Tópicos | Enem 2018

A Coletânia Enem, produzida pelo Curso Poliedro, revela os percentuais dos assuntos mais cobrados na prova de 2018 do Exame Nacional do Ensino Médio. Em matemática, porcentagem e a parte financeira foram as temáticas com mais quesitos no processo seletivo.

##RECOMENDA##

De acordo com o professor de matemática Ricardo Rocha, diante desse levantamento, é importante que o fera redobre a atenção e compreenda de que forma os assuntos são cobrados. “Nos últimos anos, caiu muito a parte de matemática financeira. Ano passado teve uma ênfase em cerca de 11% envolvendo porcentagem e juros. Então o fera tem que ficar muito ligado nisso. Para 2019, aposto em questões a respeito da aposentadoria e previdência”, comenta Rocha.

No quadro Vai Cair No Enem resolve, do LeiaJá, o professor destaca a questão 177 da prova azul do Enem 2018. O quesito mostra como porcentagem e matemática financeira foram abordadas no Exame. Confira no vídeo a seguir:

  

Estudantes que almejam participar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) devem redobrar a atenção. O prazo para justificar ausência na edição 2018 da prova terminará no dia 10 de abril.

“A justificativa de ausência é necessária ao participante que estava isento no Enem 2018, faltou aos dois dias de prova e também quer isenção em 2019. Esta etapa deve ser feita junto com a nova solicitação de isenção de taxa no Enem 2019, pelo Sistema Enem”, alertou o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pela organização da prova.

##RECOMENDA##

De acordo com o Inep, os candidatos precisam atentar para os documentos comprobatórios exigidos. “Os documentos aceitos para justificativa de ausência variam de acordo com a causa: acidentes, mortes na família, internação, trabalho, casamento, emergência médica, intercâmbio acadêmico, entre outros. A relação dos  documentos aceitos para justificativa de ausência consta do anexo II do Edital do Enem. Não serão aceitos documentos autodeclaratórios emitidos pelos pais ou responsáveis. Os resultados da justificativa de ausência no Enem 2018 serão divulgados, junto com os resultados da solicitação de isenção da taxa de inscrição, no dia 17 de abril”, informou o Inep.

O edital do Exame ainda traz outras informações importantes: as justificativas de ausência na prova do ano passado, bem como as solicitações de isenção de taxa, mesmo que aprovadas, não garantem a inscrição. Os interessados deverão se inscrever de 6 a 17 de maio por meio do site do Enem; a taxa de participação custa R$ 85.

Neste ano, as provas do Enem serão realizadas nos dias 3 a 10 de novembro. Os feras podem seguir o @vaicairnoenem no Instagram, plataforma do LeiaJá que reúne dicas, aulas exclusivas, notícias e muitos outros conteúdos diários.

LeiaJá também

--> Três assuntos de história que têm tudo para cair no Enem

--> Fim do horário de verão exige atenção dos feras do Enem

Os espelhos da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 já podem ser conferidos na página do participante na manhã desta terça-feira (19). Além da imagem da redação, é possível ver a nota de cada competência e comentários sobre as mesmas. O participante também consegue ver a porcentagem de alunos que tiraram notas semelhantes da dele.

Como ver a redação?

##RECOMENDA##

É necessário que o estudante entre na página do participante, coloque CPF e senha, clique em “vista pedagógica”, desca a página e clique em “para obter a imagem da redação, clique aqui”.

Milhões de candidatos de todo o Brasil tiveram a oportunidade de ver o espelho das redações e checar comentários sobre seus textos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) na manhã desta terça-feira (19).

Além de ver as informações sobre o desenvolvimento em cada uma das competências pedidas pelo exame, os candidatos puderam ver em qual porcentagem de notas estavam inclusos. A maioria delas, 24,9%, registrou entre 500 e 600 pontos. Os textos que registraram até 300 pontos correspondem a 10,1%; os que tiveram de 301 a 400 formam 23,7% dos textos; de 401 a 500 são 13,6% dos textos e de 701 a 800 são 7,7%.

##RECOMENDA##

Do lado mais bem rankeado da tabela, os textos que somaram entre 801 e 900 pontos ficaram com 4,4% e os textos acima de mil apareceram em apenas 2% das produções. Em 2019, o exame registrou 55 notas mil e mais de 100 mil notas zero.

Confira gráfico:

LeiaJá Também

Saiba como ver o espelho de redação do Enem 2018

Os espelhos da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 já podem ser conferidos na página do participante na manhã desta terça-feira (19). Além da imagem da redação, é possível ver a nota de cada competência e comentários sobre as mesmas. O participante também consegue ver a porcentagem de alunos que tiraram notas semelhantes da dele.

Como ver a redação?

##RECOMENDA##

É necessário que o estudante entre na página do participante, coloque CPF e senha, clique em “vista pedagógica”, desca a página e clique em “para obter a imagem da redação, clique aqui”.

 

Segundo relatos na internet, mais de 500 mil treineiros (estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 por experiência) já podem, finalmente, conferir a nota da prova na manhã desta terça-feira (13).

Em edital, o desempenho individual desse grupo de estudantes estava previsto para liberação 60 dias após a divulgação das notas dos concluintes e egressos do ensino médio. As notas desses alunos não poderão ser usadas para entrar em universidades. Servem, apenas, para consulta.

##RECOMENDA##

As notas dos treineiros podem ser vistas na página do participante do Inep, clicando neste link.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) liberou na tarde desta quarta-feira (23) a quantidade de alunos que já visualizou a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no site da instituição. Ao todo, 94% dos  3,5 milhões de participantes habilitados para participar do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) já sabe quanto tirou nas provas realizadas no mês de novembro.

São considerados aptos para o Sisu aqueles alunos que não são treineiros (ou seja, já concluíram o ensino médio) e também aqueles que não zeraram a redação. Em 2018, mais de 100 mil alunos zeraram a redação do Enem, a maioria por ter deixado o texto em branco.

##RECOMENDA##

O maior desafio para aqueles que já visualizaram a nota do Enem, porém, é conseguir se inscrever no site do Sisu. Mesmo aberto por mais de 32 horas, o sistema continua a apresentar instabilidade, gerando reclamação de alunos de todo o País. A edição 2019 oferece 235.476 vagas em 129 instituições públicas do País.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou, nesta segunda-feira (21) dados inéditos sobre os perfis dos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 que obtiveram nota 1000 na redação. Na predominância, mulheres dos estados de Minas Gerais ou Rio de Janeiro, com 18 anos de idade.

O levantamento destacou que a região com o maior número de candidatos com a nota máxima na parte dissertativa da prova foi o Sudeste, totalizando 33 participantes, sendo sendo 14 de Minas Gerais e outros 14 do Rio de Janeiro. Na sequência vem o Nordeste, com 14 dos melhores textos. Na Região Sul, apenas o estado do Rio Grande do Sul conseguiu pontuar. Já na Região Norte, apenas o Pará conquistou a nota máxima na prova.

##RECOMENDA##

Os dados também descrevem que dos 55 textos que obtiveram nota máxima na última edição do Exame, 17 são de estudantes com 18 anos. Já os estudantes com 17 anos assinam 11 das redações nota 1000. Os participantes com faixa etária de 21 aos 30 anos estão entre os 10 participantes com nota máxima.

Enem 2018

Com aplicação no dia 4 de novembro, os mais de 4 milhões de inscritos no Enem tiveram que construir um texto com o tema proposto de: "Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet"

Com um texto dissertativo-argumentativo que respeite o espaço de 30 linhas cedidas pela prova, os alunos deverão abordar a temática seguindo a estrutura cobrada pelo exame, com introdução, desenvolvimento e conclusão que apresente uma solução para o tema abordado.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou, nesta segunda-feira (21) dados inéditos sobre os perfis dos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 que obtiveram nota 1000 na redação. Na predominância, mulheres dos estados de Minas Gerais ou Rio de Janeiro, com 18 anos de idade.

O levantamento destacou que dos 55 textos que obtiveram nota máxima na última edição do Exame, 17 são de estudantes com 18 anos. Já os estudantes com 17 anos assinam 11 das redações nota 1000. Os participantes com faixa etária de 21 aos 30 anos estão entre os 10 participantes com nota máxima.

##RECOMENDA##

Na questão de gênero, os resultados pontuam que em 76% das redações foram escritas por mulheres. O número representa 42 redações. Entre homens o total foi de 13 textos.

[@#video#@]

Enem 2018

Com aplicação no dia 4 de novembro, os mais de 4 milhões de inscritos no Enem tiveram que construir um texto com o tema proposto de: "Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet"

Com um texto dissertativo-argumentativo que respeite o espaço de 30 linhas cedidas pela prova, os alunos deverão abordar a temática seguindo a estrutura cobrada pelo exame, com introdução, desenvolvimento e conclusão que apresente uma solução para o tema abordado.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou na tarde desta segunda-feiras (21) a quantidade de alunos por federação que já conferiu a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), divulgada no último domingo (18). Ao todo, mais de 3 milhões dos candidatos já tinham conferido o seu desempenho individual até o momento da liberação da tabela.

O estado com maior número de conferências foi São Paulo, com 509 mil pessoas. O estado com menor número foi Roraima, com 6,6 mil pessoas. Confira tabela completa: 

##RECOMENDA##

[@#video#@]

O próximo passo para os estudantes que fizeram Enem é a inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Siu), porta de entrada para algumas das principais instituições públicas do país. A previsão é de que o sistema abra nessa terça-feira (22). Confira calendário completo do Sisu 2019 clicando aqui.

Alunos de todo o país poderão tentar uma vaga em universidades públicas por meio de inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) a partir desta terça-feira (22). A dúvida que gira em torno dos alunos é: de que horas o site do Sisu começará a receber as inscrições?

Nos anos anteriores, o sistema abriu assim que o dia virou, ou seja, pontualmente às 00h00 os alunos já podiam se inscrever no site do processo. O LeiaJa.com entrou em contato com o Ministério da Educação (MEC). O órgão afirmou que “O edital não define horário específico”. Não foi informado, porém, se um horário será disponibilizado ao longo do dia.

##RECOMENDA##

Uma das alterações sofridas no Sisu 2019 é que, diferentemente dos anos anteriores, os estudantes só poderão entrar na lista de espera da primeira opção de curso, caso não tenham sido chamados em nenhuma das duas opções. Confira dicas sobre como se inscrever estrategicamente para o Sisu clicando aqui.

A notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foram divulgadas nessa sexta-feira (18) e, agora, o próximo passo dos estudantes que já sabem seus desempenhos é fazer as inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), entre os dias 22 e 25 de janeiro, pelo site da plataforma. O Sisu é a ferramenta que dá acesso às instituições de ensino superior públicas utilizadoras da nota do Enem como processo seletivo.

Contudo, é preciso que os estudantes fiquem atentos às mudanças instauradas no Sisu 2019. Uma das alterações é que diferentemente dos anos anteriores, os estudantes só poderão entrar na lista de espera da primeira opção de curso, caso não tenham sido chamados em nenhuma das duas opções.

##RECOMENDA##

Para ajudar os estudantes a entenderem como funciona o processo, o professor de química Berg Figueiredo trouxe algumas dicas de como se inscrever estrategicamente no Sisu 2019. Confira no vídeo abaixo:

Com a liberação do acesso às maiores e menores notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou as maiores e menores notas de cada uma das matérias específicas.

Neste ano, apenas 55 alunos atingiram nota máxima na redação. A proficiência máxima entre as matérias específicas foi em matemática, com nota 996,1. A menor proficiência da prova (tirando a redação, com mais de 100 mil zeros) foi em Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, com nota 318,8.

##RECOMENDA##

Confira a proficiência média de cada uma das marérias:

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

Proficiência Média Geral – 526,9

Proficiência Média Concluintes – 520,8

Proficiência Média Egressos – 529,1

Proficiência Média Treineiros – 538,9

Proficiência Mínima – 318,8

Proficiência Máxima – 816,9

Redação

Proficiência Média Geral – 522,8

Proficiência Média Concluintes – 523,4

Proficiência Média Egressos – 520,9

Proficiência Média Treineiros – 541,2

Redações Nota Zero – 112.559

Redações Nota Mil – 55

Ciências Humanas e suas Tecnologias

Proficiência Média Geral – 569,2

Proficiência Mínima – 387,2

Proficiência Máxima – 850,4

Proficiência Média Concluintes – 561,7

Proficiência Média Egressos – 573,4

Proficiência Média Treineiros – 575,2

Matemática e suas Tecnologias

Proficiência Média Geral – 535,5

Proficiência Mínima – 360

Proficiência Máxima – 996,1

Proficiência Média Concluintes – 533,4

Proficiência Média Egressos – 533,9

Proficiência Média Treineiros – 553,4

Ciências da Natureza e suas Tecnologias

Proficiência Média Geral – 493,8

Proficiência Mínima – 362,5

Proficiência Máxima – 869,6

Proficiência Média Concluintes – 490,8

Proficiência Média Egressos – 495,7

Proficiência Média Treineiros – 497,2

 

O Inep liberou na manhã desta sexta-feira (18) o acesso às notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Segundo o órgão, apenas 55 candidatos atingiram pontuação máxima na redação. Já do outro lado da tabela, 112.559 pessoas zeraram a prova. A maioria dos zeros foi atingido porque alunos deixaram a prova em branco. Em segundo lugar, o maior motivo de zeros foi fuga ao tema. Em terceiro lugar ficou a cópia do texto motivador.

A proficiência média das notas da redação foi de 522,8. Entre os alunos que estão fazendo a prova no último ano do ensino médio, esse número sobe para 523,4; entre os egressos (que já saíram da escola), a média é de 520,9 e entre os treineiros (que ainda não podem participar de processos seletivos como o Sisu), a média foi de 541,2.

##RECOMENDA##

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) afirmou na noite desta quinta-feira (17) o horário no qual as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 serão divulgadas. Os alunos poderão conferir a nota da prova a partir das 10h (horário de Brasília) na página do participante.

Ao contrário dos anos anteriores, após a divulgação da nota não haverá coletiva de imprensa. A justificativa dada pelo Inep foi de que o órgão está em processo de transição. O novo presidente do instituto, Marcus Vinicius Rodrigues, professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV) ainda não foi empossado para o novo cargo. Ele tomará o lugar de Maria Inês Fini, que presidia o órgão desde 2016. 

##RECOMENDA##

Já está disponível o gabarito oficial da reaplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018. Disponibilizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), nesta segunda-feira (17), o gabarito pode ser conferido no portal do Inep.

As provas da replicação foram as mesmas do Enem para Pessoas Privadas de Liberdade e Jovens sob Medida Socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL) 2018, realizadas nos dias 11 e 12 de dezembro. Ao total, foram 2.725 pessoas que puderam solicitar a reaplicação por meio da Página do Participante.

##RECOMENDA##

No primeiro dia, estiveram presentes 42,5% dos candidatos. Já no segundo dia, 63% foram aos locais de prova. Já o Enem PPL teve taxa de evasão de 27,9% no primeiro dia e de 32,1% no segundo. Ao todo, o Inep recebeu 41.044 inscritos e aplicou o Exame em 1.436 unidades prisionais em todo Brasil.

Assim como no exame regular, no primeiro dia foram aplicadas as provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação, e Ciências Humanas e suas Tecnologias. Já no segundo, os participantes fizeram as questões de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, e Matemática e suas Tecnologias.

LeiaJá também

-> Reaplicação do Enem: professores analisam tema da redação

O Ministério da Educação (MEC) divulgou na manhã desta sexta-feira (14) a quantidade de vagas nas universidades públicas brasileiras por curso, município e instituição de ensino. Ao todo, 257 cursos diferentes são ofertados nas universidades públicas pernambucanas, somando milhares de vagas.

m Pernambuco, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Universidade de Pernambuco (UPE), Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) e a Universidade Federal do Vale de São Francisco (Univasf) oferecem vagas em todas as regiões do estado.

##RECOMENDA##

A instituição com mais cursos oferecidos é a Universidade Federal de Pernambuco, com 103 tipos de qualificação diferentes. O IFPE, que ainda aplica vestibular tradicional para algumas de suas vagas e tem provas marcadas para este domingo (16) oferece processo seletivo em apenas oito cursos.

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) utiliza notas do Enem para levar alunos até universidades públicas do país. Neste ano, as inscrições começam no dia 22 de janeiro e seguem até o dia 25. Para conferir detalhamento de vagas por cursos, confira este link.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou, na tarde desta terça-feira (11), o tema da redação da reaplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). “Formas de organização da sociedade para o enfrentamento de problemas econômicos no Brasil” foi o assunto escolhido pela organização da prova que também é realizada para Pessoas Privadas da Liberdade (PPL).

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), 2,7 mil pessoas participam da reaplicação do Enem nesta terça e quarta-feira (12) devido a problemas logísticos que aconteceram nos dias 4 e 11 de novembro, dias oficiais da aplicação do Exame. Mais de 41 mil adolescentes que cumprem medidas socioeducativas também se inscreveram para o processo seletivo. Outras informações podem ser vistas na página do Enem.

##RECOMENDA##

Alunos que passarão pela reaplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 já podem conferir os locais de prova no cartão de confirmação, que pode ser acessado pela internet. As provas serão aplicadas novamente nos dias 11 e 12 de dezembro (mesma data de aplicação do Enem para Pessoas Privadas de Liberdade) em 16 municípios do Brasil. 

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 2.725 pessoas inscritas passarão pela reaplicação do exame em razão de intercorrências logísticas nos locais de prova durante a aplicação oficial das mesmas, nos dias 4 e 11 de novembro.

##RECOMENDA##

Os locais de prova podem ser conferidos com CPF e senha registrada anteriormente pelo aluno na página do participante do Inep. Caso ele tenha esquecido a senha, pode redefiní-la por meio de e-mail.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) publicou um documento inédito contendo as Escala de Proficiência do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) de 1998 a 2008. As dez primeiras provas do ENEM utilizavam o método de avaliação chamado Teoria Clássica dos Testes (TCT), que utilizava média de acertos entre os conhecimentos gerais cobrados e a redação para calcular os resultados finais.

As provas passaram a ser submetidas às análises da Teoria de Resposta ao Item (TRI) em 2009. Este é um método mais elaborado, que permite pontuar o participante de acordo com a dificuldade da questão, levando em consideração também a probabilidade de chutes.

##RECOMENDA##

Os avaliadores esperam que o participante acerte as questões mais fáceis e erre as mais complicadas. Neste método, o acerto de um item difícil tende a aumentar bastante a proficiência de um candidato que também está acertando itens fáceis e médios, contudo, não deve aumentar significativamente a proficiência de um avaliado que não acerta itens mais fáceis.

“Naturalmente, não foi possível a elaboração de uma escala única, pois na construção das provas das onze primeiras edições não se tratou, a priori, de garantir metodologicamente a equivalência dos resultados”, explica Maria Inês Fini, presidente do Inep e coordenadora original da elaboração da Escala de Proficiência do Enem, em 1998, em entrevista a assessoria de imprensa do INEP.

A escala permite a interpretação do que os participantes têm de conhecimentos em relação ao que é cobrado no ENEM, principalmente depois da mudança em 2009, quando a prova ficou mais complexa e foi dividida em 4 áreas de conhecimento. Essa interpretação é cumulativa. Os participantes que dominam determinado ponto tem também o domínio dos conteúdos, habilidades e competências do ponto anterior, e assim por diante. Para cada ponto analisado, são apresentados dados estatísticos que possibilitam compreender melhor a proficiência dos participantes. Você pode conferir a escala de proeficiência clicando aqui.

O Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio foi realizado pela primeira vez em agosto de 1998, chegando a 20ª edição em 2018. O foco principal do Enem são as competências e habilidades básicas desenvolvidas, transformadas e fortalecidas com a mediação da escola.

Nos últimos anos temas ligados às diversas manifestações e comportamentos da sociedade, tem sido cobrados. Além das problemáticas, sejam elas de cunho político, cultural, religioso e etc, de relevância nacional e internacional, que de certo modo interferem na vida e na formação dos participantes.

*Por Marcele Lima

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando