a maior produção ofensiva da sua carreira. Após estar em desvantagem de 23 pontos, o Denver Nuggets bateu o San Antonio Spurs por 127 a 120, em casa, com 26 pontos de Jamal Murray, sendo 14 no último período.

Com 25 pontos de Jordan Clarkson e 17 pontos e 16 rebotes de Rudy Gobert, o Utah Jazz derrotou o Dallas Mavericks por 123 a 119, como visitante. Também pela rodada de segunda-feira, o Brooklyn Nets superou o Indiana Pacers por 106 a 105, fora de casa, com 21 pontos de Spencer Dinwiddie, incluindo uma cesta a 3s8 do fim.

Confira os resultados da rodada de segunda-feira da NBA:

Detroit Pistons 76 x 87 Charlotte Hornets

Indiana Pacers 105 x 106 Brooklyn Nets

Orlando Magic 135 x 126 Atlanta Hawks

Toronto Raptors 137 x 126 Minnesota Timberwolves

Milwaukee Bucks 123 x 111 Sacramento Kings

Dallas Mavericks 119 x 123 Utah Jazz

Denver Nuggets 127 x 120 San Antonio Spurs

Golden State Warriors 101 x 113 Miami Heat

Los Angeles Lakers 125 x 100 Phoenix Suns

Confira os jogos da rodada de terça-feira da NBA:

Philadelphia 76ers x Los Angeles Clippers

Washington Wizards x Chicago Bulls

New Orleans Pelicans x Portland Trail Blazers

Oklahoma City Thunder x San Antonio Spurs

Houston Rockets x Boston Celtics

Os Estados Unidos não quer repetir o fiasco do Mundial da China nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. A USA Basketball divulgou nesta segunda-feira uma lista prévia de 44 jogadores com todos os principais nomes da NBA como LeBron James, Kawhi Leonard, Anthony Davis, James Harden e Stephen Curry. Até Kevin Durant, que ainda não jogou nesta temporada pelo Brooklyn Nets, foi pré-selecionado.

A convocação tem 19 jogadores que conquistaram um total de 31 medalhas de ouro, incluindo Olimpíadas e Mundiais. São nove representantes da conquista nos Jogos do Rio de Janeiro, há quatro anos, e sete do título em Londres, em 2012, além de Dwight Howard, que subiu no lugar mais alto do pódio em Pequim-2008.

##RECOMENDA##

O técnico Gregg Popovich incluiu ainda todos os jogadores que disputaram o Mundial da China, no ano passado. Sem os principais astros, os Estados Unidos ficaram apenas na sétima posição, pior colocação em sua história. A Espanha conquistou o título.

Agora Popovich não pretende passar por outro vexame. A seleção norte-americana não perde em uma edição dos Jogos Olímpicos desde o dia 27 de agosto de 2004, quando foi superada pela Argentina, em Atenas. São três ouros olímpicos consecutivos.

"A justiça é importante neste processo. Eles conquistaram o direito de estarem nesta lista. É um ótimo grupo, com os melhores jogadores à disposição e, o mais importante, é que todos eles já manifestaram o desejo de participar", afirmou Jerry Colangelo, presidente da USA Basketball.

Diferentemente dos últimos torneios não haverá uma fase de testes com boa parte do grupo. Popovich deve anunciar os 12 escolhidos no início de junho e começar os treinos para disputar os Jogos de Tóquio pouco depois das finais da NBA, em julho. A Olimpíada começa no dia 24 de julho.

O treinador de basquete de uma escola do ensino médio foi agredido pelos próprios atletas da equipe. Segundo informações, o time retornava ao colégio, em Newark, no estado de Nova Jersey, quando os estudantes perseguiram e agrediram o técnico com socos e pontapés.

Eles retornavam da cidade de Livingston após um confronto na competição estadual. Durante a viagem de ônibus, parte da equipe de basquete da Malcom X. Shabazz High School praticou bullying contra um colega, aponta a investigação. Insatisfeito com a atitude dos atletas, o treinador interveio e acabou tornando-se alvo das agressões, na semana passada, conforme a emissora WABC.

##RECOMENDA##

Pelo menos quatro alunos se envolveram nas agressões. Por ainda cursarem o ensino médio e serem menores de idade, os jovens não tiveram a identidade divulgada. Todos foram suspensos e o técnico foi encaminhado a um hospital. Após receber atendimento, ele foi liberado.

[@#video#@]

Depois de duas derrotas no Pré-Olímpico disputado em Bourges, na França, a seleção brasileira feminina de basquete tinha a dura missão de vencer a Austrália, segunda melhor seleção do mundo, para garantir a vaga olímpica. O Brasil se apresentou bem neste domingo (9), mas não foi páreo para as australianas. No final, foi derrotado por 86 a 72 e está fora dos Jogos de Tóquio-2020.

O time comandado pelo técnico José Neto teve uma exibição superior em relação aos dois jogos anteriores - derrotas para Porto Rico e França -, mas não foi suficiente. A oscilação em alguns períodos da partida, além da eficiência e do forte jogo coletivo da Austrália foram determinantes para o revés que deixa o Brasil fora da Olimpíada pela primeira vez desde os jogos de Barcelona, em 1992.

##RECOMENDA##

"Eu tenho orgulho dessas meninas. Fizemos um jogo de igual para igual com a vice campeã do mundo. É claro que é triste ficar de fora da Olimpíada, mas fizemos um bom trabalho nos últimos sete meses e essas meninas evoluíram muito, de forma impressionante até mesmo quando eu comparo com times masculinos que eu dirigi", disse o técnico José Neto. O treinador se mostrou frustrado com o resultado e não garantiu sua continuidade no cargo.

A derrota para a Austrália era, de certa forma, esperada. O que complicou o Brasil no torneio foi o revés na estreia para Porto Rico, adversário teoricamente mais fraco, e que ficou com a vaga em Tóquio-2020. Será a primeira participação no megaevento do país caribenho. As porto-riquenhas estavam nas arquibancadas acompanhando o duelo e se emocionaram ao final da partida. Elas fazem o jogo final do torneio diante da anfitriã França, que também está garantida em Tóquio.

Em quadra, o jogo se manteve equilibrado nos dois primeiros quartos, especialmente no segundo, período em que as brasileiras melhoraram a defesa. No entanto, os erros no ataque e o forte jogo coletivo aliado à eficiência das adversárias impediram que o Brasil liderasse o placar por ao menos uma vez.

A partida passou a ficar mais emocionante a partir do momento em que a pivô Damiris se encontrou. No início do terceiro quarto, ela acertou a sua primeira bola de três na partida e deu o ânimo de que o time brasileiro precisava. As comandadas de José Neto, lideradas por Damiris e também Erika, aumentaram a produção ofensiva e venceram o quarto por 27 a 22, tirando uma diferença considerável de pontos e encostando no placar geral, que, àquela altura, marcava 61 a 60.

No entanto, a irregularidade voltou a aparecer no último quarto e foi decisiva para que a vitória não viesse. Além disso, as australianas acertaram a mão, especialmente a pivô Liz Cambage, que, além do bom desempenho ofensivo, conseguiu dois tocos e se impôs diante das brasileiras. Houve um período em que os dois times sofreram um apagão e o placar de 72 a 68 permaneceu por alguns minutos, até que a equipe da Oceania voltou a pontuar e o Brasil, já sem Erika no final, fora pelo limite de faltas, viu o revés ser decretado por 86 a 72.

A diretora da escola americana de ensino médio, Lisa Sejkora foi afastada das suas funções depois de afirmar em uma rede social que a morte de Kobe Bryant foi merecida devido ao caso de estupro na temporada 2003/2004 envolvendo Kobe. 

Depois da repercussão negativa Lisa apagou a publicação e encaminhou uma mensagem por e-mail aos pais dos alunos: ”Eu quero pedir desculpas por dizer que a morte de alguém foi merecida. Foi inapropriado e de mau gosto. Nas aulas, lembramos aos nossos alunos que eles devem pensar antes de postar as coisas na internet, sobretudo quando os sentimentos de todos estão inflamados”, diz parte da mensagem.

##RECOMENDA##

A agora ex-diretora também salietou que o episódio serviu de aprendizagem: “Eu amo ser diretora da Camas High School. Temos alunos, funcionários e uma comunidade incrível. Eu aprendi uma importante lição, e espero poder recuperar a confiança de todos vocês um dia", declarou. 

Na temporada 2003/2004 Kobe Bryant foi acusado de estupro por uma funcionaria de um hotel nos Estados Unidos. Depois de chegarem a um acordo extrajudicial o caso foi arquivado. Na época Kobe veio a publico e afirmou que a relação foi consensual.

Não durou um dia a permanência do pivô Nenê Hilário no Atlanta Hawks, para onde foi transferido depois de ser envolvido em uma megatroca na NBA na quarta-feira. Em um breve comunicado em seu site oficial, a franquia da Geórgia anunciou a dispensa do brasileiro de 37 anos, que ainda não entrou em quadra na temporada 2019/2020 por estar lesionado e agora tem o futuro incerto na liga.

Houston Rockets, ex-clube de Nenê Hilário, Denver Nuggets e Minnesota Timberwolves foram os outros times que participaram desta complexa negociação. Além do brasileiro, os Hawks receberam o pivô Clint Capela, também da franquia do Texas, e um dos jogadores mais importantes envolvidos na troca.

##RECOMENDA##

Nenê Hilário tem 965 partidas na NBA e estava no Houston Rockets desde a temporada 2016/2017. Na carreira, o brasileiro tem médias de 11,3 pontos, 6,0 rebotes e 1,1 roubadas de bola, além de 54% de aproveitamento dos arremessos de quadra. Com passagens por Denver Nuggets e Washington Wizards, o pivô tinha contrato não garantido para a próxima temporada, no valor de US$ 2,7 milhões (R$ 11,5 milhões), se não fosse transferido até o próximo dia 15.

A megatroca que envolveu o brasileiro foi a que envolveu o maior número de jogadores desde 2000, quando o New York Knicks enviou o pivô Patrick Ewing ao extinto Seattle Supersonics (hoje Oklahoma City Thunder). Los Angeles Lakers e Phoenix Suns também fizeram parte daquele negócio.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando