Tecnologia

| Mercado

O cofundador da empresa de jogos CD Projekt RED, Marcin Iwinski, divulgou em seu LinkedIn que a empresa irá doar 950 mil dólares para a ONG Polonesa Wielka Orkiestra Świątecznej. A doação está sendo realizada em função da pandemia do coronavírus (Covid-19).

O dinheiro veio dos acionistas e do conselho de administração da empresa. Em sua publicação, Iwinski agradece a todos que estão lutando pelo bem estar do mundo, e espera que a quantia possa contribuir para acabar com o vírus.

##RECOMENDA##

Esse não foi o primeiro caso em que empresas de jogos contribuem para o combate à pandemia: recentemente a empresa Nintendo doou 10 mil à cidade de North Bend, em Washington, Estados Unidos.

O Facebook anunciou, nesta segunda-feira (30), que doará US$ 100 milhões para os meios de comunicação atingidos pelas consequências econômicas da pandemia de coronavírus, citando a necessidade de informações confiáveis sobre a crise.

"O setor de notícias está trabalhando em condições extraordinárias para manter o público informado durante a pandemia de COVID-19", afirmou o diretor do Facebook responsável pelo relacionamento da rede com a mídia, Campbell Brown.

##RECOMENDA##

"Em uma época em que o jornalismo é mais necessário do que nunca, a receita com publicidade está diminuindo, devido ao impacto econômico do vírus", acrescentou.

"Os jornalistas [de veículos] locais estão sendo atingidos, mesmo quando as pessoas procuram informações importantes para manter seus amigos, familiares e comunidades em segurança", completou.

A ajuda inclui US$ 25 milhões em bolsas de emergência para meios locais, por intermédio do Facebook Journalism Project, e US$ 75 milhões em iniciativas de marketing "para transferir dinheiro para organizações de notícias em todo mundo", segundo o comunicado.

O Facebook disse que oferecerá subsídios à "mídia mais carente dos países mais atingidos".

Recentemente, Google e Facebook intensificaram seus esforços para ajudar os meios de comunicação, ao mesmo tempo em que são criticados por dominar a publicidade na Internet, dificultando as estratégias dos veículos para obter renda on-line.

O Facebook também conduz um programa de verificação de fatos ("fact-checkers") com parceiros, incluindo a AFP e outras agências de notícias, como Reuters e Associated Press.

Em coletiva realizada na manhã desta sexta-feira (27), o Porto Digital, em parceria com o Ministério Público de Pernambuco e a Secretaria de Saúde do Estado, divulgou quais são os projetos que pretendem ajudar a diminuir os casos do novo coronavírus em Pernambuco. Ao todo, oito startups foram selecionadas no Desafio COVID-19 para criar tecnologias que vão ajudar tanto a população quanto os profissionais de saúde a frear o crescimento do número de pessoas infectadas no Estado. 

As ferramentas, que devem entrar em circulação nos próximos 10 dias, levam em consideração diversas questões como a possibilidade de monitoramento de pessoas, até mesmo a atenção sustentada aos grupos de risco, passando pela possibilidade de coibir comportamentos que vão contra as orientações sanitárias vigentes. Confira quais são e o que devem fazer os projetos selecionados:

##RECOMENDA##

Anjo Amigo - Empresa: Cells Digital (PE)

Será uma rede colaborativa de apoio entre idosos acima dos 60 anos e Anjos Amigos. A plataforma (site e aplicativo que trabalha experiência de uso gamificada) promoverá conexão, monitoramento, auxílio, informação e tratamento dos idosos em isolamento social devido ao COVID-19. O apoio se dará através de Anjos Amigos da sociedade em geral predispostos a dar uma mão amiga aos idosos em cada estágio da evolução da doença.

Central de processamento para monitoramento, comunicação e gestão integrada de dados epidemiológicos - Empresa: Evolutix Gestão Tecnologia/Allis (RJ)

Vai tratar do gerenciamento do fluxo de informações através de um barramento, que recebe, em tempo real, os dados sobre casos epidemiológicos - obtidos a partir de diversas fontes, de forma integrada - e permite o monitoramento, predição e gestão ao longo de todo ciclo de vida do caso. A partir do conceito de cenários, os dados são organizados e os fluxos e procedimentos são disponibilizados para facilitar a tomada de decisão para respostas mais ágil e assertiva à crise.

Dynamic Covid Tracking - Empresa: Dycovid (PE)

A aplicação deve criar um alerta de aglomerações em tempo real baseado em geolocalização e classificação de fatores de risco. Será capaz de definir o grau de risco de contaminação a partir do cruzamento de dados históricos do fluxo de pessoas confirmadas com o vírus.

Tecnologia de geolocalização aplicada à mobilidade para entendimento do isolamento social - Empresa: In Loco (PE)

A partir da tecnologia de geolocalização, a In Loco será responsável por criar campanhas para conscientizar cidadãos que estão em situação contrária ao recomendado no cenário de isolamento social, como pessoas visitando shoppings, parques, etc; e criação de um escore de isolamento social que será calculado diariamente, com o objetivo de mensurar a evolução, ou não, do isolamento social em regiões geográficas, a partir do fluxo de mobilidade desses locais.

Xô Corona - Empresa: Nudging (DF)

O aplicativo promove o isolamento social voluntário empregando ferramentas da economia comportamental, linguagem visual e gamificação, visando reduzir a velocidade de propagação da COVID-19.

Medvelox - Empresa: Medvelox (RJ)

Aplicativo de comunicação móvel customizado para necessidades de equipes médicas. É um tipo de WhatsApp médico, onde os grupos são “rounds” (termo médico para rodada de atendimento). Nele existe funcionalidade de anexar exames a pacientes, ver gráficos da evolução dos quadros de pacientes, dentre outras funcionalidades.

COVID-19 Assist - Empresa: eHealth Potiguar (RN)

Também voltada para profissionais da saúde, a aplicação permite a consulta rápida a protocolos que auxiliam na tomada de decisões clínicas de forma atualizada, baseando-se em evidências. Será uma ferramenta para educação e preparação dos profissionais de saúde de forma rápida. Ainda monitora o status de saúde dos agentes, incentiva uma cultura de segurança e reforça o engajamento profissional no combate à pandemia.

Único passo para transcriptase reversa e PCR em sequência para rápido e fácil diagnóstico de sars-cov-2 em lugares distantes de grandes centros técnicos/científicos/hospitalares - Empresa: Grupo de Biologia Molecular de Malária (Dr.Wesley Luzetti Fotoran, MSc. Isadora Prata e Supervisionados pelo Prof.Dr. Gerhard Wunderlich) (SP)

Diferente dos anteriores este é um método criado para, em uma única etapa, cumprir com o papel diagnóstico para SARS-CoV 2. Ele vai possibilitar uma análise com tempo estimado em cerca de 4 horas e passível de ser aplicada em diversos lugares do Brasil, diminuindo custos, tempo e evitando a superlotação de diagnósticos em centros especializados.

A Lime, empresa de patinetes elétricos, anunciou que irá recolher todas as unidades em cerca de 20 países, entre eles Brasil, Estados Unidos e Chile, à medida que se amplia a pandemia de Covid-19.

Em comunicado divulgado nesta quarta-feira, a empresa informou que também irá suspender seus serviços na Espanha, França e Áustria, e manterá na Austrália e Coreia do Sul.

##RECOMENDA##

"A Covid-19 representa um desafio sem precedentes para cidades e comunidades de todo o mundo", disse Brad Bao, diretor-executivo e fundador da Lime. "Assim como vocês, estamos preocupados com as cidades que amamos e chamamos de lar, as pessoas a quem servimos e nossos colegas em campo (...) Estamos interrompendo o serviço para ajudar as pessoas a permaneceram em casa e ficarem a salvo."

A empresa assinalou que, nas cidades onde os patinetes ainda estão disponíveis, estão sendo tomadas medidas extra de precaução, como "a limpeza de todas as partes do aparelho em que as pessoas tocam". Também recomendou ao usuário vestir luvas, por precaução.

Segundo Bao, a empresa continuará ajustando suas operações à medida que a situação evolui.

As três principais operadoras de telefonia do Brasil anunciaram, ao longo desta semana, uma série de medidas para auxiliar a população em tempos de pandemia. TIM, Claro e Vivo tem aumentado a quantidade de dados por usuários, além de liberar o acesso sem custo adicional para aqueles clientes que precisarem baixar e acessar o aplicativo do Ministério da Saúde que dá informações sobre o Covid-19.

Entre as ações da TIM para clientes pré-pago estão a liberação de 100MB adicionais por dia, atrelados a um vídeo educativo sobre o Covid-19 no portal da TIM e SMS ilimitadas. Para quem estiver em roaming internacional nos Estados Unidos e Europa a operadora também disponibiliza o bônus de internet para clientes pós-pago.

##RECOMENDA##

Já a Claro aumentou a velocidade da Banda Larga fixa e liberou seu wi-fi público #NET-CLARO-WIFI para clientes e não-clientes da operadora. Basta assistir aos vídeos informativos do Ministério da Saúde/SUS sobre Coronavírus. Para usuários pré-pago que consumirem toda a franquia de internet haverá um bônus diário de 100MB para continuar navegando, basta assistir aos vídeos informativos do Ministério da Saúde/SUS.

Para os clientes da Vivo, a marca dará bônus de internet no celular por dois meses, disponibilizado gradativamente. Todas as operadoras permitem o acesso ao Coronavírus SUS sem desconto na franquia de Internet.

Já pensou em começar a trabalhar numa empresa sem nem sequer apertar a mão ou tomar um café com o novo chefe? O hábito está se tornando o "novo normal" em algumas startups brasileiras, que estão mantendo seu ritmo de contratação em meio à pandemia do novo coronavírus. Nos unicórnios (empresas avaliadas acima de US$ 1 bilhão) Gympass, Loft e Wildlife, os novos funcionários estão sendo contratados remotamente e, para começar a trabalhar, recebem equipamentos em casa. Reunião com o chefe para saber o que fazer? Tudo por videoconferência.

Com mais de 100 vagas abertas no mundo, a Wildlife está usando ferramentas online para seleção. "Conseguimos, por exemplo, passar um desafio de programação a um candidato e ver em tempo real, pela internet, como ele o resolve", diz Gonzalo Mones, chefe global de recrutamento da empresa. Após ser escolhido, o novo funcionário recebe apoio por e-mails e pelo programa de videochamadas Zoom. "Não é o ideal, mas fazemos o possível para o funcionário se sentir em casa", afirma o executivo.

##RECOMENDA##

Na startup de imóveis Loft, há a previsão de realizar 40 contratações até o fim do mês - a empresa deve encerrar o trimestre com 550 funcionários. Nas últimas duas segundas-feiras, a companhia realizou dois processos de integração (onboarding, no jargão das startups) 100% virtual, com 37 pessoas.

"Antes do funcionário começar, abrimos um grupo de WhatsApp para tirar dúvidas", afirma Ricardo Kauffman, líder de relações públicas da Loft, fazendo referência para o software de mensagens corporativas que tem se destacado em tempos de home office. Ao jornal O Estado de S. Paulo, Kauffman afirma que o planejamento de contratação a partir de abril ainda está em aberto.

Na Gympass, dona de um serviço de assinatura corporativo de academias, os recém-chegados ainda estão buscando computador na sede da empresa, na zona sul da capital paulista - mas algumas máquinas já estão sendo enviadas para a casa dos colaboradores. A empresa também faz sessões virtuais de integração. "A sessão presencial é cheia de situações e é mais gostosa de participar. A virtual não é tão interativa e divertida. O grande desafio é passar a cultura da empresa", diz Marcelo Palhares, gerente de desenvolvimento e treinamento da startup. Na última segunda-feira, 30 "novatos" participaram do processo de onboarding.

Ritmo

Em outras empresas, porém, há uma divisão de prioridades. É o que acontece na fintech Creditas: com 70 vagas abertas, a empresa está fazendo seleção remota, mas decidiu adiar a entrada de novos colaboradores.

Segundo levantamento da startup de recrutamento Revelo, espera-se crescimento de 15% na contratações de vagas em operações e tecnologia, com maior flexibilidade para trabalho remoto. "Vemos um movimento de preparação para conduzir processos seletivos e ter times completos caso a situação se agrave", afirma Lucas Mendes, presidente executivo da Revelo.

Um dos principais centros de tecnologia da capital pernambucana, localizado no bairro do Recife, o CESAR determinou que todos os seus colaboradores trabalhem de casa. A partir da próxima quarta-feira (18), 100% da operação passará a ser realizada no regime de home office, para tentar conter o aumento de casos do Coronavírus.

“A decisão foi tomada como forma de diminuir em seus escritórios a chamada densidade populacional, o que contribui para a estratégia de ‘achatamento’ da curva de transmissão do vírus”, diz o comunicado divulgado no site oficial. Já em relação à CESAR School, as atividades já estão suspensa aguardando um novo comunicado os detalhes da realização de aulas não presenciais dos cursos de graduação, extensão, especialização, mestrado e doutorado.

##RECOMENDA##

O comunicado também ressalta que a medida é de prevenção e que não existe nenhum caso suspeito ou confirmado de infecção pelo Coronavírus no CESAR. “A Gestão do CESAR está acompanhando com atenção todas as determinações tomadas pelas autoridades competentes – sejam elas federais, estaduais e municipais, em todo o país – em relação à pandemia de COVID-19. Próximos passos da estratégia de funcionamento da instituição serão definidos à medida que surjam novos fatos”, diz.

Porto Digital

Apesar de não poder determinar a mesma medida, por ser composto de mais de 330 empresas, o Núcleo de Gestão do Porto Digital, junto com as entidades que compõem o ecossistema (Softex, Assespro, Manguez.al e Seprope) montaram o Comitê de Monitoramento, Comunicação e Desenvolvimento de Ações do Porto Digital - COVID19. Foi criado um manual de boas prática para aquelas equipes que optarem por permanecer fisicamente nas instalações do Porto Digital.

Entre as medidas sugeridas estão a recomendação de substituição de canecas, pratos e talheres por material descartável, home office para colaboradores que se encontrem com sintomas, reavaliação de viagens profissionais e de eventos com aglomeração de pessoas.

A Apple fechará todas as suas lojas oficiais fora da China, um exemplo dramático de como companhias estão reduzindo o ritmo de negócios para retardar o avanço do coronavírus a seus funcionários e clientes. A empresa disse que as lojas ficarão fechadas até 27 de março.

Funcionários continuarão sendo pagos, e trabalhadores poderão trabalhar remotamente se suas funções permitirem, de acordo com o CEO, Tim Cook, em nota no site da companhia.

##RECOMENDA##

A Apple tem cerca de 500 lojas oficiais ao redor do mundo, incluindo centenas nos Estados Unidos.

As inscrições para o Programa de Aceleração da Visa, edição 2020, foram prorrogadas. Oferecendo mentoria e até mesmo uma imersão no Vale do Silício, a empresa pretende movimentar o ecossistema de startups no país. Interessados têm até a sexta-feira (20) para se inscreverem no programa. 

As mentorias serão feitas com executivos da Visa e especialistas do mercado, além de conexões com investidores e potenciais clientes. O período de incubação deve ajudar as startups a gerar novas conexões de negócios entre os players da indústria de pagamento do Brasil. 

##RECOMENDA##

As áreas de interesse da Visa são: 

1. Pagamentos

2. Transações (exemplo: soluções alternativas ao boleto)

3. Gestão Financeira

4. Big Data

5. Machine Learning

6. Inteligência Artificial

7. Automação Comercial

8. Gestão de Vendas e soluções para PDV

9. Melhorias de processos (exemplos: logística e gestão de estoque)

10. CRM

11. Blockchain

12. Mobilidade Urbana

A Microsoft anunciou, nesta sexta-feira (13), que seu fundador Bill Gates deixou o conselho administrativo da empresa para dedicar mais tempo à filantropia.

Gates, 64 anos, deixou de se envolver nas operações diárias da empresa há mais de uma década e concentrou sua atenção na fundação que criou com sua esposa, Melinda.

##RECOMENDA##

Ele atuou como presidente do conselho de administrativo da Microsoft até o início de 2014 e agora se aposentou por completo, afirmou uma declaração da empresa de tecnologia de Redmond, com sede em Washington.

"Foi uma grande honra e privilégio ter trabalhado e aprendido com Bill ao longo dos anos", indicou em um comunicado Satya Nadella, diretora executiva da Microsoft.

"Bill fundou nossa empresa com uma crença na força democratizante do software e uma paixão em solucionar os desafios mais prementes da sociedade; e a Microsoft e o mundo são melhores para isso", acrescentou.

Nadella disse que a Microsoft continuará se beneficiando da "paixão e consultoria técnica" de Gates em seu papel como consultor técnico.

"Sou grato pela amizade de Bill e espero continuar trabalhando ao lado dele", disse.

Gates deixou seu cargo de CEO em 2000, entregando a empresa a Steve Ballmer para dedicar mais tempo à sua fundação.

Ele renunciou ao cargo de presidente ao mesmo tempo em que Nadella se tornou o terceiro CEO da Microsoft, em 2014.

Incluído regularmente entre as pessoas mais ricas do mundo, William H. Gates era perito em computação e tecnologia desde muito jovem.

Aos 13 anos já estava programando. Ele estudou em Harvard, mas abandonou, com a benção de seus pais, para criar "Micro-soft" com seu amigo Paul Allen em 1975.

À medida que o mercado de computadores pessoais crescia, a Microsoft se tornou a empresa líder mundial em software.

Seu monopólio virtual levou a um julgamento altamente divulgado, no qual a empresa conseguiu evitar ser subdividida, mas teve que suportar anos de monitoramento governamental.

Ao lado da esposa, ele criou a Fundação Bill e Melinda Gates, dedicada ao combate a doenças e outros desafios humanitários, um trabalho que tem ocupado cada vez mais seu tempo.

"Gates é uma figura marcante no mundo da tecnologia e seu legado na Microsoft será sentido em Redmond pelas próximas décadas", disse Daniel Ives, analista da Wedbush, em nota aos investidores.

A startup colombiana Rappi vai inaugurar uma nova frente de negócios no Brasil nesta semana. A partir da próxima atualização, o aplicativo da empresa vai oferecer aos usuários o Rappi Mall, um serviço que promete colocar um "shopping center" na palma da mão do consumidor, com entregas feitas em até uma hora. Segundo a empresa, que revelou a novidade com exclusividade ao jornal O Estado de S. Paulo, a vertical já nasce com mais de 50 parceiros, incluindo marcas como Fast Shop, Decathlon, Saraiva e L'Occitane.

"Estamos tentando mudar o comércio eletrônico. Muitas marcas oferecem entregas em até 24 horas, mas queremos fazer tudo em uma hora", diz Eduardo Sodero, diretor da Rappi no Brasil. Inicialmente, o serviço vai funcionar apenas em São Paulo, mas a meta da empresa é que ele esteja presente em breve em todas as 60 cidades do País em que a startup atua. Para ficar de pé, a operação vai se sustentar em dois pilares: os entregadores parceiros da colombiana e as lojas físicas das empresas que se associaram à iniciativa.

##RECOMENDA##

"Assim que o usuário fechar o pedido no aplicativo, mandamos uma mensagem para a loja preparar o pacote e o entregador já se dirigir ao local", explica o executivo. O modelo de negócios também será parecido com o que já é praticado pela Rappi com restaurantes parceiros: a startup colombiana cobra uma comissão sobre a venda dos produtos. Sodero não revelou qual será o porcentual praticado pela Rappi no Mall - com o negócio de entrega de refeições, esse valor costuma girar em torno de 25% do pedido do usuário.

Foco no produto

O sistema de organização do app, porém, vai ser diferente no Rappi Mall. Com restaurantes, o foco está nos estabelecimentos e depois nos pratos. Já no "shopping center", os produtos estarão no centro da experiência. "Primeiro, o usuário busca por um celular ou uma roupa, depois vai conferir as lojas", afirma Sodero. A previsão da Rappi é ter mil parceiros no fim do ano.

A empresa também está treinando os estabelecimentos parceiros para conseguir que os produtos sejam despachados de forma rápida. Segundo Sodero, há algumas lojas que já deixam tablets com o app do Rappi aberto, disponível aos vendedores. "Eles ficam numa fila, para atender tanto a quem entra na loja como os pedidos que chegam no tablet, e podem inclusive fazer sugestões pelo app. Se o consumidor busca uma bermuda, o vendedor pode sugerir uma camiseta que combina", afirma.

Na visão de Sodero, o Rappi Mall pode abrir "avenidas" para vários setores no e-commerce. "Muitas pesquisas mostram que alguns consumidores deixam de comprar online por conta do tempo e do custo da entrega", diz ele. Se o tempo será resolvido com ajuda dos 200 mil entregadores da companhia no País, o custo deixa de ser um entrave para quem assina o Rappi Prime, serviço da startup que, por R$ 19,90 ao mês, isenta do pagamento de taxas de entrega.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Por meio do Twitter, a Nintendo divulgou uma parceria com a empresa de brinquedos Lego para a comercialização de um novo produto. As marcas irão trazer dos jogos virtuais ao mundo físico o personagem Super Mario, prometendo criar uma nova experiência de interatividade aos seus consumidores.

Segundo o teaser divulgado pelas marcas, a ideia consiste em trazer uma figura central do Mario, que irá interagir com as demais peças do conjunto, permitindo recriar cenários e situações semelhantes as existentes nos jogos, tais como coletar moedas, atacar inimigos e saltar por obstáculos.

##RECOMENDA##

Diferente de outros brinquedos da linha Lego, a figura do Mario deverá vira acompanhada de um sistema de som e vídeo, que demonstra as ações que o personagem realiza junto as outras peças.

O brinquedo tem previsão para chegar às prateleiras ainda em 2020, mas ainda não foram divulgadas a data e o preço do protudo.

O surto de coronavírus já afeta 70% das empresas do setor eletroeletrônico, segundo a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee). A pesquisa contou com a participação de 50 indústrias das diversas áreas do setor eletroeletrônico.

Este é o terceiro levantamento da Abinee desde a eclosão do surto de coronavírus. No primeiro, em 5 de fevereiro, o total de empresas com problemas era de 52%, subindo a 57% na sondagem de 20 de fevereiro.

##RECOMENDA##

Pela primeira vez, uma parte das indústrias pesquisadas deu indicação de não entrega do produto final aos clientes. Para 54% das empresas ouvidas, caso a situação atual se prolongue por mais um mês e meio (cerca de 47 dias), haverá risco de abastecimento.

De acordo com o levantamento da Abinee, 6% das empresas pesquisadas já operam com paralisação parcial nas fábricas. Em 20 de fevereiro, esse índice estava em 4%.

A nota mostra ainda que 14% das empresas pesquisadas já programaram paralisações para os próximos dias, mas que 48% ainda não têm previsão de parar as atividades.

Com esse novo cenário, destacou a Abinee, passou de 17% para 21% o total de empresas que informaram que não devem atingir a produção prevista para o primeiro trimestre deste ano. Conforme essas empresas, a produção do período deverá ficar, em média, 31% abaixo da projetada. Este porcentual aumentou na comparação com a pesquisa anterior, que indicava queda de 22% na produção.

Por sua vez, para 48% das empresas pesquisadas, as projeções devem ser mantidas. Outras 31% afirmaram que ainda não é possível dar essa indicação.

Segundo a pesquisa, as empresas devem demorar, em média, cerca de dois meses para normalizar o ritmo da produção, após a retomada dos embarques de materiais, componentes e insumos da China.

O ano de 2020 não está sendo fácil para quem acompanha os eventos de tecnologia pelo mundo. Por conta do aumento de casos do novo coronavírus, em diversos países, os grandes encontros vêm sendo cancelados, com marcas e fabricantes optando por anunciar novidades via streaming, para evitar o risco de contaminação. Porém, ao contrário de grandes feiras como a Mobile World Congress (MWC) e o F8 - evento de desenvolvedores do Facebook, os organizadores da Electronic Entertainment Expo (E3), seguem firmes e fortes.

A conta oficial do evento no Twitter iniciou uma contagem regressiva para a feira, que deverá acontecer entre os dias 7 e 11 de junho, em Los Angeles, nos Estados Unidos. Empresas como Nintendo e Microsoft já haviam confirmado presença no evento que, até agora, só teve desistências do criador do The Game Awards, Geoff Keighley e da Sony - que também não participou nas últimas duas edições e deve fazer seu próprio evento para apresentar o novo PlayStation 5.

##RECOMENDA##

[@#video#@] 

Outras empresas que - até o momento - estão confirmadas na feira são Ubisoft, Bethesda, Bandai Namco, Warner Games, SEGA, Capcom, Square Enix e Take-Two Interactive, dona de estúdios como a Rockstar Games. 

A lista de eventos de tecnologia cancelados por conta do novo Coronavírus acaba de aumentar. Nesta quinta-feira (27), o Facebook enviou um comunicado aos seus desenvolvedores anunciando o cancelamento do F8 - o tradicional encontro de colaboradores e entusiastas da marca que, geralmente, apresenta o que será inserido na plataforma, no futuro. A decisão segue feiras como o Mobile World Congress (MWC) 2020, que também sofreu cancelamento graças ao aumento da ameaça do COVID-19.

"Foi uma decisão difícil de fazer - o F8 é um evento incrivelmente importante para o Facebook e é uma das nossas maneiras favoritas de celebrar todos vocês de todo o mundo - mas precisamos priorizar a saúde e a segurança de nossos parceiros desenvolvedores, funcionários e todo mundo que ajuda a colocar o F8. Exploramos outras maneiras de manter a parte pessoal do F8, mas é importante para nós sediar um evento inclusivo e não parecia certo ter o F8 sem a presença de nossos desenvolvedores internacionais", escreveu Konstantinos Papamiltiadis, diretor de plataformas e programas de desenvolvedores do Facebook.

##RECOMENDA##

O F8 estava originalmente programado para ocorrer nos dias 5 e 6 de maio. No lugar do evento, o Facebook informou que planeja uma combinação de encontros hospedados localmente, com vídeos e conteúdo ao vivo. Os detalhes de como seriam essas transmissões devem ser divulgados nas próximas semanas. 

A Microsoft afirmou em comunicado que precisou atualizar sua expectativa para o resultado de seu terceiro trimestre fiscal de 2020. Segundo a companhia, o guidance antes informado para o segmento de Computadores Pessoais não será atingido, em meio a problemas como uma demora maior do que a esperada para a volta ao normal das operações em suas cadeias de suprimento.

Por outro lado, a Microsoft diz que a demanda pelo Windows segue "forte", em linha com suas expectativas. Além disso, a empresa informou que todos os outros componentes para seu guidance para o terceiro trimestre fiscal seguem inalterados.

##RECOMENDA##

A Microsoft ressalta que atuará para garantir a segurança de seus funcionários, clientes e parceiros "durante este período difícil". Ela diz que "monitora de perto" o impacto da "emergência de saúde" do coronavírus. Na nota, ainda comenta que continua a fazer doações para os esforços na resposta ao surto da doença, inclusive fornecendo diretamente tecnologia para ajudar hospitais e trabalhadores do setor de saúde.

Em 29 de janeiro, como parte de sua teleconferência após balanço, a Microsoft informou que seu segmento de Computadores Pessoais teria receita entre US$ 10,75 bilhões e US$ 11,15 bilhões no terceiro trimestre fiscal, "o que incluía uma faixa maior do que a usual relacionada à incerteza sobre a situação de saúde pública na China". Agora, a companhia avisa que não espera mais cumprir essa meta, embora não tenha mencionado um novo guidance em seu comunicado desta quarta-feira.

Às 18h30 (de Brasília), a ação da Microsoft recuava 0,57% no after hours em Nova York, após a notícia.

A ASUS anunciou, na última terça-feira (18), que investirá na ampliação da distribuição de sua linha de produtos em diversos lugares do Brasil. Além de trazer seus smartphones, a empresa deseja reforçar principalmente a venda de notebooks da linha Zenbook. A região Nordeste foi a escolhida para o início da operação, uma vez que representa cerca de 18% do mercado brasileiro de notebooks no varejo, segundo dados apresentados pela empresa. 

“Nós enxergamos um grande potencial de crescimento no Nordeste e estamos focados em trazer novos produtos para a região em 2020. Estamos confiantes no sucesso da distribuição da nossa linha de notebooks para o mercado local”, afirma Manuel Castro, diretor comercial da ASUS Brasil.

##RECOMENDA##

Entre as lojas que farão parte desse reforço de vendas estão Zenir Móveis e Smart Eletron no Ceará, Armazém Paraíba e Pintos no Piauí, Laser Eletro, Millena Móveis e Império Móveis em Pernambuco, Miranda Computação no Rio Grande do Norte, Login na Bahia, Qualitech na Paraíba, entre outros.

Parece que as operadoras de telefonia estão acertando um pouco mais com seus clientes. Ao menos é o que mostram os dados da Pesquisa de Satisfação e Qualidade Percebida apresentados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). De acordo com avaliação os serviços de telecomunicações tiveram uma melhora significativa de 2018 para 2019, principalmente entre os clientes do pós-pago. 

Foram cinco serviços pesquisados: telefonia fixa, telefonia móvel pré e pós-paga, banda larga fixa e TV por assinatura e foram entrevistados 89 mil consumidores em todos os estados do pais. Foram coletadas informações sobre a satisfação geral do consumidor com a sua prestadora e sua percepção de qualidade sobre os diferentes aspectos do serviço contratado, como funcionamento, atendimento telefônico e capacidade de resolução, entre outros. Em relação à pesquisa de 2018, apenas a TV por assinatura manteve os 7,18 do ano anterior, todos os outros tiveram aumento de satisfação entre os usuários. 

##RECOMENDA##

Quem parece estar mais satisfeito com os serviços oferecidos são os consumidores de telefonia móvel pós-paga. Eles aparecem dando a maior nota entre os avaliados pelo terceiro ano consecutivo, 7,42, numa escala de 0 a 10. Depois ficam os consumidores de telefonia móvel pré-paga com 7,25. Nestes serviços, o indicador consolidado de satisfação geral tem crescido continuamente desde o início da série, em 2015. A telefonia fixa alcançou o índice de 7,23. A operadora que mais tem deixado os clientes felizes, de acordo com a pesquisa, foi a Claro - que também ocupou o primeiro lugar entre os usuários de telefones pré-pagos.

Internet fixa ainda precisa melhorar

Apesar das operadoras de telefonia estarem melhorando seus serviços móveis, na hora de oferecer banda larga fixa a coisa continua um pouco devagar. Com 6,63, o serviço registra uma melhora, porém em comparação com os consumidores das outras categorias, os usuários da banda larga fixa estão menos satisfeitos com suas prestadoras, além de avaliarem pior o seu funcionamento.

A pior parte é para quem precisa resolver algum problema. O atendimento telefônico e a capacidade de resolução geram a pior percepção de qualidade nos consumidores. Esses itens ainda estão abaixo de aspectos como funcionamento e cobrança, por exemplo, o que mostra que só pedir para reiniciar o modem já não está adiantando muito na resolução dos problemas dos usuários.

Presidente do conselho da Samsung Electronics, o sul-coreano Lee Sang-hoon, renunciou ao cargo menos de dois meses depois de ser considerado culpado de sabotagem sindical. Ele havia sido condenado a 18 meses de prisão em dezembro de 2019, depois que um tribunal decidiu que ele havia violado as leis trabalhistas ao interromper as atividades sindicais na Samsung, segundo informações da Reuters. 

A renúncia ocorre paralela a outro escândalo envolvendo a gigante da tecnologia. O herdeiro do Grupo Samsung, Lee Jae-yong - também conhecido como Jay Y. Lee - está enfrentando um novo julgamento referente ao suborno que envolveu executivos da Samsung e o ex-presidente da Coréia do Sul, Park Geun-hye. Ele já havia sido considerado culpado de perjúrio, peculato e suborno em 2017 e condenado a cinco anos de prisão, mas foi libertado em apelação no ano seguinte.

##RECOMENDA##

O presidente do Grupo Samsung, Lee Kun-hee, que é pai Jae-yong e filho do fundador da companhia (Lee Byung-chull) está incapacitado após um ataque cardíaco que sofreu em 2014. A empresa esperava que a nomeação de Sang-hoon, dois anos atrás, aumentasse a transparência nos negócios, já que estaria dividindo as funções de presidente do conselho e diretor executivo, após o escândalo de corrupção de Jae-yong, diz a reportagem. 

Mesmo assim, a tentativa se apresentou falha e, em resposta à condenação, a empresa diz que um novo presidente do conselho será nomeado em breve. Ainda não se sabe quais os nomes cotados para assumir os cargos. 

A capital pernambucana ganhou mais um reforço no fomento de startups de tecnologia. O Banco do Nordeste inaugurou na última quinta-feira (13) um novo Hub de Inovação, no Porto Digital, no bairro do Recife. A proposta da instituição é colaborar como agente de crédito e suporte estratégico para iniciativas inovadoras em um espaço de coworking.

Serão três estações para cada startup. A seleção das startups é realizada por meio de editais públicos. Atualmente, o Edital 2020 está com inscrições abertas para 21 vagas, distribuídas entre Recife (10), Fortaleza (6) e Salvador (5). Poderão ser financiados até R$ 200 mil por projeto, sendo o limite de financiamento de até 100% de seu valor para empresas e empresários classificados como microempresa ou empresa de pequeno porte.

##RECOMENDA##

Durante a inauguração o banco assinou um contrato de financiamento com a startup pernambucana “Manda Aí”, por meio da linha de crédito FNE Inovação. O valor destinado ao projeto foi de R$ 50 mil e a empresa é sediada no município de Caruaru. O Hub dispõe de três unidades, com espaços de coworking em Fortaleza (inaugurada em 2017), em Salvador (inaugurada em 2018) e agora em Recife. Em cada uma delas há espaço para abrigar 10 startups residentes.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando