Tópicos | premiação

Na busca para saber quem possui a internet mais rápida do país, uma premiação feita pela Ookla -  líder global em aplicações de testes de banda larga fixa e móvel, dados e análises - atestou que a Claro ocupa o primeiro lugar. A confirmação dos vencedores foi feita após a análise de relatórios baseados em usuários de banda larga móvel e fixa usando o Speedtest, uma ferramenta que mede a velocidade da internet, durante o primeiro semestre de 2019.

Entre os itens avaliados estavam velocidade de download, velocidade de upload e latência dos principais operadores do mercado. Para escolher o “vencedor” foram realizados 4,1 milhões de testes em dispositivos 4G conectados por redes móveis e 63,6 milhões em redes fixas de banda larga.

##RECOMENDA##

Telefonia Fixa

Para a categoria banda larga fixa, a primeira posição no período ficou com a Claro, alcançando uma velocidade média de 49,49 Mbps de download e também 47% acima da média nacional (33,58 Mbps). Recentemente a companhia incorporou os serviços da NET, incluindo as bandas de internet. Os outros lugares do ranking ficaram com a TIM, que obteve velocidades médias de 45,50 Mbps, seguida pela Vivo, com 42,55 Mbps e a Oi, com 16,67 Mbps.

Telefonia Móvel

Entre as operadoras de telefonia móvel,  a operadora também permaneceu no topo do pódio, que registrou velocidades médias de download de 31,77 Mbps - índice 47% superior à média do mercado de 21,55 Mbps. Em segundo lugar, está a Vivo, com velocidade média de download de 23,41 Mbps, seguida pela TIM com 15,09 Mbps, Oi com 14,02 Mbps e Nextel com 8,62Mbps.

Para determinar os vencedores do Speedtest Awards, a Ookla avaliou os resultados dos testes alcançados pelos smartphones Android e iOS. Para redes fixas, foram analisa as velocidades alcançadas nas conexões com fio e Wi-Fi. Para ser considerado ao ranking, cada operador deve ser responsável por pelo menos 3% do tamanho da amostra analisada.

Pouco depois de entregar todos os troféus na cerimônia realizada nesta segunda-feira, em Milão, a Fifa divulgou os números das votações que elegeram os vencedores das principais categorias da sua premiação. Na principal delas, que consagrou Lionel Messi pela sexta vez como melhor jogador do mundo, um recorde entre os homens, o argentino do Barcelona triunfou com 46 pontos no sistema de votação criado pela entidade.

E chamam a atenção os fatos de que o zagueiro holandês Virgil Van Dijk, do Liverpool, ficou em segundo lugar, superando o português Cristiano Ronaldo, o outro finalista da maior honraria da noite, e também o de que Neymar, do Paris Saint-Germain, não recebeu nenhum mísero voto neste pleito que elegeu o maior craque do mundo na temporada 2018/2019.

##RECOMENDA##

Na votação, que contou com a participação de dezenas de jornalistas, técnicos de seleções nacionais e seus respectivos capitães, Van Dijk somou 38 pontos, enquanto o astro português da Juventus veio logo atrás, com 36. E o Top 5 da votação foi fechado pelo egípcio Mohamed Salah e pelo senegalês Sadio Mané, atacantes do Liverpool, que somaram 26 e 23 pontos, respectivamente.

O francês Kylian Mbappé (Paris Saint-Germain), o holandês Frenkie De Jong (ex-Ajax e hoje no Barcelona), o belga Eden Hazard (ex-Chelsea e atualmente no Real Madrid), o holandês Matthijs De Ligt (ex-Ajax e agora atleta da Juventus) e o inglês Harry Kane, do Tottenham, finalizaram, nesta ordem, o grupo dos dez mais votados.

Sem nenhum voto recebido após uma temporada na qual voltou a sofrer com lesões, mas ao menos ajudou o PSG a conquistar mais um título francês, Neymar não pontuou neste pleito nem mesmo por meio do técnico Tite e de Daniel Alves, capitão da seleção brasileira. O treinador da equipe nacional escolheu Van Dijk como o melhor do mundo na última temporada, deixou Messi em segundo lugar e Mané em terceiro. Já o lateral-direito do São Paulo elegeu o argentino como maior craque, colocou o senegalês do Liverpool como o segundo melhor e o zagueiro holandês como o terceiro.

KLOPP VENCE FÁCIL - Na votação em que Jürgen Klopp, do Liverpool, foi eleito o melhor técnico, o alemão ganhou esta disputa com facilidade, somando 48 pontos, contra 38 do espanhol Pep Guardiola, do Manchester City, que contabilizou 38. Vice-campeão europeu pelo Tottenham na temporada passada, o argentino Mauricio Pochettino teve 27 como terceiro colocado.

Já na briga pelo prêmio de melhor jogadora do mundo, a norte-americana Megan Rapinoe triunfou com 46 pontos, enquanto a sua compatriota Alex Morgan ficou em segundo lugar, com 42, e inglesa Lucy Bronze, outra finalista, foi a terceira com 29.

Jill Ellis, também dos Estados Unidos, foi eleita a melhor técnica do mundo de um time feminino, com 48 votos, enquanto Sarina Wiegman, vice-campeã do mundo pela Holanda, foi a segunda colocada, com 40, e Phil Neville, comandante da seleção feminina inglesa, terminou em terceiro lugar, com 31.

A melhor jogadora do mundo na premiação Fifa The Best foi a norte-americana Megan Rapinoe. A premiação do futebol feminino encerrou a cerimônia promovida pela Fifa na tarde desta segunda-feira (horário de Brasília), em Milão, na Itália.

"Muito obrigada a todas as jogadoras com quem joguei no passado. Foi um ano incrível para o futebol, a Federação Francesa e a Fifa fizeram uma grande Copa, fazer parte disso foi indescritível", disse a norte-americana. Na premiação masculina, Messi foi escolhido o melhor do mundo.

##RECOMENDA##

No Mundial da França, Rapinoe se destacou também pela atuação engajada fora de campo. Ela criticou o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e afirmou que não iria à Casa Branca em caso de conquista do título, o que acabou se confirmando.

Defensora da igualdade racial e de gênero, a jogadora, que é abertamente gay, não canta o hino de seu país durante a execução antes das partidas como forma de protesto. Em seu discurso após receber o prêmio nesta segunda-feira, a norte-americana criticou o racismo e a homofobia.

"Uma das histórias que me inspiraram muito esse ano foi de Raheem Sterling e Koulibaly. Eles fizeram grandes histórias no campo, mas a maneira como encararam o racismo este ano e provavelmente em toda a sua vida... A torcedora iraniana que colocou fogo no próprio corpo apenas por ter ido a um jogo, as jogadoras LGBT que lutam contra a homofobia. Se todo mundo se posicionasse contra o racismo como todas essas pessoas se posicionaram, se todos se posicionassem contra a homofobia como as jogadoras LGBT fazem para jogar futebol", afirmou Rapinoe.

"Temos grandes oportunidades, temos grande sucesso, uma grande plataforma. Temos a oportunidade de usar esse jogo lindo para realmente mudar esse mundo para melhor", afirmou a atacante ao receber o prêmio.

Com atuações decisivas pelo Liverpool na campanha que levou o time inglês ao título europeu neste ano, o brasileiro Alisson foi eleito pela Fifa nesta segunda-feira, em Milão, o melhor goleiro do mundo na temporada 2018/2019.

O jogador levou a melhor sobre o seu compatriota e companheiro de seleção brasileira Ederson, do Manchester City, e sobre o alemão Marc-Andre Ter Stegen, do Barcelona, que eram os outros dois finalistas à honraria desta posição na premiação da entidade máxima do futebol.

##RECOMENDA##

Após o anúncio do seu nome, Alisson curiosamente demorou um pouco para ir ao palco do Teatro alla Scala, arrancando risos da plateia e do seu técnico Jürgen Klopp, mas após o suspense chegou para receber o troféu de melhor goleiro das mãos da brasileira Marta, eleita por seis vezes a melhor jogadora do mundo pela Fifa.

"É um grande prazer receber esse prêmio, que representa tudo o que eu trabalhei na minha vida até chegar aqui. Gostaria de agradecer especialmente à minha esposa, minha filha, a meu filho recém-nascido e aos meus pais. Estou sem palavras, obrigado Deus por estar aqui, recebendo esse prêmio das mãos de uma grande brasileira, a Rainha Marta", ressaltou Alisson, que depois deixou claro que espera servir de exemplo para outros brasileiros que almejam se tornarem craques de nível mundial.

"Aqui eu represento todo o jovem brasileiro que sonha em ser jogador de futebol. Não desista de seus sonhos. Eu saí do nada e agora estou aqui", completou o atleta, que recentemente também havia sido eleito o melhor goleiro da Europa na temporada 2018/2019 em premiação promovida pela Uefa.

Neste ano, Alisson também ajudou o Brasil a conquistar o título da Copa América, na qual levou um gol em seis jogos disputados, e também foi o titular do Liverpool na campanha que levou o time ao vice-campeonato inglês na temporada 2018/2019.

A Fifa anuncia nesta segunda-feira, a partir das 14h30 (de Brasília), em cerimônia em Milão, na Itália, os melhores da temporada 2018/2019 do futebol mundial. O argentino Lionel Messi, do Barcelona, o português Cristiano Ronaldo, da Juventus, e o holandês Virgil Van Dijk, do Liverpool, são os três finalistas ao principal prêmio da noite (no horário local), o "The Best".

O troféu acontece um ano depois de o croata Luka Modric quebrar uma década de hegemonia de Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. Cada um dos craques conta com cinco troféus e agora eles têm Van Dijk como azarão. O holandês faturou no início do mês o prêmio da Uefa de melhor jogador da temporada. O vencedor será escolhido por votação da qual participam os capitães e técnicos das seleções nacionais, além de torcedores e jornalistas escolhidos pela Fifa.

##RECOMENDA##

Messi também concorre ao Prêmio Puskás, de gol mais bonito da temporada. Em março, ele acertou belo toque de cobertura em partida contra o Bétis. Nessa categoria, ele tem como concorrentes o colombiano Quintero, do River Plate, que marcou de falta contra o Racing, e o húngaro Dániel Zsóri, do Debrecen, que fez de bicicleta contra o Ferencváros.

BRASILEIROS - O Brasil tem dois representantes na disputa de melhor goleiro. Alisson, do Liverpool, e Ederson, do Manchester City, disputam com Marc-Andre Ter Stegen, do Barcelona. Entre os treinadores, Tite chegou a estar entre os dez, mas ficou de fora na indicação dos finalistas: seguiram na disputa o espanhol Guardiola, do Manchester City, o argentino Mauricio Pochettino, do Tottenham Hotspur, e o alemão Jürgen Klopp, do Liverpool.

O Brasil também pode sair com um troféu em Milão na categoria Fifa Fan Award, destinado aos torcedores. Silvia Grecco, mãe do palmeirense Nickollas, está entre os finalistas por narrar as partidas para o filho que é cego. Estão na disputa com ela o uruguaio Justo Sánchez, que é torcedor do Cerro, mas passou também a ir aos jogos do rival Rampla Juniors em homenagem ao filho falecido. O terceiro concorrente são os holandeses, pela festa que fizeram no último Mundial Feminino.

O prêmio de melhor jogadora está entre duas norte-americanas e uma inglesa. Marta, recordista com seis conquistas e atual vencedora, ficou de fora da final deste ano. A favorita é Megan Rapinoe e correm por fora sua compatriota Alex Morgan e a britânica Lucy Bronze. Entre as goleiras, as finalistas são a chilena Christiane Endler, a holandesa Sari Van Veenendaal e a sueca Hedvig Lindahl.

[@#video#@]

A Companhia Mirai de Dança promove, de 20 a 22 de setembro, no teatro Margarida Schivasappa, no Centur, em Belém, a segunda edição do Festival Mirai de Dança (FMD). O evento possibilita a troca de experiências entre artistas paraenses e artistas brasileiros renomados.

##RECOMENDA##

A primeira edição do FDM ocorreu em 2018. A mostra, ainda não competitiva, contou com a presença de 1.200 pessoas, tendo a presença de professores nacionais e locais que participaram dos três dias de evento dos espetáculos. Este ano, o Esquenta FDM ocorreu no mês de junho, levando mais de 700 espectadores e mais de 100 bailarinos de danças urbanas para o Theatro da Paz, em Belém (veja vídeo acima).

Para fazer parte da mostra competitiva, os dançarinos, amadores ou profissionais, mostraram seus trabalhos de dança urbana e/ou suas vertentes, em grupo ou individualmente. O diferencial entre esta e a primeira edição são as competições com premiação e as batalhas all-styles, que englobam diversas danças urbanas, como Hip Hop, Jazz Funk, House Dance, Dança Afro, entre outras.

Segundo a diretora do espetáculo, Bel Matos, este ano o evento estará maior e mais completo. “São mais professores, mais aulas, mais momentos de confraternização. Este ano a gente resolveu fazer a mostra competitiva com prêmio em dinheiro, um valor que a gente acha justo, para valorizar os artistas das danças urbanas, que muitas vezes pagam para se apresentar e não recebem nada. Vamos ter também a batalha all-styles com um prêmio superlegal: além do dinheiro, um passaporte com hospedagem para um dos maiores eventos de danças urbanas do Brasil, o Brasil Dance Camp, que acontece em Contagem – MG”, explicou.

Ela ainda confirmou que o evento desperta emoções múltiplas, tanto para os participantes quanto para o público que irá acompanhar o espetáculo. “Para quem quer ver variedade de dança no teatro, será incrível”, exclamou a diretora.

Os prêmios, por modalidade, são: para o grupo vencedor da mostra competitiva, R$ 4.000,00; na competição individual, R$ 500,00, além do pacote completo da Colônia de Férias 2020 promovida pela Street Xtreme, em Curitiba – PR; e para o primeiro lugar na batalha all styles, R$ 500,00 e o pacote completo para o Brazil Dance Camp 2020, com hospedagem inclusa, em Contagem – MG. Além das competições, o evento conta com os workshops ministrados pelos professores convidados. São eles: Thiago Spósito (GO), Marcio Alves (SP), Raquel Cabaneco (MG) e Alan Melo (SP).

A Companhia Mirai é a percursora em danças urbanas no Estado do Pará. Foi criada em 2007 e desde então já produziu sete espetáculos em conjunto com a Escola Mirai e seis mostras de dança, além de realizar o Festival Mirai de Dança. Abaixo, veja fotos do Esquenta FDM, no Teatro da Paz.

Serviço

Festival Mirai de Dança (FMD).

Dias 20 a 22 de setembro.

Local: Teatro Margarida Schivasappa, no Centur.

Ingressos a R$ 25,00 (antecuipado, na escola Mirai de Dança, Benjamin Constant, 1536); na bilheteria do teatro, R$ 50,00 (meia a R$ 25,00).

Informações no instagram

Por Maria Rita Paiva. (Com apoio de Ana Luiza Imbelloni).

[@#galeria#@]

 

 

 

 

[@#galeria#@]

"O livro é a felicidade encadernada", frase do escritor, poeta e professor João de Jesus Paes Loureiro, foi o tema escolhido para a 16ª edição do Festival Osga de Vídeos Universitários, evento organizado anualmente pelo curso de Comunicação Social da UNAMA – Universidade da Amazônia. O Osga 2019 será no dia 16 de dezembro, no Cine Olympia, em Belém. 

##RECOMENDA##

Os vídeos concorrerão nas categorias "Osga na Escola", "Curta de Ficção", "Vídeo Arte", "Vídeo Minuto", "Vídeo publicitário" "Minidocumentário" e "Vídeo Mobile". A nova categoria "Osga na Escola" busca a produção audiovisual de alunos do ensino médio público e privado.

Para Mário Camarão, coordenador de Comunicação Social da UNAMA e um dos organizadores do Osga, o tema escolhido faz refletir sobre a importância da literatura, da cultura e do conhecimento, a partir do trabalho criativo e crítico dos alunos. “O Osga serve de vitrine para os estudantes, para a Universidade e para o Grupo Ser, uma vez que o evento é nacional e chega a todas as universidades e instituições de ensino superior que podem participar. É interessante ressaltar que, neste ano, o Festival não fica somente na graduação, ele também inclui alunos de ensino médio e de pós-graduação”, afirmou.

“É uma vitória nós estarmos caminhando para a 16ª edição do Osga, um dos festivais de vídeos universitários mais antigos do Brasil”, comemorou Wagner Muniz, pró-reitor da UNAMA. Segundo ele, a edição de 2019 resgatará e incentivará a propagação da cultura social da Amazônia, trazendo a realidade brasileira.

Marco Antônio Moreira, responsável pela programação do Cine Olympia, reconhece que a parceria entre os livros e o cinema é antiga, pois grandes filmes foram feitos com a ajuda da literatura e vice-versa. “O tema deste ano vai fazer os alunos pensarem e criarem coisas incríveis. A expectativa é muito boa”, reiterou.

O lançamento teve a presença da reitora da UNAMA, Betânia Fidalgo; do poeta e professor Paulo Nunes, que leu um poema de João de Jesus Paes Loureiro, autor homenageado; do professor Eden Ferreira, diretor da Uninassau, além de coordenadores de cursos, professores, técnicos, alunos e convidados, 

Por Ana Luiza Imbelloni.

 

A MTV irá reunir nesta segunda-feira (26) estrelas do pop internacional em mais uma edição do Video Music Awards. Logo mais no Prudential Center, em Nova Jersey, os astros da música irão fazer a alegria dos fãs com performances intrépidas no VMA, cheias de atitude.

Camila Cabello, Miley Cyrus, Missy Elliott, Taylor Swift, Normani e J Balvin são alguns dos nomes que prometem agitar o palco da cerimônia. Para entrar no clima, o LeiaJá separou dez apresentações icônicas que contribuíram para a história da premiação musical.

##RECOMENDA##

Madonna - Vogue (1990)

Nirvana - Lithium (1992)

Britney Spears - I'm a Slave 4 U (2001)

Britney Spears, Christina Aguilera, Madonna e Missy Elliott - Like a Virgin (2003)

Lady Gaga - Paparazzi (2009)

Beyoncé - Love on Top (2011)

Bruno Mars - Valerie (2011)

Adele - Someone Like You (2011)

Ariana Grande e Nicki Minaj - Side To Side (2016)

Demi Lovato - Sorry Not Sorry (2017)

O Ministério da Educação (MEC) está recebendo textos e documentários para a 6ª Olimpíada de Língua Portuguesa (OLP). Podem participar alunos dos ensinos fundamental e médio de escolas públicas do país. As produções dos estudantes só devem ser enviadas por intermédio dos diretores das instituições.

O tema desta edição é "O Lugar Onde Vivo" e os participantes concorrerão nas categorias de poema, memórias, crônica e artigo de opinião. Além destas, uma nova categoria está sendo disponibilizada, que é a de documentário, na qual só podem concorrer os estudantes dos 1º e 2º anos do ensino médio. As inscrições estão abertas até 19 de agosto através do site do programa Escrevendo o Futuro.

##RECOMENDA##

Todos os trabalhos passarão por uma curadoria onde serão selecionados os melhores por estado. Os escolhidos de cada categoria irão para a última etapa, que consiste em cinco encontros que serão realizados na cidade de São Paulo.

Neste ano, o evento terá como homenageada a escritora Conceição Evaristo, vencedora de vários prêmios.

O projeto é uma iniciativa do Itaú Social juntamente com o MEC e foi criado em 2002. O objetivo da olimpíada é contribuir para a melhoria do ensino e aprendizagem da leitura e escrita nas escolas públicas do Brasil.

 

É tempo de mudanças e nem as tradicionais premiações estão livres. Pela primeira vez na história, em 2019, o Oscar não contou com um apresentador para comandar a noite e o Emmy, evento que celebra a televisão dos Estados Unidos, seguirá na mesma pegada. Segundo a agência de notícias Reuters, a decisão foi tomada para que houvesse mais tempo para homenagear as séries indicadas aos prêmios.

A premiação irá acontecer no dia 22 de setembro e contou até então com um apresentador que abria a noite com um monólogo e fazia algumas intervenções ao longo do evento. Charlie Collier, o executivo-chefe da Fox Entertainment, explicou que foi pensado isso para homenagear as produções televisivas, até porque muitos títulos de sucesso acabaram no último ano, como Game of Thrones e The Big Bang Theory, por exemplo.

##RECOMENDA##

- Se você tem um anfitrião e um número de abertura, aí já se vão de 15 a 20 minutos que você não pode usar para homenagear as séries que acabaram. Neste ano não teremos anfitrião e eu acredito que isso nos dará mais tempo para homenagear esses programas.

Mesmo sem a figura do apresentador, o executivo afirmou que terá entretenimento ao longo da noite e não será apenas a distribuição dos prêmios. Ele também disse que haverá um número de abertura. Agora é esperar para ver como será.

Eles têm 16 anos e já são milionários. O norueguês Emil Bergquist Pedersen, apelidado Nyhrox, e seu companheiro austríaco Thomas Arnould, conhecido como Aqua, foram a primeira dupla campeã do mundo do videogame Fornite - uma vitória que lhes rendeu US$ 3 milhões.

Os dois adolescentes venceram duas de seis partidas da primeira final do Mundial em dupla, que aconteceu em Nova York, e terminaram com o maior número de pontos.

##RECOMENDA##

"Não sei o que dizer. É uma loucura", disseram os ganhadores.

Em uma partida de Fornite, o jogador dirige uma personagem em uma ilha, onde enfrenta os demais. O vencedor é o último sobrevivente. À medida que a partida avança, o perímetro de jogo vai reduzindo para acelerar o desfecho.

Cada jogador pode encontrar armas e material de construção na ilha, que lhe permite levantar estruturas para se proteger dos ataques de outros competidores.

Com um total de 51 pontos, Nyrhox e Aqua derrotaram outra dupla europeia, formada pelo holandês "Rojo" e o britânico "Wolfiez", que também ficaram milionários neste sábado.

David Jong, o chamado "Rojo", de 21 anos, e Jaden Ashman, conhecido como "Wolfiez", de 15, receberam US$ 1,125 milhão cada.

A editora do jogo Fortnite, Epic Games, distribuirá US$ 30 milhões em prêmios durante p fim de semana. Ao longo de toda a temporada de competição, os prêmios somam US$ 100 milhões.

O jogo se tornou um fenômeno desde seu lançamento em julho de 2017, reunindo mais de 250 milhões de jogadores, segundo a Epic Games.

O Prêmio Educação Transforma está recebendo inscrições de universitários que tenham enfrentado obstáculos para poder ingressar em uma instituição de ensino superior. A iniciativa é do PRAVALER, programa de financiamento de crédito estudantil privado que conta com mais de 500 instituições parceiras e 150 mil alunos beneficiados.

Podem concorrer ao prêmio os estudantes de todo o país que estão matriculados em faculdades públicas ou privadas. As primeiras três etapas são eliminatórias e serão feitas online, Os alunos precisarão responder a um teste, enviar um vídeo narrando a história de vida e, por fim, farão uma entrevista online. No final, serão selecionados 20 estudantes que irão receber um vale-educação no valor de R$ 1 mil reais.

##RECOMENDA##

Em agosto, os 20 escolhidos vão à São Paulo por conta da organização do prêmio, incluindo hospedagem e alimentação, além do direito a levar um acompanhante. Na cerimônia, que será no dia 1º de setembro, duas grandes histórias serão anunciadas e os vencedores ganharão um programa de intercâmbio de 15 dias no Canadá, que será todo custeado pela PRAVALER. O prêmio não para por aí. Os ganhadores também terão um notebook, sessões de coaching e um vale de R$ 4 mil reais.

As inscrições estão abertas até 14 de julho, no site do Prêmio Educação Transforma.

 

Uma possível classificação do Brasil às quartas de final da Copa América, sábado, diante do Peru, em Itaquera, renderá à CBF US$ 2 milhões (R$ 7,7 milhões). Esse é o valor que a Conmebol pagará a cada seleção que avançar à fase mata-mata do torneio. Se o Brasil for campeão, a premiação será de US$ 7,5 milhões (R$ 28,9 milhões).

Independentemente do desempenho da seleção brasileira no torneio, a CBF tem garantidos US$ 4 milhões (R$ 15,4 milhões), divididos em três faixas: US$ 2 milhões (R$ 7,7 milhões) por participação, US$ 1 milhão (R$ 3,8 milhões) para preparação e US$ 1 milhão (R$ 3,8 milhões) por logística. Esses valores totais são pagos apenas para seleções da América do Sul. Japão e Catar, que disputam o torneio como convidados, recebem cada um US$ 1,25 milhão (R$ 4,8 milhões). As quatro seleções eliminadas na primeira fase só ganharão o dinheiro por participação, logística e preparação, sem recebimento de prêmio.

##RECOMENDA##

Um empate contra o Peru, sábado, é o suficiente para o Brasil garantir a classificação às quartas de final. É possível que a equipe avance até em caso de derrota dependendo de uma combinação de resultados. Assim, a vaga pode ser definida no saldo de gols.

Ao todo, a Conmebol repartirá US$ 70 milhões (R$ 268,7 milhões) entre as 12 seleções participantes da Copa América. De acordo com o presidente da entidade, Alejandro Domínguez, o valor é recorde na história da competição. Em relação à última edição, disputada em 2016, nos Estados Unidos, o valor da premiação mais do que triplicou. Há três anos, foram distribuídos US$ 21 milhões (R$ 80,6 milhões pelo câmbio atual). O aumento faz parte da nova política da Conmebol, que fez o mesmo com a Libertadores e a Sul-Americana.

Uma criança autista do estado de Indiana, nos Estados Unidos, recebeu o prêmio de "aluno mais irritante" da escola na qual cursava a quinta série. O caso foi denunciado pelo pai do menino, Rick Castejon, que afirmou que o filho dele, Akalis Castejon, de 11 anos, foi chamado ao palco para receber o troféu. Segundo a escola, a premiação teve os vencedores escolhidos após votação entre os próprios alunos.

O pai da criança afirmou que o menino, que não se comunica verbalmente, não entendeu o ocorrido. “Quando chamaram ele no palco ele estava muito animado por conseguir uma 'estrela dourada', porque ele é muito tímido”, afirmou o pai da criança em entrevista ao canal norte-americano ABC News. Ele contou, ainda, que os pais presentes no local não aplaudiram e que ele decidiu deixar o troféu na mesa e se retirar do local.

##RECOMENDA##

No dia seguinte à premiação, a mãe de criança, que não compareceu ao evento, foi à escola em busca de algum posicionamento da instituição. Apesar disso, ela afirmou não ter recebido nenhuma desculpa da escola, do professor ou do diretor. O distrito escolar de Gary, onde a Baily Preparatory Academy fica localizada, se posicionou por meio de nota. "A Comunidade Escolar de Gary não compactua com esse tipo de comportamento e continuará a colocar a segurança e bem estar dos nossos estudantes em primeiro lugar", afirmou o documento.

O distrito afirmou, ainda, que uma ação disciplinar vai ser aplicada aos envolvidos no caso, mas não detalhou se a professora de Akalis sofreria sanções em seu emprego.

O troféu do concurso Comida di Buteco 2019, etapa local, foi para o bar Feijoada do Mano. O estabelecimento concorreu com outros 25 bares do grande Recife e, agora, parte para a disputa nacional, concorrendo com estabelecimentos de 21 estados.

Avaliado pelo público e pelos jurados, o Feijoada do Mano ganhou o concurso com um prato de camarão refogado no azeite, acompanhado de flor de cebola empanada, intitulado Camarão na cama de repolho. É com essa mesma receita que o estabelecimento concorre na etapa final e nacional, em julho, no Museu da Casa Brasileira, em São Paulo.

##RECOMENDA##

Além da Feijoada do Mano, também saíram vencedoras, na etapa pernambucana, o Andrews Bar - que ficou em segundo lugar com o prato Costela Mandacaru -, e o Bar do Vizinho, terceiro colocado com o petisco Bolinho do Vizinho.

O Ensino a Distância (EAD) do grupo Ser Educacional será premiado no Blackboard Catalyst Award. A empresa, mantenedora das marcas UNINASSAU, UNIVERITAS, UNIVERITAS/UNG, UNAMA e UNINABUCO, foi destaque na metodologia de ensino diferenciada, que consegue reter os alunos e os incentivam a concluir os cursos, mesmo em uma modalidade que requer maior comprometimento por parte dos discentes.

A premiação veio na categoria Student Success, que reconhece indivíduos e/ou instituições cuja aplicação de programa criativo levou a maior retenção, maior conclusão e maiores resultados através de novos recursos acadêmicos e administrativos que dão suporte aos estudantes.

##RECOMENDA##

Os projetos de retenção elaborados pelo time de EAD do grupo Ser Educacional são voltados para promover estratégias capazes de aliar recursos do Blackboard Analytics for Learn com técnicas motivacionais de estudo em EAD. Conduzir o sistema tutorial para o entendimento dos conceitos e das relações em atividades de descoberta, construção e comunicação, aliados ao processo de utilização dos recursos tecnológicos com finalidades educacionais, são os arcabouços do grupo Ser Educacional.

“Temos focado em preparar os tutores guardiões dos nossos cursos para que estejam preparados para atender os alunos e incentivá-los a manter o foco nos estudos e ajudá-los com as dificuldades que encontram durante o curso. Isso resultou em uma redução da evasão em 2018, em comparação com 2017”, explica o diretor de EAD do grupo Ser Educacional, Enzo Moreira.

Desde o lançamento do Catalyst, em 2005, esta é a primeira vez que uma empresa brasileira vence o prêmio. A premiação acontecerá na conferência da BBWorld, que acontece em Austin, Texas-EUA, entre os dias 23 e 25 de julho.

O júri presidido pelo diretor mexicano Alejandro González Iñárritu deu neste sábado a Palma de Ouro do Festival de Cannes ao filme "Parasite", do sul-coreano Bong Joon-ho. O espanhol Antonio Banderas ganhou o prêmio de melhor interpretação por "Dolor y gloria".

Favorito da competição, junto com Pedro Almodóvar, o sul-coreano tirou o maior prêmio do festival do consagrado diretor espanhol, que disputou a Palma de Ouro pela sexta vez. Antonio Banderas, que interpreta um cineasta no ostracismo, dedicou o prêmio a Almodóvar, "seu mentor".

##RECOMENDA##

Trata-se do sexto intérprete espanhol recompensado na história da disputa. A atriz anglo-americana Emily Beecham conquistou o troféu de melhor interpretação por seu papel de cientista e mãe divorciada, em "Little Joe", de Jessica Hausner.

O Grande Prêmio foi para a franco-senegalesa Mati Diop, a primeira mulher negra africana a competir pela Palma de Ouro, por seu filme "Atlântico", uma crônica social que aborda o tema dos migrantes do ponto de vista dos que ficaram no país.

O brasileiro "Bacurau", dirigido por Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, recebeu o Prêmio do Júri, junto com o francês "Les Misérables".

"Bacurau" narra a história de um pequeno povoado do sertão perseguido por um grupo de assassinos americanos. O filme é visto como uma mensagem de resistência ao atual governo de extrema-direita do Brasil.

"Trabalhamos para a cultura no Brasil e o que precisamos é de seu apoio", disse Kleber Mendonça Filho ao receber o prêmio. O diretor já competiu pela Palma de Ouro em 2016 com "Aquarius". Os irmãos Dardenne, grandes assíduos do festival, ficaram com o prêmio de melhor direção por "O jovem Ahmed", sobre a radicalização islâmica de um adolescente.

O filme “Bacurau”, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, conquistou o Prêmio Júri, considerado o terceiro mais importante do Festival de Cannes. O anúncio foi feito na tarde deste sábado (25).

A premiação de hoje deixa o Brasil com dois filmes vencedores no Festival de Cannes. Na sexta-feira (24), "A vida invisível de Eurídice Gusmão", dirigido por Karim Aïnouz, foi o vencedor da mostra Um Certo Olhar.

##RECOMENDA##

“Bacurau” conta a história de um povoado sertanejo que sofre com a morte de Dona Carmelita, uma mulher querida e considerada a matriarca do local, e depois disso os moradores do local descobrem que a comunidade não está mais no mapa.

O longa marcou a volta de Kleber Mendonça ao Cannes três anos após concorrer ao Palma de Ouro, maior premiação do festival, com o filme “Aquarius”. “Bacurau” dividiu o prêmio com o filme "Les miserables", de  Ladj Ly.

Esses são os 21 filmes em competição pela Palma de Ouro, entregue neste sábado (25), no Festival de Cannes:

- "Os Mortos Não Morrem" de Jim Jarmusch (Estados Unidos), filme de abertura. Com Bill Murray, Adam Driver, Tilda Swinton e uma horda de zumbis liderados por Iggy Pop e Tom Waits.

##RECOMENDA##

- "Dor e glória" de Pedro Almodóvar (Espanha). Retrato de um diretor melancólico encarnado por Antonio Banderas, junto a Penélope Cruz. Filme mais autobiográfico do cineasta espanhol.

- "O Traidor" de Marco Bellocchio (Itália). Baseado na história do primeiro arrependido da máfia siciliana. Coproduzido pelo Brasil.

- "The wild goose lake" de Diao Yinan (China). Filme sobre a relação entre um líder de uma banda em busca de redenção e uma prostituta.

- "Parasita" de Bong Joon Ho (Coreia do Sul). Uma família no desemprego se interessa pelo ritmo de vida de uma família riquísima, até que seus destinos se cruzam.

- "O Jovem Ahmed" de Jean-Pierre e Luc Dardenne (Bélgica). Sobre a radicalização de um adolescente.

- "Roubaix, une lumière" de Arnaud Desplechin (França). Inspirado em um fato real, sobre um grupo de policiais. Com Léa Seydoux ("A Vida de Adèle").

- "Atlântico" de Mati Diop (França/Senegal), ópera prima. Em um subúrbio de Dacar, os trabalhadores de uma obra decidem deixar o país em busca de uma vida melhor.

- "Matthias e Maxime" de Xavier Dolan (Canadá). Dois amigos de vinte anos começam a se sentir atraídos um pelo outro.

- "Little Joe" de Jessica Hausner (Áustria). Sobre a manipulação genética em um futuro próximo.

- "Mektoub my love: Intermezzo", de Abdellatif Kechiche (França). Segunda parte de "Mektoub my love: canto um", na competição da Mostra de Veneza em 2017, uma ode ao amor e ao desejo que segue um grupo de jovens nos anos 1990.

- "Sorry we missed you" de Ken Loach (Grã-Bretanha). A luta diária de uma família contra a precariedade na Inglaterra.

- "Os Miseráveis" de Ladj Ly (França), ópera prima. A violência policial em um subúrbio de Paris, onde vive o diretor.

- "A hidden life" de Terrence Malick (Estados Unidos). A história de Franz Jägerstätter, objetor de consciência austríaco que foi executado pelos nazistas.

- "Bacurau" de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles (Brasil). Um diretor viaja para o interior do Brasil e se descobre que os habitantes escondem segredos perigosos. Com Sonia Braga.

- "La Gomera" de Corneliu Porumboiu (Romênia). Um policial romeno chega à ilha canária de La Gomera para ajudar um delinquente a escapar da prisão.

- "Frankie" de Ira Sachs (Estados Unidos), com Isabelle Huppert e Marisa Tomei. Três gerações participam de uma experiência de um dia: uma viagem para a cidade portuguesa de Sintra.

- "Portrait de la jeune fille en feu" de Céline Sciamma (França). Uma pintora do século XVIII recebe a encomenda de fazer o retrato de casamento de uma jovem.

- "It must be heaven" do palestino Elia Suleiman. Relato autobiográfico sobre o exílio do diretor de sua Palestina natal.

- "Era uma vez em Hollywood", de Quentin Tarantino (Estados Unidos). Novo filme do diretor que revisita a Los Angeles de 1969 através da história de uma estrela de televisão e sua dublê para cenas de ação, com Leonardo DiCaprio e Brad Pritt.

- "Sibyl" de Justine Triet (França). Uma escritora convertida em analista decide voltar a escrever e encontra inspiração em uma jovem que lhe faz revelações.

A recém-formada no curso técnico de administração, integrado ao ensino médio, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), Juliana Estradioto, conquistou a premiação máxima na categoria de Ciência de Materiais da Intel International Science and Engineering Fair (Intel Isef). A jovem realizou uma pesquisa para fabricação de embalagens e curativos com base na casca da noz da macadâmia.

A Intel Isef, uma das maiores feiras de ciências para pré-universitários no mundo, anunciou o resultado no dia 17 de maio, durante o evento de premiação, realizado em Phoenix, nos Estados Unidos. Por conta de sua desenvoltura, Juliana também poderá batizar um asteroide com seu nome. A oportunidade é oferecida aos estudantes que conquistam os primeiros e segundos lugares em cada categoria.

##RECOMENDA##

Segundo uma entrevista dada pela estudante ao site do Ministério da Educação (MEC), a utilização da casca da noz da macadâmia pode ser enviesada de duas formas, conforme sua pesquisa. A primeira é na elaboração de embalagens utilizadas para o recolhimento de fezes de cachorro. "Eu ia passear com o meu cachorro e recolhia com uma sacola plática. Então percebi que não há uma destinação correta para sacolas contaminadas com fezes", explicou.

A segunda forma de utilização é a fabricação de uma membrana no tratamento de queimaduras e pós-operatórios. De acordo com a estudante, a membrana da macadâmia é flexível e resistente. Durante o processo, Juliana usou cascas doadas que seriam jogadas no lixo.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando