Tópicos | Nintendo Switch

A Pokémon Company e Game Freak deram um presente aos fãs da franquia nesta quarta-feira (1º) com o novo trailer para Pokémon Scarlet e Pokémon Violet, que mostrou novos Pokémon, a nova região dos jogos de mundo aberto e uma data de lançamento ainda este ano. Scarlet e Violet chegarão ao Nintendo Switch em 18 de novembro, segundo o anúncio da desenvolvedora. 

Os jogadores poderão explorar uma nova região ainda sem nome, onde será possível capturar pokémon familiares e novos, incluindo os recém-revelados, Lechonk, Smoliv e Pawmi. Assista ao trailer: 

##RECOMENDA##

[@#video#@] 

Detalhes dos recém-chegados 

Scarlet e Violet incluirão jogabilidade multiplayer para até quatro jogadores, de acordo com um comunicado da Game Freak à imprensa. Isso inclui negociar e lutar contra pokémon, bem como a exploração multijogador de “vários locais da região nesses jogos”. 

A Pokémon Company anunciou sua próxima geração de jogos Pokémon em fevereiro, revelando um local totalmente novo e os iniciantes da 9ª Geração Sprigatito, um “Pokémon Grass Cat, caprichoso e que busca atenção”; Fuecoco, um “Pokémon Fire Croc descontraído que faz as coisas no seu próprio ritmo”; e Quaxly, um “Pokémon Patinho sério e organizado”. Desde então, a Pokémon Company tem estado relativamente quieta sobre Pokémon Scarlet e Pokémon Violet. 

Já foi um grande ano para os fãs de Pokémon, que adquiriram o jogo spinoff Pokémon Legends: Arceus em janeiro, apenas alguns meses após o lançamento dos remakes Pokémon Brilliant Diamond e Pokémon Shining Pearl no Nintendo Switch. Os mais novos lançamentos da série, Pokémon Shield e Pokémon Sword, foram lançados em 2019 no Nintendo Switch. 

 

Na última quinta (17), a Sony apresentou o State Of Play do jogo Hogwarts Legacy, inspirado em Harry Potter, previsto para estrear no final de 2022.

Desenvolvido pela Avalanche Studios Group e distribuído pela Portkey Games (Warner Bros. Games), o RPG de ação em mundo aberto tem a premissa de vivenciar a experiência de estudar na famosa Escola de Magia e Bruxaria Hogwarts.

##RECOMENDA##

O game é ambientado no final do século 19, antes dos eventos de Harry Potter. O jogador pode criar seu próprio personagem bruxo, e escolher uma das quatro casas (Grifinória, Sonserina, Corvinal e Lufa-Lufa).

O objetivo é aprender sobre feitiços, poções, plantas, equipamentos mágicos e criaturas fantásticas, habilidades que o aluno usará para duelos, mistérios, quebra-cabeças, e eventualmente ajudar a proteger a escola dos perigos eminentes.

Hogwarts Legacy estará disponível para PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X ou S, Nintendo Switch, e computador no final de 2022.

Por Maria Eduarda Veloso

A Nintendo anunciou, por meio do evento Nintendo Direct, a continuação do clássico Wii Sports por meio do novo Nintendo Switch Sports. O evento ocorreu nesta quarta-feira (9) por meio do canal oficial da empresa no YouTube.

##RECOMENDA##

Nesta terça-feira (8), a Nintendo anunciou uma nova apresentação do evento "Nintendo Direct". A transmissão ocorre nesta quarta-feira (9) e promete trazer novidades relacionadas aos jogos do Nintendo Switch.

##RECOMENDA##

Já faz algum tempo que a SNK decidiu resgatar alguns títulos de seu antigo portátil, Neo Geo Pocket Color e lançá-los no formato de coletânea para o console Nintendo Switch e, mais recentemente, na Steam. “SNK VS Capcom: Card Fighters” é mais um que chega para integrar esses relançamentos, que traz consigo um bom card game e nada mais do que isso.

Em sua época, o game foi lançado em duas versões, onde em uma o jogador utilizaria cartas dos personagens da SNK e outra, seriam utilizados os lutadores da Capcom. Agora, “SNK VS Capcom: Card Fighters” trás ambas as versões em um único pacote.

##RECOMENDA##

Assim como outros relançamentos do Neo Geo Pocket Color, o game oferece opções de jogar tanto em sua versão japonesa como americana, além das molduras que remetem ao clássico portátil da SNK. Esses elementos não alteram o gameplay, mas são pequenos detalhes que tornam o título mais atrativo para os jogadores.

Durante a aventura, o jogador precisará enfrentar uma série de oponentes, melhorar o seu baralho e  conquistar o título de campeão do card game. Ao todo, são 300 cartas disponíveis, dos mais diversos personagens de ambas as empresas, SNK e Capcom.

No geral, as regras seguem uma estrutura bem simples e de fácil domínio. Existem dois tipos de cartas, que são os já conhecidos lutadores e as cartas de suporte, as quais permitem uma ação especial nos duelos.

Cada lutador possui pontos de BP, que representam suas vidas e também força de ataque. A cada batalha, os pontos de BP de uma carta serão subtraídos pelo total de BP do adversário e, no momento que a pontuação for zerada, aquele lutador será retirado da partida.

Além do BP, as cartas também possuem os pontos de UP, destinados para as habilidades especiais, proveniente das cartas de suporte. Assim como em qualquer card-game, cada jogador receberá uma quantia de pontos de vida e ganhará o que primeiro conseguir zerar a pontuação do adversário.

“SNK VS Capcom: Card Fighters” pode funcionar como um bom passatempo para os que procuram por um título simples. Porém, algumas batalhas se mostram bem desbalanceadas, o que pode tornar a jornada pelo game um pouco tediosa. O desafio ficará para os que planejam conquistar todas as cartas, uma tarefa que exigirá muitas horas de dedicação.

O card-game está disponível para o console Nintendo Switch e pode ser adquirido pela eShop americana por US$ 7,99 (R$44,04). Assim como aconteceu com outros títulos do Neo Geo Pocket Color, é possível que em breve, ele também chegue para PCs, via Steam.  

A desenvolvedora e publicadora de jogos SNK lançou hoje (13) para o Nintendo Switch, o game “SNK VS. Capcom: Card Fighters’ Clash” lançado originalmente em 1999, para o portátil Neo Geo Pocket Color. Acompanhe o trailer: https://www.youtube.com/watch?v=EaZ7a2BSr74

Em sua época, “SNK VS. Capcom: Card Fighters’ Clash” foi vendido como dois jogos separados, o "SNK Cardfighter" e o "CAPCOM Cardfighter". Agora, ambos foram combinados em um único título e os jogadores poderão duelar, colecionar e trocar cartas de clássicos personagens dos games de luta.

##RECOMENDA##

De acordo com a SNK, o game terá um total de 300 cartas, onde personagens da SNK e da Capcom serão representados nos cards, em modos de ação e suporte. Ícones da SNK como Terry, Nakoruru e Marco poderão se encontrar com as lendas da Capcom, Ryu, Chun-Li e Mega Man.

A empresa também divulgou que será possível trocar entre as versões da SNK e Capcom, além de poder utilizar os dados salvos de cada jogo para que eles lutem entre si, mas cada um manterá seus próprios arquivos de save.  

“SNK VS. Capcom: Card Fighters’ Clash” está disponível na eShop americana por US$ 7,99 (R$44,04). 

A Nintendo divulgou que o game de quebra-cabeças “Big Brain Academy: Brain vs. Brain” chegará ao Nintendo Switch em 3 de dezembro. A empresa também informou que uma versão demonstrativa do jogo foi disponibilizada na eShop do console. Acompanhe o trailer: https://www.youtube.com/watch?v=hqdFAn2T2UI

Segundo a Nintendo, a demo permitirá que o jogador teste o modo “Stretch”, que vem acompanhado das categorias Calcular, Identificar e Visualizar. Além disso, também será possível jogar na modalidade “Party”, um multiplayer de até quatro jogadores, onde ambos competem para resolver os quebra-cabeças no período mais curto de tempo.

##RECOMENDA##

A novidade, é que cada jogador define a sua dificuldade, desde a mais fácil até a mais desafiadora, o que segundo a Nintendo, permitirá que o filho mais novo possa competir em pé de igualdade com os mais velhos da família.

“Big Brain Academy” é uma franquia de jogos de quebra-cabeça, desenvolvido pela publicadora e desenvolvedora japonesa Nintendo. Sua estreia ocorreu em 2007 no console portátil Nintendo DS, que na época, se destacou por utilizar de maneira criativa os recursos da tela de toque do aparelho.  

Além da versão demonstrativa, a pré-compra de “Big Brain Academy: Brain vs. Brain” também foi liberada na eShop e no site oficial da Nintendo, por R$149,00.

A The Pokémon Company anunciou que “Pokémon Café ReMix” está disponível para download gratuito no console Nintendo Switch e dispositivos móveis, por meio da App Store e Google Play. Acompanhe o trailer: https://www.youtube.com/watch?v=e9gh5V7ylXU

“Pokémon Café ReMix” se trata de um game onde os treinadores são proprietários de um café e todos os funcionários e clientes são Pokémon. No título, os humanos trabalham ao lado de seus monstrinhos para preparar bebidas e pratos para seus clientes. Para isso, será preciso resolver diversos minigames.

##RECOMENDA##

Para completar os quebra cabeças, será necessário movimentar os ícones dos Pokémon e combiná-los com outros, semelhante aos clássicos “Tetris” (1984) e “Bubble Bobble” (1986).

O game mantém artes exclusivas da franquia, enquanto introduz novos modos de jogo e mais Pokémon ao café. De acordo com a The Pokémon Company, o jogo contará com diversos eventos, opções de roupas e muitas outras novidades que serão reveladas no decorrer do gameplay.

Os guerreiros Z chegaram hoje (24) ao console Nintendo Switch, por meio do RPG “Dragon Ball Z: Kakarot + A New Power Awakens Set!”, que coloca o jogador no controle de Goku e sua turma, para viver as clássicas aventuras criadas pelo autor Akira Toriyama, responsáveis por marcar gerações dos anos 1980, 1990 e 2000.

“Dragon Ball” marca presença nos videogames desde 1986, além de ser uma das séries que mais recebeu adaptações em jogos. Por conta da diversidade de títulos, não há muitas novidades a serem exploradas no enredo, por outro lado, a maneira como ele é narrado e mesclado no gameplay, é o que individualiza “Kakarot” dos demais games.

##RECOMENDA##

A história do game aborda toda a fase “Z” do anime, que é dividida em quatro sagas: Saiyajins, Freeza, Cell e Majin Boo. Além disso, a versão do Nintendo Switch também acompanha os dois primeiros arcos de “Super”, que mostram as batalhas contra o Deus da Destruição Bills e o Freeza Dourado. Uma terceira DLC pode ser adquirida  à parte, que narra as aventuras do Mirai Trunks.

Além de batalhar contra os poderosos inimigos, o jogador precisará realizar uma série de tarefas que são corriqueiras em jogos de RPG, como pescar, procurar por recursos, se socializar com outros personagens, explorar as diversas regiões presentes no game e, por se tratar de “Dragon Ball”, reunir as sete esferas do dragão, que podem conceder quaisquer desejos.

Durante a exploração, é possível acessar sessões de treinamentos para desenvolver as habilidades dos personagens, que uma vez aprendidas, podem ser evoluídas na árvore de técnicas. Também é possível gerenciar o menu de comunidades, onde devemos distribuir estampas dos personagens em tabuleiros e realizar combinações que podem proporcionar vantagens em batalhas.

Os que jogaram “Dragon Ball Xenoverse 1 & 2” se sentirão familiarizados com os controles de combate, em que o botão A do Nintendo Switch realiza golpes físicos, o X carrega o Ki (vitalidade) ao ser pressionado, o Y lança rajadas de energias, o B impulsiona o personagem para frente e ZL é utilizado para bloqueios. Ao pressionar L e qualquer outro botão, é possível utilizar as técnicas especiais dos personagens, como kamehameha e kaioken.

Novidade na narrativa

Um dos pontos mais altos de “Dragon Ball Z: Kakarot” são as missões secundárias, responsáveis por dar um ar de inédito aos veteranos da franquia, que tem decorada toda a história de Goku. Além disso, muitas dessas histórias paralelas resgatam personagens da fase clássica do anime, como o Androide 8, Nam, Lunch, Pilaf, Bora e Tao Pai Pai. Essas participações são pequenos mimos da desenvolvedora, que agradará os fãs de longa data.

É importante destacar que as missões secundárias vão muito além de um tapa- buraco, já que a grande maioria delas visa dar profundidades a eventos canônicos do anime e explicar alguns possíveis furos de roteiros, que sempre foram apontados pelos fãs. Um grande exemplo é o fato de existirem diversos personagens antropomórficos (animais com características humanas) no início da franquia, mas que desapareceram com o desenrolar dos episódios, sem nenhum motivo aparente. Esse mistério foi explicado em uma das histórias paralelas do jogo.

O game também aproveita as missões secundárias para transportar alguns memes de internet ao universo de “Dragon Ball”, como por exemplo, a fraqueza do personagem Yamcha, que é aloprado em diversas ocasiões do jogo. Mas, embora sejam um dos destaques, as histórias paralelas não possuem dublagem em nenhum idioma, apenas legendas. Todas as vozes são restritas à história central.

Já nas missões principais, fica perceptível o cuidado da desenvolvedora em recriar as cenas mais icônicas da série, tanto em suas animações como nas vozes. A fidelidade se mostra presente em cenas como na primeira disputa de Kamehameha e Galick Ho, a primeira transformação em Super Saiyajin ou o momento em que Vegeta se explode para tentar matar o Majin Boo.

Mesmo com os seus caprichos, a história é apresentada de maneira resumida e sacrifica algumas cenas que se tornaram icônicas para os fãs, entre elas, uma que virou meme na internet e é lembrada até hoje: o momento em que Vegeta fala que o poder de Goku “é de mais de 8 mil”, e quebra o seu scouter (aparelho utilizado para medir a força do adversário).

Outro deslize de “Dragon Ball Z: Kakarot” é a ausência de uma localização brasileira nas vozes dos personagens, uma vez que a dublagem do anime é considerada por muitos fãs, como uma das mais respeitadas do país, no quesito animação. Já as legendas, estão disponíveis em diferentes idiomas, entre eles, o português brasileiro.

“Dragon Ball Z: Kakarot + A New Power Awakens Set!” é um título voltado para os fãs da obra de Akira Toriyama, mas também pode ser uma boa opção para os jogadores que desejam conhecer a história e não estão dispostos a encarar 291 episódios, de 20 minutos cada.

Os que não se sentem atraídos pelas aventuras de Goku e sua turma, não encontram grandes novidades no game, uma vez que sua estrutura é bem simples quando comparado a outros RPGs e, mesmo no nível mais alto de dificuldade, o jogo não apresenta um desafio muito elevado.

Essa versão do título encontra-se disponível na Nintendo Eshop por R$249,90 no pacote básico; R$389,90 na edição deluxe e R$449,49 na versão ultimate.

A empresa de jogos japonesa SNK lançou ontem (15) um pacote com os jogos “Metal Slug 1st Mission” (1999) e “Metal Slug 2nd Mission” (2000) para o Nintendo Switch. Até então, os dois títulos eram exclusivos do console portátil Neo Geo Pocket Color. Acompanhe: https://www.youtube.com/watch?v=p_KnoVou31w

Diferente de outros jogos da franquia “Metal Slug”, nesses dois episódios, o personagem não morrerá com apenas um tiro e contará com uma barra de vida para auxiliá-lo. Além disso, o jogador poderá utilizar uma ferramenta de rebobinar, que permite retroceder no tempo e corrigir erros cometidos na partida.

##RECOMENDA##

“Metal Slug 1st & 2nd” faz parte de uma série de relançamentos que a SNK tem feito para o Nintendo Switch, que resgatam alguns títulos do Neo Geo Pocket Color, entre eles, “Samurai Shodown 2 Pocket Edition” (1999), “The King of Fighters R-2” (1999) e “SNK vs. Capcom: The Match of the Millennium” (1999).

O pacote com os dois games está disponível em versão digital pela eShop americana do Nintendo Switch, por US$14.99 (R$79,02). Ainda não há previsões para possíveis mídias físicas.

A Bandai Namco divulgou um novo trailer de “Dragon Ball Z: Kakarot + A New Power Awakens Set!”, que destacam as técnicas e habilidades dos guerreiros Gotenks e Vegetto. Acompanhe os dois personagens em ação aqui: https://www.youtube.com/watch?v=PS0UBdZxiBA

Populares na franquia “Dragon Ball”, os dois lutadores são os favoritos de muitos fãs. Na história, Gotenks é a fusão do filho de Goku, Goten e do filho de Vegeta, Trunks. A união dos dois guerreiros ocorreu durante a saga Majin Boo, por meio da Dança Metamoru. Embora tenha uma personalidade brincalhona, o personagem mostrou um grande potencial ao atingir a forma de Super Saiyajin 3.

##RECOMENDA##

De maneira parecida, Vegetto também é o resultado de uma fusão, que une os dois principais protagonistas de “Dragon Ball”, Goku e Vegeta. Os dois personagens também se fundiram na saga Majin Boo, por meio dos brincos potara, dados a Goku pelo Supremo Senhor Kaioh. É dito pelo autor da série que o resultado da união de dois guerreiros, multiplica seus poderes de luta em 10 vezes.

“Dragon Ball Z: Kakarot + A New Power Awakens Set!” é um RPG de ação, que acompanha a história de toda a saga Z. O jogo chegará exclusivamente ao Nintendo Switch em 24 de setembro e virá acompanhado da DLC, “A New Power Awakens Set”.

O console portátil Nintendo Switch Lite está previsto para chegar oficialmente ao Brasil em 1º de outubro e a varejista Amazon, já iniciou a pré-venda do aparelho, que está disponível nas cores amarelo, turquesa e coral, pelo valor de R$1.899. Diferente dos modelos importados, essas versões acompanharão a garantia e suporte pela Nintendo no Brasil.

Após sair do mercado brasileiro em 2015, a Nintendo retornou ao Brasil no segundo semestre de 2020. A princípio, a empresa disponibilizou a sua loja digital no país e passou a vender o Nintendo Switch tradicional em varejistas locais. Atualmente, o modelo mais completo do videogame pode ser encontrado pela média de R$2.300.

##RECOMENDA##

O modelo lite se trata de uma versão simplificada do console Nintendo Switch, com uma tela de seis polegadas e sem a possibilidade de destacar os controladores do aparelho, denominados joy-cons. Outra diferença, é que ele não oferece a possibilidade de conectar o console a uma televisão por meio de uma dock.

Apesar de possuir algumas desvantagens, o aparelho ganha na portabilidade e pelo fato de sua tornar uma opção mais em conta, uma vez que ele é compatível com os exclusivos da Nintendo, entre eles, “The Legend of Zelda: Breath of the Wild” (2017), “Super Mario Odyssey” (2017), “Mario Kart 8” (2017) e “Luigi's Mansion 3” (2019).

A Pokémon Compay realizou hoje (18) uma conferência para anunciar as principais novidades da franquia dos monstrinhos de bolso. Durante a apresentação, a empresa revelou um novo trailer do RPG de mundo aberto “Pokémon Legends: Arceus”, previsto para chegar ao Nintendo Switch em 28 de janeiro de 2022: Acompanhe: https://www.youtube.com/watch?v=QRsbFmM37T4&t=1s

No novo game da franquia, o jogador terá que percorrer por ambientes com climas diversificados, composto por vários Pokémon, que a depender da situação, agirão de maneiras diferentes. Além disso, também será possível utilizar alguns monstrinhos para percorrer alguns cenários do mapa.

##RECOMENDA##

Também foram reveladas informações dos títulos “Pokémon Brilliant Diamond” e “Pokémon Shining Pearl”, remakes dos jogos de 2006, que chegarão ao Nintendo Switch em 19 de novembro de 2021. Veja: https://www.youtube.com/watch?v=_WcGQTtI_zg

Além de atualizar os gráficos, a reimaginarão oferecerá algumas áreas inéditas, ferramentas para personalizar o visual do protagonista e adesivos para as pokébolas. Junto aos remakes, será lançado uma versão tematizada do console Nintendo Switch Lite, em 5 de novembro de 2021, que conterá uma arte dos Pokémon lendários Dialga e Palkia.

Outra novidade, é que “Pokémon UNITE”, lançado em julho de 2021 para o Nintendo Switch, ganhará uma versão para celulares em 22 de setembro. O título é gratuito para jogar e trata-se de um jogo multiplayer, focado em batalhas online. Saiba mais: https://www.leiaja.com/tecnologia/2021/07/16/pokemon-unite-chega-ao-switch-em-21-de-julho-de-2021/

Na última quarta-feira (11), a publicadora de jogos Dotemu e a desenvolvedora Leikir Studio divulgaram um novo trailer do game de estratégia “Metal Slug Tactics”. O anúncio foi feito durante a Indie World Showcase da Nintendo, que também confirmou o título para a plataforma Nintendo Switch. Acompanhe: http://https://www.youtube.com/watch?v=OhIAIEH-dL4

Na nova aventura, os soldados Marco, Eri, Fio e Tarma utilizarão de equipamentos clássicos, já conhecidos pelos fãs da franquia “Metal Slug” como granadas, metralhadoras, tanques blindados e o robô SVX-15D Slugnoid.

##RECOMENDA##

Embora o novo capítulo da saga possua uma nova proposta de gameplay, diversos fãs de "Metal Slug" se sentirão familiarizados ao se deparar com conhecidos personagens, pois além dos protagonistas, o jogador precisará encarar os clássicos soldados de farda verde e lidar com gigantes criaturas metálicas.

O primeiro “Metal Slug” foi lançado em 1996 para as máquinas de arcades. O título adotava o estilo correr a tirar (Shoot 'em up) e era conhecido como um papa fichas, devido a sua alta dificuldade. Em “Metal Slug Tactics”, os desenvolvedores homenageiam a franquia ao levá-la para o universo dos jogos de batalhas táticas, semelhante a um game de tabuleiro, onde cada participante realiza ações em turnos específicos.

“Metal Slug Tactics” está com lançamento previsto para 2022, nas plataformas PC e Nintendo Switch.

Em 29 de setembro de 1999, a Activision lançou no primeiro Playstation o clássico “Tony Hawk's Pro Skater”, que colocava o jogador na pele de famosos skatistas para realizar manobras insanas, ao som de vários clássicos do rock. Após um grande sucesso, a saga rendeu diversos títulos, mas se tornou esquecida com o passar do tempo.

Em 2020, os dois primeiros títulos chegaram remasterizados aos PCs, Playstation 4,  Xbox One e, em 25 de junho, também foram lançados para o Nintendo Switch. De maneira semelhante a “Crash Bandicoot N Sane Trilogy” (2017) e “Spyro Reignited Trilogy” (2018), “Tony Hawk's Pro Skater 1 + 2” é um remaster plus, pois se mantém fiel ao design de fase dos títulos originais, mas atualiza todos os seus gráficos e se torna convidativo para novos e antigos jogadores.

##RECOMENDA##

A jogabilidade é idêntica aos originais, com algumas poucas correções de física. No menu principal, é recomendável acessar a sessão de tutoriais, que ensina a base de todas as manobras e os comandos para realizá-las. Após se familiarizar com os botões, será o melhor momento para iniciar a campanha principal, que dispõe de todos os cenários dos dois primeiros games da saga, que podem ser jogados de maneira cronológica.

Durante as partidas, o jogador precisa realizar diversas combinações, que podem ser feitas com os botões de ação e os direcionais analógicos do joystick. Ao executar um comando, é possível emendar com outra sequência, mas, ao errar, toda a pontuação adquirida na manobra será perdida.

Os cenários dispõem de diversos elementos que podem auxiliar nas manobras, como corrimões e rampas. As fases possuem vários coletáveis e localidades secretas que, quando acessadas, somam na pontuação do jogador e funcionam como desafios extras, que são destacados ao final da fase. Porém, o que mais conta são as pontuações obtidas por manobras, para isso, será necessário repetir a fase diversas vezes, conhecer o cenário e todos os seus elementos, para que dessa maneira, seja possível quebrar os recordes exigidos em cada cenário, no menor período de tempo possível.

Em alguns momentos, o jogador também irá disputar com outros skatistas controlados pela inteligência artificial. Além de Tony Hawk, será possível assumir o controle de outros skatistas, como Andrew Reynold, Bucky Lasek, Chad Muska, o brasileiro Bob Burnquist e uma nova adição, a atleta brasileira Letícia Bufoni.

Ao longo das competições, o jogador poderá melhorar as habilidades de cada personagem e personalizar as roupas, acessórios e aparência dos skates. Outro ponto alto de “Tony Hawk's Pro Skater 1 + 2” é a trilha sonora que conta com vários clássicos, entre eles, “Same In The End” (1996) do Sublime, “Can I Kick It?” (1990) do A Tribe Called Quest, “Something To Say” (2010) do Cherry Kola e “Confisco” da banda brasileira Charlie Brown Jr, conhecida por sua forte influência no skate.

“Tony Hawk's Pro Skater 1 + 2” pode, a princípio, parecer impossível para os novos jogadores, mas tudo é questão de treino e adaptação. Assim como outros títulos que voltaram no formato de remaster, o relançamento deste clássico pode ser o ponto de partida para trazer a saga de volta ao mundo dos games e popularizar um estilo que se consagrou nos anos 1990 e 2000.

A Pokémon Company International, em conjunto com a TiMi Studio Group, anunciou que o game “Pokémon Unite”, chegará ao Nintendo Switch em 21 de julho e também estará disponível em setembro para os dispositivos móveis. O título será um free-to-play online e possibilitará que os jogadores se enfrentem em batalhas de cinco contra cinco.

De acordo com a empresa, os jogadores que acessarem o “Pokémon Unite” até 31 de agosto, receberão uma licença Unite, que possibilitará usar o Pokémon elétrico Zeraora nas batalhas. O monstrinho contará com a habilidade Plasma Gale, que envia uma onda de eletricidade e cria uma zona de plasma em toda zona de acerto.

##RECOMENDA##

“Pokémon Unite” é o primeiro game da franquia que contará com os elementos de estratégia e batalhas em equipe. Além dos confrontos, os jogadores precisarão agir em conjunto para derrotar Pokémon selvagens, ganhar experiência e evoluir suas próprias criaturas de bolso. Durante o game, os integrantes de cada equipe deverão correr contra o tempo, para derrotar o maior número possível de Pokémon.

A Nintendo anunciou hoje (6) um novo modelo para o seu console híbrido, Nintendo Switch, com tela OLED de 7 polegadas, que visa oferecer imagens mais definidas, maior destaque nas cores e melhor iluminação. Acompanhe o trailer: https://www.youtube.com/watch?v=4mHq6Y7JSmg&t=1s

O novo modelo também oferecerá melhorias no áudio, suporte a cabo de rede em sua dock (dispositivo utilizado para carregar a bateria do console e conectá-lo a TV) e terá 64 GB de armazenamento interno, que representa o dobro da versão convencional.

##RECOMENDA##

Também foi confirmado que toda a biblioteca de jogos do Switch padrão funcionará no novo modelo, que deverá custar US$ 50 (R$ 259,98) a mais da versão convencional, que atualmente é vendida a US$ 299,99 (R$ 1.559,62).

Alguns rumores indicavam que a Nintendo anunciaria um novo hardware, mas diferente do que muitos fãs esperavam, com exceção das melhores de imagens, o novo modelo não trará mudanças significativas no que diz respeito ao desempenho dos jogos. O Switch com tela OLED está previsto para 2022 e a pré-compra ficará disponível a partir de 8 de outubro.

O console híbrido Nintendo Switch alcançou a marca de 84,5 milhões de unidades vendidas desde o lançamento, em 2017, e ultrapassou o portátil Game Boy Advanced, de 2001, que contava com 81 milhões de aparelhos comercializados. Os números foram divulgados pelo relatório financeiro da Nintendo, referente ao primeiro trimestre de 2021.

Segundo os dados, mesmo com as limitações causadas pela crise sanitária do coronavírus (Covid-19), o Switch conseguiu vender 4,73 milhões de unidades a mais entre janeiro e março, na comparação com o mesmo período de 2020. Por conta disso, a empresa obteve US$ 6,2 bilhões (cerca de R$32,72 bilhões) de lucro, o que representa um crescimento de 81,8%, recorde da companhia na última década.

##RECOMENDA##

O levantamento também indica que foram vendidos mais de 587 milhões de jogos para o Switch. Entre eles estão os exclusivos "Animal Crossing: New Horizons" (2020), com 20,87 milhões, "Mario Kart 8 Deluxe" (2017), com 10,62 milhões, "Super Mario 3D All-Stars" (2020), com 9,01 milhões, e "Super Mario 3D World + Bowser’s Fury" (2021), com 5,59 milhões.

Para o futuro, a empresa planeja que o Switch supere outros produtos da marca, como os consoles Nintendo Wii, que possui 101,6 milhões de unidades vendidas, o Game Boy clássico, com 118,7 milhoões, e o Nintendo DS, com 154 milhões. Vale lembrar que em 2020, após cinco anos afastada do mercado brasileiro, a companhia voltou a comercializar produtos no Brasil.

A Nintendo enviou emails para os assinantes do serviço online do Switch e comunicou que o plano sofrerá um reajuste de preço de cerca de 35 %. Após diversos usuários se manifestarem nas redes sociais, a assessoria da empresa confirmou o aumento para a equipe do The Enemy.

De acordo com os emails, a assinatura mensal passará de R$ 14,80 para R$ 20; a trimestral de R$ 29,70 vai para R$ 40; o plano individual anual de R$ 74,25 mudará para R$ 100, e o pacote família anual de R$ 129,95 subirá para R$ 175.

##RECOMENDA##

Segundo a Nintendo, os novos preços começaram a ser praticados a partir de 1º de abril. Aqueles que optarem por renovar o serviço em uma data anterior, pagarão o valor antigo. No segundo semestre de 2020, a Microsoft e a Sony também realizaram reajustes de preços em seus serviços de assinatura online, como o Gamepass e a PS Plus.

Além de permitir que o usuário jogue online, o serviço da Nintendo também oferece aos jogadores de Switch um catálogo com games do Nintendo 8-Bits e Super Nintendo, que costumam ser atualizados com frequência. Muitos jogadores reclamam dos benefícios oferecidos pela dona do "Super Mario" e comparam com suas concorrentes Sony e Microsoft, que dão aos assinantes jogos das atuais gerações.

Vinte e cinco anos após seu surgimento, Pokémon continua seduzindo adultos e crianças: o fenômeno vinculado aos jogos eletrônicos e desenhos animados com os adoráveis monstros japoneses está mais atual do que nunca.

O ano 2020, marcado pela pandemia e que impulsionou a demanda de jogos eletrônicos em todo o mundo, também foi o mais lucrativo até agora para Pokémon Go, a adaptação do jogo para smartphones disponível desde 2016.

##RECOMENDA##

"Os personagens são tão cativantes e a mecânica dos diferentes jogos tão bem executada que (o fenômeno) é atemporal", disse à AFP o autor especialista na cultura pop japonesa, Brian Ashcraft.

O acervo desses "monstros de bolso" (Pokémon é a contração de "pocket monsters"), rico em centenas de criaturas inspiradas em animais ou na mitologia, continua crescendo.

O fenômeno, que chegou a diversos objetos, bichos de pelúcia e adaptações cinematográficas, vendeu mais de 368 milhões de jogos e 30 bilhões de cartas, segundo a Companhia Pokémon, em parte propriedade da Nintendo.

"Pika-Pika"

Atsuko Nishida, que desenhou o personagem do rato elétrico Pikachu, disse que se inspirou em um bolo japonês feito com arroz pegajoso, e seus colegas, seduzidos, a incentivaram a deixar o personagem ainda mais adorável.

O encanto do vocabulário limitado de Pikachu, baseado em sílabas de seu próprio nome como "pika-pika" ("brilhante" em japonês), também contribuiu para a adoção em massa do personagem por parte dos fãs.

Para Jason Bainbridge, professor da Universidade de Canberra e que escreveu extensamente sobre os Pokémon, as imagens do jogo próximas à realidade e seus inúmeros personagens são a chave do sucesso.

Esporte de rua

As celebrações do 25 aniversário estão em grande parte em sigilo devido à pandemia, mas no sábado haverá um concerto virtual que contará com a participação do rapper Post Malone, fã declarado do desenho.

Se continuar se adaptando à realidade, o fenômeno poderia facilmente durar mais 25 anos, segundo Bainbridge.

O jogo para celulares, Pokémon Go, que introduziu mecanismos de geolocalização de realidade aumentada, "realmente ressuscitou a franquia: todos conhecíamos Pokémon, mas de repente todos queríamos voltar a jogar", comenta.

Apesar dos diversos acidentes causados por jogadores imprudentes, os caçadores de Pokémon ainda estão nas ruas, especialmente em Tóquio.

"Você sente como se realmente os tivesse capturado, o que é uma mudança em relação aos outros jogos", disse Tsuyoshi Aihori, de 22 anos, com o celular na mão no bairro geek de Akihabara.

Na semana passada, em um evento especial, "joguei de manhã até de noite, devo ter capturado 400 ou 500 Pokémon", conta. "Usei todas as minhas pokebolas".

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando