Tecnologia

| Games

A PlayStation anunciou nesta quarta-feira (10), a lista dos novos jogos que estarão disponíveis nas assinaturas Extra e Deluxe da nova PlayStation Plus neste mês. São eles o Yakuza 0; Yakuza; Kiwami; Yakuza Kiwami 2;Trials of Mana; Dead by Daylight; Bugsnax; Tom Clancy’s Ghost Recon; Wildlands; Metro Exodus; Everspace; UNO; Monopoly Madness; e Monopoly Plus. 

De acordo com a descrição oficial publicada pela companhia: Para mercados sem streaming em nuvem, o PlayStation Plus Deluxe será oferecido a um preço mais baixo em relação ao Premium, e inclui um catálogo de jogos clássicos amados das gerações originais de PlayStation, PS2 e PSP para baixar e jogar, juntamente com testes de jogos limitados. Chegando a R$ 59,90 por mês, R$159,90 por trimestre e R$ 389,90 por ano.

##RECOMENDA##

No Brasil, o PlayStation Plus Deluxe é o principal plano, que ficará no lugar do PlayStation Plus Premium.

Tower of Fantasy, o novo jogo de mundo aberto da Level Infinite, já está disponível para pré-download. O próximo MMORPG de anime será lançado globalmente nesta quarta-feira (10), às 20h ET, o que equivale às 21h no Brasil. De acordo com as estatísticas listadas no site oficial do jogo, mais de quatro milhões de usuários se pré-registraram desde a abertura do contador. Esse número inclui os jogadores da versão PC e todos os dispositivos móveis compatíveis.  

A popularidade de ToF não é muito surpreendente, já que as comparações com Genshin Impact, da Hoyolab (antiga Mihoyo), têm sido feitas desde o primeiro sneak peek da desenvolvedora. Apesar de ter sido lançado em 2020, Genshin Impact ainda é um dos jogos mais prevalentes no mercado e os fãs foram rápidos ao notar as inúmeras semelhanças de Tower of Fantasy com o universo de Genshin. 

##RECOMENDA##

Confira o teaser oficial da pré-game do novo jogo 

[@#video#@] 

No vídeo, é possível notar semelhanças com o carro-chefe da Hoyolab, o que é comum para jogos de mundo aberto. Alguns detalhes na composição do espaço, das cidades e até mesmo uma possível nação de gelo, vista no teaser, lembram os da rival. Em Genshin, há uma área de exploração chamada Espinha do Dragão (Montanha Nevada) em Mondstadt (nação Anemo), composta por montanhas e completamente coberta pela neve, que pode ser acessada nos níveis iniciais do jogo. 

A situação ficou tão tensa que os desenvolvedores de Tower of Fantasy emitiram um pedido de desculpas público, há alguns meses, após a personagem jogável Meryl ser revelada segurando uma espada de forma parecida com os equipados com a Relíquia Sagrada de Honkai Impact 3rd, um outro jogo veterano da Hoyolab.  

Novidades em Tower of Fantasy 

Polêmicas à parte, o novo MMORPG da Level Infinite tem recebido elogios pelo suporte aos jogadores. Com uma estreia promissora já programada, Tower of Fantasy chamou atenção pelas recompensas iniciais aos jogadores F2P, que devem ganhar cerca de 50 giros no banner de personagem, com direito a um primeiro PC cinco estrelas (o que deixou os jogadores de Genshin passando vontade, já que a Hoyolab é famosa por ser um pouco mesquinha com os jogadores). 

Além de gratuito, o jogo estará disponível para computador e também nos sistemas iOS e Android. A Level Infinite promete ter bastante conteúdo inicial e boa jogabilidade para iniciantes e futuros veteranos, com experiência imersiva e combates épicos. Os rumores mencionam algo entre cinco e sete áreas de exploração já no lançamento. 

Aos interessados, é possível realizar o pré-download no site global da Tower of Fantasy, compatível com o Windows, App Store e Google Play. A seleção do Windows fará o download do iniciador do MMORPG, onde você pode se registrar, fazer login e baixar o jogo. 

O jogador precisará de um total de 25 GB de espaço de armazenamento gratuito para baixá-lo. Embora o download em si seja inferior a 22 GB, o espaço extra é reservado para conteúdo futuro. Dado que alguns jogos modernos podem ocupar mais de 200 GB de espaço, esta é uma boa mudança. 

Especialistas do mundo dos jogos eletrônicos estão preocupados com o interesse das grandes empresas do setor pela tecnologia "blockchain", um dos pilares das criptomoedas, que entrou em colapso recentemente.

"Tudo o que acontece neste espaço agora é simplesmente ruim, para não dizer terrível", explicou o designer de jogos brasileiro Mark Venturelli em entrevista concedida à AFP.

##RECOMENDA##

Venturelli foi convidado recentemente pelo maior festival de jogos do Brasil, em São Paulo, para falar do futuro do setor bilionário.

Venturelli, designer de jogos como Relic Hunters, aproveitou a oportunidade para lançar um duro discurso de trinta minutos sobre a tecnologia de "blockchain", que na última década serviu para impulsionar drasticamente o surgimento de milhares de criptomoedas, como a ethereum.

- O blockchain -

O "blockchain", ou cadeia de blocos, é uma tecnologia que permite rastrear qualquer operação na Internet em torno de um produto digital desde o seu nascimento.

Toda vez que o produto muda de mãos, a transação é inscrita na cadeia, que é inquebrável, infalsificável e verificável a qualquer momento.

Os criadores podem registrar a propriedade de suas obras no blockchain usando os chamados NFTs, que são uma espécie de títulos de propriedade.

Segundo os defensores da criptocultura, essa tecnologia permite que usuários de jogos eletrônicos recuperem parte do dinheiro que investem em seu hobby, com a criação e venda de avatares, por exemplo.

Para críticos como Venturelli, o que acontece é o contrário: são os fabricantes que podem aumentar seus lucros, aproveitando a falta de clareza legislativa em torno dessas novas tecnologias.

Os jogos eletrônicos representam um faturamento anual de 300 bilhões de dólares em todo o mundo, segundo a consultoria Accenture.

- Colapso do setor -

O colapso das criptomoedas arrastou todos os setores, como os mercados da arte e do luxo, que se voltaram para a tecnologia "blockchain" e a emissão de NFTs.

"Neste momento, ninguém está usando jogos baseados em blockchain", disse Mihai Vicol, da Newzoo, à AFP.

Este especialista explicou que entre 90% e 95% dos jogos baseados nessa tecnologia foram afetados pelo 'crash' das criptomoedas.

Ubisoft, uma das grandes empresas do setor, tentou no ano passado criar um mercado de NFT baseado em um de seus jogos mais importantes, mas o anúncio provocou uma onda de críticas nos fóruns, o que levou a companhia a abandonar rapidamente a ideia.

A empresa que criou o Minecraft, um jogo muito popular entre os jovens, anunciou no mês passado que não iria usar a tecnologia do blockchain.

A empresa criticou "a mentalidade especulativa" dos NFTs e afirmou que seu uso seria "incoerente com a satisfação a longo prazo de nossos jogadores".

Na semana passada, o gabinete de análise NonFungible revelou que o setor de jogos que usa NFT perdeu 22% de suas vendas no ano passado.

Os defensores dos NFTs afirmam que a tecnologia blockchain permite aos usuários transferir objetos de um jogo ao outro. Ao comprá-los mediante NFT, se tornam seus proprietários, podendo teoricamente revendê-los.

Para Vicol, porém, a tecnologia em questão "pode ser o futuro, mas será diferente da maneira como as pessoas a utilizam hoje".

A série Fatal Fury (Garou Densetsu, em japonês), estrelada por Terry Bogard, não tinha uma atualização há 23 anos. Porém, durante o torneio Evo 2022 no último fim de semana, a SNK exibiu um teaser trailer que mostrava uma arte de um novo Fatal Fury. A mensagem no vídeo teaser diz: “A cidade da lenda ainda respira. Lobos Famintos [referência à lenda que faz parte do universo do game] estão de volta à espreita. Um novo destino escondido na escuridão. Nova Fúria Fatal / Garou, luz verde”. 

[@#video#@] 

##RECOMENDA##

O último jogo Fatal Fury foi Garou: Mark of the Wolves (conhecido como Fatal Fury: Mark of the Wolves no Dreamcast), lançado em 1999. Embora não tenha havido uma nova entrada desde então, muitos dos personagens da série Fatal Fury, incluindo Terry Bogard, Joe Higashi e Mai Shiranui, apareceram em outros jogos de luta, principalmente na série King of Fighters. 

Embora o teaser não revele muito, revela que a obra de arte foi criada por Aki Senno, que é mais conhecida por seu pseudônimo Tonko. Tonko é um ilustrador da SNK que é mais conhecido por criar os designs de personagens e ilustrações para Garou: Mark of the Wolves, o que significa que os fãs terão pelo menos a certeza de que o estilo de arte do novo jogo provavelmente será autêntico. 

A última grande aparição do protagonista de Fatal Fury, Terry Bogard, foi em 2019, quando ele apareceu como um dos lutadores de DLC em Super Smash Bros Ultimate. Bogard foi o quarto personagem do 4º Super Smash Bros. Ultimate DLC, e os jogadores que o compraram não apenas receberam Bogard, mas também um estádio King of Fighters e 50 faixas de música de uma seleção de títulos da SNK. 

 

[@#video#@]

A Capcom lançou um novo trailer de gameplay de Street Fighter 6 no recém-concluído EVO 2022. O vídeo revela o retorno da personagem, Juri, e uma nova personagem, Kimberly. Street Fighter 6 foi anunciado em fevereiro de 2022 e foi finalmente revelado durante o PlayStation State of Play, em junho. Agora, o trailer mais recente revelou o que os dois personagens trarão para a lista. 

##RECOMENDA##

O diretor do jogo, Takayuki Nakayama, revelou como exatamente a equipe apresentou Kimberly e Juri no PlayStation Blog. “Em termos de design de Kimberly, nosso objetivo era criar uma roupa adequada para seus movimentos rápidos e acrobáticos, já que ela se destaca em esportes como atletismo e torcida”, disse ele. 

Sua biografia também revela que ela é discípula de Guy e pretende trazer seu próprio talento para o estilo de luta Bushinryu, através do pop dos anos 80. Consequentemente, ela tem uma lata de spray em seu arsenal, que pode ser usada como uma Bomba Shuriken. 

Juri apareceu pela primeira vez em Street Fighter 4 e tem sido regular desde então. “Para Juri, esse traje mantém a imagem de seu Super Street Fighter IV, mas foi reorganizado para se adequar à estética de Street Fighter 6”, disse Nakayama, que acrescentou: “As cores de seu Feng Shui Engine são roxo, preto e branco, e acentuado com verde esmeralda”. 

Muitos de seus movimentos, como o Fuhajin, também retornam, mas com uma reviravolta. Há também um monte de novos nomes para seus movimentos que podem parecer um pouco diferentes no começo, mas ainda mantêm a familiaridade com os originais. O jogo ainda não tem uma data de lançamento oficial e está programado para ser lançado em 2023. 

Confira mais imagens das personagens em cut scenes do trailer: 

[@#podcast#@] 

 

O estúdio Player First Games anunciou nesta sexta-feira (05) que a primeira temporada do jogo MultiVersus foi adiado. O comunicado divulgou também que o lançamento de Morty, de Rick e Morty também ficará para o futuro após o lançamento.

O anúncio foi realizado nas redes sociais da desenvolvedora. O estúdio mostrou-se grato e agradeceu a empolgação dos fãs, porém, não revelou uma nova data para os dois adiamentos. Ainda asim  prometeram que as novidades não devem demorar muito para chegar aos jogadores.

##RECOMENDA##

“Muito obrigado a todos jogando MultiVersus. É empolgante ver tantos jogadores curtindo o jogo e o lançamento do beta aberto é só o começo. Gostaríamos de comunicar a todos que estamos adiando o início da primeira temporada e o lançamento de Morty para uma data futura. Sabemos que isso pode ser decepcionante para alguns e gostaríamos de assegurar à nossa comunidade que estamos dedicados a entregar conteúdos novos e empolgantes que alegre aos jogadores. Avisaremos a nova data assim que pudermos. Agradecemos a sua paciência e entusiasmo, e estamos ansiosos para lançar a primeira temporada muito em breve!”, comentou o estúdio.

MultiVersus é o novo jogo no estilo Brawl e é propriedade da Warner, empresa que atualmente passa por uma reorganização, fundindo-se com a Discovery. Esta reorganização causou o cancelamento de projetos como o novo filme da Batgirl, preocupando diversos fãs do jogo que acreditam que o MultiVersus pode ser esquecido.

MultiVersus será lançado gratuitamente para PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X/S e PC ainda em 2022.

 

Durante as cinco temporadas da série, Breaking Bad marcou seu nome no mundo das séries e acumulou prêmios e uma legião de fãs, acompanhando a saga do professor de química Walter White em seu progresso no submundo do crime. A série é considerada por muitos como a “melhor série já feita”, rendendo até spin-offs como Better Call Saul.

Com esta legião de fãs, alguns imaginaram como seria um jogo baseado no clima sombrio, violento e realista da série. O canal de YouTube TeaserPlay foi além da imaginação e tornou-a real, utilizando o Unreal Engine 5, além de outros recursos adicionais, para criar a prévia e mostrar ao público um “gostinho” do que seria o jogo.

##RECOMENDA##

De acordo com a descrição do vídeo, o projeto contou com tecnologias como o Ray Tracing, Lumen, Nanine, além do Metahuman, sistema de inteligência artificial aplicada para a criação de rostos, demonstrado pela primeira vez no jogo The Matrix Awakens.

Ainda que conte com problemas em expressões faciais e sincronização dos lábios, o resultado do projeto mostra-se interessante para os fãs, com cenários e iluminação muito realistas. Com este teaser, é possível ter uma noção de como seria uma versão mais profissional, com recursos atuais e um estúdio envolvido.

Confira o teaser a seguir: https://www.youtube.com/watch?v=dUoMPwizX2g&t=59s

 

 

 

O estúdio Pokémon Company divulgou na manhã desta quarta-feira (03) um trailer inédito de Pokémon Scarlet & Violet, apresentando novidades, jogabilidades e recursos exclusivos do próximo jogo da franquia.

No trailer, é possível notar o destaque para as montarias que serão inspiradas em visuais de Pokémons lendários, Kuraidon e Miraidon, estando disponíveis para o jogador desde o início de sua jornada como mestre Pokémon.

##RECOMENDA##

Além disso, o estúdio confirmou que o novo jogo da franquia contará com oito ginásios ao todo e uma opção exclusiva para jogar cooperativamente com até outros três jogadores ou amigos.

Já ao fim do trailer, é possível notar detalhes que apontam para o novo recurso conhecido como “Terastalize”, que cristaliza Pokémons em combate, aumentando assim seus atributos temporariamente durante o duelo.

Confira abaixo o trailer divulgado pela Pokémon Company:

https://www.youtube.com/watch?v=Qnq6Wizm538

Vale lembrar que a data de lançamento de Pokémon Scarlet & Violet está confirmada para o dia 18 de novembro. Os novos jogos da franquia serão lançados exclusivamente para o Nintendo Switch.

 

A indústria dos videogames é marcada pela presença de inúmeros mascotes, personagens que, por conta do carisma, conseguem se tornar símbolos de uma empresa, como é o caso do Super Mario da Nintendo e do Sonic da Sega. Com o passar do tempo, muitas desenvolvedoras tentavam emplacar seus próprios mascotes e, em 1997, a Namco lançava no mercado o gato orelhudo Klonoa, que tinha a missão de agradar os jovens jogadores da época.  

Embora não tenha obtido o mesmo alcance de outros personagens, Klonoa conseguiu uma base sólida de fãs e, 25 anos após o lançamento original, o personagem retorna na coletânea remasterizada “Klonoa Phantasy Reverie Series”, que reúne os dois primeiros títulos da franquia.  

##RECOMENDA##

O pacote pode ser definido como um “remaster plus”, termo que ficou bastante popular após o lançamento de “Crash Bandicoot N. Sane Trilogy” (2017), pela Activision, que trazia os três primeiros jogos da franquia “Crash”, com gráficos refeitos para a atual geração de videogames, mas com o gameplay e estruturas de fases fiéis aos originais. “Klonoa Phantasy Reverie Series” segue este mesmo conceito.  

Os games desta coletânea são “Klonoa: Door to Phantomile” (1997) e “Klonoa 2: Lunatea's Veil” (2002). O jogador assume o controle do personagem antropomórfico em uma jornada para salvar a terra dos sonhos conhecida como Phantomile de uma entidade maligna, que deseja dominar o mundo e espalhar as trevas por toda a parte.   

A principal falha desta coletânea é que ela não está localizada no idioma português brasileiro, o que pode dificultar o entendimento dos diálogos entre os personagens, que ocorrem sempre no início e no final de cada fase. Este é um ponto que pode pesar na balança, principalmente ao considerar que no Brasil, a versão mais barata do game é vendida por R$200. 

O gráfico é o ponto mais alto deste pacote, pois foi totalmente refeito, com modelos em alta definição. Para os que gostam de fazer comparações, é possível ativar o modo retrô a qualquer momento pelo menu de pausa, que faz com o visual fique bastante serrilhado e irregular, tal como era no primeiro Playstation. 

  Simples e funcional  

A jogabilidade funciona no estilo de rolagem lateral, que permite ao jogador se movimentar apenas para a esquerda ou direita. Klonoa é capaz de realizar movimentos básicos como andar e pular, a novidade fica por conta de seu anel mágico, que lhe permite agarrar inimigos para arremessá-los ou usá-los como impulso para ampliar o salto.  

Não há muitos mistérios na jogabilidade, ela é bem intuitiva e mesmo os novatos da franquia serão capazes de se adaptarem em poucos minutos. Os games não oferecem um nível elevado de dificuldade na maioria das fases e a maior parte dos desafios fica concentrada em algumas batalhas de chefes (que são bem criátivas) ou nos estágios finais. Mas, isso não deve ser encarado como um ponto negativo, pois há muitos jogadores que buscam por experiências mais tranquilas.  

No entanto, os que procuram por um desafio elevado podem se aventurar a realizar as porcentagens máximas de ambos os games, que inclui achar todos os seis fragmentos de imagens contidos em cada uma das fases e coletar todos os diamantes espalhados pelos níveis. Esta tarefa vai exigir que o jogador revisite cada cenário inúmeras vezes e obrigá-lo a ficar atento em todos os locais secretos do mapa.  

“Klonoa Phantasy Reverie Series” ressuscita uma franquia que há tempos não recebia novidades. A repaginação gráfica é um atrativo para os fãs antigos, assim como também pode ser uma maneira de trazer novos jogadores. A coletânea está disponível para Playstation 4 & 5 por R$214,90; Xbox One, Series X/S e Nintendo Switch por R$249,90; e Steam por R$199,90.  

Por Alfredo Carvalho

“Bem-vindos à região de Paldea”: esse é o título do novo trailer de Pokémon Scarlet e Pokémon Violet, lançado nesta quarta-feira (3) pela Nintendo. O vídeo revelou a exploração em mundo aberto do novo jogo Pokémon da Game Freak, incluindo informações de como os jogadores vão montar os Pokémon lendários Koraidon e Miraidon pela recém-nomeada região de Paldea. 

Koraidon e Miraidon podem se transformar de Pokémon lutadores em formas semelhantes a motocicletas e planadores, permitindo que os jogadores escalem montanhas, atravessem planícies gramadas e voem pelo céu. 

##RECOMENDA##

[@#video#@] 

Pokémon Scarlet e Pokémon Violet terão jogo cooperativo para até quatro jogadores, e o novo trailer mostrou os jogadores andando e correndo juntos. A amostra destacou, ainda, uma caça ao tesouro da qual os jogadores participarão durante seus estudos em uma academia sem nome, bem como novos Pokémon e novas formas de Paldea. 

Como revelado anteriormente, Pokémon Scarlet e Violet trazem um punhado de novos Pokémon, incluindo novos iniciantes Sprigatito, Fuecoco e Quaxly, bem como Smoliv, Lechonk e Pawmi, e dois novos Pokémon Lendários (Koraidon e Miraidon), para a série. Também foram revelados, nesta quarta (3), o Wooper de Paldea, Cetitan e Fidough. 

O game dará início à nona geração de Pokémon, com lançamento exclusivo para o Nintendo Switch em 18 de novembro. 

-->  Pokémon Violet e Scarlet ganham novo trailer e data

 

Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Psicologia (IP) da Universidade de São Paulo (USP) identificou que a cada quatro adolescentes, um apresenta uma relação excessiva com videogames e jogos eletrônicos. O estudo entrevistou mais de 7,5 mil estudantes, a maioria entre 12 e 14 anos, e constatou que 85% da amostra é adepta dos games. Contudo, 28% dos entrevistados, de acordo com a pesquisa, atingiu os critérios do Transtorno de Jogo pela Internet (TJI), recentemente classificado como doença pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

A psicóloga Luiza Chagas Brandão, doutora em Psicologia Clínica pelo IP e autora do estudo, explica que embora o costume de jogar videogame no País, em geral, seja parecido com a média mundial, o uso problemático é mais alto no Brasil em comparação aos outros países, onde essa média oscila entre 1,3% a 19,9%. Ela supõe que isso se justifica pela dificuldade de os brasileiros se envolverem com outras atividades por conta da falta de acesso a serviços de lazer e esportes públicos e pelos altos índices de violência que afetam os encontros presenciais.

##RECOMENDA##

De acordo com os especialistas, tanto o manual psiquiátrico da Associação Americana de Psiquiatria como a OMS categorizam o transtorno de jogos pela internet como transtorno psiquiátrico, mas não estabelecem parâmetros absolutos para a constatação do problema. Ou seja, a identificação do uso excessivo não passa apenas por critérios objetivos, mas subjetivos também.

"Não há um limite de horas em que a gente pode pensar que não há risco, porque existem fatores etiológicos (causas de doenças) que podem ter influência", diz o psicólogo clínico Igor Lins Lemos, especialista em dependências tecnológicas da Universidade de Pernambuco (UPE).

"É necessário observar se a família do garoto tem disfunções a nível comportamental, problemas de relacionamento familiar, brigas, agressões, superproteção, abandono, violência doméstica. Se há alguma base genética de transtorno psiquiátrico, tudo isso deve estar em pauta antes de se pensar, por exemplo, que cada faixa etária tenha um uso delimitado. Quanto mais vulnerabilidade, menor deve ser o uso", afirma Lemos.

Como perceber os sinais do uso excessivo de videogames:

Perda de interesse

Um dos sinais mais evidentes é a perda de interesse e empolgação por atividades, antes vistas como prazerosas, para ficar mais tempo no celular. Isso inclui desde a prática de esportes e hobbies, até momentos em família.

Perda de qualidade

Além do interesse, é importante observar se há perda e queda na qualidade sobre algo que é realizado cotidianamente, como trabalhos escolares, lição de casa, ou demais obrigações extracurriculares, como atividades esportivas e artísticas.

Irritabilidade

Demonstração de frustração, irritabilidade e tristeza por parte da criança e do adolescente quando se pede a eles que interrompam o jogo e se afastem dos aparelhos eletrônicos também é um sinal de que os videogames podem estar sendo praticados de forma excessiva.

Cansaço ao acordar

É comum os adolescentes usarem a madrugada para jogar, os que faz os especialistas entenderem que uma demonstração constante de cansaço ao acordar pode indicar que o jovem tem substituido horas de sono e descanso pelos videogames. Trocar os momentos de dormir e de repouso, sobretudo em dias de semana, também apontam para uma relação não saudável com os jogos.

O que fazer para hábito não se tornar excessivo

0 a 3 anos: Longe das telas

Para os especialistas, é importante que crianças de zero a dois ou três anos não façam nenhum uso de telas ou tecnologia, em função dos distúrbios que isso pode causar no desenvolvimento do pequeno.

Uso supervisionado

Igor Lins entende que, a partir dos 4 anos, uma hora de uso de videogames não é contraindicado, mas desde que seja supervisionado. O psicólogo acredita que deve se dar maior liberdade a partir dos seis anos, mas ainda restringindo o tempo de jogos eletrônicos para uma hora.

"Quando passa dos 4 aos 6 anos, uma hora de uso supervisionado está OK. Dali aos 10 anos, mantém-se uma hora, com mais liberdade. Dos 11 aos 14 anos, duas horas para entretenimento por dia são aceitáveis. No final da adolescência, o adulto jovem pode ter até três horas de uso para os jogos. Não há um limite de horas em que a gente pode pensar que não há risco porque existem aqueles fatores etiológicos que devem ser considerados", diz Lins.

Controle parental

Outra medida prática é usar aplicativos de controle parental e de bloqueio por tempo, como o family link. As ferramentas ajudam a impedir o jogar excessivo. Os pais podem também combinar com os filhos de ter acesso ao aparelho celular sempre que necessário.

Estabelecer combinados

Os especialistas afirmam que, apesar da fiscalização, é importante evitar abordagens que sejam violentas, totalitárias, e pautadas em discussões acaloradas. "Devemos lembrar que um dos motivos que levam esses jovens para os jogos no celular, como indicou a pesquisa, é para aliviar problemas da vida real. Quanto mais a vida familiar for aversiva, há uma tendência de que esses jovens vão para o jogo", alerta Luiza Chagas, psicóloga autora do estudo.

Vida familiar harmoniosa

Buscar ter uma vida familiar harmoniosa, e que apresente aos adolescentes outras possibilidades de atividades e interesses, também contribui para manter o hábito do jogo saudável, e não excessivo. E, caso os pais considerem que as estratégias não estejam funcionando, é importante considerar também ajuda profissional e especializada.

"Os amigos com quem (os adolescentes) jogam tendem a jogar muito também, então eles ficam sem parâmetro, por isso, se há percepção de um quadro mais grave, a ajuda de um profissional de saúde mental torna-se necessária.", diz a psicóloga .

Pela primeira vez, a produtora Rockstar Games deve proporcionar aos jogadores de Grand Theft Auto (GTA) a experiência de ter sua primeira mulher protagonista na franquia. A personagem feminina, que é latina, será uma das duas principais de uma história influenciada pelos ladrões de banco Bonnie e Clyde.

Segundo o site americano Bloomberg, os desenvolvedores estão sendo cautelosos para não criarem piadas preconceituosas enquanto desenvolvem os diálogos do jogo. Esse é um movimento que vai na contramão dos últimos jogos da franquia lançados pela Rockstar, onde as mulheres são retratadas, principalmente, como objetos sexuais.

##RECOMENDA##

O "GTA 6", descrito pela Bloomberg como um dos jogos mais esperados por fãs e investidores do mundo, está em desenvolvimento desde 2014 e ainda não tem data de lançamento.

A 69ª Vara do Trabalho de São Paulo condenou a Imperial Esports Ltda. ao pagamento de R$ 400 mil de indenização por danos morais à família do jogador profissional de esportes eletrônicos Matheus Queiroz Coelho, conhecido como “brutt”. Cabe recurso.

O jovem morreu em 2019, aos 19 anos, devido a uma infecção no sistema nervoso central, agravada por precárias condições de trabalho e negligência da empresa.

##RECOMENDA##

A decisão da juíza Patrícia Almeida Ramos foi de que a empresa contribuiu indiretamente para a morte do atleta, ao não prestar nenhum tipo de assistência médica ou psicológica, quando a saúde do rapaz passou a se deteriorar e quando ele precisou ir diversas vezes ao hospital.

O processo demonstra também que as condições de moradia do jogador eram inapropriadas.

Ao ingressar no time da contratante, ele passou a residir em um local chamado “gaming house”, com outros integrantes da equipe. Trata-se de apartamento ou casa que concentra vários atletas profissionais de jogos eletrônicos que compartilham moradia e rotina de treinos subsidiados pela empresa.

Segundo a família, nesta casa, o jogador permaneceu em condições sub-humanas, humilhantes e insalubres, pois as instalações eram precárias, a ventilação inadequada, além de haver exposição a ruídos constantes. Entre outros agravantes, os profissionais eram submetidos a treinos extenuantes.

A juíza do trabalho Patrícia Almeida Ramos ressalta que a condenação ao pagamento de indenização por dano moral tem caráter punitivo, visando não a satisfação da vítima, e sim a punição ao autor da ofensa.

“Não se pode olvidar que o sofrimento causado pela morte de um ente amado é impassível de reparação; impedir que o empregador pratique novamente o ato com os demais empregados é o objetivo da indenização do dano moral”.

A empregadora justificou a omissão de assistência ao jovem alegando que ele não teria qualquer direito nesse sentido, não só por não estar previsto no contrato de trabalho, como também pela ausência de previsão coletiva de concessão de convênio médico.

Com informações da assessoria do TRT2

A EA Sports revelou nesta quarta-feira o trailer de anúncio do Fifa 23, o título mais recente da sua maior franquia de jogos, junto com a data de lançamento, novidades de mecânica do jogo e uma atualização gratuita, como novos modos online e jogadores da Copa do Mundo do Catar e da Copa do Mundo Feminina.

O trailer de anúncio focou, além dos grandes craques - Mbappé e Sam Kerr, capas do Fifa, Vinicius Junior, Van Dijk e Haaland -, no realismo das novas mecânicas da "HyperMotion2", evolução da Engine, desenvolvida para o último jogo. Segundo a EA, foram capturadas mais de 6.000 animações do "futebol da vida real", que entregam "realismo a cada partida do Fifa 23", afirmou a desenvolvedora.

##RECOMENDA##

[@#video#@]

Para esse jogo, também haverá o aprimoramento de chutes e divididas, aproximando-as às da realidade. Chamado de "High risk, high reward", o sistema de finalização deve ser uma evolução do implementado pela primeira vez no Fifa 19, com introdução de um "chute cronometrado", no qual o jogador teria que acertar o botão no tempo certo.

Além disso, o trailer trouxe um gostinho das novas mecânicas em faltas, pênaltis e escanteios, que levarão em consideração a angulação, a força e a distância dos chutes para o gol. Além disso, o "expected goal", estatística implementada no Fifa 22, estará presente nas cobranças de falta - que leva em consideração a qualidade do batedor, do goleiro e a distância até a meta.

FALTAS

Nas atualizações de conteúdo, o Fifa 23 trará aos jogadores a Copa do Mundo do Catar e a Copa do Mundo Feminina de 2023, que será disputada na Austrália. Ainda não foram revelados muitos detalhes, mas espera-se que a atualização traga novidades para o Ultimate Team, modo online do jogo, novos jogadores e novos modos para o offline, como o próprio caminho para a conquista do título. No Fifa 18, a EA já havia lançado uma atualização gratuita, nos mesmo moldes, para a Copa do Mundo da Rússia.

Para os modos online, jogador contra jogador, a EA implementará em definitivo, a partir desta edição, o "crossplay", que é a possibilidade de usuários de consoles diferentes poderem jogar e competir juntos, sem as barreiras dos sistemas. A novidade já havia sendo testada no 22, porém a partir do Fifa 23 novos modos estarão disponíveis, como o draft, temporadas e amistosos online.

Sem entrar em detalhes, a EA disponibilizou um calendário dos próximos anúncios. No dia 1º de agosto, sobre o modo carreira; Pro Clubs e Volta - modo de futebol de rua -, 8 de agosto; e Ultimate Team no dia 11.

Além disso, pela primeira vez o Fifa contará com clubes do futebol feminino. A novidade já era antecipada desde o anúncio de Sam Kerr como capa do jogo, mas agora foi oficializada pela EA Sports. No Fifa 16, foi a primeira edição em que o futebol feminino foi colocado na franquia e, até o 22, esteve presente apenas com as seleções. O Chelsea, clube da australiana, e o Manchester City são alguns dos já confirmados.

Outro recurso que foi percebido no trailer é a possibilidade de colocar um jogador deitado embaixo da barreira. O recurso, que passou a ser mais utilizado no futebol moderno, impede que os cobradores chutem a bola rasteira nas cobranças de falta.

LANÇAMENTO E PREÇOS DO FIFA 23

A edição deste ano contará com Kylian Mbappé na capa da edição global do jogo, pelo terceiro ano seguido. Para a Austrália, Nova Zelândia e como exclusivo mundial da Amazon, Sam Kerr, jogadora do Chelsea, foi a escolhida, primeira mulher na história da franquia. Na Ultimate Edition, ambos os atletas estão presentes e tiveram grande destaque no trailer de revelação mundial.

O jogo será lançado no dia 30 de setembro para todos os usuários, mas a partir do dia 27, assinantes do EA Play e aqueles que comprarem a Ultimate Edition já poderão ter acesso antecipado ao Fifa 23. Ele estará disponível para PC, PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X|S e Stadia.

Este será o último jogo da franquia de futebol virtual da EA Sports com o nome de "Fifa", após o rompimento entre a desenvolvedora e a entidade máxima do esporte. A partir de julho de 2023, as próximas entradas receberão o nome de EA Sports FC.

A Enel Brasil, um dos maiores grupos privados do setor de energia do País, acaba de lançar um game com o objetivo de conscientizar a população sobre os perigos e cuidados com a rede de energia elétrica. O lançamento complementa a campanha "Movimento Pela Vida", que está no ar desde maio, com ações em redes sociais e outras estratégias de comunicação. 

  O jogo foi implementado e desenvolvido por meio de uma parceria entre Enel e Gameloft For Brands, com a assinatura da agência Ogilvy Brasil. É um branded game, nas categorias de aventura, educação e entretenimento, com classificação etária livre e está disponível aos clientes das distribuidoras nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará e Goiás.   

##RECOMENDA##

O game funciona da seguinte forma: ao iniciar a partida, o jogador encontra um rol de opções, com três fases de 10", onde o personagem Juca deve agir com segurança para ganhar pontos. A cada etapa, há uma explicação com dicas para evitar os perigos da rede elétrica. A primeira fase é relacionada ao tema de pipas e o jogador precisa desviar da rede elétrica para evitar o risco de choque. O segundo desafio aborda o tema da construção civil, e é preciso executar a tarefa sem encostar na fiação elétrica. Na terceira e última etapa, voltada ao tema do agronegócio, o jogador precisa desviar dos obstáculos que aparecem usando um trator. 

Ao final do jogo, o usuário é direcionado ao site da companhia, para conhecer todas as dicas de segurança e prevenção da Enel, buscando reforçar cada vez mais a importância deste tema para a população.   

 "Como parte da campanha de segurança, o lançamento do game alia diversão e educação para promover a conscientização sobre os perigos da rede elétrica. A iniciativa integra a campanha Movimento pela Vida, onde abordamos os riscos associados às atividades como construção civil, poda de árvores, pipas, fios partidos, entre outros", explica Fernando Sousa Rodrigues, responsável pela área de Marca da Enel Brasil. “Nosso principal objetivo é educar o público e mostrar que pequenos cuidados e hábitos no dia a dia podem evitar incidentes e salvar vidas, diminuindo assim, o número de acidentes com a rede elétrica”, conclui.

   O game está disponível até janeiro de 2023, e pode ser baixado, gratuitamente, nos dispositivos IOS e no Android. Todo o projeto foi desenvolvido por Vinicius Souza, project Lead da Gameloft for Brands, e o game developer foi Satrio Budi Dharmawan, produtor da Gameloft. 

“Os riscos e perigos envolvendo a rede elétrica estão por todos os lados, assim como a quantidade de mensagens que recebemos. É um grande desafio abrir novos caminhos para transmitir uma mensagem tão importante de educação e segurança, e acredito que a gente encontrou um jeito bem divertido com essa iniciativa do anúncio interativo" destaca o Diretor de Criação da Ogilvy Brasil, Paulo Salles.   

*Da assessoria 

Uma moradora de Illinois, Christina Trejo, nos Estados Unidos, promoveu uma ação coletiva para processar a Sony, devido a um defeito crônico do PlayStation 5, que prejudica seu funcionamento. Para os usuários, a empresa escondeu que  o console apresenta um problema que o faz travar e desligar constantemente rodar games da atual geração, impedindo sua principal função.

De acordo com o processo instaurado, os consumidores da Amazon afirmaram que esse travamento no PS5  é consistente e comum. Na rede social Reddit, alguns relatos contam que o console desliga sem aviso durante uma partida e, quando religa, exibe a mensagem de que o videogame não foi desligado corretamente e que isso pode corromper os dados e causar danos ao aparelho. 

##RECOMENDA##

Após o processo, caso a sony seja considerada culpada, poderá pagar pelos danos, além de multas aos consumidores.

Após o sucesso do Genesis Mega Drive Mini na versão original, a Sega anunciou oficialmente que uma segunda versão do console será lançada, ainda este ano, com o nome de Mega Drive Genesis Mini 2. Até agora, Japão e América do Norte são as únicas regiões a receber confirmação de lançamento, mas espera-se que a Europa ganhe um anúncio exclusivo em breve. Ainda não foi informado se haverá versão universal para as demais regiões, mas já é possível acessar uma lista parcial de jogos compatíveis (leia abaixo). 

O Mega Drive Mini 2 é a segunda geração da miniatura da Sega em seu console clássico de 16 bits. A própria empresa o descreve como uma reformulação completa do primeiro Mega Drive Mini, com hardware aprimorado escondido em um novo design baseado no Mega Drive Model 2. 

##RECOMENDA##

O console virá com 50 jogos, incluindo uma mistura de títulos do Mega Drive Genesis e títulos de Mega CD. Um controlador virá com o console no varejo, mas a Sega também confirmou que os controladores da primeira iteração serão compatíveis com o Mega Drive Mini 2. 

[@#video#@] 

A Sega confirmou que o Genesis Mini 2 será lançado na América do Norte em 27 de outubro. Coincidentemente, essa também é a data de lançamento confirmada para o Japão. Na América do Norte, o console será exclusivo da Amazon.  

Jogos compatíveis com a versão americana (lista parcial) 

Sonic CD (Sega CD) 

Shining Force (Sega CD) 

Silpheed (Sega CD) 

Mansion of Hidden Souls (Sega CD) 

Night Striker (Sega CD) 

The Ninja Warriors (Sega CD) 

After Burner 2 (Genesis) 

Out Run (Genesis) 

Out Runners (Genesis) 

Virtua Racing (Genesis) 

Super Hang On (Genesis) 

Sonic 3D Blast (Genesis) 

Shining in the Darkness (Genesis) 

Vectorman 2 (Genesis) 

The Ooze (Genesis) 

Bonanza Bros (Genesis) 

Alien Soldier (Genesis) 

Rainbow Islands Extra (Genesis) 

Splatterhouse 2 (Genesis) 

Rolling Thunder 2 (Genesis) 

Lightening Force (Genesis) 

Fantasy Zone (Genesis) 

Star Mobile (Genesis) 

 

Acabou o suspense: com um dos visuais mais elogiados da temporada, Bayonetta 3 será lançado em 28 de outubro como um exclusivo do Nintendo Switch, de acordo com um anúncio da Nintendo e da Platinum Games nesta quarta-feira (13). Um novo trailer para o game também revela novos detalhes sobre o tão esperado jogo de ação, incluindo que ele contará com várias Bayonettas e uma “bruxa em treinamento” jogável chamada Viola. 

[@#video#@] 

##RECOMENDA##

Viola é descrita como uma aliada “briguenta” de Bayonetta e trará uma espada e seu demônio felino Cheshire para a batalha contra os Homúnculos. A própria Bayonetta também terá a nova habilidade Demon Masquerade, convocando criaturas gigantes (como uma fera de tarântula inimiga) para ajudá-la na batalha. 

Além de um lançamento padrão para Bayonetta 3, a Nintendo também está oferecendo a Trinity Masquerade Edition em varejistas selecionados e em sua própria My Nintendo Store. Essa versão incluirá um livro de arte de 200 páginas e três caixas de jogo com arte reversível para cada título da trilogia. Os detalhes da pré-encomenda estão por vir, diz a Nintendo. 

A pré-compra já está disponível por R$ 299,00 no site oficial da Nintendo Brasil, além dos revendedores selecionados para versões físicas do jogo.   

Originalmente anunciado no The Game Awards 2017, a sequência segue Bayonetta 2 de 2014, que foi adaptada para o Nintendo Switch (junto com o primeiro Bayonetta) em fevereiro de 2018. O Bayonetta original terá um lançamento físico independente no Switch em 30 de setembro. 

 

Nesta semana, a Garena anunciou uma parceria com o cantor canadenese Justin Bieber, para comemorar os cinco anos do game Free Fire. No dia 27 de agosto, o artista vai lançar uma música exclusiva para o aniversário do jogo, e irá realizar a primeira performance “in-game” (dentro do jogo). 

Durante o evento interativo, os usuários poderão utilizar emojis personalizados, participar de mini-jogos, e até se apresentar no palco ao lado do avatar do cantor. Com o tema ‘Unindo o Mundo’, as celebrações incluirão o retorno de conteúdos temáticos que marcaram os jogadores; recompensas especiais; além de uma série de atividades e eventos colaborativos dentro e fora do game.

##RECOMENDA##

[@#video#@]

“Estou animado em fazer essa parceria com o Free Fire e ter a oportunidade de entreter meus fãs ao redor do mundo [...] Essa colaboração nos permitirá explorar várias dimensões nas quais podemos integrar minha música com jogos, e eu estou ansioso para que todos aproveitem e curtam muito, afinal, trabalhamos duro por trás das câmeras” disse Bieber em comunicado.

“O incrível apoio que recebemos da nossa comunidade global de jogadores ao longo dos anos fez do Free Fire o que ele é hoje, e essa celebração é para eles [...] Estamos muito animados por fazer essa parceria com um ícone global como Justin Bieber, cuja influência na moda e na música, sem dúvidas, inspirou muitas pessoas pelo mundo todo, incluindo a comunidade de Free Fire, que expressa sua criatividade jogando com estilo. A celebração do quinto aniversário do Free Fire será a maior até então, e tenho certeza que os jogadores ficarão maravilhados com a programação de eventos na qual pensamos” completou Harold Teo, produtor do Free Fire. O Free Fire e o Free Fire Max estão disponíveis para download na Google Play e Apple IOS.

A publisher francesa Nacon anunciou que o jogo RoboCop: Rogue City será lançado em junho de 2023 para PC e consoles (PlayStation 5, Xbox Series X|S, Switch). O novo game foi revelado durante o evento online da publisher, o NACON Connect, e está sendo desenvolvido pela Teyon, estúdio por trás de jogos como Terminator: Resistance e Monster Truck Championship.

O novo RoboCop se trata de um jogo de tiro em primeira pessoa, que colocará o jogador para controlar Alex Murphy e promete uma ação intensa principalmente com uma luta contra o ED-209, além de permitir ao usuário decidir como cumprir suas principais diretrizes em determinadas situações.

##RECOMENDA##

Mesmo com o principal protagonista da produção, Alex Murphy, presente no título, o jogo não será adaptado dos filmes, séries, animações e outros produtos da franquia e por isso promete uma história inédita. Também foi confirmado que Peter Weller, o ator que interpretou o personagem, voltará para fazer as vozes do protagonista.

Mais informações sobre RoboCop: Rogue City devem ser reveladas em breve.

[@#video#@]

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando