Tecnologia

| Internet

Nesta sexta-feira (19), o Hi!Tech traz alguns dos destaques polêmicos que aconteceram nessa semana. Entre eles estão fãs que criaram uma petição para Agostinho Carrara entrar no GTA 6, Face App e a chuva de fotos de pessoas idosas nas redes sociais, fim das curtidas no Instagram e muito mais. Se você quer ficar bem informado sobre estes assuntos, clica no vídeo e não esqueça de dar a sua opinião sobre os temas.

[@#video#@]

##RECOMENDA##

O popular aplicativo FaceApp, criado na Rússia e que permite aos usuários visualizar como ficariam mais jovens ou mais velhos, é motivo de polêmica nos Estados Unidos, onde um senador pediu ao FBI que investigue seus riscos potenciais à "segurança nacional e à privacidade".

Muito popular entre celebridades e usuários em geral de redes sociais, o aplicativo usa a inteligência artificial para modificar fotos dos internautas, adicionando rugas ou eliminando anos de seus rostos. O cantor Drake, a rapper Cardi B e o campeão da NBA Stephen Curry já o usaram e compartilharam imagens que passaram pelo filtro do envelhecimento.

##RECOMENDA##

Mas o senador Chuck Schumer, líder da minoria democrata no Senado, pediu na quarta-feira ao FBI e ao FTC, organismo de proteção do consumidor nos Estados Unidos, que "investigue os riscos para a segurança nacional e a privacidade" das pessoas com relação ao FaceApp.

Além dos famosos, o aplicativo tem sido usado por milhões de pessoas comuns e atualmente é o app gratuito mais baixado no Google Play, com mais de 100 milhões de downloads.

"A localização do FaceApp na Rússia traz questionamentos sobre como e quando a companhia pode fornecer dados de cidadãos americanos a terceiros, incluindo potencialmente a governos estrangeiros", indicou o senador por Nova York em sua carta ao FBI.

"Seria profundamente preocupante se informação pessoal sensível de cidadãos americanos fosse entregue a algum poder estrangeiro ativamente envolvido em hostilidades cibernéticas contra os Estados Unidos", acrescentou.

O FaceApp foi lançado há dois anos, mas viralizou recentemente depois que as fotos de celebridades retocadas com seu filtro de envelhecimento inundaram as redes sociais.

Sua empresa desenvolvedora, a Wireless Lab, foi fundada em São Petersburgo (noroeste da Rússia) e atualmente fica no polo tecnológico de Skolkovo (perto de Moscou), o que gerou preocupação também entre outros membros do Partido Democrata nos Estados Unidos.

O jornal The Washington Post reportou que o Comitê Nacional Democrata chamou os candidatos em campanha para as primárias presidenciais para a eleição de 2020 a "apagar o aplicativo imediatamente".

O partido é especialmente sensível a qualquer possibilidade de vigilância ou espionagem relacionada a Moscou depois que alguns democratas foram alvo de ataques de hackers russos durante a campanha presidencial de 2016.

O medo de ciberespionagem floresceu nos últimos anos com os temores das autoridades de que os governos estrangeiros tenham acesso e possam potencialmente usar de forma inapropriada informação pessoal de milhões de americanos.

Em maio, uma companhia chinesa de jogos para celulares que comprou o popular aplicativo de relacionamentos gay Grindr informou que o venderia em junho de 2020 após pressões das autoridades americanas.

Segundo informes, as autoridades temiam que americanos pudessem ser vítimas de chantagens se o governo chinês exigisse os dados de seus usuários à empresa Kunlun Tech, com sede em Pequim.

- Controverso -

Os responsáveis pelo FaceApp não responderam à carta de Schumer.

Mas o diretor-executivo da empresa russa, Yaroslav Goncharov, assegurou ao The Washington Post que as autoridades deste país não têm acesso aos dados de seus usuários.

Também afirmou que as fotos não são usadas com nenhuma outra finalidade e que a maioria delas é apagada de seus servidores 48 horas depois de publicadas pelos usuários.

Nem Goncharov, nem a Wireless Lab puderam ser imediatamente contatados pela AFP para fazer comentários.

Esta não é a primeira controvérsia envolvendo o FaceApp. Pouco após seu lançamento, um filtro "hot" (sexy), que automaticamente clareava o rosto dos usuários, gerou acusações de racismo.

Além disso, os desenvolvedores do aplicativo tiveram que remover no mesmo ano uma ferramenta que permitia aos usuários mudar sua origem racial.

Na semana passada, Goncharov comentou o sucesso viral do aplicativo em uma incomum publicação no Facebook: "Conquistar Instagram e WhatsApp mais uma vez? Uma coisinha, mas faz a gente se sentir bem", escreveu.

O Twitter anunciou na última quinta-feira (11), que teria começado a fazer testes de um novo recurso chamado “hide replies”. A novidade esconderia respostas à postagens que o usuário não gostaria de ver na discussão, mas não excluiria o comentário. A intenção da rede é que - com o novo recurso - à experiência na plataforma passe a ser mais civilizada, já que muitas vezes discussões saudáveis são atrapalhadas por pessoas xingando ou sendo desrespeitosas de outras maneiras.

Na plataforma já é possível silenciar ou bloquear usuários que fazem conteúdos impróprios e essa seria uma forma de censurá-los, já que o comentário feito também desapareceria para o público em geral. Porém, as respostas ocultas não são removidas do Twitter por completo, quem as recebeu pode continuar vendo o comentário e até mesmo torná-lo visível novamente. 

##RECOMENDA##

Para quem acha que a atitude da rede pode ser prejudicial para a transparência das conversas, já que “verdades” poderiam ser ocultadas se o autor do tuíte não quiser lê-las, a plataforma se justifica. "Sabemos que respostas distraídas, irrelevantes e ofensivas podem inviabilizar as discussões que as pessoas querem ter. Acreditamos que as pessoas devem ter algum controle sobre as conversas que começam”, diz o comunicado.

 "Queremos ser claros e transparentes quando alguém tomou a decisão de ocultar uma resposta e analisaremos como esse recurso dá mais controle aos autores, sem comprometer a transparência e a abertura que é central para o que torna o Twitter tão poderoso", explica.

A alegria durou pouco

Apesar dos testes terem iniciado para celulares Android apenas no Canadá, eles já foram suspensos para correção de erros e não há previsão de voltarem à plataforma. Porém, a conta oficial do aplicativo deixou claro que isso deve acontecer em breve.

[@#video#@] 

LeiaJá também

--> Twitter apresenta nova versão web para usuários

--> Spotify cria Hub com músicas originais da Disney

--> Instagram faz testes para ocultar curtidas no Brasil

Como parte da sua programação de férias o shopping RioMar vai trazer ao Recife os criadores dos canais Gato Galáctico e Flokiis. A dupla será a primeira a participar do Encontro de YouTubers RioMar, que acontece nesta sexta-feira (19), a partir das 19h, no Teatro do mall. 

Durante o evento os convidados participarão de um bate-papo sobre seus canais, rotina, internet, novos projetos e muito mais. Aline Caldonho é uma YouTuber gamer, do Espírito Santo, que está por trás da personagem Flokiis, já o Gato Galáctico é comandando pelo catarinense Ronaldo Souza.

##RECOMENDA##

Os ingressos já estão à venda na bilheteria e no site do teatro, custando R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia).

[@#galeria#@]

Fãs de trilhas sonoras vão ficar felizes com uma novidade anunciada pelo Spotify. A partir desta quarta-feira (17), será possível encontrar algumas playlists especiais feitas com músicas de títulos da Disney. A plataforma criou um hub, colocado na barra de pesquisa, apenas com listas de canções de filmes e programas de TV da empresa do Mickey Mouse. 

Por enquanto, o hub só aparece para usuários dos EUA, Reino Unido, Irlanda, África do Sul, Canadá, Austrália e Nova Zelândia, mas algumas das playlists estão disponíveis para todo mundo. É possível encontrar músicas de títulos como A Pequena Sereia, Frozen, Live Action do Rei Leão e até instrumentais de Star Wars e trilhas sonoras de filmes da Marvel. 

##RECOMENDA##

Entre as listas que podem ser encontradas pelos ouvintes da plataforma estão Disney Hits, Favoritos da Disney, Disney Classics, The Best of Star Wars, entre outros. De acordo com a empresa o Disney Hub deverá continuar sendo atualizado durante todo o ano.

LeiaJá também

--> Lista: 5 aplicativos para usar na versão Lite

--> Spotify lança oficialmente versão lite do aplicativo

--> Spotify começa a testar assistente inteligente para carros

O Instagram começou nesta quarta-feira (17) no Brasil e na Itália um teste para ocultar a contagem de curtidas em publicações na rede social. Segundo comunicado, a empresa afirma que o objetivo é que "as pessoas se concentrem em fotos e vídeos compartilhados, e não na quantidade de 'likes' que recebem".

Na prática, a opção "curtir" não será removida, mas o número total de pessoas que aprovaram a postagem não estará mais visível para os seguidores. Apenas o usuário que compartilhou a publicação no Instagram poderá ter acesso a essas informações.

##RECOMENDA##

A iniciativa tem a intenção de fazer com que os usuários não se sintam em uma "competição dentro do Instagram" e assim foque mais em contar suas histórias do que no número de "likes". "Queremos que o Instagram seja um lugar onde todos possam se sentir livres para se expressar. Estamos iniciando vários testes em vários países para aprender com nossa comunidade global como essa iniciativa pode melhorar a experiência [da rede social]", explicou Tara Hopkins, diretora de políticas públicas do Instagram.

A novidade foi antecipada por Mark Zuckerberg durante uma conferência de desenvolvedores do Facebook no final de abril na Califórnia. O primeiro teste foi iniciado no Canadá no último mês de maio e, para a rede social, os primeiros resultados são animadores. No entanto, ainda há o cuidado de analisar como a atualização tem afetado a experiência das pessoas que usam o aplicativo. Segundo especialistas, caso a medida seja aplicada, será uma revolução para o mundo do marketing digital e os chamados "influenciadores". O Instagram conta com mais de 1 bilhão de usuários em todo o mundo, sendo que 500 milhões usam a função "Stories". 

Da Ansa

O tempo gasto pelas crianças em tablets e celulares é motivo de debate, no próximo sábado (20), em mais uma edição do Rolê REC’n’Play. O encontro vai discutir o “tempo de tela” dado aos pequenos ainda na primeira infância e traz especialistas em educação e tecnologia, psicologia infantil, e também realizadores de conteúdos voltados para crianças, como a Mr. Plot, produtora do Mundo Bita, para elucidar questionamentos dos pais.

O evento, promovido pela Prefeitura do Recife em parceria com o Porto Digital e a agência Ampla, também prevê atividades lúdicas para crianças de três a seis anos. Ao todo, serão destinadas 90 vagas para o público em geral e 30 exclusivas para os pequenos. 

##RECOMENDA##

O encontro é gratuito, aberta ao público e tem foco especial nos pais de crianças em estágio de primeira infância. Rolê REC’n’Play será realizado às 15h, no auditório do Apolo 235, prédio do Porto Digital e é preciso fazer uma inscrição prévia no link.

O Twitter anunciou nesta segunda-feira (15), o lançamento oficial do novo design da sua versão web. Há algum tempo a plataforma já havia disponibilizado as melhorias para alguns usuários, mas parece que - dessa vez - as atualizações ficarão disponíveis para todos.

As modificações foram feitas com base na resposta dos internautas para as melhorias, quando ainda estavam em fase beta. É importante saber que, após ativar o novo visual, não é possível voltar a versão anterior.

##RECOMENDA##

Confira abaixo algumas das principais mudanças:

- Conteúdos sobre o que está acontecendo do lado esquerdo - local que ficavam as hashtags, assim como links para os Itens salvos, Listas e o perfil;

- As informações estão - ou parecem estar - muito mais destacadas do que na versão anterior;

- Mensagens Diretas em uma grande tela de chat que lembra a versão web do Messenger do Facebook; 

- Caso o usuário tenha mais de um perfil, poderá alternar entre as contas com mais rapidez, diretamente da navegação lateral, sem a necessidade de fazer logout entre uma e outra;

 - Modo escuro com variações entre apenas um pouco escuro e escuridão "total";

- Hashtags e sugestão de seguidores do lado direito

- Filtros de busca

- Possibilidade de escolher uma cor para os ícones que aparecem na tela

[@#galeria#@]

Após rumores de que GTA (Grand Theft Auto) 6 se passaria no Rio de Janeiro, fãs da franquia criaram duas petições para inserir o personagem Agostinho Carrara, do siticom brasileiro A Grande Família, como um dos personagens. Apesar da informação de que o game se passaria em terras tupiniquins não ter sido confirmada pela desenvolvedora do jogo, a possibilidade fez os olhos dos brasileiros brilharem.

Uma das petições, no site change.org, já consta com mais de 3 mil assinaturas. Arte com o rosto do personagem foi criada no estilo do game para ilustrar como deveria ser o personagem. O pedido entrou no Trend Topics do Twiiter, nesta segunda-feira (15). O rumor do GTA brasileiro começou no Reddit e a publicação dizia que o game teria fases nas terras cariocas nos anos de 1970 e 1980, mas a informação segue sendo um rumor. 

##RECOMENDA##

[@#video#@] 

A última semana começou com um verdadeiro “De volta para o futuro”, nas timelines da maioria das redes sociais. Isso porque alguém descobriu um aplicativo que ajuda você a envelhecer - pelo menos - uns 40 anos. Assim como a febre “Dollify”, que transformava os usuários em avatares 3D fofinhos, o Face App, nome do aplicativo que é o queridinho do momento, altera a idade, o gênero e até coloca um sorriso perfeito no rosto de quem se arrisca a usá-lo. 

O resultado é que o pódio dos aplicativos mais baixados da semana é dele, que ajudou a desbancar os apps de rede social do ranking. Na loja do Google, apenas o Instagram e o Messenger aparecem no top 10, na sexta e oitava posição, respectivamente. Na Apple Store, WhatsApp, Facebook continuam figurando entre os mais baixados. Confira a lista completa abaixo!

##RECOMENDA##

Google Play

Apple Store

Se você conseguiu comprar ingresso para assistir a turnê de reencontro da dupla Sandy e Junior, você pode ter acesso também há um conteúdo exclusivo. Um aplicativo lançado especialmente para acompanhar a turnê Nossa História, promete tornar a experiência durante a apresentação ainda mais interativa. 

O app ajuda com informações sobre como chegar ao portão de acesso dos shows, conferir um pouco sobre a história da dupla, encontrar as melhores rotas e até mesmo a participar de uma experiência envolvendo luzes e imagens durante a apresentação.

##RECOMENDA##

A ferramenta está disponível para celulares com sistemas Android e iOS e pode ser baixada gratuitamente nas lojas online. 

LeiaJá também

--> Inspirado em Sandy e Júnior, professor dá aula para o Enem

--> Fãs voltam ao passado na mostra Sandy & Junior Experience

--> Imortal: cinco discos inesquecíveis de Sandy e Junior

Com o passar dos anos e o aumento das tecnologias, assim como da memória dos smartphones, os aplicativos e gadgets começaram a ficar cada vez mais “pesados”. Seja porque oferecem mais recursos ou melhorias de desempenho, a verdade é que muitas das principais ferramentas tecnológicas usadas no dia a dia ou ocupam muita memória ou custam uma fatia generosa do nosso pagamento. 

Para tentar amenizar gastos e espaços ocupados nos aparelhos de seus clientes, algumas empresas estão investindo em versões “Lite” para seus produtos. São opções bem parecidas com as originais, mas que possuem menos recursos e - consequentemente - ocupam menos espaço nos aparelhos. Um exemplo, foi a versão Lite para o principal console da  Nintendo, o Switch, anunciada essa semana e que deve chegar ao mercado custando menos que seu parente mais robusto. 

##RECOMENDA##

Porém, a grande maioria das versões Lite estão nas soluções para mobile. Se você está sofrendo para encontrar um lugar no seu smartphone para tantos aplicativos pesados, fizemos uma lista com algumas opções mais “magrinhas” para o seu cotidiano. Confira: 

Facebook Lite

A versão menor da principal rede social de Mark Zuckerberg tem diversos pontos positivos. É rapidamente instalada por ser menor e mais leve, consome menos espaço de armazenamento, carrega publicações mais rapidamente, usa menos dados móveis e funciona até mesmo em celulares que usam redes 2G ou sistema Android mais antigo. 

Messenger Lite

Outra ferramenta da empresa de Zuckerberg é o Messenger Lite, que tem praticamente toda as funções do app padrão, só que reunidos em um serviço mais leve. É possível entrar em contato com qualquer pessoa no Messenger, Facebook ou Facebook Lite,  ver quando os contatos estão online, enviar mensagens individualmente ou em grupos, enviar fotos, links e muito mais. 

Spotify Lite

A versão mais magrinha do aplicativo de música vem com quase todas as funcionalidades da versão mais robusta. É possível pesquisar e reproduzir as suas músicas favoritas, salvá-las, compartilhar com outras plataformas, ouvir playlists, entre outros recursos. Tudo isso consumindo menos do pacote de dados, com uma opção para estabelecer limites de uso da rede.

Tinder Lite

Para os solteiros de plantão a versão menorzinha do App será disponibilizada apenas para o sistema Android e deve chegar ao Brasil no final do ano. A empresa garante que a versão Lite requer 25x menos espaço e reduz em cerca de 20% do consumo de dados. Só não vale usar a pouca memória para esquecer o nome do crush.

Uber Lite

Depois de conversar, ouvir música e até paquerar de forma mais leve, por que não se locomover? A Uber, empresa de transporte particular, também tem seu próprio aplicativo Lite. É possível ver informações sobre o motorista como o nome, foto e os dados de contato, informações do carro, entre outros. Porém, por ser uma versão com menos recursos, a possibilidade de adicionar paradas ou entrar em contato com o motorista via chat, não estão disponíveis nessa versão.

Os clientes do Magazine Luiza que abriram o aplicativo da empresa na madrugada da última quinta-feira (11) tiveram acesso a um cupom que dava R$ 1 mil de desconto para qualquer produto da loja online que custasse acima de R$ 1 mil.

Com essa barbada, consumidores conseguiram comprar telefone celular por R$ 400, TVs por R$ 99,90, notebooks por R$ 49,90, por exemplo. Na manhã de quinta, o assunto era o segundo mais comentado no Twitter.

##RECOMENDA##

A "promoção relâmpago", que começou a valer a partir das 4h de ontem, resultou de uma falha no sistema da varejista. A companhia, porém, vai honrar todas as compras com uso dos cupons de descontos feitas durante esse período.

Volta por cima - Como é praxe, mais uma vez a companhia aproveitou o erro para vender mais. Em julho de 2016, quando a presidente do conselho da companhia, Luiza Helena Trajano, caiu carregando a tocha olímpica, a varejista rapidamente virou o jogo e usou o mote para lançar nas redes sociais uma campanha de descontos. "Agora o que caiu foram os preços, com até 70% de desconto. #Cair faz parte."

Na quinta, nas redes sociais, o perfil da Lu do Magalu, atendente virtual do Magazine Luiza, brincou com o episódio dos cupons de descontos de R$ 1 mil e postou: "E aí: foi marketing ou eu buguei?". Na imagem, uma Lu fora de registro. Questionada se havia chance de a promoção voltar, ela respondeu aos usuários do site que "os cupons de desconto ficam disponíveis apenas durante algumas campanhas promocionais".

De acordo com a companhia, o presidente da varejista, Frederico Trajano, decidiu transformar o episódio, que teve origem numa falha do sistema, em ação de marketing da empresa, que deve se repetir.

"Todas as empresas do mundo digital estão sujeitas a erros desse tipo porque, no fundo, quem define os parâmetros são algoritmos", diz Eduardo Terra, presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo. Em sua opinião, o aspecto relevante é como empresa reagiu ao episódio. "A resposta que deu ao erro mostra que ela está no mundo digital não só pela estratégia e tecnologia, mas também pela cultura. Entendeu que erros fazem parte do processo e soube transformá-los, em oportunidades."

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

A rede social Twitter voltou a estar disponível nesta quinta-feira (11), após uma falha registrada no mundo todo que durou cerca de uma hora.

Por volta das 19H50 GMT (16H50 em Brasília), o serviço voltou a estar disponível, segundo uma rápida comprovação dos escritórios regionais da AFP na América do Norte, América do Sul e Europa.

##RECOMENDA##

A falha ocorreu pouco antes das 19H00 GMT (16H00 em Brasília). Perguntada pela AFP, uma porta-voz explicou então que a rede social estava investigando "os problemas que as pessoas estão tendo para se conectar ao Twitter", mas não deu mais explicações sobre as razões da falha.

"Há algum problema técnico", indicava uma mensagem em português quando se tentava acessar a rede social. "Obrigado por avisar - vamos consertar isso e normalizar as coisas em breve".

Ironicamente, esta falha do Twitter ocorreu justo quando o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ávido usuário da plataforma, realiza uma "cúpula" sobre redes sociais na Casa Branca.

O encontro reúne 200 de seus partidários conservadores e pretende denunciar a "desonestidade" das redes sociais, que acusa de estarem em conluio com seus adversários democratas.

Nenhuma das principais redes sociais foi convidada a participar neste evento.

Parece que o pesadelo dos usuários de internet não vai mais ter fim. Depois de passar mais de oito horas sem as principais redes sociais - Instagram, WhatsApp e Facebook - na semana passada, agora foi a vez do Twitter ficar fora do ar. A plataforma parou de funcionar nesta quinta-feira (16), por volta das 15h30 e ainda não há previsão de retorno.

Até o momento não é possível fazer novas publicações ou atualizar a timeline da rede social, que mostra somente as informações da última vez que você acessou a rede. De acordo com o site Down Detector, que detecta as falhas das principais empresas que fornecem serviço no mundo, o Twitter não está funcionando em diversos países presentes nas Américas, Europa e Ásia.

##RECOMENDA##

LeiaJá também

--> Twitter também apresenta falha nas mensagens

--> Redes sociais têm falha em escala mundial

--> WhatsApp, Facebook e Instagram apresentam falhas

O Spotify lançou oficialmente, nesta terça-feira (9), sua versão lite para celulares Android. A ferramenta funciona de forma semelhante ao aplicativo principal, mas - em tese - consumiria menos internet e ocuparia menos espaço do que a versão com mais recursos. De acordo com a publicação oficial, a ferramenta foi criada após apelos dos usuários que, nem sempre, possuem acesso a conexão e armazenamento ilimitado em seus aparelhos.

As principais funcionalidades permanecem intactas. É possível pesquisar e reproduzir as músicas favoritas, salvá-las, compartilhar com outras plataformas, ouvir playlists, entre outros recursos. Tanto usuários da versão gratuita do aplicativo quanto do Spotify Premium podem baixar a novidade, usada ao lado ou independentemente do app original. 

##RECOMENDA##

O maior benefício prometido pela empresa é a capacidade do Spotify Lite de regular o consumo de internet. Pode-se estabelecer um limite de dados para ser utilizado que, quando atingido, faz com que o serviço envie uma notificação ao usuário. Além disso, seria possível limpar o cache armazenado com um único toque. A ferramenta também chega ocupando apenas 10 MB, mas roda apenas em telefones Android que executam a versão 4.3 ou superior.

[@#video#@]

O Instagram anunciou nesta segunda-feira (8) novas funções destinadas impedir o assédio moral na plataforma, incluindo uma advertência para as pessoas que pretendem publicar comentários abusivos.

"É nossa responsabilidade criar um ambiente seguro no Instagram", informou através de um comunicado Adam Mosseri, chefe desta rede social que pertence ao Facebook

##RECOMENDA##

"Esta tem sido uma prioridade importante para nós durante um tempo, e seguimos investindo para compreender melhor e abordar este problema", destacou.

Uma nova ferramenta notificará os usuários que seus comentários podem ser considerados ofensivos antes de serem publicados.

"Esta intervenção dá às pessoas a oportunidade de refletir e desfazer seu comentário e evitar que o destinatário receba a notificação de comentários nocivos", disse Mosseri.

"Desde os primeiros testes desta função, descobrimos que ela incentiva algumas pessoas a desfazerem seus comentários e compartilharem algo menos nocivo, uma vez que tenham a oportunidade de refletir", indicou o executivo.

Outra nova ferramenta é destinada a limitar a disseminação de comentários abusivos na fonte de um usuário.

"Temos escutado jovens da nossa comunidade afirmar que são relutantes em bloquear, parar de seguir ou reportar ao seu 'stalker' (quem provoca o assédio/bullying) porque isso pode agravar a situação, especialmente se interagem com ele na vida real", comentou Mosseri.

Uma nova função chamada "restrict" ("restringir"), que está em teste, tornará as publicações de uma pessoa infratora visíveis apenas para ela.

"Um usuário pode optar por tornar os comentários de uma pessoa infratora visíveis para os outros depois de aprová-los", acrescentou Mosseri.

"As pessoas marcadas como restritas não poderão ver quando o usuário estiver ativo na rede ou quando leu as mensagens diretas delas".

Esta iniciativa do Instagram é a mais recente de uma série de ações sobre o cyberbullying pelas redes sociais para lidar com discurso de ódio e comportamentos abusivos que podem ser especialmente prejudiciais para usuários jovens.

As redes sociais foram inundadas por imagens de bonecas fofinhas que tentam - muitas vezes sem sucesso - parecer com quem as criou. O Dollify, aplicativo de avatar que permitia que seus usuários se transformassem em caricaturas, chegou ao topo dos apps mais baixados tanto para Android, quanto para iOS. 

Na plataforma do Google, a ferramenta chegou ao primeiro lugar, passando todas as redes sociais. Na loja da Apple, perdeu apenas para o jogo Aquapark.io. Apesar da “febre”, causada pela nova moda, outros lugares do pódio continuaram ocupados por aplicativos de redes sociais como WhatsApp, Instagram e Facebook. Confira as listas completas abaixo:

##RECOMENDA##

Google Play

Apple Store

Esta terça-feira (3) não tem sido fácil para os usuários das principais redes sociais do mundo. Pela manhã, internautas relataram dificuldades ao enviar mensagens de áudio, imagem e vídeo nas plataformas Instagram, Facebook e WhatsApp.

Agora, chegou a vez do Twitter também anunciar uma instabilidade no envio e recebimento das DM's, ou "Mensagens Diretas", como é conhecido o serviço de chat da rede social. O perfil oficial de suporte da plataforma informou que usuários da rede estão fazendo queixas que as mensagens enviadas pelo aplicativo estão chegando fora de ordem e com atraso. 

##RECOMENDA##

A causa da falha ainda não foi descoberta, mas a rede social já se pronunciou afirmando que está trabalhando para corrigi-la. Os erros começaram a aparecer por volta das 11h - horário de Brasília, e ainda não há previsão para os aplicativos voltarem a funcionar corretamente.

[@#video#@]

Usuários do Facebook tiveram uma oportunidade única graças a falha que atormenta as redes sociais comandadas por Mark Zuckerberg. Sem conseguir carregar imagens, desde o final da manhã desta quarta-feira (3), a plataforma tem apresentado - em seu lugar - as palavras-chave que a Inteligência Artificial usa para classificar as fotos guardadas na página. 

Todas as fotos, “quebradas” enquanto o problema não é solucionado, começam com “A imagem pode conter” e uma rápida descrição do número de pessoas e elementos na foto como oceano, mar, pessoa sorrindo, etc.

##RECOMENDA##

As mesmas tags de imagem aparecem também no Instagram e, além de detalhar cenas gerais e descrições de objetos, também sugerem quem deve estar na foto com você, baseando-se no reconhecimento facial do Facebook - e nas marcações de foto.

Porém, o recurso não pe usado apenas para mapear os usuários. A rede social criada por Mark Zuckerberg tem usado o aprendizado de máquina para “ler” as imagens como uma forma de melhorar a acessibilidade da empresa, uma vez que essas tags são usadas para descrever fotos e vídeos para usuários com deficiências visuais.

LeiaJá também

--> WhatsApp, Facebook e Instagram apresentam falhas

--> Redes sociais têm falha em escala mundial

--> Dez motivos para o Telegram ser melhor do que você imagina

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando