Tecnologia

| Games

A gigante dos jogos eletrônicos Activision Blizzard é alvo de uma série de acusações de sexismo, discriminação e assédio sexual de suas funcionárias em um processo movido por uma agência estadual da Califórnia.

O Departamento de Moradia e Emprego Justo (DFEH, em inglês) do estado do entrou com uma ação civil na quarta-feira, alegando que o criador de "Call of Duty" e "World of Warcraft" violou as leis estaduais ao permitir uma "cultura generalizada de machismo no ambiente de trabalho".

##RECOMENDA##

No caso mais recente de acusações de sexismo dentro da indústria dos jogos eletrônicos, o processo alega que a empresa da Califórnia "alimentou uma cultura sexista e pagou menos às mulheres do que aos homens, embora fizessem um trabalho basicamente semelhante; designou mulheres para empregos de nível inferior e as promoveu em um ritmo mais lento do que os homens".

Também alega que as mulheres "foram submetidas a assédio sexual constante, incluindo apalpadas, comentários e insinuações" e que os executivos sabiam disso, mas não agiram. Ao invés disso, eles retaliaram as mulheres que relataram a situação, de acordo com um comunicado da agência estadual.

A ação movida em Los Angeles indica que as mulheres eram submetidas a uma prática chamada em inglês de "cube crawls" - uma referência ao "pub crawl", uma espécie de tour por bares - onde homens bêbados iam de cubículo em cubículo engajando em "comportamento impróprio" com suas colegas de trabalho.

Uma funcionária cometeu suicídio durante uma viagem de negócios com um colega que havia levado brinquedos sexuais, de acordo com o processo.

A Activision Blizzard negou as acusações, dizendo que o processo "inclui descrições distorcidas e em muitos casos falsas do passado da Blizzard".

A declaração da empresa acrescenta: "Não há lugar em nossa empresa ou setor, ou em qualquer setor, para conduta sexual inapropriada ou assédio de qualquer tipo. Levamos todas as alegações a sério e investigamos todas as denuncias. Em casos que envolvem má conduta, medidas foram tomadas para resolver o problema".

A Activision Blizzard também disse que cooperou com a agência da Califórnia, mas "se apressou em abrir um processo impreciso e isso será provado no tribunal".

O DFEH busca indenização para as funcionárias afetadas por assédio, bem como outras penalidades que busquem remediar o problema.

A empresa francesa de videogames Ubisoft, assim como a americana Riot Games - criadora de "League of Legends" - também foram alvo de processos semelhantes.

A Konami decidiu alterar o nome da franquia "Pro Evolution Soccer" (PES), que existe desde 2001, para "eFootball", um jogo totalmente digital e free-to-play (gratuito para jogar). O lançamento do game deve ocorrer entre setembro e novembro de 2021.

O nome "eFootball" será global, até mesmo no Japão, onde o jogo, atualmente, se chama "Winning Eleven". O game estará disponível nos consoles Playstation 4 e 5; Xbox One e series X/S; e PC, com cross-play entre as plataformas. 

##RECOMENDA##

O "eFootball" terá versões para Android e IOS. A Konami prometeu novas notícias sobre o jogo no final de agosto de 2021.

O Ministério das Relações Exteriores da Itália lançou um jogo para celular gratuito para apresentar o patrimônio cultural do país de forma bastante interativa.

Chamado de "ITALY. Land of Wonders", ele está disponível em 11 idiomas, incluindo o português, e pode ser usado tanto em aparelhos Android como iOS.

##RECOMENDA##

O jogador é guiado por Elio - uma referência a Helios, o deus do sol da mitologia - e, com a ajuda de cinco guardiões, descobre o patrimônio cultural em cinco setores: natureza, gastronomia, arte, performance e design.

Durante as fases, o usuário conhece diversos pontos turísticos da Itália e suas histórias, somando cerca de 600 conteúdos. A música também tem um papel importante, já que foram inspiradas em clássicos italianos da ópera ao barroco - passando por trilhas sonoras de filmes.

"Hoje, o mercado de jogos para celular é um dos principais canais de difusão de todo tipo de conteúdo, incluindo temas culturais e informativos. Estamos engajando um público mais jovem com o 'Italy. Land of Wonders' e o nosso objetivo é envolver pessoas de todo o mundo e fazer com que elas se interessem pelo nosso país e suas belezas, criando um sentimento de familiaridade que, um dia, os possa guiar à descoberta real dos nossos territórios e dos nossos produtos", destaca o diretor geral de Cultura, Inovação e Promoção Econômica do Ministério, Lorenzo Angeloni.

Ainda conforme a nota oficial da Embaixada Itália no Brasil, o jogo "é parte da estratégia de programação geral pós-Covid da MFA italiana, que visa apoiar os setores culturais e criativos italianos".

Da Ansa

Nesta terça-feira (20), a Microsoft anunciou os novos jogos que chegarão ao catálogo do Game Pass em julho de 2021. Ao todo, serão 11 novidades, além do "Battlefield V" (2018) ficar disponível no "Cloud".

Confira a lista de jogos e as datas de estreia na plataforma:

##RECOMENDA##

20 de Julho

• Battlefield V (2018) - disponível no Cloud;

• Cris Tales (2021) - disponível no Console, PC e Cloud;

22 de julho

• Atomicrops (2019) - disponível no Console, PC e Cloud;

• Raji: An Ancient Epic (2020) - disponível no Console, PC e Cloud;

• Last Stop (2021) - disponível no Console, PC e Cloud;

26 de julho

• Blinx: The Time Sweeper (2002) - disponível no Console e Cloud;

• Crimson Skies: High Road to Revenge (2003) - disponível no Console e Cloud;

27 de julho

• Microsoft Flight Simulator (2021) - disponível nos Xbox Series X ou S

29 de julho

• Lethal League Blaze (2018) - disponível no Console, PC e Cloud;

• Omno (2021) - disponível no Console, PC e Cloud;

• Project Wingman (2020) - disponível no PC;

• The Ascent (2021) - disponível no Console, PC e Cloud

Em 29 de setembro de 1999, a Activision lançou no primeiro Playstation o clássico “Tony Hawk's Pro Skater”, que colocava o jogador na pele de famosos skatistas para realizar manobras insanas, ao som de vários clássicos do rock. Após um grande sucesso, a saga rendeu diversos títulos, mas se tornou esquecida com o passar do tempo.

Em 2020, os dois primeiros títulos chegaram remasterizados aos PCs, Playstation 4,  Xbox One e, em 25 de junho, também foram lançados para o Nintendo Switch. De maneira semelhante a “Crash Bandicoot N Sane Trilogy” (2017) e “Spyro Reignited Trilogy” (2018), “Tony Hawk's Pro Skater 1 + 2” é um remaster plus, pois se mantém fiel ao design de fase dos títulos originais, mas atualiza todos os seus gráficos e se torna convidativo para novos e antigos jogadores.

##RECOMENDA##

A jogabilidade é idêntica aos originais, com algumas poucas correções de física. No menu principal, é recomendável acessar a sessão de tutoriais, que ensina a base de todas as manobras e os comandos para realizá-las. Após se familiarizar com os botões, será o melhor momento para iniciar a campanha principal, que dispõe de todos os cenários dos dois primeiros games da saga, que podem ser jogados de maneira cronológica.

Durante as partidas, o jogador precisa realizar diversas combinações, que podem ser feitas com os botões de ação e os direcionais analógicos do joystick. Ao executar um comando, é possível emendar com outra sequência, mas, ao errar, toda a pontuação adquirida na manobra será perdida.

Os cenários dispõem de diversos elementos que podem auxiliar nas manobras, como corrimões e rampas. As fases possuem vários coletáveis e localidades secretas que, quando acessadas, somam na pontuação do jogador e funcionam como desafios extras, que são destacados ao final da fase. Porém, o que mais conta são as pontuações obtidas por manobras, para isso, será necessário repetir a fase diversas vezes, conhecer o cenário e todos os seus elementos, para que dessa maneira, seja possível quebrar os recordes exigidos em cada cenário, no menor período de tempo possível.

Em alguns momentos, o jogador também irá disputar com outros skatistas controlados pela inteligência artificial. Além de Tony Hawk, será possível assumir o controle de outros skatistas, como Andrew Reynold, Bucky Lasek, Chad Muska, o brasileiro Bob Burnquist e uma nova adição, a atleta brasileira Letícia Bufoni.

Ao longo das competições, o jogador poderá melhorar as habilidades de cada personagem e personalizar as roupas, acessórios e aparência dos skates. Outro ponto alto de “Tony Hawk's Pro Skater 1 + 2” é a trilha sonora que conta com vários clássicos, entre eles, “Same In The End” (1996) do Sublime, “Can I Kick It?” (1990) do A Tribe Called Quest, “Something To Say” (2010) do Cherry Kola e “Confisco” da banda brasileira Charlie Brown Jr, conhecida por sua forte influência no skate.

“Tony Hawk's Pro Skater 1 + 2” pode, a princípio, parecer impossível para os novos jogadores, mas tudo é questão de treino e adaptação. Assim como outros títulos que voltaram no formato de remaster, o relançamento deste clássico pode ser o ponto de partida para trazer a saga de volta ao mundo dos games e popularizar um estilo que se consagrou nos anos 1990 e 2000.

A Netflix deseja expandir seu catálogo para além de filmes e séries. Em 2022, a empresa colocou como meta entrar no mundo dos videogames, segundo o site "Bloomberg".

O ex-executivo da EA e Facebook, Mike Verdu, se junta à equipe do serviço como vice-presidente de desenvolvimento de jogos. O planejamento da Netflix é ter alguns games disponíveis para os usuários no plano atual de mensalidade.

##RECOMENDA##

A empresa não pretende cobrar nenhum valor extra para que os assinantes tenham a nova experiência de games na plataforma. A Microsoft e a Google já possuem um serviço de streaming (ou nuvem) de jogos.

O Xbox Game Pass, da Microsoft, tem sido o diferencial da empresa. Com mais de 100 jogos, a companhia gerou um aumento de 44% na sua receita, do primeiro trimestre de 2021, graças ao serviço de games que está disponível no Xbox e Windows. A expectativa é que o mercado de game cresça cada vez mais, e movimente de forma significativa a economia.

A Pokémon Company International, em conjunto com a TiMi Studio Group, anunciou que o game “Pokémon Unite”, chegará ao Nintendo Switch em 21 de julho e também estará disponível em setembro para os dispositivos móveis. O título será um free-to-play online e possibilitará que os jogadores se enfrentem em batalhas de cinco contra cinco.

De acordo com a empresa, os jogadores que acessarem o “Pokémon Unite” até 31 de agosto, receberão uma licença Unite, que possibilitará usar o Pokémon elétrico Zeraora nas batalhas. O monstrinho contará com a habilidade Plasma Gale, que envia uma onda de eletricidade e cria uma zona de plasma em toda zona de acerto.

##RECOMENDA##

“Pokémon Unite” é o primeiro game da franquia que contará com os elementos de estratégia e batalhas em equipe. Além dos confrontos, os jogadores precisarão agir em conjunto para derrotar Pokémon selvagens, ganhar experiência e evoluir suas próprias criaturas de bolso. Durante o game, os integrantes de cada equipe deverão correr contra o tempo, para derrotar o maior número possível de Pokémon.

A publicadora e desenvolvera de jogos Tribute Games anunciou que o game “Steel Assault” chegará ao Brasil, totalmente localizado no idioma português, junto ao lançamento global, previsto ainda para 2021. O título estará disponível nos PCs, e já pode ser adicionado na lista de desejos da Steam. Acompanhe o trailer: 

[@#video#@]

##RECOMENDA##

Trata-se a uma homenagem aos jogos da era 16 bits, de gênero plataforma, que usa como referência títulos consagrados, como “Castlevania: Bloodlines” (1994), “Contra: Hard Corps” (1994), “Gunstar Heroes” (1993) e “The Adventures of Batman and Robin” (1994). O game se destaca pelos seus gráficos em pixel art e trilha sonora que remetem ao rock, mas que também referenciam os clássicos consoles dos anos 1990, Super Nintendo e Mega Drive.

O jogador assumirá o controle do soldado Taro Takahashi, que deve percorrer uma américa pós-apocalíptica, para derrotar um ditador que governa perante os escombros do mundo. Para vencer todos os obstáculos, o personagem contará com o auxílio de seus punhos, chicote, tirolesa e também, de suas habilidades de salto e deslizes.

Além de “Steel Assault”, a Tribute Games é responsável pelos jogos “Panzer Paladin” (2020) e “Mercenary Kings”. A desenvolvedora também está à frente do “Teenage Mutant Ninja Turtles: Shredder's Revenge”, que possui previsão de lançamento para 2021.

A publicadora e desenvolvedora de jogos japonesa 'Square Enix' divulgou que, na próxima quinta-feira (15), a versão da Steam do game “Nier: Automata” (2017) receberá uma atualização, que visa melhorar o desempenho do game e alguns aspectos gráficos. Desde o seu lançamento na Steam, muitos usuários utilizaram o sistema de análises da plataforma, para relatar diversos problemas presentes no port do PC e que nunca foram corrigidos.

As reclamações se intensificaram em abril deste ano, quando “Nier: Automata” foi adicionado ao catálogo do Gamepass de PC, mas em uma versão superior à da Steam, o que aborreceu muitos usuários que pagaram pelo jogo. Após a repercussão negativa, a Square Enix decidiu acrescentar as melhorias no port da Steam, que promete estabilizar a taxa de quadros por segundo em 60, melhorar as texturas do jogo, adicionar resolução 4k e HDR.

##RECOMENDA##

O update chegará para todos que possuem o título e, caso o game esteja instalado, a atualização será feita de maneira automática. “Nier: Automata” foi desenvolvido pela PlatinumGames e distribuído pela Square Enix. Trata-se de um jogo de estilo hack and slash com elementos de RPG, ambientado em um mundo pós-apocalíptico dominado por máquinas. O game foi aclamado em seu lançamento, devido a sua jogabilidade e fator replay, que permitia ao jogador alcançar diferentes finais.

A Eletronic Arts (EA) decidiu manter a decisão usada no FIFA 21, de não introduzir as melhorias da nova geração de consoles na versão de computador. A edição de PC será a mesma disponibilizada nos videogames Xbox One e PS4. Segundo a empresa, a intenção é que os jogadores que tenham PC's mais fracos possam desfrutar do novo título.

O principal anúncio para as versões de nova geração, Xbox Series X/S e PS5, é a nova captura de movimento. A HyperMotion, tecnologia usada pela EA, promete ter animações em tempo real e criar uma atmosfera mais orgânica nas movimentações dos personagens por meio de inteligência artificial.

##RECOMENDA##

A comunidade de jogadores que utilizam os PC's para jogar FIFA é pequena, comparada aos usuários de console. Após o anúncio da EA, a tendência é que diminua ainda mais os players no PC, já que a versão está ficando para trás. O lançamento do novo FIFA está previsto para 1º de outubro de 2021.

O jogo “The Smurfs - Mission Vileaf” ganhou, nesta terça-feira (13), um novo teaser, que apresenta mais detalhes sobre os cenários do game e sua jogabilidade. O vídeo foi publicado no YouTube oficial da publicadora do título, Microids, que produz o game em parceria com a desenvolvedora OSome Studio. Acompanhe:

[@#video#@]

##RECOMENDA##

 No game, será possível controlar algumas das criaturas azuis como Gênio, o cozinheiro Chef, o musculoso Robusto e a carismática Smurfette. Para auxiliar a jornada, os personagens vão contar com o apoio do acessório Smurfizer, que serve para combater os inimigos e resolver os quebra cabeças dos cenários.

No enredo do novo game, os Smurfs terão que enfrentar uma infestação na floresta, causada por sementes de uma planta chamada Vileaf, ao qual foi produzida pelo clássico vilão Gargamel. Além de espalhar o terror por onde passa, a nova ameaça visa capturar todos os pequenos personagens e entregá-los para o terrível bruxo.

“The Smurfs - Mission Vileaf” está previsto para chegar em 26 de outubro com versões para PC, Playstation 4, Xbox One e Nintendo Switch. Segundo a Microids, o título também receberá versões para Xbox Series X/S e Playstation 5.

As inscrições para a Jornada de Jogos Digitais, promovida pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROEC) da Universidade de Pernambuco (UPE), estão abertas. Podem participar do evento professores, estudantes da instituição, alunos da rede pública de ensino e púbico geral.

As inscrições são através de formulário on-line até 30 de setembro. O participantes menores de 18 anos devem apresentar, no ato da inscrição, termo de autorização dos pais ou responsáveis, reconhecido em cartório. 

##RECOMENDA##

Ao todo, a Jornada de Jogos Digitais conta com seis modalidades: FIFA 21, Free Fire, Just Dance, League of Legends - LoL, Xadrez e Dominó. Os interessados podem participar de mais de uma modalidade, desde que atendam a todos os requisitos previstos no edital.

O evento será realizado de 22 a 24 de outubro. No primeiro dia haverá também seminários sobre jogos digitais na sosciedade contemporânea. Os participantes receberão certidicados emitidos pela Coordenação Setorial de Extensão da Unidade.

Uma equipe de fãs brasileiros desenvolveu o game “Donkey Kong Country - The Trilogy”, que homenageia a clássica franquia da Nintendo e reúne em um único título a clássica trilogia dos 16 bits “Donkey Kong Country” (1994), “Donkey Kong Country 2: Diddy's Kong Quest” (1995) e “Donkey Kong Country 3: Dixie Kong's Double Trouble!” (1996). Acompanhe o trailer:

[@#video#@]

##RECOMENDA##

Além de reunir todas as fases da trilogia clássica, o fã-game também apresenta algumas áreas inéditas, resolução em HD e a possibilidade de jogar com todos os macaquinhos que consagraram a franquia.

A produção foi desenvolvida de maneira independente e não possui vínculos com a Nintendo. Os criadores do título disponibilizaram o game para download gratuito aqui. “Donkey Kong Country - The Trilogy” pode ser jogado apenas em PCs.

Na última sexta-feira (9) a franquia “Donkey Kong” celebrou 40 anos e muitos fãs aguardam por um novo título oficial no Nintendo Switch, mas, até o momento, nada foi anunciado.

O carismático gorilão surgiu nos arcades em 1981, junto com o Super Mario (na época conhecido apenas como Jumpman). A princípio, Mario precisava resgatar sua namorada Pauline, que havia sido sequestrada por Donkey Kong.

Com o passar do tempo, o personagem foi repaginado e se tornou o herói de suas próprias aventuras. Em 1994, “Donkey Kong Country” revolucionou o mundo dos jogos devido aos seus gráficos, que simulavam o 3D. Além disso, o título ficou reconhecido por ser desafiador, o que exigia habilidades nos controles por parte dos jogadores.

Para quase todas as restrições de videogame, crianças e adolescentes encontram uma maneira de contorná-las. Mas o espaço de manobra está diminuindo na China, que agora quer usar o reconhecimento facial para controlar quem fica jogando além do toque de recolher cibernético para menores de 18 anos - entre 22 horas e 8 horas -, imposto em 2019.

A tecnologia é muito usada na China para facilitar as atividades diárias e também para regular o comportamento do público. Os hotéis a utilizam no check-in, enquanto o Estado a usa para rastrear suspeitos de crimes.

##RECOMENDA##

A China já havia determinado que jogadores menores de 18 anos deveriam fazer o logon usando seus nomes reais e números de identificação como parte das regulamentações para limitar o tempo diante da tela e controlar o vício em internet.

Mas, antecipando que adolescentes espertos poderiam tentar usar os dispositivos ou identidades de seus pais para contornar as restrições, o conglomerado de internet chinês Tencent anunciou que está fechando a brecha com a adoção da tecnologia de reconhecimento facial em seus videogames.

"Crianças, deixem seus telefones de lado e durmam", disse a Tencent em um comunicado na terça-feira, quando apresentou oficialmente os recursos, chamados Midnight Patrol. O lançamento desencadeou um debate nas plataformas de internet chinesas sobre os benefícios e os riscos de invasão de privacidade da tecnologia.

Alguns foram a favor dos controles, dizendo que combaterão o vício da internet entre os adolescentes, mas também questionaram como os dados seriam repassados às autoridades. Outros disseram que a Tencent estava assumindo um papel que seria dos pais.

Milhares de usuários na Internet reclamaram dos controles cada vez mais rígidos e do espaço cada vez menor para o anonimato no ciberespaço. Uma hashtag no Weibo, uma plataforma de microblog, lembrou aos jogadores para se certificarem se estavam totalmente vestidos, caso a câmera capturasse mais do que seus rostos.

Xu Minghao, um programador de 24 anos da cidade de Qingdao, disse que excluirá todos os videogames que precisem de reconhecimento facial, citando questões de privacidade. "Não confio em nenhum desses softwares", escreveu ele.

As preocupações com a privacidade foram amplamente discutidas quando a exigência de registro de nome real para menores foi introduzida em 2019. Descrevendo a tecnologia de reconhecimento facial como uma faca de dois gumes, a Associação da Indústria de Segurança e Proteção da China, um grupo comercial ligado ao governo, afirmou em um artigo publicado no ano passado que a coleta em massa de dados pessoais poderia resultar em violações de segurança.

A Tencent disse que começou a testar a tecnologia de reconhecimento facial em abril para verificar a idade dos ávidos jogadores noturnos e, desde então, a usou em 60 de seus jogos. Em junho, isso levou uma média de 5,8 milhões de usuários por dia a mostrar seus rostos ao fazer o login. E 90% dos que falharam na verificação facial foram bloqueados.

Há muito tempo o governo culpa os videogames por causar miopia, privação de sono e baixo desempenho escolar entre os jovens. Os regulamentos de 2019 também limitaram quanto tempo e dinheiro os usuários menores de idade poderiam gastar jogando videogame.

O reconhecimento facial também será obrigatório a partir de agora para modificar os parâmetros do "filtro parental". Os pais já podiam ativá-lo para limitar o tempo de jogo de seus filhos. Por enquanto, estas novas restrições se aplicam a cerca de 60 títulos, entre eles o imensamente popular "Honor of Kings", que conta com mais de 100 milhões de usuários ativos diários na China. (Com agências internacionais)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O card game de estratégia “Magic: The Gathering” (1993) recebe hoje (8), uma coleção baseada no universo do RPG de mesa “Dungeons & Dragons (D&D)” (1974), “Adventures in the Forgotten Realms”, que inclui personagens lendários, dragões, masmorras, dados e monstros icônicos.

A princípio, o crossover chegará primeiro na versão digital do card game “Magic: The Gathering Arena” (2018), que pode ser obtida de maneira gratuita na loja da Epic Games. O pré-lançamento da edição física de “Adventures in the Forgotten Realms” ocorrerá em 16 de julho, uma semana antes do lançamento oficial, marcado para dia 23 do mesmo mês.

##RECOMENDA##

“Adventures in the Forgotten Realms” terá novas mecânicas de navegação por masmorras, novos cards, artes inspiradas em “D&D”, covis de monstros, vilões vingativos, tesouros e alguns monstros conhecidos pelos jogadores do RPG, entre eles, mímicos, devoradores de mentes e o famoso dragão de cinco cabeças Tiamat.

Será a primeira vez que o mundo de “Magic: The Gathering” receberá uma coleção baseada em “D&D”, que totalizará 260 cards.

As férias de julho podem ser uma boa oportunidade para os estudantes escaparem da rotina do dia-a-dia. Se forem amantes de videogames então, têm a chance de se entreterem com diversos tipos de jogos, seja pelo desafio que alguns títulos proporcionam ou por conta da história presente em muitos games. Para aproveitar bem o tempo livre, veja cinco jogos que possuem características distintas, mas que podem entreter os jogadores por várias horas.  

“Mario + Rabbids Kingdom Battle” (2017)

##RECOMENDA##

Um inusitado crossover entre o famoso encanador da Nintendo e os coelhos malucos da Ubisoft, em um game de batalhas por turnos. Durante a aventura, o jogador assume o papel de Mario, Luigi, Princesa Peach e Yoshi, além de outros quatro Raving Rabbids, que enfrentarão diversos vilões do reino dos cogumelos, com o auxílio de armas lasers. Apesar de toda a maluquice, “Mario + Rabbids Kingdom Battle” exige muita estratégia por parte dos jogadores, uma vez que os inimigos atacam de diversas maneiras e exigem diferentes investidas de ataque. A aventura pode ser jogada de maneira cooperativa com dois jogadores e está disponível no Nintendo Switch.  

 “Streets of Rage 4” (2020)

Jogadores que viveram os anos 1990 e tiveram contato com os games beat 'em ups (briga de rua) devem se recordar da franquia “Streets of Rage”, que recebeu uma trilogia no Mega Drive da Sega. 26 anos depois, a saga ganhou uma continuação pela desenvolvedora DotEmu. O novo game segue o estilo de seus antecessores, com um estilo de jogabilidade em 2D, em que o único propósito é socar todos os inimigos que surgem no cenário. “Streets of Rage 4” possui multiplayer online e local, para até quatro jogadores. A aventura foi lançada no PC, Nintendo Switch, Playstation 4, Xbox One e encontra-se disponível no catálogo do Game Pass.

 “Crash Bandicoot 4: It's About Time” (2020)

Outro personagem de sucesso dos anos 1990 que ficou muito tempo engavetado. A quarta aventura do famoso marsupial resgata tudo que consagrou “Crash Bandicoot” na trilogia clássica do Playstation 1, mas também acrescenta elementos que renovam a jogabilidade. “It’s About Time” não é um game fácil, pois exigirá habilidades e reflexos aguçados por parte dos jogadores, principalmente para os que desejam fazer 100% da aventura. O título está disponível para PC, Nintendo Switch, Playstation 4, Playstation 5, Xbox One e Xbox Series X/S. Acompanhe também a resenha completa do jogo:http://https://www.leiaja.com/tecnologia/2021/04/16/resenha-crash-bandicoot-4-its-about-time/

 “Hollow Knight” (2017)

Para os que procuram uma experiência de exploração, junto a um bom desafio, “Hollow Knight” pode se tornar uma boa escolha. O estilo artístico do game em diversos momentos remetem a desenhos animados e toda a sua ambientação, é baseada no universo dos insetos, desde o protagonista, cenários e inimigos. O jogador assume o papel do cavaleiro sem nome e deve explorar diversas áreas do mapa em busca de novas localidades, tesouros e habilidades distintas. O gênero do game é conhecido como metroidvania (nome criado para referenciar jogos baseados nas franquias “Metroid” e “Castlevania”), mas também mistura elementos da saga “Dark Souls”, devido a alta dificuldade. “Hollow Knight” está disponível para PC, Nintendo Switch, Playstation 4 e Xbox One.

 “Dragon Ball Z: Kakarot” (2020)

O último game de Goku e sua turma cobre todos os eventos do anime “Dragon Ball Z” (1989), o que pode se tornar uma boa escolha para aqueles que desejam relembrar a história da animação, ou para os que pretendem conhecer. O título se trata de um RPG, com momentos de exploração e batalhas, onde o jogador assumirá o controle de personagens como Goku, Gohan, Piccolo, Vegeta e Trunks, em confrontos contra inimigos consagrados, entre eles, Freeza, Cell e Majin Boo. A aventura está disponível no PC, Playstation 4, Xbox One e, chegará ao Nintendo Switch em 26 de setembro de 2021.  

A Ubisoft anunciou, nesta quarta-feira (7), os planos de lançamento de Assassin's Creed Infinity, codinome do jogo que é uma das principais franquias da empresa. Como o nome revela, o game deverá ser online e tem inspirações em GTA Online e Fortnite. Segundo a desenvolvedora, a produção está sendo pensada em conjunto por estúdios em Montreal e Quebec, que historicamente tinham uma “rixa”. O produtor-executivo de Assassin's Creed: Valhalla e Immortais: Fenyx Rising, Marc-Alexis Côté, será um dos líderes da colaboração.

Em conjunto, Julien Laferrière, da Ubisoft Montreal, supervisionará, ocupando o cargo de produtor sênior. Em uma publicação em seu blog oficial, a Ubisoft também garantiu que Jonathan Dumont e Clint Hocking serão os diretores criativos do Infinity. “Embora saibamos que sempre há espaço para melhorias, acreditamos que essa nova estrutura nos permite garantir que a diversidade e a representação em nossas equipes continuem a crescer e se igualar às de nossos jogadores”, ressalta um trecho do texto.

##RECOMENDA##

De acordo com uma reportagem publicada no site de tecnologia Bloomberg, o Assassin's Creed Infinity será um multiplayer ambientado em vários cenários históricos, que estarão conectados de alguma forma aos games da série principal. A matéria afirmou que o plano da Ubisoft é fazer com que o jogo seja um “Game as a Service” (GaaS), ou seja, que ofereça opções de renovação de conteúdo e monetização para os usuários. 

O projeto ainda não tem data ou previsão de lançamento.

A Nintendo anunciou hoje (6) um novo modelo para o seu console híbrido, Nintendo Switch, com tela OLED de 7 polegadas, que visa oferecer imagens mais definidas, maior destaque nas cores e melhor iluminação. Acompanhe o trailer: https://www.youtube.com/watch?v=4mHq6Y7JSmg&t=1s

O novo modelo também oferecerá melhorias no áudio, suporte a cabo de rede em sua dock (dispositivo utilizado para carregar a bateria do console e conectá-lo a TV) e terá 64 GB de armazenamento interno, que representa o dobro da versão convencional.

##RECOMENDA##

Também foi confirmado que toda a biblioteca de jogos do Switch padrão funcionará no novo modelo, que deverá custar US$ 50 (R$ 259,98) a mais da versão convencional, que atualmente é vendida a US$ 299,99 (R$ 1.559,62).

Alguns rumores indicavam que a Nintendo anunciaria um novo hardware, mas diferente do que muitos fãs esperavam, com exceção das melhores de imagens, o novo modelo não trará mudanças significativas no que diz respeito ao desempenho dos jogos. O Switch com tela OLED está previsto para 2022 e a pré-compra ficará disponível a partir de 8 de outubro.

A ‘Axios’, site de notícias americano, publicou uma reportagem sobre a playerWON, uma nova plataforma de introdução de publicidades nos jogos de console. As propagandas seriam no estilo televisivo e trariam recompensas para quem assistisse. A playerWON já teria o envolvimento de duas desenvolvedoras de games: EA e Hi-Rez. Entretanto, a Electronic Arts já se manifestou e negou qualquer plano de colocar propagandas em seus jogos.

 O anúncio feito pela ‘Axios’ gerou muita revolta nos fãs das franquias da EA, principalmente se a introdução de propagandas ocorresse nos jogos pagos. A empresa agiu rápido e emitiu um comunicado ao site ‘PC Gamer’: "após relatos incorretos, gostaríamos de esclarecer que a publicidade dentro dos jogos não é algo que estejamos a analisar atualmente, nem assinamos acordos para o implementar”, disse um porta-voz da EA para a PC Gamer.

##RECOMENDA##

 O representante da EA mencionou que o principal foco deles é oferecer a melhor experiência de jogos aos usuários. No entanto, em 2020, a EA pediu desculpas aos fãs após introduzir anúncios no UFC 4.

Concebido por meio de uma lembrança de infância do diretor da desenvolvedora TFL Studios, Leonard Menchiari, “The Eternal Castle [REMASTERED]” foi lançado em 24 de junho para Playstation 4 e Playstation 5 e homenageia clássicos do computador MS-DOS, entre eles “Prince of Persia” (1989) e “Another World” (1991), tanto em quesitos gráficos, como de jogabilidade.

No começo dos anos 1990, Menchiari encontrava um disquete no escritório de seu pai, onde continha um game que se tornaria inesquecível na memória do futuro desenvolvedor. Ao executar o jogo, o jovem foi surpreendido com cenários de cores ciano e magenta, mas em níveis exagerados, a ponto de acreditar que o software estava defeituoso.

##RECOMENDA##

Apesar dos problemas, o garoto aos poucos se envolveu naquela aventura virtual, mas aquela foi a primeira e última vez que ele teria contato com o misterioso jogo, ao qual nunca soube do nome, pois o disquete foi danificado após ser removido do computador 486. “The Eternal Castle” surge em tempos atuais para tentar resgatar essas lembranças, por conta disso, também foi adicionado o “[REMASTERED]” no título, já que se trata da repaginação de um clássico que nunca existiu.

O game é ambientado em um cenário cyberpunk, já os gráficos exageram nos tons de ciano e magenta, assim como é descrito por Menchiari em suas lembranças. A escolha visual remete a um estilo retrô e minimalista, mas que não peca na hora de utilizar os poucos recursos para construir cenários variados.

Embora seja visualmente bonito, o estilo artístico pode impactar de maneira negativa na jogabilidade, uma vez que os personagens são representados por silhuetas e, em momentos de ação, pode confundir o jogador sobre quem é o protagonista e quem são os inimigos, já que em diversos momentos seus modelos são semelhantes. Além disso, o gráfico também camufla algumas armadilhas, como minas explosivas ou terrenos falsos, que podem causar certa frustração no decorrer da jornada.

Usuários do computador MS-DOS se sentirão homenageados, pois ao executar o game, a inicialização é idêntica a clássica tela preta de boot, com várias linhas de códigos, aos quais precisavam ser colocadas manualmente. Após uma apresentação nostálgica e uma rápida passagem pelos simples menus do jogo, será necessário escolher entre os personagens Adam ou Eve e, sem grandes apresentações, a jornada se inicia.

Na história, o herói recebe a missão de recuperar uma inteligência artificial, mas antes, precisa coletar itens para consertar sua nave que foi abatida pelo inimigo. A aventura levará o protagonista para diferentes fases, com temáticas e inimigos diferentes. O personagem não é dotado de nenhuma super-habilidade, mas dispõe de movimentos simples, como andar, correr, pular, executar socos ou chutes e se utilizar de armas brancas ou de fogo.

As fases são variadas de momentos de ação e resoluções de quebra-cabeças, com desafios moderados. “The Eternal Castle [REMASTERED]” não é um game repleto de dificuldades, apenas os momentos finais exigirão um pouco mais de atenção por parte dos jogadores, o que pode afastar aqueles que buscam por um grande confronto, mas também pode aproximar os mais casuais. Assim como em jogos antigos, o título não é muito extenso, e pode ser concluído em cerca de duas ou três horas.

“The Eternal Castle [REMASTERED]” é a representação de uma lembrança dos anos 1990 que, por si só, pode atrair diversos jogadores desta época, mas, o visual retrô também pode distanciar os que iniciaram no universo dos games com aparelhos mais avançados, como Playstation 2 ou até mesmo Xbox 360. O título pode ser considerado obrigatório para os que jogaram “Prince of Persia” em seu lançamento e se apaixonaram pela jogabilidade, embora também seja uma boa oportunidade para conhecer um pouco sobre o que eram os videogames há algumas décadas.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando