Esportes

| Basquete

Em uma partida eletrizante, a UNINASSAU/Cabo de Santo Agostinho perdeu a partida desta quinta-feira (18) por 68 a 59 e viu o Vera Cruz/Campinas empatar a série em 1 a 1. A MVP da partida foi a pivô da UNINASSAU Érika de Souza, com 16 pontos, 19 rebotes e 34 de eficiência. Com o empate, o Jogo 3 acontecerá neste sábado (20), às 18h, novamente no Ginásio das Paineiras, em Campinas.

O JOGO

##RECOMENDA##


A UNINASSAU/Cabo de Santo Agostinho entrou em quadra com Casanova, Ramona, Chirinda. Starling e Érika de Souza e a partida foi eletrizante desde o primeiro segundo. No primeiro período, o time pernambucano saiu na frente no placar, com boas atuações de Érika, Ramona e Casanova. No segundo período, tudo igual no placar parcial. Vera Cruz conseguiu se recuperar, com domínio de Nadia, mas a Uninassau foi para o intervalo vencendo por 33 a 30. 


No retorno do intervalo, Vera Cruz conseguiu virar o placar e abrir uma vantagem de 6 pontos no Ginásio das Paineiras, levando a decisão da partida para o último período. A Uninassau até conseguiu virar o placar, mas o Vera Cruz não se entregou e empatou a série em 1 a 1, forçando o jogo 3.


"Nós erramos muito, erramos coisas que não constumamos errar. Agora é organizar tudo isso, descansar e voltar sábado para cá, para buscar essa classificação. Não será fácil, mas vamos dar tudo que temos por isso", disse a pivô Érika de Souza, após a partida.

Da assessoria

Acontece nesta quinta-feira (18), o quarto confronto da temporada entre as equipes femininas de basquete UNINASSAU/Cabo de Santo Agostinho e o Vera Cruz/Campinas. A partida, que ocorre às 19h, no Ginásio das Paineiras, no interior paulista, marca o segundo confronto da semifinal entre as equipes na LBF CAIXA 2019.

Nos jogos anteriores entre os clubes, o time pernambucano segue em vantagem já que venceu duas das três partidas disputadas. Caso conquiste novamente a vitória, estará automaticamente classificado para a grande final. Caso não, ainda poderá lutar pela vaga no próximo sábado (20), também em Campinas.

##RECOMENDA##

A pivô Érika de Souza, ressaltou a força do clube paulista em casa, e a importância da concentração das atletas da UNINASSAU em quadra para o resultado esperado. “Elas perderam uma batalha, não a guerra inteira. Sabemos da força do Campinas dentro de casa, então precisamos estar completamente focadas para conquistar essa classificação. O adversário é muito competente, precisamos dar tudo de nós para chegarmos a tão sonhada final”.

Por Gabriela Ribeiro

Com três jogadores que defendem equipes da NBA, o técnico croata Aleksandar Petrovic, da seleção brasileira masculina de basquete, anunciou nesta segunda-feira a lista dos 15 atletas convocados para dar início à preparação para a disputa do Mundial da China, que será realizado de 31 de agosto a 15 de setembro. O treinador terá de fazer três cortes para definir a relação final para a competição.

Os alas Bruno Caboclo e Didi Louzada e o pivô Cristiano Felício são os três que atuam em franquias da NBA. Os dois primeiros - por Memphis Grizzlies e New Orleans Pelicans, respectivamente - estão em ação pela Summer League, na cidade de Las Vegas, que terá sua decisão nesta segunda-feira. Felício defende o Chicago Bulls.

##RECOMENDA##

Para Petrovic, o grupo convocado apresenta uma mescla interessante. "Essa convocação traz três pontos importantes no grupo: o primeiro é contar com alguns jogadores mais experientes, que todos queriam ver atuando pela seleção. O segundo reúne os atletas que estão jogando na NBA: Caboclo e o Felício, que todos têm muita vontade de ver jogando pelo selecionado nacional. Já o terceiro é formado por dois jovens - Didi e Yago - que chegam bem das 'janelas' das Eliminatórias, que disputamos durante um ano e meio", disse o croata.

"Com isso, o grupo apresenta uma mescla boa, com todos os jogadores podendo jogar em alto nível. Por isso me sinto contente com os atletas que foram convocados para iniciar a preparação no próximo dia 25. Depois disso eu tenho um momento complicado, em que terei que definir os 12 jogadores, mas essa é uma tarefa que todos os treinadores têm que fazer", acrescentou.

A apresentação está marcada para a cidade de Anápolis (GO), onde a seleção treinará até 7 de agosto. No dia 8, o Brasil enfrenta o Uruguai, em amistoso ainda na cidade goiana. Dois dias depois, a seleção volta a jogar contra os uruguaios, desta vez em Belém.

Posteriormente, a delegação brasileira, já com os 12 jogadores definidos, embarca com destino a Lyon, na França. De 14 a 17 de agosto, segue a preparação e joga um torneio amistoso. Em seguida, viaja com destino a Guangzhou, na China. De 20 a 28, o Brasil treina e disputa partidas preparatórias na mesma Guangzhou, Wuhan e Liaoning. Nos dias 29 e 30, os comandados de Petrovic treinam na cidade de Nanjing, concluindo a etapa de preparação.

"Estou muito satisfeito com a disposição dos jogadores para disputar o Mundial. O grupo conta com quase todos os atletas que eu almejava, então agora é fazer uma boa química e trabalhar os aspectos táticos, tanto defensivos quanto ofensivos. Acredito que depois de 35 dias de pré-temporada, iremos seguir preparados para fazer um belo campeonato", complementou o treinador.

AUSÊNCIA - O armador Raulzinho, que acabou de assinar contrato com o Philadelphia 76ers, será a única ausência do grupo. Em recuperação de um problema no tornozelo esquerdo, sofrido no final da última temporada da NBA, quando defendia o Utah Jazz, precisará de mais tempo para ficar apto a jogar.

"Estive em contato com a equipe de trabalho do Raul, que falou sobre a contusão e passou que ele precisaria de um tempo maior para ficar totalmente recuperado da lesão que sofreu no tornozelo esquerdo. Com esse panorama, o Raulzinho, infelizmente, não poderá integrar o grupo brasileiro neste momento", explicou Carlos Vicente Andreoli, diretor médico da Confederação Brasileira de Basketball (CBB).

"Fico chateado por não poder representar o Brasil, ainda mais numa competição como o Mundial, onde estão todas as seleções e o nível é altíssimo. Infelizmente, essa é uma lesão chata, a região do tornozelo é sempre muito exigida, pelos movimentos, pela carga, e ainda preciso de tempo para estar totalmente recuperado. O Brasil tem um grupo de qualidade, bem equilibrado entre experiência e juventude, e que tem tudo para fazer uma boa campanha. Vou ter que ficar como torcedor, vou ficar na torcida para que a seleção brasileira jogue um bom basquete e faça um grande campeonato na China", afirmou Raulzinho.

Confira a lista de convocados da seleção brasileira:

Alex Garcia (ala) - 39 anos - Minas Tênis Clube (MG)

Anderson Varejão (pivô) - 36 anos - Flamengo (RJ)

Augusto Lima (pivô) - 27 anos - San Pablo Burgos (Espanha)

Bruno Caboclo (ala) - 23 anos - Memphis Grizzlies (Estados Unidos)

Cristiano Felício (pivô) - 27 anos - Chicago Bulls (Estados Unidos)

Jhonatan Luz (ala) - 32 anos - Flamengo (RJ)

Leandrinho Barbosa (ala) - 36 anos - Minas Tênis Clube (MG)

Lucas Silva (ala/pivô) - 24 anos - Franca (SP)

Marcelinho Huertas (armador) - 36 anos - sem clube

Marcos Henrique Louzada Silva - Didi (ala/armador) - 20 anos - New Orleans Pelicans (Estados Unidos)

Marcus Vinicius (ala) - 35 anos - Flamengo (RJ)

Rafael Luz (armador) - 27 anos - MoraBanc Andorra (Espanha)

Rafael Hettsheimeir (ala/pivô) - 33 anos - Franca (SP)

Vitor Benite (ala/armador) - 29 anos - San Pablo Burgos (Espanha)

Yago dos Santos (armador) - 20 anos - Paulistano (SP)

UNINASSAU/Cabo de Santo Agostinho venceu a primeira partida das semifinais por 65 a 51 em uma partida eletrizante em Recife. A MVP da partida foi Brittany Starling, com 16 pontos, 12 rebotes e 21 de eficiência, com boa atuação de Érika de Souza, com 9 pontos e 21 rebotes, quebrando mais um recorde da LBF CAIXA. 

O JOGO

O técnico Roberto Dornelas começou a partida com Casanova, Ramona, Chirinda, Starling e Érika de Souza. O time pernambucano começou nervoso, com muitos erros, mas teve uma boa atuação da pivô Érika de Souza, com 4 pontos. Foram dois períodos muito equilibrados, com placares parciais muito similares (14x13 e 13x13), mas a Uninassau/Cabo de Santo Agostinho conseguiu ir para o vestiário vencendo por 27 a 26.

No retorno do intervalo, boa recuperação da equipe, com excelente atuação da americana Brittany Starling, fazendo 14 pontos seguidos de 18 tentados apenas neste período, ajudando a equipe pernambucana a abrir vantagem no placar.

No quarto e último período, duas bolas de 3 de Leila ajudaram a equipe a conquistar a primeira vitória da série de semifinais. O Jogo 2 acontecerá na próxima quinta-feira (18), em Campinas. Sendo necessário, o terceiro e último jogo também acontecerá em São Paulo, no sábado.

Da assessoria

##RECOMENDA##

A NBA tem como uma de suas marcas a presença de atletas grandes. Não é um pré-requisito, mas para jogar basquete a altura e a imposição física são características importantes. Quem tem impressionado o mundo nos últimos dias é o novo gigante do basquete. Tacko Fall, que ganhou uma chance no Boston Celtics depois de não ser draftado e tem atuado na Summer League (torneio de verão) em Las Vegas, ganhando notoriedade pelo seu tamanho.

Senegalês de nascença Elhadji Tacko Sereigne Diop Fall, ou simplesmente Tacko Fall é mulçumano. Seu tamanho impressiona, ele tem incríveis 2,31m de altura e caso atue na liga será o mais alto jogador da NBA igualando a outro dois gigantes. Manute Bol e Gheorghe Muresean.

##RECOMENDA##

Tacko Fall pivô de 2,31m ao lado do armador carsen Edwards que tem 1,85m de altura. Foto: Ethan Miller/Getty Images North America/ AFP

Natural da capital do Senegal, Dakar, o interesse pelo basquete nasceu quando se mudou para os Estados Unidos aos 16 anos de idade. Jogador da Universidade Central da Florida ele quebrou recordes e deixou seu nome na história da universidade tendo melhor aproveitamento de arremessos convertidos em uma temporada e é líder de bloqueios da história da universidade.

Na Summer League, além das enterradas sem pular e dos bloqueios aos adversários, Tacko tem conquistado bons números. O grandalhão tem média de 8.5 pontos e 1.8 de bloqueios por jogo. O curto torneio com 10 dias de duração serve para observação de potenciais atletas para equipe principal. Tacko tem contrato de exibição com duração de apenas 10 dias. Neste sábado (13) mais uma oportunidade para Tacko mostrar que seu talento não se resume ao seu tamanho. O Boston enfrenta o Memphis em Las Vegas na primeira partida dos playoffs da Summer League.

[@#video#@]

Pernambuco tem, pelo sétimo ano consecutivo, um representante nas semifinais da LBF CAIXA 2019. A UNINASSAU/Cabo de Santo Agostinho receberá o Vera Cruz/Campinas neste sábado (13), às 16h, no Sesc de Santo Amaro. O confronto é o primeiro da série melhor de três.

Com a vantagem de ter sido líder da fase regular da competição, a equipe do Veracruz decide o confronto em casa, mesmo que haja um terceiro jogo. Na primeira fase as equipes se enfrentaram duas vezes, sempre com vitória dos visitantes. O Veracruz venceu em Recife por 80 a 66. Em Campinas vitória da UNINNASSAU por 64 a 60 pondo fim a invencibilidade das rivais.

##RECOMENDA##

Nas quartas de finais as equipes passaram com facilidade pelas adversarias. Com vitórias dentro e fora de casa. Agora a promessa é de equilíbrio. A UNINASSAU ainda segue sem contar com a pivô Ronni Willians que segue tratando uma lesão no tornozelo. Os ingressos estão sendo vendidos por R$ 5 (meia), R$ 10 (inteira).A partida terá transmissão na TVNSports.

Para a armadora e capitã da equipe, Ineidis Casanova, a equipe precisa estar focada e unida para conquistar a primeira vitória da série. “Para a gente vencer em casa, vamos precisar, acima de tudo, de união. Cada uma precisa dar o seu melhor, jogar em equipe e não desfocar nenhum segundo. O jogo vai ser muito difícil e para avançar, precisamos dar tudo de nós”, declarou a atleta.

Com informações da assessoria

 

Em mais uma grande movimentação no mercado da NBA, o Houston Rockets e o Oklahoma City Thunder acertaram a troca entre os armadores Russell Westbrook e Chris Paul. Para ficar com o melhor jogador da liga norte-americana (MVP) em 2017, a franquia texana também teve que enviar duas escolhas de primeira rodada dos Drafts de 2024 e 2026 e ainda terá de fazer duas trocas invertendo posição em 2021 e 2025, deixando o lugar mais vantajoso da seleção com o Thunder.

"Conseguimos um grande jogador, mas também é verdade que perdemos outra grande figura como Chris Paul, que graças à sua contribuição a franquia teve dois anos consecutivos com mais vitórias na história da equipe e não teríamos conseguido sem Chris Paul", comentou Tilman Fertitta, dono dos Rockets, à emissora de TV Texas Fox 26. "Chris Paul é incrível e vamos sentir saudades", completou.

##RECOMENDA##

Com 30 anos, Russell Westbrook registrou na última temporada médias de 22,9 pontos, 11,1 rebotes e 10,7 assistências. Foi a terceira consecutiva com médias de "triple-double" (dois dígitos em três fundamentos), recorde histórico da NBA. Com a negociação, o armador vai voltar a atuar com seu antigo companheiro de Thunder, James Harden (MVP em 2018).

A equipe nesta época também contava com Kevin Durant e conseguiu chegar nas finais de 2012, quando perdeu para o Miami Heat de LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh. Westbrook e Harden também ganharam a medalha de ouro pela seleção norte-americana nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

Do outro lado da troca, o Thunder continua seu processo de reestruturação. Na última semana, a equipe já havia trocado sua outra grande estrela: Paul George, que vai fazer dupla com Kawhi Leonard no Los Angeles Clippers. Ainda não se sabe exatamente quais os planos para Chris Paul, mas a tendência é que o veterano, de 34 anos, seja trocado. Na última temporada foram 15,6 pontos, 4,6 rebotes e 8,2 assistências anotadas pelo ex-Hornets e Clippers.

O problema para Chris Paul é o alto valor de seu contrato. São 124 milhões de dólares (R$ 465 milhões) a receber até 2021/2022. O temperamento do armador também é outro problema para equipes que queiram investir em sua aquisição. Rumores na imprensa norte-americana apontam um desentendimento com Harden no último ano. Rusgas com os companheiros também foram noticiadas quando ele deixou o Los Angeles Clippers, em 2017.

A UNINASSAU/Cabo de Santo Agostinho conquistou, nesse sábado (7), a vaga nas semifinais da LBF CAIXA 2019, após vencer o Blumenau, por 65 a 61. A MVP da partida foi Érika de Souza, com 19 pontos, 15 rebotes e 30 de eficiência, mas a equipe pernambucana também contou com grandes atuações de Ramona, Chirinda, Starling e Casanova.

O JOGO

##RECOMENDA##

Dornelas entrou em quadra com Casanova, Ramona, Chirinda, Starling e Érika de Souza. A equipe pernambucana saiu na frente no placar, com boas atuações de Érika de Souza, Isabela Ramona e Chirinda. No segundo período, as movimentações começaram a ser feitas e a Uninassau chegou a  abrir uma vantagem de 15 pontos, mas sofreu algumas cestas nos minutos finais, indo para o vestiário vencendo pelo placar de 37 a 26.

Na volta do intervalo, a UNINASSAU não voltou com a mesma intensidade, perdendo o placar parcial por 19 a 10, mas sem deixar o time da casa tomar a frente no placar. No quarto período, o time pernambucano melhorou no ataque, mas Blumenau não deu um trabalho fácil para a Uninassau, que conseguiu a classificação, vencendo pelo placar de 65 a 61. 

Agora a UNINASSAU/Cabo de Santo Agostinho enfrenta Vera Cruz/Campinas nas semifinais, em datas que ainda serão divulgadas. 

Raulzinho Neto já tem um novo time na NBA. Depois de quatro anos no Utah Jazz, o armador assinou contrato com o Philadelphia 76ers por uma temporada e vai atuar ao lado de Joel Embiid, Ben Simmons e do recém-contratado Al Horford.

Na última temporada, os Sixers fizeram uma boa campanha na Conferência Leste, terminando com 51 vitórias e 31 derrotas, e só foram superados pelo campeão Toronto Raptors, na última bola do sétimo jogo das finais da conferência.

##RECOMENDA##

O brasileiro fez questão de agradecer ao Utah Jazz. "Tenho um carinho enorme por Utah, pelos fãs, pela franquia e pelas amizades que fiz. Foi quem abriu as portas da NBA pra mim e fui muito feliz nesses quatro anos", afirmou Raulzinho.

O armador está otimista para defender o Philadelphia. "Estou animado com essa oportunidade nos Sixers. Philadelphia foi o primeiro a mostrar interesse em mim, me identifico bastante com o sistema de jogo do time, que tem qualidade e é muito competitivo. Embiid e Simmons são a base de equilíbrio da equipe, Embiid chama a defesa e isso cria espaços para o ataque, dá oportunidade para os arremessos. Quero levar um pouco da minha experiência também, os 76ers estão vindo de uma grande temporada e é uma equipe que vai brigar pelo título", disse.

Raulzinho ainda não definiu qual será o seu número de camisa, já que o número 25, que vestia nos Jazz, é usado por Ben Simmons.

O armador é o terceiro brasileiro confirmado para a temporada 2019-2020 da NBA ao lado de Cristiano Felício (Chicago Bulls) e Bruno Caboclo (Memphis Grizzlies) - Didi Louzada, draftado pelo Atlanta Hawks e trocado para o New Orleans Pelicans, ainda não tem contrato garantido e Nenê Hilário, que atuou pelo Houston Rockets na última temporada, é agente livre.

A UNINASSAU/Cabo de Santo Agostinho começou a série dos playoffs das quartas de final da Liga de Basquete Feminino com o pé direito, vencendo o Blumenau por 99 a 68, em uma partida perfeita. A MVP do jogo foi Isabela Ramona, com 20 pontos e 28 de eficiência, mas 5 atletas da equipe pontuaram em dígitos duplos.

O técnico Roberto Dornelas iniciou a partida com Casanova, Ramona, Chirinda, Starling e Érika de Souza. Quem fez os dois pontos iniciais foi a pivô do time pernambucano, mas o nome do primeiro período foi Isabela Ramona, convertendo 11 de 17 pontos tentados.

##RECOMENDA##

No segundo período, a força veio do banco de reservas. Ramona continuou com sua sólida apresentação e Leila contribuiu com mais 9 pontos, levando o time pernambucano para o vestiário na frente do placar, vencendo por 49 a 44.

Na volta do intervalo, o Blumenau parou de pontuar e a UNINASSAU/Cabo de Santo Agostinho aproveitou perfeitamente a ocasião, com 8 pontos de Chirinda e mais 8 de Leila, vencendo o placar parcial por 28 a 9.

No último quarto da partida, o Blumenau melhorou ofensivamente, mas a UNINASSAU não deixou a vantagem diminuir, garantindo a primeira vitória dos playoffs de quartas de final. As equipes voltam a se enfrentar neste sábado (6), em Blumenau.

Com informações da assessoria de imprensa da UNINASSAU/Cabo de Santo Agostinho

Uma nova fase da LBF CAIXA 2019 está prestes a começar. Nesta quarta-feira (03), às 20h, no Sesc de Santo Amaro, a Uninassau/Cabo de Santo Agostinho recebe Blumenau, pelo Jogo 1 dos Playoffs de quartas de final. Os ingressos serão vendidos por R$ 5 (meia entrada), R$ 10 (inteira) e R$ 20 (VIP).

Para Isabela Ramona, um dos destaques da Uninassau/Cabo de Santo Agostinho na temporada, o fator determinante para vencer o time catarinense nesta quarta-feira é vontade. “Nós temos que ajustar nossa defesa, seguir o plano tático de Roberto e acima de tudo, querer muito. As duas equipes têm muita qualidade, então temos que estar muito focadas do início até o final e querer mais do que elas. Isso que vai fazer toda a diferença”, declaro Ramona.

##RECOMENDA##

Para a atleta, essa é a melhor fase do campeonato e ela não vê a hora de entrar em quadra. “Eu estou muito animada e particularmente gosto muito de jogar playoffs. É ganhar ou ir pra casa, isso dá um ânimo muito importante em toda a equipe. Estamos muito confiantes”, finalizou.

Após esta partida, a Uninassau/Cabo embarca para Blumenau, onde as equipes se enfrentam novamente neste sábado (06), às 18h. O único desfalque do time pernambucano para a partida é a ala/pivô Ronni Williams, que segue com uma lesão no tornozelo desde a 1º fase classificatória da competição.

Da assessoria

O início da agência livre da NBA, período onde as franquias podem negociar com os jogadores sem contrato, começou neste domingo formando um potencial grande time para os próximos anos: o Brooklyn Nets. A franquia de Nova York conseguiu contratar Kevin Durant e Kyrie Irving, dois dos mais cobiçados atletas da atualidade.

Depois de uma passagem cheia de atritos pelo Boston Celtics, Irving assinou um vínculo de US$ 141 milhões (R$ 542 milhões) por quatro anos. Já Durant, que se recupera de uma lesão no tendão de Aquiles e deve perder toda a próxima temporada, abriu mão de uma oferta de renovação com o Golden State Warriors, de US$ 221 milhões (R$ 851 milhões), e aceitou um contrato de US$ 164 milhões (R$ 631 milhões), também por quatro anos, para fazer a parceria com seu amigo. Vai se juntar a dupla o pivô DeAndre Jordan, que estava no rival New York Knicks.

##RECOMENDA##

Outro time que se movimentou rápido, mas nesse caso para não perder as suas principais peças foi o Milwaukee Bucks. A franquia de Wisconsin, dona da melhor campanha da última temporada regular, renovou com o pivô Brook Lopez por quatro anos, por US$ 52 milhões (R$ 200 milhões), e com o ala Khris Middleton por cinco anos, pagando US$ 178 milhões (R$ 685 milhões). A baixa fica por conta de Malcolm Brogdon. O calouro do ano em 2016/2017 foi para o Indiana Pacers, onde vai receber US$ 85 milhões (R$ 327 milhões) em quatro anos. Jeremy Lamb também fechou com a equipe de Indianápolis.

Uma opção que surpreendeu na liga norte-americana foi a de Nikola Mirotic. O montenegrino, mas que defende a Espanha, fechou decidiu deixar a NBA para atuar pelo Barcelona. Outro atleta espanhol que movimentou a janela de transferências foi Ricky Rubio. O armador, ex-Utah Jazz, assinou por três anos, no valor de US$ 51 milhões (R$ 196 milhões), com o Phoenix Suns.

Em outro negócio que já era esperado, Kemba Walker deixou o Charlotte Hornets e assinou com Boston Celtics. Já Terry Rozier faz o caminho inverso e vai para a franquia da Carolina do Norte. O Dallas Mavericks também conseguiu garantir a renovação de Kristaps Porzingis. O letão está no time texano desde a troca com os Knicks na última temporada, mas não jogou por estar se recuperando de lesão no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo.

Mesmo não tendo o mesmo impacto de antigamente por conta dos seguidos problemas físicos sofridos ao longo dos anos, Derrick Rose foi outro nome cobiçado na agência livre. O melhor jogador da liga em 2010/2011 fechou com o Detroit Pistons.

Restam alguns grandes nomes que ainda não decidiram o seu futuro nas primeiras horas da abertura da janela: Kawhi Leonard, Al Horford, DeMarcus Cousins, Jimmy Butler, D'Angelo Russell, Julius Randle e Danny Green.

Confira outras movimentações de agentes livre na NBA:

Orlando Magic - Nikola Vucevic (renovação), Terrence Ross (renovação) e Al-Farouq Aminu (contratação)

Sacramento Kings - Harrison Barnes (renovação), Trevor Ariza (contratação) e Dewayne Dedmon (contratação)

New Orleans Pelicans - J.J Redick e Nicolo Melli (ambos contratação)

Utah Jazz - Bojan Bogdanovic (contratação)

Chicago Bulls - Thaddeus Young (contratação)

Memphis Grizzlies - Jonas Valanciunas (renovação)

Philadelphia 76ers - Tobias Harris (renovação)

Uma das grandes esperanças do basquete brasileiro, Michael Uchendu, de 21 anos, morreu neste sábado vítima de afogamento, depois de sofrer um acidente de jet ski na região da Serra da Cantareira, em São Paulo. Campeão do NBB na temporada 2016/2017 com o Bauru Basket, Maikão, como era conhecido, defendeu o Leyma Coruña, da Espanha, na última temporada e estava de férias no País.

Revelado pelo Palmeiras, o pivô ganhou destaque no basquete nacional defendendo o Bauru, onde ficou entre 2014 e 2018. No último ano fechou contrato com o Monbus Obradoiro, mas acabou cedido ao Leyma, da segunda divisão espanhola. Em sua temporada de estreia registrou bons números, com 7 pontos e 6 rebotes por jogo.

##RECOMENDA##

Campeão do Sul-Americano Sub-21 da Argentina em 2018, Uchendu era nome constante nas seleções brasileiras de base e nesta temporada chegou a se inscrever para o Draft da NBA, mas retirou o seu nome. Com a camisa do Brasil também ganhou a medalha de bronze na Copa América Sub-18 e a de prata no Campeonato Sul-Americano Sub-17.

A Confederação Brasileira de Basquete (CBB) divulgou uma nota de pesar lamentando o falecimento do jogador: "Aos seus familiares e aos amigos, a CBB oferece suas condolências, além de pedir para que Deus conforte os vossos corações, trazendo paz e entendimento".

Convocadas nesta sexta feira (28), para disputar os Jogos Pan-Americanos, as atletas do basquete da UNINASSAU são só alegria. A veterana Erika, junto a jogadora promessa da equipe pernambucana Isabela Ramona, falaram com exclusividade ao LeiaJá, sobre a convocação.

Apesar de não ser a primeira vez que Erika é convocada para compor o elenco do Brasil, a alegria de estar entre as 16, é sempre íncrivel. "Estou super feliz por ser convocada para a seleção e disputar o Pan", confirmou a jogadora. Aos 37 anos, a pivô que já disputou as Olimpíadas e o Mudial acha que sua experiência contribuirá com a nova geração. "Acredito que vou poder ajudar as meninas nessa nova jornada. Estou na minha melhor fase e quero mostrar isso no Pan." concluiu.

##RECOMENDA##

Já Isabela Ramona, de 25 anos, divide a emoção de ser convocada com a companheira de time. "Fiquei bem feliz. É muito emocionante. Estou com o pensamento positivo para essa nova etapa", disse.

Os Jogos Pan-Americanos acontecem entre os dias 26 e 11 de agosto, em Lima, no Peru. O embarque das brasileiras está agendado para o dia 31 de julho.

Por Gabriela Ribeiro

A UNINASSAU/Cabo de Santo Agostinho fez uma longa viagem até Santa Catarina, mas não conseguiu a vitória na cidade de Blumenau. Perdeu por 71 a 68 e terminou a fase classificatória em 5° lugar, enfrentando o próprio Blumenau nos play-offs de quartas de final, que já terão início na próxima semana mas ainda não tem data definida. O destaque da equipe pernambucana foi Isabela Ramona, com 22 pontos e 14 de eficiência. 

O JOGO

##RECOMENDA##

A UNINASSAU/Cabo de Santo Agostinho entrou com o quinteto Casanova, Ramona, Leila, Starling e Érika de Souza. As equipes começaram a partida com toda a energia, fazendo um grande primeiro período de jogo. Do lado pernambucano, grandes atuações de Casanova, com 8 pontos e Ramona, 6 pontos. Já pelo lado blumenauense, boa apresentação da ala Tassia Carcavalli, com aproveitamento de 10/10. A UNINASSAU foi mais eficiente no a taque e conseguiu terminar o primeiro período de jogo vencendo por 27 a 23.

Mas a intensidade vista no primeiro período, não continuou no segundo. Com muitas falhas, as equipes pouco pontuaram. A armadora Ineidis Casanova saiu de quadra sentindo o tornozelo, mas logo retornou, podendo voltar a defender a equipe antes de ir para o vestiário. Mesmo com a equipe indo para o intervalo atrás no placar (36 a 34), destaque para a pivô Érika de Souza, que não teve muito destaque no ataque (3 pontos), mas pegou 1 0 rebotes. 

No retorno do intervalo, as equipes retornaram a sua intensidade, mas o Blumenau se saiu melhor e conseguiu abrir uma vantagem de 5 pontos. No último período da partida, a ala Isabela Ramona tentou, com atuação predominante no ataque (11 pontos), mas a UNINASSAU/Cabo náo conseguiu sair com a vitória, perdendo por 71 a 68. As equipes voltam a se enfrentar nos play-offs e o retrospecto é competitivo. No primeiro turno, vitória da UNINASSAU/Cabo, em Recife. Já nos domínios catarinenses, vitória de Blumenau. Garantia de bons jogos na fase de mata mata do campeonato nacional.

Da assessoria

 

Confirmada há 11 dias como nova integrante do Hall da Fama do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Hortência ingressou oficialmente neste seleto grupo em uma cerimônia realizada nesta terça-feira, no CT do Time Brasil, no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio, onde celebrou a homenagem e o reconhecimento da entidade pela sua gloriosa trajetória na seleção feminina de basquete.

Maior cestinha da história da equipe nacional, com 3.160 pontos, a ex-jogadora ressaltou: "É uma honra receber essa homenagem, mostra que vale a pena escolher o caminho do esporte, se entregar a ele e tentar ser a melhor atleta. Não foi algo fácil, encontrei muitas dificuldades pelo caminho, mas isso me fez crescer".

##RECOMENDA##

Em seguida, Hortência destacou que o seu esforço agora está sendo valorizado. "Depois de todo aquele sacrifício que o atleta precisa fazer durante a carreira, agora é o momento das homenagens. Vamos aproveitar", reforçou.

Em sua longa caminhada como jogadora da seleção, ela teve entre os seus maiores feitos as conquistas de um título mundial em 1994, de uma medalha de prata na Olimpíada de Atlanta-1996 e uma de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Havana-1991.

Hortência se tornou o quinto nome, entre os ex-atletas, a ingressar no Hall da Fama do COB, que já conta também com Torben Grael (vela), Vanderlei Cordeiro de Lima (atletismo), Jackie Silva e Sandra Pires (ambas do vôlei de praia). No último dia 14, a entidade confirmou outros nove integrantes para entrar neste grupo de homenageados em 2019. São eles: Chiaki Ishii (judô), Paula (basquete), Joaquim Cruz (atletismo), Bernardinho e José Roberto Guimarães (do vôlei), além dos já falecidos Guilherme Paraense (tiro), Maria Lenk (natação) e João do Pulo e Sylvio Magalhães Padilha (ambos do atletismo).

Na cerimônia nesta terça, realizada neste 25 de junho em que se comemora o Dia Olímpico, também estiveram presentes outros grandes nomes do esporte nacional, como Lars Grael (vela), Luísa Parente (ginástica artística), Patrícia Amorim e Rogério Sampaio (ambos judô). Este último, atual diretor geral do COB, exaltou a justa homenagem à Hortência.

"Gostaria de destacar a medalha de prata em Atlanta-1996 porque tive a grande alegria de assistir ao jogo no ginásio. Foi um momento inesquecível para mim. Temos saudade de poder torcer pela Hortência como atleta, mas ao mesmo tempo fico muito feliz de ver que se trata de uma pessoa que vive o Movimento Olímpico diariamente. É uma honra tê-la no Hall da Fama", afirmou o ex-judoca, que foi medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de Barcelona-1992, ao se referir à final em que o time feminino de basquete do Brasil foi derrotado pelas anfitriãs norte-americanas.

Neste sábado (15) o perfil oficial do Toronto Raptors, campeão da NBA 2019 em cima do Golden State Warriors, publicou uma foto do seu torcedor mais notável com o troféu Larry O´brien. Drake teve destaque na imprensa por suas provocações e sua torcida fanática pelo clube canadense.

Apesar da franquia ser canadense, o Toronto sempre é um assíduo participante da NBA, liga norte americana. O motivo da participação da equipe canadense são dois. A proximidade entre os países; outras ligas americanas também têm canadenses. O processo de expansão da NBA que culminou na entrada da franquia na liga no ano de 1995.

##RECOMENDA##

24 anos depois, os Raptors venceram seu primeiro troféu, o rapper canandense Drake foi um torcedor ativo da campanha do clube. Para retribuir a dedicação o perfil do Toronto Raptors no Instagram publicou uma foto do cantor com o troféu da NBA e escreveu na legenda: “A ascensão ao topo desta montanha tem sido bíblica”.

 

A NBA tem um campeão inédito. Em uma partida equilibrada do início ao fim, com alternância na liderança a todo momento e muito nervosismo das duas equipes, o Toronto Raptors derrotou o Golden State Warriors por 114 a 110, na Oracle Arena, em Oakland, na Califórnia, fechou a série final por 4 a 2 e conquistou o seu primeiro título na história da franquia, criada em 1995. É a primeira conquista de uma equipe do Canadá na liga norte-americana de basquete.

O grande destaque dos Raptors foi mais uma vez o ala Kawhi Leonard, astro contratado nesta temporada junto ao San Antonio Spurs. Com 22 pontos, não foi o cestinha do time - Kyle Lowry e o camaronês Pascal Siakam marcaram 26 cada -, mas definiu a vitória nesta quinta-feira com lances livres decisivos nos últimos segundos.

##RECOMENDA##

A conquista desta quinta-feira na NBA é a primeira da cidade de Toronto desde o título do Toronto Maple Leafs na temporada 1993 da MLB (Major League Baseball), a liga norte-americana de beisebol. E o pivô espanhol Marc Gasol colocou a família na história como a primeira a ter dois irmãos campeões - o mais velho, Pau, ganhou dois anéis com o Los Angeles Lakers em 2009 e 2010.

Pelo lado dos Warriors, que fez a sua última partida na Oracle Arena - um novo ginásio foi construído na vizinha San Francisco - os "Splash Brothers" até que tentaram suprir a ausência do ala Kevin Durant, que passou por cirurgia no tendão de Aquiles. Com 30 pontos, Klay Thompson comandou o time da casa, mas machucou o joelho no final do terceiro quarto e viu do banco a equipe não segurar o ímpeto dos Raptors. A franquia de Oakland era a atual bicampeã e tinha ganhado três das últimas quatro edições da NBA.

Em quadra, o equilibro marcou o duelo. Nenhum time conseguiu abrir mais de 10 pontos de diferença em toda a partida. Os Warriors começaram bem o jogo e chegaram a abrir 17 a 8, mas os Raptors conseguiram reagir no final do primeiro quarto e fecharam os primeiros 12 minutos com um ponto de vantagem: 33 a 32. Com cestas de três, Lowry se destacou com 15 pontos.

No segundo período, foram os canadenses que abriram boa vantagem e o técnico Steve Kerr teve de pedir mais tranquilidade aos seus jogadores para reagirem. Os conselhos deram certo e o armador Stephen Curry começou a trabalhar ofensivamente - no final, fez 21 pontos, mas seu aproveitamento de três pontos foi baixo (3 acertos em 11 tentativas). Para o intervalo, os Warriors conseguiram ficar apenas três pontos atrás: 60 a 57.

Para o terceiro quarto, o time da casa voltou mais atento na marcação e, apesar de lances brilhantes de Leonard, conseguiu se manter por perto no placar. O problema para os Warriors aconteceu faltando pouco mais de dois minutos para o final do período. Klay Thompson tentou uma enterrada e sofreu falta de Danny Green, lesionando o joelho. Tentou voltar ao jogo, mas não teve como continuar e saiu ovacionado pela torcida. No fim, os mandantes estavam na frente por 88 a 86.

O quarto e último período da final foi marcado pelo nervosismo, principalmente dos Warriors. A liderança no placar ficava mais para os Raptors, mas o time da casa sempre buscava a igualdade ou passava um ponto na frente. Nos instantes finais, prevaleceu a estrela de Leonard, que marcou pontos decisivos em lances livres. Curry teve uma chance nos últimos segundos, mas não obteve sucesso. A festa foi mesmo dos visitantes.

Desfalque de peso do Golden State Warriors nas finais da NBA, Kevin Durant surpreendeu ao revelar nas redes sociais que foi submetido a uma cirurgia no tendão de Aquiles da perna direita nesta quarta-feira. Ele se machucou no jogo disputado na noite de segunda, mas nem jogador e nem a equipe haviam antecipado que o atleta passaria por operação.

[@#video#@]

##RECOMENDA##

"O meu retorno começa agora. Tenho a minha família e os meus mais queridos ao meu lado e agradecemos a todos pelas mensagens recebidas e por todo o apoio enviado", disse Durant, confiante. "Como eu disse na segunda-feira, me dói profundamente ter sofrido esta lesão, mas estou bem. O basquete é o meu maior amor e queria estar ali naquela noite porque é isso o que eu faço. Queria ajudar os meus companheiros de time na busca pelo terceiro título consecutivo", completou.

Durant passou o último mês recuperando-se de uma lesão na panturrilha direita. Seu aguardado retorno aconteceu na segunda-feira, quando os Warriors estavam pressionados nas finais da NBA. Uma nova derrota custaria o título, que ficaria com o Toronto Raptors. A equipe canadense liderava o confronto por 3 a 1 e jogava em casa.

Um dos astros do time, ele começou como titular e fez grande apresentação no primeiro quarto. Mas sentiu uma lesão sozinho no início do período seguinte, para decepção da torcida do Golden State Warriors. Ele deixou a quadra logo em seguida e, logo, foi vetado da sequência das finais. Mesmo sem ele em quadra, o time visitante venceu os Raptors por um apertado 106 a 105 e forçou a disputa do sexto jogo, nesta quinta-feira, em Oakland, diante de sua torcida.

O jogador estava machucado desde o início de maio. Ele sofreu a lesão no jogo cinco da duelo contra o Houston Rockets, na semifinal da Conferência Oeste. Na sequência, perdeu nove jogos seguidos dos Warriors.

À medida que os atuais bicampeões, favoritos ao título antes do início das finais, começavam a ter dificuldade para se impor diante dos Raptors, a pressão aumentava para o retorno do astro.

Nesta quarta, ainda sem saber da cirurgia realizada por Durant, o técnico Steve Kerr afirmou que não sabia do risco corrido pelo jogador em sofrer nova lesão. "Kevin foi avaliado por todos e liberado para jogar por todos os envolvidos", afirmou, acrescentando que o jogador foi avaliado também por médicos de fora da equipe.

Essa semana foi divulgada pela Liga Nacional de Basquete, a lista dos indicados aos prémios de melhores do ano da temporada 2018/2019. A premiação, que acontece na proxima quinta-feira (13), contará com nove categorias referentes à evolução e ao desempenho dos atletas em quadra. 

Os nomes indicados à disputa partiram por meio da votação dos técnicos, assistentes, capitães, comentaristas das emissoras parceiras e da imprensa especializada no esporte.

##RECOMENDA##

O evento de premiação será realizado por intermédio da NBB CAIXA, que é uma competição feita em parceria da Liga Nacional de Basquete (LNB) com a National Basketball Association (NBA). A festa acontecerá no espaço temático Bud Basement, em São Paulo e contará com transmissão ao vivo pelo facebook do NBB CAIXA a partir das 19h.

Lista das indicações de atletas para cada categoria:

Maior Evolução: Didi (Franca) Diego Conceição (Botafogo) Paulo (Basquete Cearense)

Destaque Jovem: Didi (Sesi Franca) Felipe Ruivo (Pinheiros) Yago (Paulistano)

Defensor do Ano: Bennett (EC Pinheiros) Jimmy (Sesi Franca) Rafael Mineiro (Flamengo)

Estrangeiro do Ano: Franco Balbi (Flamengo) David Jackson (Franca) Kyle Fuller (Corinthians)

Armador do Ano: Franco Balbi (Flamengo) Elinho Corazza (Sesi Franca Basquete) Jamaal (Botafogo)

Alas do Ano (dois troféus): Betinho (EC Pinheiros) Cauê Borges (Botafogo) David Jackson (Sesi Franca Basquete) Kyle Fuller (Corinthians) Marquinhos (Flamengo) Zach Graham (Universo/Brasília)

Pivôs do Ano (dois troféus): Anderson Varejão (Flamengo) Cipolini (Sesi Franca Basquete) Douglas Nunes (São José Basketball) Lucas Dias (Sesi Franca Basquete) JP Batista (Mogi das Cruzes/Helbor) Olivinha (Flamengo)

Sexto Homem: Alexey (Sesi Franca) Davi Rossetto (Flamengo) Didi (Sesi Franca)

Troféu Ary Vidal de Técnico do Ano: Gustavo De Conti (Flamengo) Helinho Garcia (Sesi Franca Basquete) Léo Figueiró (Botafogo)

Por Gabriela Ribeiro

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando