Tópicos | físico

Em menos de 24 horas a vida de Carlos André dos Santos Lopes, de 19 anos, virou de ponta cabeça. Natural de Maceió, em Alagoas, o jovem, que é deficiente físico, foi fotografado ao realizar a entrega de comida por um serviço de aplicativo e o registro viralizou nas redes sociais.  

Na imagem, André aparece de costas carregando a bag (bolsa térmica) do ‘Uber Eats’ e apesar da limitação física, faz as entregas de bicicleta. O registro foi publicado no Instagram pelo usuário Fellipee Amorim e logo compartilhado por milhares de internautas.

##RECOMENDA##

"Hoje me deparei com essa cena na portaria do meu ap, algo que nos faz pensar 1.000 coisas... quantas desculpas criamos em nossas cabeças? quantas vezes esperamos as condições perfeitas para iniciar algum projeto? Quantas vezes reclamamos da vida? São nessas horas que vemos que não temos do que reclamar!", diz um trecho da publicação.

[@#video#@]

Não foi preciso nem um dia para que a história de André chegasse aos usuários da rede social que prontamente decidiram ajudar o garoto. Após a repercussão positiva da batalha diária do entregador, ele decidiu fazer uma "vaquinha online".

O deficiente físico que faz entregas de bicicleta conseguiu arrecadar rapidamente R$ 30 mil para comprar um veículo automático e passar a fazer as entregas com mais conforto. Apesar de ter batido a meta da campanha, o site continua recebendo as doações e os interessados podem entrar neste link para que ajudar o André.

Carlos André perdeu uma das pernas aos cinco anos e foi no esporte que passou por momentos de muita vitória na vida. Foto: Reprodução/Instragram

Em entrevista exclusiva ao LeiaJá, ele contou que precisou amputar a perna ainda muito jovem, aos cinco anos de idade em decorrência de um câncer grave. "Era maligno e atingiu a minha perna esquerda. Descobri a notícia após um exame e foi um choque. Tive que amputar a perna porque a doença estava muito agressiva e até fiz a quimioterapia no hospital", resumiu.

Apesar de uma série de dificuldades como deficiente físico, André nunca pensou em desistir e precisou se acostumar com a ideia de não ter uma perna ainda muito cedo. Em 2010 entrou para o mundo do esporte e foi nele que encontrou momentos de glória e muita felicidade na vida.

Ele praticou a modalidade de basquete de cadeira de rodas por muitos anos, em campeonatos nacionais e regionais. "Até ganhei troféu de um dos melhores jogadores de uma competição em Manaus, fiquei entre os cinco mais habilidosos", relembrou o jovem, orgulhoso de sua trajetória.

Em 2019, após um tempo longe da atividade esportiva, ele ficou um tempo em casa e pedalava para se distrair por Maceió e em um desses momentos de lazer observou uma grande quantidade de entregadores que faziam o serviço de bicicleta.

"Não sabia que as pessoas podiam pedir comida pelo Uber e logo após descobrir, me interessei. Pouco tempo depois vi um anúncio da empresa no Facebook e pesquisei mais se eu poderia participar também", disse.

"Eu fiquei muito surpreso pela repercussão. Não acreditava que poderia ser tão amplo e motivador por fazer minhas atividades em formas de terapia". Foto: Reprodução/Instragram

Para André, era o misto de uma atividade que pudesse praticar a fisioterapia e também ganhar um dinheiro extra. E assim ele começou a fazer entregas de bicicleta pela cidade.

Após três dias do início de seu novo trabalho, na sexta-feira (12), ele foi surpreendido com uma avalanche de mensagens em sua rede social. Ele tinha 250 seguidores e em poucas horas já colecionava mais de cinco mil pessoas no Instagram. A foto em que André aparecia comoveu não só os alagoanos, como pessoas de todo o Brasil.

"Eu fiquei muito surpreso pela repercussão. Não acreditava que poderia ser tão amplo e motivador por fazer minhas atividades em formas de terapia. Comecei a fazer isso por ter um tempo livre e a vontade de andar de bicicleta. A deficiência não me atrapalha em nada na questão do trabalho até porque eu estou fazendo algo que eu gosto que é pedalar e ainda posso complementar minha renda", contou.

O atleta e jogador de basquete não esconde a felicidade após conseguir arrecadar a quantia necessária para comprar um carro automático. "Vou poder trabalhar mais ainda e terminar meus estudos, investir na minha casa e contribuir com a minha família", pontuou André, que agradeceu a publicação do Fellipe pela oportunidade de contar um pouco de sua história.

Conhecida não só pela voz marcante, mas também pelo jeito irreverente e brincalhão, Ivete Sangalo foi responsável pela contagem regressiva no Festival Virada Salvador na segunda-feira (31). Ao final da apresentação, a cantora brincou com sua forma física.

"Ano passado eu estava aqui com barriga [no Festival da Virada], esse ano também. Ano passado tinha importância, esse ano não. Porque eu tenho um corpão, mas tenho barriga. Sou gostosa e tenho barriga. Repitam comigo", disse.

##RECOMENDA##

Em outro momento, ela deixou um recado para os fãs. “Carnaval eu tô de volta, em? E vou avisando logo, que essa barriga não vai dá tempo de perder até lá, pra não ficar perguntando se eu tô grávida de novo”, brincou.

Ivete deu à luz a Marina e Helena, no sábado de carnaval (10 de fevereiro) de 2018. A cantora também é mãe de um menino, Marcelo, de 9 anos.

A cadeira de rodas motorizada, medalhas, prêmios e uma cópia assinada da tese de doutorado do físico britânico Stephen Hawking serão leiloados no Reino Unido. Os itens estarão à mostra em Londres, na Inglaterra, a partir do próximo dia 30, e as ofertas poderão ser feitas entre 31 de outubro e 8 de novembro.

O leilão online, anunciado pela agência Christie's, apresenta 22 itens pertencentes a Hawking. A cadeira de rodas de mobilidade motorizada usada por ele entre o final dos anos 1980 e meados dos anos 90 deve custar algo em torno de 15 mil libras.

##RECOMENDA##

A fotocópia assinada da tese de doutorado de Hawking é um dos itens mais valiosos, e poderia chegar a 150 mil libras. Os recursos angariados no leilão serão destinados às entidades Stephen Hawking Foundation e Motor Neurone Disease Association.

Stephen William Hawking morreu no último mês de março, aos 76 anos, em sua casa na Inglaterra. Hawking se tornou um dos cientistas mais conhecidos do mundo ao abordar temas como a natureza da gravidade e a origem do universo. Também foi um exemplo de determinação por resistir muitos anos à esclerose lateral amiotrófica, uma doença degenerativa.

O ator Brad Pitt está sendo investigado por autoridades americanas, depois de ter sido acusado de abusar fisicamente e verbalmente de seus filhos durante um surto de raiva, informou o site TMZ nesta quinta-feira.

De acordo com o site de notícias de entretenimento, o Departamento de Polícia de Los Angeles começou a investigar Pitt baseado em uma denúncia anônima recebida pelo Departamento de Chianças e Serviços Familiares do Condado de Los Angeles.

##RECOMENDA##

A notícia foi divulgada dias após Angelina Jolie, de 41 anos, entrar com um pedido de divórcio de Pitt, de 52, citando diferenças irreconciliáveis e pedindo a guarda dos seis filhos do casal.

A fonte teria dito às autoridades que Pitt começou a gritar e ficou violento com seus filhos em um jato particular, e continuou revoltado quando a aeronave pousou.

A separação de Jolie e Pitt, um dos casais mais famosos do mundo do entretenimento, conhecidos apenas por seu apelido "Brangelina", coloca fim a dois anos de casamento e a 12 de união.

Juntos desde 2004, Brad e Angelina se casaram em uma cerimônia apenas para os mais íntimos, em agosto de 2014, na pequena capela de Château Miraval, propriedade do casal no sul da França.

Eles têm juntos três filhos biológicos e três adotados.

O físico argelino naturalizado francês Adlène Hicheur, de 39 anos, deportado pelo governo brasileiro nesta sexta-feira depois de viver três anos no Brasil, chegou a Paris e foi liberado para ir para a casa da família. A informação é do colega Ignacio Bediaga, pesquisador do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), no Rio, e responsável pelo convite para que o físico viesse trabalhar no Brasil.

Professor visitante da UFRJ, Hicheur foi condenado a cinco anos de prisão pela Justiça da França, sob acusação de planejar atentados terroristas. Depois de dois anos, ganhou liberdade provisória e mudou-se para o Rio. Na noite de sexta-feira, Hicheur teve de embarcar em um voo da TAP para Paris, via Lisboa, por determinação do Ministério da Justiça, que atendeu recomendação da Polícia Federal. A UFRJ protestou, em nota, contra a deportação do professor, mas não conseguiu evitar o retorno de Hicheur a Paris.

##RECOMENDA##

Condenado na França a 5 anos de prisão sob a acusação de planejar atentados terroristas, o físico Adlène Hicheur, de 39 anos, nascido na Argélia e naturalizado francês, radicado no Brasil há três anos, divulgou na segunda-feira (11) texto em que diz que o processo judicial não reuniu provas contra ele, apesar da sentença.

Ao obter liberdade provisória, após dois anos, ele se mudou para o Rio, onde leciona no Instituto de Física da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) como professor visitante.

##RECOMENDA##

"Fui preso pela polícia francesa no fim de 2009 e a única justificativa de minha detenção foram minhas visitas aos chamados websites islâmicos subversivos. Fui privado da minha liberdade por dois anos apenas com base nisso. Nenhum outro elemento foi apresentado contra mim", afirma ele na carta, encaminhada ao Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF).

No documento, Hicheur diz que "a acusação não sustentou o caso com fatos e evidências". "O caso foi fabricado, usando-se partes pinçadas de uma conversa virtual com o objetivo de mostrar que haveria uma tentação de considerar a violência como solução para conflitos internacionais em países árabes e muçulmanos como Iraque ou Afeganistão". O Estado procurou Hicheur ontem na UFRJ, mas ele não estava em seu gabinete.

O pesquisador Ignacio Bediaga, que trabalha no CBPF e foi responsável pelo convite ao físico para que viesse trabalhar no Brasil, também divulgou carta em que defende e elogia o colega. "Durante esses quase dois anos de trabalho conjunto, o dr. Hicheur, além de realizar um trabalho excepcional, mostrou um comportamento moral e ético exemplar, bem como uma grande disponibilidade de colaborar com o grupo", escreveu.

Especializado em partículas elementares, Hicheur desenvolvia até 2009 uma carreira acadêmica reconhecida internacionalmente. Fazia pós-doutorado na Escola Politécnica Federal de Lausanne, na Suíça, e trabalhava no Centro Europeu para Física de Partículas. Foi quando se afastou para tratamento médico devido a problemas de coluna.

Na casa dos pais, na França, começou a frequentar fórum na internet que reúne jihadistas e trocou mensagens com um interlocutor que se identificava como "Phenix Shadow" - segundo a polícia, era Mustapha Debchi, apontado pelo governo da França como integrante da organização terrorista Al-Qaeda.

As mensagens foram interceptadas pela polícia francesa, que prendeu o físico. Processado, foi condenado a 5 anos de prisão. Detido em 2009, foi libertado em 2012. No início de 2013 foi convidado pelo CBPF, unidade de pesquisa do Ministério da Educação, para participar de um projeto no Brasil. Durante três meses, com bolsa de estudos do CBPF, fez pesquisas e produziu relatório. Voltou para a Europa, mas a polícia suíça o proibiu de entrar no país até 2018.

Hicheur foi, então, convidado a estender a pesquisa no Brasil, auxiliado por bolsa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Ele teve o currículo aprovado por comissão do Ministério da Educação e do CNPq. Recebeu ajuda mensal de setembro de 2013 a abril de 2015. Desde julho de 2014 é contratado da UFRJ. Seu contrato terminará em julho.

Após um episódio em 2014 na mesquita que frequenta em Vila Isabel, Rio, o físico virou alvo de investigação da PF, que fez operação de busca em sua casa e em seu gabinete na UFRJ. A investigação foi arquivada. O CNPq informou que, para conceder a bolsa, analisou o currículo acadêmico e o mérito do projeto do qual o físico participaria - e a condenação de Hicheur nunca foi levada em conta. A UFRJ divulgou que não havia nenhum impedimento legal à contratação.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ellie Goulding é a estrela da nova edição da revista norte-americana Shape e, em entrevista ao veículo, revelou que adora praticar exercícios físicos e musculação, mas que nunca foi sua meta ser musculosa ou magra: "Eu me sinto tão animada depois de trabalhar fora. Isso é o que me deixa motivada e o que me arrasta para fora da cama. Quando não estou na estrada, meu instrutor vai à minha casa, algumas vezes por semana, e nós fazemos corrida ao ar livre e, em seguida, musculação. [...] Se ficar forte significa ficar mais tonificada e magra, tudo bem, desde que a força venha com isso. Eu estou feliz com a minha imagem. Nunca tive a intenção ou tentei ser magra. Essa não é minha área".

Em relação à alimentação, a dona do hit Love Me Like You Do contou que adora comer alimentos saudáveis, mas que não costuma passar muita vontade. "Eu me chamo de uma aspirante a vegana. É desafiador, mas não é impossível. Você apenas precisa comer e beber um monte de coisas verdes. Eu mesma faço um suco verde quase todos os dias. Eu coloco coisas como bananas, abacate, espinafre, brócolis - tudo o que está na minha geladeira, realmente. Batatas doces fritas e saladas são os meus favoritos. Eles são a refeição perfeita. Eu como um monte de quinoa e nozes também. É realmente fácil ser uma má vegana porque um monte de junk food é vegano"!

##RECOMENDA##

Por fim, Ellie abriu o jogo sobre os seus antigos vícios e como eles influenciaram em sua saúde: "Eu não tenho vergonha de falar sobre o meu passado. Eu fumei por um longo tempo. Eu ainda bebo álcool. Eu acredito que você precisa encontrar o equilíbrio. Esperar que você fique em forma e coma saudável com esses vícios, não vai acontecer. Todos nós lidamos com o estresse. Às vezes, no final do dia, eu quero tomar uma bebida e não tenho vergonha disso".

A Agência Câmara de Notícias divulgou, nesta quarta-feira (8), que a Câmara aprovou proposta que regulamenta o exercício da profissão de físico. De acordo com a agência, a medida está prevista no Projeto de Lei 1025/11, do deputado Antonio Carlos Mendes Thame (PSDB-SP).

O físico vai precisar de registro prévio em órgão competente do Poder Executivo para exercer a profissão, e esse registro será exigido 180 dias após a instalação dos conselhos regionais dos profissionais.

Segundo informações da agência, poderão atuar como físicos os diplomados em física por estabelecimentos de ensino superior, oficiais ou reconhecidos; os diplomados em curso superior similar, no exterior, após a revalidação do diploma, nos termos da legislação em vigor; os que, até a data da publicação da nova lei, obtiveram o diploma de mestrado em física, em estabelecimentos de pós-graduação, oficiais ou reconhecidos, permitindo-se ao portador de diploma de doutorado em física, obtido a qualquer tempo, o direito pleno do exercício da profissão; os que, à data da publicação da lei, embora não diplomados nas condições anteriores, venham exercendo efetivamente, há mais de quatro anos, atividades atribuídas ao físico.

Com informações da Agência Câmara de Notícias.

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando