Tópicos | educação ambiental

A discussão por um meio ambiente sustentável é uma questão em evidência no Brasil. “Promover a educação ambiental em todos os níveis de ensino e a conscientização pública para a preservação do meio ambiente” é uma das propostas inclusas nas Diretrizes Curriculares Nacionais do Conselho Nacional de Educação (CNE). Professores afirmam que escolas e instituições de ensino devem estimular a preservação do meio ambiente e dos recursos naturais desenvolvendo ações educativas de sustentabilidade.

Professor de geografia na Escola Estadual Joaquim Xavier de Brito, localizada no bairro da Iputinga, Zona Oeste do Recife, Vicente Natanael promove diversas ações de educação ambiental na unidade. O docente já teve projetos de sustentabilidade e reciclagem, trabalhados com os alunos em sala de aula, expostos na Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

##RECOMENDA##

Entre as atividades realizadas pelo professor, está a campanha, feita pelos alunos, para o recolhimento de objetos jogados no canal que fica no entorno da escola. Vicente afirma que procura atuar junto aos órgãos responsáveis pela limpeza da cidade, a fim de pela escola, impactar na comunidade.

“Junto com as atividades realizadas pelos alunos, procuramos sempre contatar a Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb) bem como a Secretaria de Vigilância Ambiental do Recife sobre as condições que encontramos nesse canal para que as devidas providências sejam tomadas. Como docente, oriento meus alunos a fazerem a sua parte e conscientizar a população a não jogar lixo em canais e canaletas”, destacou.

Para o educador, é essencial que as demais instituições de ensino promovam ações de educação ambiental. “Muitas vezes até em casa não existe essa questão de educação ambiental. Às vezes alaga a rua e os alunos não sabem o motivo. Então quando você trabalha essa questão em sala de aula, quando você estuda teoricamente o tema, você conscientiza esses adolescentes para a vida adulta. Principalmente nessas questões mais práticas e corriqueiras, como separar o lixo, reutilizar alguns objetos, enfim. Tudo isso tem o objetivo de preservar o meio ambiente”, pontuou.

[@#video#@]

Para a aluna Hanna Bianca Neris, de 13 anos, que está no oitavo ano do ensino fundamental II, os projetos de educação ambiental realizados pela escola impactam no dia a dia das atividades escolares. “Eu vejo o mundo de outra forma desde as aulas de educação ambiental. Aqui na escola, a gente tem o projeto de fazer lixeiras recicláveis para não jogar o lixo no chão da escola. Depois dessas aulas tudo aqui fica melhor”, disse.

Ainda segundo a estudante, participar dos projetos de educação ambiental é satisfatório e faz ela se sentir uma aluna especial. “As aulas de educação ambiental são muito importantes para mim e para os meus colegas. Hoje nós somos jovens, mas vamos crescer e o futuro do meio ambiente depende de nós, afinal, o mundo é o lugar onde a gente vive e precisamos preserva-lo. É muito legal participar dos projetos de educação ambiental, eu me sinto importante, me sinto fazendo um bem para o mundo”, destacou. 

O programa de educação ambiental está com inscrições abertas para escolas e creches do Recife. “Educar para uma Cidade Sustentável” é um projeto da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife que tem por objetivo promover a educação ambiental nas instituições de ensino da cidade.

Na última edição do programa, 80 unidades escolares integraram a ação. Cerca de 15 mil estudantes participaram do projeto. No decorrer do ano letivo, as atividades desenvolvidas somarão pontos e as instituições com melhor posição no "ranking" serão consideradas Destaque do Ano. Além disso, todas as escolas participantes apresentarão os projetos executados no 5º Festival Educar para uma Cidade Sustentável, que ocorre em outubro.

##RECOMENDA##

As inscrições são realizadas pela internet até o dia 29 de março. O cadastro da instituição deve ser feito por um professor ou gestor da unidade.

 

A Fundação Parque Zoológico de São Paulo abriu, nesta sexta-feira (1º), o agendamento para os passeios noturnos do primeiro semestre de 2018.

O passeio noturno acontece desde 2003 e funciona de forma monitorada e com grupos de visitantes. Durante o passeio, é possível observar animais que normalmente dormem ou ficam mais reclusos durante o dia, como as onças, lobos, serpentes, hipopótamos, tamanduás e corujas. A área restrita dos grandes felinos, como leões e tigres, também é visitada durante o passeio. Também são oferecidas atividades diferenciadas de educação ambiental com répteis e aves de rapina. Os visitantes também podem observas espécies de animais de vida livre que vivem no zoológico, como aranhas, tatus, morcegos, corujas, lagartos e tatus.

##RECOMENDA##

Essa atividade acontece a cada 15 dias, sempre às sextas-feiras, e deve ser agendado com antecedência. As inscrições devem ser feitas pelo telefone 5073-0811, ramal 2119. A ligações podem ser feitas à partir das 9h30. Nas quartas-feiras, também a partir das 9h30, serão disponibilizadas vagas de possíveis desistências.

O ingresso custa R$ 100 por pessoa. Crianças de 5 a 10 anos pagam R$ 70. O pagamento é feito por depósito na conta corrente do zoológico. Estacionamento e lanche estão incluídos no valor do ingresso. O passeio começa às 19h tem duração de três horas.

                                                                                                                                                       

CALENDÁRIO – 2018

Relação de datas para o 1º semestre:

FEVEREIRO

– 02/02/18

– 16/02/18

 

MARÇO

– 02/03/18

– 16/03/18

 

ABRIL

– 06/04/18

– 20/04/18

 

MAIO

– 04/05/18

– 18/05/18

 

JUNHO

– 08/06/18

– 22/06/18

 

As vagas para o segundo semestre do passeio noturno serão abertas apenas no dia 1º de junho de 2018.

O Zoológico de São Paulo fica na Avenida Miguel Estéfno, 4241, no bairro Vila Água Funda, na Zona Sul da cidade. O parque funciona de segunda-feira a domingo, das 9h às 17h.

Inaugurado em 1958, o Zoológico de São Paulo tem 824.529 metros quadrados é o maior zoológico da América Latina e o quarto maior do mundo. Com mais de 3.200 animais em exibição, o parque recebe anualmente uma média de 1,6 milhão de pessoas.

Na próxima segunda-feira, 11 de setembro, das 8 às 17 horas, o CEU Ponte Alta inicia área para receber o Projeto Verdejando, ação da Rede Globo em união com a Prefeitura de Guarulhos, através da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer – Secel e Secretaria de Meio Ambiente. O acesso é gratuito e aberta para todos os públicos.

Em sua 5ª edição, o Projeto tem intuito de proteger os espaços verdes da cidade e impulsionar a revitalização de áreas de convívio social gerando a mobilização e a informação da população sobre a importância do verde para a vida de São Paulo e seus moradores.

##RECOMENDA##

 

Serviço

“Projeto Verdejando”

Data: 11 de setembro

Horário: das 8 às 17 horas

Local: CEU Ponte Alta

Rua Pernambuco, 836 - Jardim PonteAlta I, Guarulhos - SP

Classificação: Livre

 

Por Beatriz Gouvêa

Ciclo de palestras com o tema "Tragédias Ambientais, Sustentabilidade e Perpectivas" rolará neste sábado, 23, na Biblioteca Monteiro Lobato, em Guarulhos. O evento é inspirado na tragédia de Mariana-MG, que aconteceu em novembro do ano passado. 

As palestras fazem parte do projeto Atualidades que leva debates e discussões sobre o meio ambiente e a relação com o homem por várias cidades do país. Os professores e pesquisadores de educação e geografia Lionel Fontanesi e Cristovan Ribeiro serão os palestrantes. 

##RECOMENDA##

A Biblioteca Monteiro Lobato fica na Rua João Golçalves, 439, Centro. As palestras terão ínicio as 10h e a entrada é gratuita. 

Um espaço criado para despertar a consciência ecológica em crianças e adolescentes foi inaugurado nesta quarta-feira (29) no Parque da Jaqueira, Zona Norte do Recife. O núcleo de educação ambiental já começou a funcionar com uma programação especial de brincadeiras que continua até o dia 3 de maio. 

Das 14h às 17 horas desta quinta-feira (30), jogos digitais e de tabuleiro estarão distribuídos no local. Na primeira hora da tarde, haverá uma visita monitorada ao Econúcleo como espaço sustentável. Logo em seguida, a contação de história “Na sombra da minha árvore” vai entreter os visitantes. 

##RECOMENDA##

[@#galeria#@]

Além das montadas especialmente para a abertura, o espaço abrigará atividades educativas permanentes. Para isso, ele dispõe de uma sala interativa, onde o público pode se divertir com um passeio virtual por 12 pontos do Jardim Botânico e seis diferentes tipos de jogos digitais que exploram a temática ambiental. Na área externa são realizadas brincadeiras de tabuleiro em tamanho real, contação de história e esquetes teatrais.

Quem for ao núcleo neste feriado (1°) e no final de semana ainda vai pegar parte da programação especial. Confira:

01/05, 02/05 e 03/05 – aberto ao público.

Manhã:

9h às 12h - Visitas monitoradas ao Econúcleo como espaço sustentável;

9h30 e 10h30 - Contação de história - “Na sombra da minha árvore”

10h e 11h - Trilha pela Jaqueira “Estabelecendo relação com a Biodiversidade”

9h às 12h Jogos digitais e de tabuleiro

Tarde:

14h às 17h - Visitas monitoradas ao Econúcleo como espaço sustentável;

 

Funcionamento – O centro funcionará de quinta a domingo, e nos feriados, sempre das 9h às 17h, com intervalo para almoço. Os dias úteis serão dedicados a receber os estudantes das escolas municipais da rede pública e privada. Essas visitas precisam ser agendadas com a Secretaria de Meio Ambiente, através do telefone 3355.5808. Já nos fins de semana e feriados, a unidade se dedicará a atender o público do parque.

A Unidade de Educação Ambiental (UEAM) promoverá, até a próxima sexta-feira (25), curso de educação ambiental para gestão de unidade de conservação. O encontro será realizado em Itapissuma, Região Metropolitana do Recife (RMR), no auditório do Centro Comercial Jaime Ferreira do Rego.

O curso, destinado à formação de agentes multiplicadores dos municípios, Goiana e Itamaracá, que formam a Área de Proteção Ambiental (APA) de Santa Cruz, inclui conceitos ambientais, estudos e discussões sobre a unidade de uso sustentável o processo de ocupação do solo, preservação paisagens notáveis e para a sustentabilidade do uso dos recursos naturais.

##RECOMENDA##

A iniciativa é uma ação conjunta da Unidade de Educação Ambiental (UEAM) da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e da Área de Proteção Ambiental (Apa).

As árvores são fundamentais para a vida e podem ensinar um pouco sobre a humanidade. Essa é a proposta do livro A Lição das Árvores, de autoria de Roberto Parmeggiani e com ilustrações de Attilio Palumbo. A obra é da Editora DSOP e foi lançada inicialmente na Itália.

O livro conversa com o clássico Á Árvore Generosa, de Shell Silverstein, e brota do mesmo imaginário onde floresceu a fábula de uma árvore que falava com seu melhor amigo ensinado a ele a generosidade, o desapego e a amizade que nada quer em troca.

##RECOMENDA##

No caso de A Lição das Árvores, o personagem Enrico tem sempre uma pergunta pendurada na ponta do pensamento e fala mais do que a boca. Paola, sua colega de classe, por sua vez não fala nenhuma palavra. Tem também a fala do professor Dino, que recorre à natureza como faziam os antigos filósofos para desperta o olhar do menino.

Serviço

A Lição das Árvores

Roberto Parmeggiani

Editora DSOP

O Projeto de Pedagogia Ambiental do Complexo Industrial Portuário de Suape está com inscrições disponíveis para 570 vagas, distribuídas em 19 turmas. Entre as qualificações oferecidas estão: pedagogia ambiental, curso livre de educação ambiental e oficina de restauração florestal. Os cursos são gratuitos e ainda disponibiliza certificado com direito a 40 horas de atividade complementar, além de todo material didático necessário para as aulas, lanche, almoço e transporte com saídas do Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca.

O começo das aulas está marcado para o dia 4 de fevereiro e os encontros serão realizados uma vez por semana no Centro de Treinamento de Suape, no horário das 8h às 16h. Pode participar dos cursos qualquer pessoa com mais de 16 anos de idade.

##RECOMENDA##

Realizado pelo Instituto de Tecnologia de Pernambuco (ITEP) desde 2010, o Projeto de Pedagogia Ambiental já qualificou mais de 2,6 mil pessoas. Segundo a assessoria de comunicação da ação, até o final deste ano, R$ 3,3 milhões serão investidos em todo o projeto. Outras informações podem ser obtidas pelo site de Suape.

A partir desta terça-feira (17) inicia, em Olinda, na Região Metropolitana do Recife (RMR), o projeto 'Educação Ambiental para a Boa Idade'. Atividades como capacitações e oficinas voltadas à questão ambiental, com ênfase na Conservação e Preservação da Mata Atlântica, serão oferecidos a idosos na Reserva de Floresta Urbana Mata do Passarinho.

O projeto é promovido pela Secretaria do Meio Ambiente de Olinda e tem por objetivo promover a socialização, a cidadania e o desenvolvimento das potencialidades intelectuais e laborativas dos idosos. Para isso, serão trabalhadas suas capacidades como seres ativos e atuantes, através de atividades ambientais e culturais.

##RECOMENDA##

As atividades serão realizadas todas as terças-feiras das 14h às 16h, e irão atender inicialmente 40 idosos, que poderão se inscrever no local. As inscrições duram até se encerrarem as vagas.

Serviço

Local: Reserva Urbana Mata do Passarinho, Passarinho, Olinda.

Data e hora: A partir do dia 17 de setembro, sempre das 14h às 16h

Para ajudar empresas a montar planos estratégicos no âmbito sustentável e ampliar sua competitividade no mercado, a empresa JBR Engenharia promove palestra sobre o assunto, no próximo dia 29, às 17h, no auditório da JBR, que fica na Rua Gonçalves Dias, 123, em Campo Grande. O evento conta com a professora Carla Pasa Gómez, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

A palestra é gratuita e aberta ao público. Para participar, os interessados devem confirmar presença pelo telefone (81) 3241.8508. No dia do evento, os participantes devem doar água mineral. O montante arrecadado será doado para as vítimas da seca, no Sertão do Estado.

##RECOMENDA##

Com o objetivo de promover conhecimentos ecológicos e educação ambiental aos trabalhadores e moradores da comunidade do entorno do Complexo Industrial Portuário de Suape para um manuseio socioambiental mais consciente de seu espaço, o Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep), em parceria com a Diretoria de Engenharia e Meio Ambiente de Suape, abre temporada de cursos e oficinas promovidos pelo Programa de Educação Ambiental (PEA). Os interessados ainda podem se inscrever através do site.

A partir da próxima segunda-feira (15), terão início os cursos Educação Ambiental e Pedagogia Ambiental e as oficinas Ecológica e Ecopedagógica. As atividades conferem certificado de 40 horas, material didático, refeições e transporte, que levarão pessoas dos municípios do Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca ao complexo. As aulas serão ministradas uma vez por semana, no Centro de Treinamento de Suape.

##RECOMENDA##

Durante a qualificação serão debatidos temas ligados à pedagogia de projetos ambientais e desenvolvimento ecologicamente e socialmente sustentável. Nas oficinas, os participantes terão a oportunidade de conhecer o viveiro florestal e saber como é o seu manejo. Além disso, os alunos realizarão plantio de espécies nativas da mata atlântica nas áreas de reflorestamento.



O Projeto de Educação Ambiental Vivenciada (PEAV Itinerante) realizará um ação educativa no Parque Dona Lindu, em Boa Viagem, no próximo sábado (20). A ação, organizada pela Secretaria de Meio Ambiente do Recife, começará às 15h.  

O PEAV deste sábado tem por objetivo informar aos interessados sobre questões ambientais relacionadas ao tema da sustentabilidade e ao descarte adequado de resíduos sólidos, entre outros esclarecimentos. “Queremos levar uma mensagem ao cidadão recifense para a criação do senso de responsabilidade socioambiental. Esse é um avanço das propostas de educação ambiental para tornar o Recife uma cidade cada vez mais sustentável”, ressaltou o secretário de Meio Ambiente do Recife, Durázio Siqueira.

##RECOMENDA##

Durante o evento, as equipes de Educação Ambiental da SEMAM realizarão atividades dinâmicas, com oficinas, brincadeiras e dicas de preservação. Além disso, serão distribuídas cartilhas educativas, ilustradas com histórias em quadrinhos. A abertura oficial será nesta sexta-feira (19) e haverá a distribuição de 200 mudas nativas do Jardim Botânico do Recife (JBR).

Serviço
Local: Parque Dona Lindu | Av. Boa Viagem
Data: Sábado, 20 de outubro
Hora: 15h às 17h
Evento Gratuito

A Agência Câmara de Notícias divulgou que nesta quinta-feira (23), o coordenador-geral de Educação Ambiental do Ministério da Educação (MEC), José Vicente de Freitas, cobrou dos deputados, em Brasília, a formação de uma política para o financiamento da educação ambiental no Brasil. O coordenador foi um dos participantes da audiência pública da Comissão de Educação e Cultura, sobre a implantação das políticas públicas de educação ambiental, sugerida durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20).

De acordo com a agência, Freitas afirma que o MEC não possui recursos financeiros suficientes para investir no projeto Escolas Sustentáveis, que ainda este mês deverá ser lançado. A previsão é de que nos próximos três anos o programa receberá R$ 100 milhões e beneficiará 20 das cerca de 195 mil escolas existentes no Brasil.

##RECOMENDA##

Segundo o coordenador, a educação ambiental ainda não é uma realidade brasileira. “Estamos muito longe de ter, em cada escola, um processo efetivo de educação ambiental. O desafio é dos ministérios da Educação e de Meio Ambiente. Mas, de forma ampliada, teremos um avanço significativo se pudermos contar com o financiamento”, disse o coordenador-geral.

*Com informações da Agência Câmara de Notícias.

Na sala de aula, o assunto surge durante conversa informal com os alunos. Por meio de fotos e figuras, a professora Cristiane Rocha mostra às crianças o que é possível fazer com o lixo. Como trabalha com educação infantil, ela usa a construção de brinquedos como elemento de motivação. “Peço aos alunos que tragam tudo o que eles acham que pode ser reutilizado e monto oficinas na sala de aula”, explica. “A cada dia, confeccionamos um brinquedo diferente”

A professora adota a mesma estratégia para a confecção de presentes para datas comemorativas, como os dias das mães e dos pais. A atividade tem início com um bilhete aos pais para informar o objetivo do trabalho e pedir a doação do material de sucata necessário para a montagem de brinquedos e outros objetos. O que sobra é doado a catadores de material reciclado.

##RECOMENDA##

O reaproveitamento de materiais sempre foi tema de interesse para a professora. Há dez anos no magistério, ela leciona na Escola Municipal Deputado Pedro Fernandes, no Rio de Janeiro, e na Escola Municipal de Educação Infantil Ambaí, no município fluminense de Nova Iguaçu.

O trabalho com reciclagem na escola sempre começa com a turma da professora Cristiane, mas aos poucos vai envolvendo os demais colegas. Durante as atividades, os alunos dão sugestões. “No início, tanto as crianças quantos os pais ficaram desconfiados com o pedido, mas acabam surpresos com o produto final”, garante Cristiane. 

Blog

Na escola Ambaí, a professora já promoveu exposições dos produtos e oficinas para os pais. Ela mantém um blog, desde 2008, no qual reúne atividades que criou ou que aproveitou após pesquisas em livros, revistas ou internet.

Criado inicialmente apenas como trabalho de faculdade, o espaço, Educação Infantil Criativa, acabou ganhado importância maior. “Hoje, o objetivo principal é mostrar um pouco da minha prática pedagógica e trocar ideias com outros professores”, diz Cristiane. 

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando